segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Bosque do Parque Três Bandeiras



Foto: Gogó da Ema, o coqueiro alagoano (www.cultura.al.gov.br), já que eu falei dele!

Eu gosto muito do nome desse bairro de Foz do Iguaçu: Três Bandeiras, uma homenagem s bandeiras da Argentina, Brasil e Paraguai (ordem alfabetica, como manda o Mercosul). São nomes que trazem uma boa recordação da região antigamente chamada Três Fronteiras e que agora se deixa chamar, mansamente, de Tríplice Fronteira. Este é um termo policial e não deveria subsitituir nunca o termo que as pessoas da região criaram, há tempo. Antigamente havia na Praça da Marinha uma palmeira que de seu tronco saiam três copas. Era chamada a "Palmeira do Tri" - não "Palmeira da Tri". A pobre morreu. Dizem que foi por descaso e omissão das autoridades competentes - se é que isso existe. Existe? Já vi muita planta morrer. Em Maceió, onde me criei, havia um coqueiro chamado Gogó da Ema. Ele morreu antes de eu nascer - mas dizem que o Governo trouxe até técnicos e botânicos do estrangeiro para salvar o Gogó da Ema. Mas não houve o que fazer. Morreu! Sei de outra casualidade botânica em Foz: estou falando de uma oliveira que alguém da Associação Palestina plantou na Praça da Paz em Foz para comemorar alguma coisa boa e bonita. A oliveira morreu também. Mas como vai prosperar? Não me parece que houvesse gente cuidando. Pobrezinha.
Bem, com todos esses problemas de mortalidade arbórea é motivo de admiração e orgulho ver o bosque do Parque Três bandeiras. Não há lá tanto cuidado, pelo menos visivelmente, mas em uma cidade com poucos parques esse é um bom começo. Parabéns a quem merece!

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região