sábado, 29 de junho de 2013

Os Partidos Mais Oportunistas das Manifestações Populares Brasileiras

Site do PPS
As manifestações que tomaram as ruas do Brasil, na minha visão, mandaram um recado para o sistema político, econômico, financeiro, social, produtivo, comunicação que fazem parte de uma crise de muitas crises que mostram que o sistema está colapsando. Não deixei de notar o oportunismo de partidos que tentaram pegar carona na manifestação e bater nas teclas preferidas deles de sempre. Eu pessoalmente fiquei triste com a posição do PPS e do DEM que tiveram horário político eleitoral obrigatório durante o ápice das manifestações. Interessante é que eu buscava informações sobre uma campanha da HAVAN e encontrei no site Acontecendo por Aqui  de Santa Catarina, uma enquete querendo  saber quais os partidos mais oportunistas neste capítulo da história brasileira. Para ilustrar coloco aqui uma imagem do site do PPS e da enquete. Aí está uma enquete que dever ser feita à vontade:
Link para a enquete: se quiser votar


 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Carro elétrico da Renault em exposição em Foz

Um Twizzy - veículo elétrico da Renault está sendo exposto no Fórum Mundial do Meio Ambiente em Foz do Iguaçu. O Fórum é um encontro de lideranças empresariais, políticas, ambientais entre outras. As grandes linhas da política econômica do País. Aqui seguem algumas fotos do carro, colegas jornalistas de várias empresas e outros "encantados", testaram o carro. Só há três desses no Brasil. Não há programação de venda no País. O carrinho é para a cidade. Na Europa já cerca de 5 mil deles nas ruas e custam algo como R$ 18 mil.
        
Com jeitinho, dá para entrar ...

Bom espaço para as pernas

Perfeito para mim ...

Positivo!

Os jornalistas Washignton Sena (no banco de passageiro) e  Maurício Freire testam o modelo

Em tempos de Manifestações: Todos os mundos

Quando fiz esta fotografia, o Brasil não vivia ainda as manifestações que estamos vendo. São frases da Ação Poética Tríplice Fronteira - AP3F.  Esta semana assisti uma entrevista do sociólogo Immanuel Wallerstein sobre o fim da possibilidade do capitalismo continuar cumprindo o seu papel de acumulação infinita de capital. Wallerstein chegou a dizer que o "capitalismo está chegando ao fim". Segundo ele, esta é uma certeza, O problema é que não sabemos o que vem depois. Uma certeza podemos ter: o futuro não garante que nossos filhos terão uma vida melhor que a que nós tivemos. A princípio tudo parece indicar que é possível termos algo bem pior. Depois do fim do fim do capitalismo - só há dois caminhos. Os dois estão sendo moldados em dois fóruns mundiais. Um é o Fórum de Davos dos países ricos, o outro é o do Fórum de Porto Alegre - aquele que defende que "outro mundo é possível". Qual dos dois caminhos o mundo vai escolher? Isso me leva à frase da AP3F acima.       

Fórum Empresarial do Meio Ambiente em Foz: ouvi muita coisa boa


 Na foto, Robert F. Kennedy Jr, advogado, promotor em NY e presidente da ONG Riverkeepers - de proteção dos rios e perseguição aos poluidores, fala sobre sua experiência à frete da ONG. Ele alertou sobre a Privatização da Água. Foi dele também que ouvi pela primeira vez o termo "Direito à Transparência" ligado ao direito à prestação de contas (accountability right). Ele se referiu ao direito à transparência quando falou sobre as manifestações de milhares de pessoas no Brasil. 

Um dia depois a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva, falou da "Transparência com Visibilidade". Ela disse que há muita "transparência" sem visibilidade. Ouvi a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira dizer que o Brasil se encontra no processo de transformação de uma "sociedade do consumo" para uma "sociedade do bem-estar". Marina Silva, falando sobre o mesmo fenômeno disse que a transformação é de uma "sociedade do ter" para uma "sociedade do ser". "Não se pode garantir um carro por pessoa. Há limite quanto ao carro mas não limite para se ser feliz". 

Outra frase interessante dela foi "fomos sequestrados pela mentalidade do ter em vez do ser". As manifestações globais mostram que vivemos uma "crise civilizatória" formada por múltiplas crises: crise econômica, crise financeira, crise social, crise ambiental, crise política e crise de valores. Acrescento uma outra que ouvi em outro lugar: crise de divisas que deve chegar nos próximos dias no mundo.    Para Marina, a crise política é mundial e está começando no Brasil agora". Para ela, surge agora um novo "sujeito político" que cobra, vai às ruas sem necessidade de pertencer a um grupo, um partido, entidade classe de trabalhadores ou estudantes.    


Já o oceanógrafo Jean-Michel Cousteau falou do mar. A catástrofe do mar. "Milhares de produtos químicos são lançados no mar incluindo aqueles que estão na pílula que você toma para dor de cabeça, vão para os oceanos e vimos que eles têm consequências graves. Não só nos oceanos, mas também na água doce. E estamos colocando isso no nosso prato", destacou.Ele lembou os vazamentos de petróleo, o plástico nos oceanos, a radiação atômica e a poluição. Destacou também que a pesca corre perigo porque os peixes diminuem e a demanda da pesca aumenta e não e só nos mares.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Jornal Tuổi Trẻ online do Vietnã publica reportagem sobre as Cataratas do Iguaçu



Sob o Título Thác Iguazu - Thiên đường tự nhiên (Cataratas do Iguazu - Maravilha da Natureza, dando preferência à grafia espanhola), o texto abre lembrando de Naipi e Tarobá. A matéria atribuída “Aos serviços de Informações” abre assim (aproveite e curta o alfabeto vietnamita – rico em acentos diacríticos ou ortográficos. Aumento o tamanho da letra): 

Nam Mỹ nổi tiếng với truyền thuyết về một vị thần định cưới một cô gái thổ dân xinh đẹp tên là Naipí, nhưng cô gái không đồng ý mà cùng với người yêu là Tarobá trốn đi trên một chiếc thuyền độc mộc. 

(Graças ao Gogle Translation / Tradutor – este milagre fantástico e uma verdadeira conquista humana que neutraliza a Torre de Babel, a tradução é): 

"A América do Sul é famosa pela lenda que cita a história de uma deidade que deveria casar-se com uma bela moça indígena chamada Naipi que não aceita o pedido. Tarobá foge numa canoa".  Confira a reportagem do Tuổi Trẻ aqui

Sobre o alfabeto vietnamita ou vietnamês: O vietnamês é escrito com alfabeto latino modificado. A origem vem de missionários portugueses e mais tarde jesuítas franceses. Gaspar de Amaral e Duarte da Costa criaram dicionários da língua que foram usados mais tarde para criar o Dictionarium Annamiticum Lusitanum et Latinum (Dicionário Vietnamês Lusitano e Latino). Antes dos missionários o vietnamês ou vietnamita utilizou caracteres chineses.Os missionários portugueses chegaram no Vietnã em 1527.     

terça-feira, 18 de junho de 2013

Taniguchi vai ajudar na reurbanização do microcentro de CDE

El exalcalde (ex-Prefeito) de Curitiba, Brasil, Cassio Tuniguchi, visitará Paraguay para trabajar en un diseño urbanístico de las ciudades más importantes del Alto Paraná. La visita fue gestionada (organizada) por el presidente electo Horacio Cartes y el gobernador Justo Zacarías, con el objetivo de convertir el décimo departamento en una zona turística. Leia mais no site do jornal Vanguardia de CDE 

Mudando o mundo pela raíz: não à monovisão

“Todo poder é toponímico”, diz a professora Nara Oliveira, citando Michel de Certau. “E instaura sua ordem de lugares dando nomes”, conclui a sentença que está no livro dela  “Foz do Iguaçu Intercultural – cotidiano e narrativas da alteridade”. Visto que se exerce o poder dando nomes, de que fonte de poder veio o nome Tríplice Fronteira para suplantar e mudar o nosso antigo Três Fronteiras? A cidade e região nem se lembra quando houve a mudança. Passando pela Avenida JK, vi escrita no muro entre o Centro Unila Caixa a frase: “Por um mundo onde caibam todos os mundos”. Quem assina é o grupo Ação Poética Tríplice Fronteira. O grupo parece utilizar o nome dado pelos donos de certo poder em alguma esfera para passar uma imagem totalmente oposta. O toponímio ou “representação onomástica”, Tríplice Fronteira, de novo termo de Certau e Nara Oliveira, foi criado pela comunidade da inteligência mundial o que nos Estados Unidos é representado por pelo menos 15 agências federais e entidades similares do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Israel entre outras. A Ação Poética Triplice Fronteira – APTF  protesta enquanto semeia idéias sem a necessidade de jogar ovo podre em ninguém. Já vi outras frases por aí e prometo trazê-las ao Blog de Foz. Bom dia!  

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Prefeitos do Hemisfério Ocidental se encontram em Puerto Iguazú

Governador Maurice Closs e vice-presidente Boudou na mesa
Enquanto em Foz do Iguaçu acontece o 8º Festival de Turismo das Cataratas, em Puerto Iguazú, Misiones, Argentina, começou a 7ª Cúpula (Cumbre) Hemisférica de Prefeitos e Governos Locais. O vice-presidente da Argentina, Amado Boudou e o governador de Misiones, Maurice Closs participaram da abertura do evento que vai até amanhã, sexta-feira. A expectativa é que 5 mil pessoas, entre prefeitos, vereadores e outros administradores municipais prestigiem o evento que acontece no Centro de Convenções de Puerto IGuazú / Hotel Amerian bem ali em frente ao Marco das Três Fronteiras. Podem participar prefeitos do Canadá à Terra do Fogo. A foto é do jornal Misiones On Line.     

Está aberto o 8º Festival de Turismo das Cataratas

Abertura do Festival - Hino Nacional tocado pela gaiteira Maryanne Francescon do CTG de Medianeira   


Desfile Fashion Inclusivo
O 8° Festival Internacional do Turismo das Cataratas foi aberto ontem à noite com a presença do secretário nacional do Turismo do Ministério do Turismo,Vinicius Lummertz;  o secretário estadual do Turismo, Jackson Pitombo e o diretor executivo da  OMT, Marcio Favilla além de autoridades locais como o prefeito Reni Pereira, o diretor geral da Itaipu, Jorge Samek, secretário de Turismo de Foz do Iguaçu, Jaime Nascimento. Estavam lá ainda o Darci Piana, Michel Tuma Ness entre outros. Como todo os eventos, o Festival foi aberto com a execução do Hino Nacional. O diferente é que o hino foi executado pela jovem "prenda" do CTG Sentinela dos Pampas de Medianeira, Maryanne Francescon. Foi uma das novidades e o público gostou. Após a abertura, os presentes participaram de um coquetel com jantar servido em um dos auditórios do Recanto Park Hotel. Foi o jantar do Arroz Amigo. A equipe gastronômica se esmerou em apresentar pratos baseados no arroz, como carreteiro e risoto. Enquanto acontecia o coquetel e jantar, aconteceu o desfile do Fashion Inclusivo – um projeto iniciado em Sobradinho, Distrito Federal.Volto ao assunto!

Avenida República Argentina ganha um novo Supermercado



O mais novo supermercado de Foz do Iguaçu abriu hoje pela manhã. É o Supermercado MAX da Avenida República Argentina no Jardim Panorama. Fui à inauguração dele com outros colegas e lá conversando com um dos sócios, escutei uma frase muito interessante: “amanhã o supermercado nasce andando e correndo”. É uma grande loja e sem dúvida a localização é estratégica e privilegiada o que ajudará em muito os habitantes da região. A concorrência e a competição aumenta no setor e o público deverá sair ganhando. A Avenida República Argentina um Super Mercado Muffato e uma loja do Maxxi Atacado da Walmart. A esolha é possível!  

terça-feira, 11 de junho de 2013

8º Festival de Turismo das Cataratas começa amanhã


Amanhã, dia 12, começa o Festival de Turismo das Cataratas. São 17 eventos entre complementares e paralelos. Entre outros, acontecem  o I Seminário Latin- americano de Turismo de Fronteiras; uma palestra especial realizada por equipe técnica do Itamaraty sobre o novo programa criado pelo Ministério das Relações Exteriores para facilitar as exportações brasileiras; o  7º Fórum Internacional de Turismo do Iguassu;  o Hotel Show; a Mostra Regional de Produtos Sustentáveis; o Desfile Fashion Inclusivo, Encontro de blogueiros, e  famtours diversos e a confraternização do Clube do Feijão Amigo. Estarei lá tratarei de trazer o máximo para o Blog. No nível pessoal, o Festival das Cataratas vai patrocinar o meu encontro com uma colega de infância e adolescência. Éramos membros da mesma congregação e creio que a última vez que nos vimos deve ter sido em 1975. Depois de virmos para o sul, eu terminei como guia de turismo na Gatti Turismo aqui de Foz do Iguaçu e quando a reencontrei, via redes sociais, descobri que ela é agente de turismo rm São Paulo. Contarei aqui. Ela está vindo em um famtour da Operadora Schultz. Expectativa total!   


domingo, 9 de junho de 2013

Festa Junina na Escola Írio Manganelli / CAIC Morumbi II

Professora Neli Pinheiros da E.M. Irio Manganelli liderando a dança
Sou vizinho da Escola Municipal Írio Magnanelli e todos os meus filhos da segunda geração estudaram lá. Estudaram, não, ainda tem a Amanda lá. Sábado, dia 8, foi dia de festa. Muita movimentação dos pequenos alunos e alunas, tudo compartilhado pelos pais. Fui lá levar a Amanda e apreciar o trabalho dedicado dos professores – professoras na maioria dos casos. É bonito vê-las na pista organizando as crianças, supervisionando a festa e até vendendo nas barracas especialmente montadas. Coloco aqui algumas fotos - não muitas porque, infelizmente, a bateria avisou que não estava muito preparada. Vários pais me pediram para fotografar seus dançarinos. Prometi que as colocaria  aqui no Blog. Peço a quem ver as fotos aqui que passe a notícia adiante. Antes de sair da escola encontrei a vice-prefeita Ivone Barofaldi que foi lá conferir se tudo estava bem. Parabéns a toda a equipe da Escola Írio Magnanelli / CAIC e para a vice-prefeita que foi ver a festa das crianças da rede inicial de ensino – a mais importante. Tudo o que for possível fazer para dar melhor atenção às crianças deve-se fazer; Não é à toa que Cristo disse: "deixai vir a mim as criancinhas"; ele disse ainda que o "... reino dos céus pertence a elas". Nem todo mundo entende o que ele quis dizer, mas definitivamente ele não disse "deixai vir a mim os marmanjos e coroas muito menos que "o reino dos céus pertence deputados, pastores e doutores. Daí meu sincero apreço pela equipe pedagógica da Escola que ensina e forma os "donos do reino dos céus" ou seja, os donos do “futuro”.       






Clique nas fotos para ampliar

Foz do Iguaçu 99 anos - um pouquinho de sua história

Moderna frota do Hotel Cassino: a lotação e as duas tintureiras

Porque Foz completa 99 anos, amanhã! Texto de Jackson Lima, publicado na Revista 100 Fronteiras / 2008. 

Parte I - Chamada


Foz do Iguaçu tinha 23 anos quando o Governo Federal inaugurou o Aeroporto do Parque Nacional do Iguaçu. Foz do Iguaçu vivia então, como agora, uma euforia. O futuro parecia promissor. A cidade finalmente apontava para o futuro e estava no rumo certo. Com um aeroporto onde, naquela época, já pousava avião da Panamerican, em escala rumo à Assunção, tudo havia sido projetado para dar certo. O governo do Estado já havia investido em um Hotel Cassino. Havia hotel, havia aeroporto e havia passageiros. Quando a Pan Air deixou de voar para Assunção via Foz do Iguaçu, entrou a Panair, seu braçomisto brasileiro- americano.  

E havia um grupo nascente de empreendedores. Os passageiros que chegavam ao Aeroporto do Parque Nacional do Iguaçu, encontravam uma frota de modernas tintureiras – as precursoras das atuais vans. Os passageiros já visitavam as Cataratas do Iguaçu que há um ano ficavam dentro do Parque Nacional do Iguaçu recentemente federalizado. Não havia muita diferença ainda.

Parte II

O Governo do estado do Paraná criou em Foz do Iguaçu, uma escola de profissões. Governo e Senac Investiram mais de R$ 3 milhões no novo Centro de Educação Profissional Senac Cataratas. Espera-se que 10 mil alunos passem pelo Centro anualmente em busca de uma profissão. A Escola fica no prédio onde um dia funcionou o Hotel Cassino de Foz do Iguaçu, obra projetada pelo engenheiro Raul Mesquita, da Companhia Construtora Nacional em 1936 e executada entre 1938 e 1939. 

Hoje o Centro de Educação Profissional Senac Cataratas fica na Praça Almirante Tamandaré, conhecida popularmente como Praça da Marinha. Quando foi construído, o Hotel Cassino parecia estar no centro do nada. Porém era o lugar mais chique de Foz do Iguaçu. Artistas, políticos, líderes e presidentes se hospedaram no hotel construído pelo Governo do Estado. Só no final da década de 50, os visitantes ilustres passaram a ser recebidos no Hotel das Cataratas.  Com o moderno Hotel Cassino, Foz do Iguaçu foi incluída na rota dos Hotéis Cassinos do Brasil que haviam sido liberados para funcionar em 1934. A ordem para liberação dos cassinos veio do presidente Getúlio Vargas.     

No outro lado da cidade, bem longe do Hotel Cassino, já na área rural, outra obra estava em andamento. Era o Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu construído nas terras de Fulgêncio Pereira. Era um aeroporto moderno que ostentava um prédio no estilo colonial e era tido como muito confortável. O aeroporto e o hotel estavam casados. Os passageiros seriam recebidos no salão do Aeroporto e levados para o Hotel Cassino. Nada poderia dar errado. Desde 1935, Foz do Iguaçu já recebia aviões em seu Campo de Pouso. Em 1938 a empresa Pan American, dos Estados Unidos começo um vôo Rio – Assunção – Buenos Aires com uma escala no Campo de Aviação ainda sem nome e sem edifício de Foz do Iguaçu.

No ano seguinte, 1939, segundo o relato de Olívia Schimmelpfeng eternizado em obra da Editora Tezza, a brasileira Pan Air assumiu os voos, desta vez, partindo de São Paulo para Assunção via Curitiba e Foz do Iguaçu. O novo Aeroporto projetado pelo engenheiro Ângelo Murgel foi inaugurado em 1942. O prédio desse aeroporto ainda pode ser visto. É a sede do GRESFI – Grêmio Recreativo e Esportivo de Foz do Iguaçu. O prédio continua charmoso e bonito embora necessite cuidados como um testemunho vivo do passado de Foz do Iguaçu.

As obras estavam pipocando por toda parte. Na época da construção do hotel, o prefeito de Foz do Iguaçu era o Capitão Melquíades do Valle. O governador do Paraná era Manoel Ribas que ficou no poder entre 1932 e 1945. O presidente do Brasil era Getúlio Vargas. Manoel Ribas passou 14 anos à frente do governo do Paraná ora como governador, ora como interventor. Ele era o homem forte de Getúlio Vargas no Estado. Tudo estava indo bem neste cantinho, até então, tão esquecido do Brasil.

Embora dados específicos sobre esta época sejam raros especialmente no nível local, se pode ver um período onde tudo estava acontecendo. Após a inauguração do hotel, o casal Acylino e Rosa Cirilo de Castro ficou responsável pelo gerenciamento do estabelecimento. Dona Rosa Cirilo aparece em uma foto que celebra a chegada da  primeira “tintureira” (van) para transporte de passageiros. Se lia na tintureira: Hotel Cassino.

Frustrações múltiplas - Em 1941, um ano antes da inauguração do Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu, o Decreto Lei 5812 surpreendeu os moradores da pequena Foz do Iguaçu. Estava criado o Território Federal do Iguaçu (TFI). Ou seja, Foz do Iguaçu não era mais Paraná. O Decreto dizia que a capital do Território Federal do Iguaçu seria “a cidade do mesmo nome”. Os moradores de Foz do Iguaçu saíram às ruas poeirentas para comemorar. Foz do Iguaçu seria a capital do Território Federal do Iguaçu. Foz seria finalmente a capital de alguma coisa. Acabou a humilhação de depender de Curitiba.      

A Cidade das Cataratas ficou fora do Paraná até 1945. Os opositores e críticos do governador Manoel Ribas, os “paranistas”, o acusam de ter permitido mutilar o Paraná. E mutilar para quê? A resposta de alguns: para acomodar o excedente da mão de obra sulista. Outros completam: o Território Federal do Iguaçu foi criado para ser colonizado preferencialmente por gaúchos. 

A alegria dos iguaçuenses durou pouco. Foz do Iguaçu nunca assumiu o status de Capital do Território. Em 1944, a história registrou uma outra manobra interessante. O artigo 5° do Decreto 6.550 que tratava da administração do Território, declarou a cidade de Laranjeiras como a capital do Território do Iguaçu. Desta vez, a revolta foi total. Foz do Iguaçu perdeu. A manobra foi tão grosseira que alguns dados básicos não foram levados em consideração pelos interventores do Paraná e pelo Governo Federal. Um deles: Laranjeiras não estava dentro do Território. Outro dado: Laranjeiras não era parte do Oeste do Paraná. Qual foi a solução apresentada? Incluir Laranjeiras no Oeste e mudar de nome. Ela foi chamada de ex-Laranjeiras e de Vila de Xagu (Hoje Nova Laranjeiras)

Lá fora, no mundo, a Segunda Guerra Mundial entrava na reta final. Aqui dentro, a Guerra trouxe consequências especialmente para quem tinha sobrenome alemão ou italiano. Até os padres e missionários alemães tiveram que sair de Foz do Iguaçu e aguardar em Guarapuava. Ninguém confiava em ninguém.   

Finalmente, em 1945, a Senda Guerra Mundial acaba. A era do que se chama “a ditadura de Getúlio Vargas” também. O deputado constituinte Bento Munhoz da Rocha, futuro governador do Paraná, entra com uma emenda que exigiu a extinção do Território do Iguaçu. Ele conseguiu. Essa façanha foi vista como a reintegração do Paraná. Munhoz da Rocha passou a ser o herói dos paranaenses “paranistas”. Começou também a época de desfazer tudo o que tivesse a ver com a ditadura de Vargas. O jogo de azar, por exemplo, foi o primeiro da lista.   

No dia 30 de abril de 1946, o Decreto-Lei 9.215 do presidente e marechal Eurico Gaspar Dutra, mandou fechar todos os cassinos no Brasil. Foi o fim do Hotel Cassino de Foz do Iguaçu e de outros 70 no Brasil. O hotel teve que se dedicar à atividade hoteleira e às excursões, unicamente. Houve um clamor nacional.  Foz participou desse clamor. Afirma-se que 53.200 pessoas ficaram desempregadas devido ao fechamento dos 71 cassinos brasileiros. Não há dados sobre o efeito do fechamento em Foz. O interessante é que mesmo durante o apogeu dos cassinos no Brasil, o jogo de azar já era proibido pelo Código Penal brasileiro. Até hoje, legalizar o jogo tem sido o alvo de mais de 90 projetos de lei. Todos fracassaram. O código penal não permite.       



 
Hotel Cassino: testemunha da história de Foz do Iguaçu
Prédio foi construído em época de grandes esperanças, expectativas e frustrações. Este material é uma pincelada no período da intervenção federal no Paraná 1931 - 1945  


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região