segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Cliquei esses animais no Parque Nacional Iguazú

Adivinhe quem é macho e quem é fêmea? No mundo dos pássaros são os mais coloridos são machos. Ele precisa lançar mão de todo truque possível para atrair a atenção da fêmea inclusive ficar o máximo mais
"Cheguei" 
Os jacarés de papo amarelo são os representantes do mundo jacaré nas Cataratas do Iguaçu. Ouvi dizer que as frequentes enchentes estão trazendo complicações para a reprodução deles devido às inundações dos locais onde eles e elas constroem os ninhos. Algo a prestar atenção!


Os macacos "caí" estão se reproduzindo bem na área de visitação do Parque Nacional Iguazú, Argentina. Parecem estar por toda parte e são o foco das lentes do turista. O "caí"  nome com influência guarani é conhecido como "Capuchin Monkey"  em inglês e "capuchino" em espanhol continental. O motivo é que a cabeleira dele pode parecer com um corte de cabelo de um capuchinho. No Brasil ele é chamado de "Macaco Prego" e  motivo é o pênis dele que tem uma espécie de prepúcio ao revés  ou inverso que lhe dá uma aparência de "prego" ou mini para-sol. Como se vê nas descrições dos animais cada um vê o que mais lhe salta à vista. 
Ao ver a foto deste grilo militar me lembro de uma trista brasileira que vinha caminhando e quando o viu soltou um grito: bicho! O noivo ou marido a segurou para tranquilizá-la. Que é isso amor, é só um grilo. Daí, eu fotografei o grilo para não me esquecer nem dele e nem da turista. Eu não achei ruim. Eu simplesmente achei interessante que possamos nos desconectar tanto da natureza ao ponto de não saber que existem tantas espécies de grilos com cores diferentes e vivas por todo o lado.

Feliz 2015 e obrigado ano do centenário de Foz

Clique para ampliar e ...




... Conferir detalhes 

Para Foz do Iguaçu uma das coisas mais importantes a acontecer foi o centenário. Foz do Iguaçu completou 100 anos de emancipação de Guarapuava. O Paraná começou do litoral para o interior. Primeiro veio Paranaguá, há 160 anos celebrados à mingua e no esquecimento neste dia 19 de dezembro. Depois, o Paraná subiu a Serra e veio Curitiba. Daí, como se engatinhasse, veio a ocupação de Ponta Grossa para ser seguida por Castro onde  a Província, depois Estado, ganhou forças para o penúltimo passo, a conquista dos Campos de Guarapuava. O último passo heroico foi levar o novo Estado para beber água na beira do rio Paraná. Isso foi feito graças a estrada estratégica que permitiu a chegada da Colônia Militar. A Colônia estava sujeita a Guarapuava. Quando, a Colônia encerrou suas atividades, a até então colônia passou ao Estado do Paraná e passou a ser parte do município de Guarapuava. 

Em 1914, ano do início  2ª Guerra Mundial, Foz do Iguaçu nasceu. Este nascimento, nós celebramos, neste ano que se vai ou se foi. Em 1924 Foz do Iguaçu tinha 1.916.315.50 quilômetros quadrados. Quase dois milhões de km² (Hoje são um pouco mais de 600 km²). Até a geografia mudou. Foz do Iguaçu tinha então uma altitude de 300 metros sobre o nível do mar ((Hoje são cerca de 170 metros sobre o nível do mar)  e possuía dentro de seus limites os rios Paraná, Iguaçu e Piquiri. Foz do Iguaçu também tinha serras - as serras de São Francisco e Benjamim Constant.  

O município de Foz do Iguaçu - ou Fóz do Iguassú naquele ano tinha 4.800 habitantes divididos em dois distritos: Foz do Iguaçu e Guaíra. A sede em si, Foz do Iguaçu tinha 2.000 habitantes. O município contava com três povoados: Guaíra, Santa Helena e Sol de Maio. A indústria de Foz era a "herva-matte" e a madeira de lei. Havia duas escolas no município: O Grupo Escolar Bartholomeu Mitre na sede dirigido pelo Monsenhor Guilherme  Maria e o Grupo Escolar Doutor Affonso Camargo na sede do distrito de Guaíra. Em Foz, no Bartholeu Mitre, eram professores o padre Jorge Worth, padre José Wingen, Arethusa Res e Silva, Ottilia Schimmelpfeng, Maria Antonietta Lavor, Lucia Rosa  e Francisca Correia. Outras autoridades e dados podem ser conferidos nas imagens que mostra das páginas de um almanaque da época.  Hoje, o meio de vida de Foz não é mais a erva mate e muito menos a madeira de lei.

O turismo, a logística de cargas, exportação e importação, serviços, comércio respondem pela economia da cidade. Infelizmente o descaminho,o contrabando e a ilegalidade também respondem por boa parte da economia tanto oculta quanto não tanto oculta. O combate ao ao contrabando e ilegalidade é também parte importante da economia e os salários dos funcionários públicos estaduais, federais passam a ser parte importante da receita local. Com o fim deste ano de 2014, Foz do Iguaçu começa a caminhada para o segundo centenário. Além de desejar um feliz 2015 para a cidade e seus moradores, seus verdadeiros patrimônios, o Blog de Foz deseja respostas. A principal delas é a resposta  para: para onde estamos andando? Para frente? Para trás ou para todos os lados? Delas dependem soluções importantes para a cidade que até agora tem vivido de incertezas e falta de planejamento e acima de tudo falta de autonomia para definir o seu destino. Que em 2015 a gente comece a fazer diferente.              

domingo, 28 de dezembro de 2014

Surubim do Rio Iguaçu é parte do show das Cataratas

Surubim do rio Iguaçu ... 

Steindachneridion melanodermatum 

Jacaré de papo amarelo: outra atração
Se você estiver andando sobre a passarela das Cataratas do Iguaçu e de repente vê um grupo de pessoas parado olhando na direção do rio, faça a mesma coisa.  Pode ser que tenham detectado algum jacaré de papa-amarelo, tartaruga ou outro animal. A atração que manteve o grupo que aparece na foto por vários minutos foi um peixe preto que aparece na foto, de longe, como uma mancha. Ouvi gente dizer que se trata de um bagre africano. Um erro! se fosse um bagre africano a situação dos Parques Nacionais Iguazú / Iguaçu seria uma vergonhosa catástrofe. Lembrei-me de uma postagem que fiz  no blog Rio Iguaçu em 2012 sobre o peixe. Ele é um surubim do Rio Iguaçu ou no nome científico Steindachneridion melanodermatum. Steindachneridion é o gênero do peixe. O nome é uma homenagem a Franz Steindachner, zoólogo e ictiologista austríaco que viveu entre 1818 e 1919. Franz foi quem descreveu a espécie.  A segunda palavra significa que ele, o peixe, é de "pele negra"  e evita que a gente possa perguntar: qual é a cor dele.   Foi um prazer ver e conferir o surubim do rio Iguaçu in situ. No local havia ainda vários outros peixes. O surubim estava em pleno expediente de caça. Os peixes menores assim que viam o predador se aproximar "voavam" para todos os lados. A descoberta deste peixe no rio Iguaçu, próximo das cataratas é um evento e tanto. Assim, recomendo, caso o veja, que preste atenção ao fato. É histórico! Depois a ele um sobrevivente: morar no Iguaçu superior, próximo do limite possível de existência deve ser difícil. Ele e seus copnaheiros enfrentaram em junho a maior cheia histórica do rio Iguaçu.      

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Está reaberta a passarela da "Garganta do Diabo" nas Cataratas do Iguazu, lado argentino

Reabertura às 8h pegou turistas de surpresa: grata surpresa
Está reaberta a Passarela das Cataratas do Iguaçu que leva à Garganta do Diabo no lado argentino. A reabertura aconteceu na segunda-feira, dia 22. Foi um presente de natal para turistas, trabalhadores e empresários do turismo. O diretor do Parque Nacional Iguazú (argentino) disse que o anúncio do fechamento da passarela causou um declínio no número de turistas. Como acontece nesses casos, a notícia nos jornais e TVs deu a entender que as Cataratas estavam fechadas. O fechamento da passarela se deu o dia 8 de junho quando o rio Iguaçu teve uma de suas maiores enchentes. Depois de iniciadas, as obras duraram 88 dias e consumiu 16 milhões de pesos argentinos. Estiveram presentes na reabertura da passarela, além do chefe do parque, Sergio Biskauskas, o chefe de todos os parques nacionais argentinos, o guarda-parque de careira, Carlos Corvalan e o ministro de turismo de Misiones, Sérgio Dobrusin.  Confira algumas algumas fotos abaixo. Fotos podem ser usadas desde que dando o crédito ao Blog de Foz ou Notas do Turismo.
Cheia de junho de 2014 destruiu totalmente
a rede de passarelas à Garganta do Diabo*

Até os andorinhões ou 'vencejos' se fizeram presentes

Do outro lado, já se vê o elevador do Parque Nacional Iguaçu, Brasil  
Visão do Mirante Principal na Garganta do Diabo, do outro lado, o Porto Canos, PN Iguaçu, Foz do Iguaçu, Brasil  


Uma das menores linhas ferroviária do mundo leva visitantes da Estação Central à Estação Garganta

Abordo do Trem da Selva - el Tren de la Selva
"Parece que nasceu uma nova paisagem",
disse o guia brasileiro Clesio Piazza 
Visitantes ganharam áreas para descanso...
 ...  interpretação e orientação da fauna  e flora local

Placa explica que as Cataratas são uma barreira natural
para peixes do Iguaçu inferior e superior quer dizer abaixo e acima das Cataratas  

* Este blog usa este termo para o principal salto das Cataratas por ser de uso popular e oficial. O Grande Salto mereceria um nome melhor ...

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Bertine não passou despercebida na reabertura da Passarela das Cataratas, lado argentino

Bertine Bielderman chega no mirante principal ...
Há seis meses, a passarela que leva à Garganta do Diabo, nas Cataratas do Iguaçu estava fechada. A reabertura aconteceu ontem após seis meses de interrupção do passeio, 80 dias de trabalho e P$ 16 milhões de investimentos. No dia da abertura, pelo menos 3 mil pessoas passaram pela nova passarela. As fotos nesta postagem registra a passagem da turista holandesa Bertine Bielderman. Na primeira foto vemos Betina chegando ao mirante principal, aquele que´permite o contato com o maior salto das Cataratas. Bertine já chegou com a intenção de fazer uma foto natalina nos trópicos ou suptrópicos para mandar aos seus parentes. Ela trazia uma mensagem escrita à mão. Esta história começa quando Bertine vê um turista mineiro que já se preparava para deixar o local usando um gorro de papai Noel. Bertine volta e o aborda perguntando se pode fazer uma foto com o gorro dele. Em um piscar de olhos, o mineiro já está sem gorro e o passa a Bertine. O turista mineiro e seu colega voltam à Garganta para fazerem a foto de Bertine mandando sua mensagem para casa. Na foto em que Bertine aparece mostrando a mensagem, aparece também algumas autoridades como o chefe do Parque nacional Iguazú, Juan sergio Biskauskas e o chefe de todos os parques nacionais argentinos, o guarda-parque de careira, Carlos Corvalan. De camisa xadrez, atrás dela está o ministro de turismo de Misiones, Sérgio Dobrusin  que gostou de ver a criatividade, bom humor e personalidade da holandesa. Após a foto, Bertina se prepara para curtir a vista às Cataratas mas não foi tão fácil. O radialista e repórter Mario Antonovich atacou com dois microfones em mão, um para a Radio Iguazú e outro para um Canal de TV da Província. Aí está o exemplo de quem não aceita ser mais um rosto na multidão. O que eu não sei é se Bertine sabia que ela participou de um dia histórico para o Parque Nacional  Iguazú. E ela fez notícias.
Natural de Minas Gerais o rapaz do gorro de papel Noel passa por ela

Primeira abordagem, dá para fazer uma foto?

Preparativos para a foto mais famosa do dia


Ficou bem? 

Finalmente, a foto

Bertine dá uma volta na multidão buscando um lugar para ver as Cataratas

Faro jornalístico de Mario Antonovich descobre a melhor entrevistada civil do dia   



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região