quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O meu lado é mais bonito


Ótima peça publicitária assinada pela empresa Visionart de Foz do Iguaçu. O vídeo é parte da campanha Vote Cataratas do Iguaçu como uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo. Eu adorei. Isso mostra o talento de nosso pessoal! Parabéns Visionart.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O Recanto dos Cactos



Apresento aqui a mais nova atração candidata à minha famosa lista das 130-e-não-sei-quantas-coisas para fazer nas Três Fronteiras. O que é? Este Jardim de Cactos que aparece na foto como um pequeno pedaço de paraíso. Onde fica? Na rua Acácio Pedroso, número 625, no Jardim Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Posso visitar? Não sei. Vou visitar o local, levantar a história e descobrir se o local pode ser visitado. Vale a pena? Tudo vale a pena... quando a alma não é pequena!

Resposta à pergunta "posso visitar?" - PODE!
Leia mais sobre o Recanto dos Cactos!

Triste e doloroso progresso


Árvore que sucumbiu diante do avanço da frente trabalhista construtora da avenida. Tendo sucumbido, a árvore veio a entrar em óbito. Depois disso ainda teve parte de sua estrutura amputada, como se fosse uma fatia de mortadela. Parece que o Governo não tem muito orgulho desta obra, pelo menos nesta altura aqui. Não há nenhuma placa na Avenida das Cataratas dizendo "Mais uma obra do Governo Federal". Deve ter faltado placa!

Avenida Harry Schinke




Este trecho da obra que logo entregará uma nova Avenida aos foziguaçuenses é o Lote 3
da estrada-contrato. Vai da Avenida Felipe Wandscheer até a Avenida das Cataratas. Quer dizer, vai sair na quadra do Hotel Bourbon. Isso mesmo! O Bourbon vai estar em uma quadra. Esse trecho da estrada ou avenida João Paulo II, se chama Harry Schinke ou pelo menos é o que uma placa indica. A placa está afixada no edifício. Na árvore que aparece em uma das fotos há uma placa que que diz: vende-se. Deve ser o terreno, não árvore.

Ainda bem que Harry Schinke tem uma rua em sua homenagem. Schinke foi muito importante para Foz do Iguaçu, além de ser fotógrafo, era também ótimo farmacéutico. Ele era amigo de Moisés Bertoni e Bertoni morreu na casa dele. Eu encontrei a rua, andando pelo mato segundo a futura avenida. Ótima caminhada. Pena que havia muito medo. Eu tive medo de todo mundo que vi e todo mundo que me viu teve medo de mim. E assim estamos vivendo, todo mundo com medo de todo mundo.

Foz de ontem, hoje. Mas se indo


Logo o asfalto cobrirá esta estradinha de chão vermelho. A camada preta e onipresente do asfalto vai permitir a ligação "expressa" entre a Avenida Costa e Silva e a Avenida das Cataratas. O projeto desviará o trânsito pesado de outras áreas da cidade, descongestionando o espaço e permitindo que as pessoas cheguem mais rápido aonde quer que possam ir.

No linguajar burocrático-politiquês este trecho se chama Lote 2 da obra financiada pelo Governo Federal com recusros da Caixa Econômica Federal. Esse pedaço de caminho vai da Avenida Felipe Wandscheer até o rio Mimby, onde se construirá uma ponte de uns R$ 120 mil, graças ao Programa Pró-Cidades. Ontem, havia dezenas de crianças tomando banho no rio de águas algo escura do rio Mimby - graças aos esgotos ilegais e legais lançados quilômetros antes.

O som de crianças rindo se misturava com o som da água que caía de uma cachoeirinha e do barulho de corpos inocente caindo na água. Como as crianças são belas e inocentes! Mas até isso, logo eles não terão mais. Serão histórias que eles contarão aos netos.

A casinha típica de uma Foz do Iguaçu que já não é, logo vai sair do local. Junto com ela, irão os patos, as patas e exército de patinhos que hoje ainda estão por ali. Foz ganhará uma avenida moderna desafogadora de trânsito. Por ela, em breve, passarão carros, automóveis, caminhões, ônibus, viaturas da PM, do IML, do SAMU-SIATE. A paz terá sido expulsa. A paz será já era. A terra vermelha será coberta de asfalto. O asfalto cobrirá as histórias e pegadas, de gente e bichos, desta terra aí.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Mais agricultura urbana em Foz


Já acrescento dados sobre a foto acima...tive que aproveitar a oportunidade de colocar a foto...

Agricultura urbana em Foz



Há um movimento mundial, muito bem estruturado que defende a "agricultura urbana". Isto é o uso de espaços urbanos para a produção de alimentos. O movimento tem membros em todo o mundo. Tem também um, entre muitos,slogans: comida sim, gramado não! As fotos acima mostram uma iniciativa em agricultura urbana em Foz do Iguaçu - e não é nova. Há 29 anos, a família Meyer utiliza vários lotes urbanos no bairro Vila Borges para a plantação de verduras. "Tudo começou quando em 1979, - conta Vilmar Meyer que se criou na horta - quando meu pai comprou um lote aqui. Nós fomos os primeiros moradores urbanos da Vila Borges".

A família se estabeleceu e começou a cuidar da área verde ao redor da casa. Com o crescimento da cidade no final dos anos 70, logo começou a procura por lotes e isso incluiu a invasão de várias áreas verdes que a família utilizava para plantar. Hoje, a Vila Borges é um bairro quase central. Está próximo à Avenida República Argentina e perto do Supermercado Muffato. A área valorizou mas a horta continua lá na esquina das ruas Serrilho de Jesus e Pompeu de Toledo. "O meu irmão tem uma horta na rua de trás", acrescenta Vilmar.

Pergnto se Vilmar sabe sobre o movimento chamado Agricultura Urbana? Ele diz que não sabe nada especial sobre isso. Só sabe que ele trabalha com agricultuira na área urbana. Pergunto se ele recebe algum reconhecimento pelo trabalho. Por exemplo, algum incentivo? Alguma assistência técnica? Nada! "Pelo contrário, diz Vilmar, pago IPTU mais caro e pago eletricidade mais cara ainda".

O IPTU mais caro é porque o terreno está vazio e cheio de "mato". Vilmar disse que recentemente recebeu uma carta de órgão da Prefeitura pedindo que ele limpe o terreno baldio. Perguntei se os péis de alface, couve, almeirão e outros foram considerados como "mato bravo".

- "Acho que sim", respondeu.

Vilmar disse que não trabalha com agricultura orgânica porque é difícil e a terra é pouca. "Meu plantio é convencional", - afirma. Ele contou que tem um primo esse sim, que mora na área rural, que tem uma chacara orgânica. Ultimamente, nos últimos cinco anos, para ser exato, o Vilmar passou a vender carros para complementar a renda. Bem é isso aí. O blog continuará de olho na agricultura urbana em Foz do Iguaçu. Se você quiser comprar verdura na chácara urbana do Gilmar o endereço é fácil de achar. A rua Pompeu de Toledo é a rua que vem do CAIC no Morumbi.

Para saber mais sobre a Agricultura Urbana visite este site que entre coisas possui uma revista. O site pode iluminar as autoridades, vereadores e outros sobre esta tendência ligada à luta contra a fome, vacina contra a crise e à economia solidária. Você pode ver também este artigo no site do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Por fim, você pode ver ainda este artigo no Agro on line.

Depois de tudo o que foi dito, desejo parabenizar ao Vilmar Meyer e família por estarem, junto com muitos outros em Foz, 29 anos na frente do governo municipal e sua Secretaria de Agricultura que não sabe da existência da AGRICULTURA URBANA.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Espaços Afro-brasileiros em Foz do Iguaçu

Lista Jackson Lima / Blog de Foz
Umbanda e Candomblé em Foz do Iguaçu
Como esta lista começou?

                     
1) Templo de Oxum da Mãe Jô 
Rua David Cordeiro, 760, Jardim Panorama, Foz do Iguaçu, Fone (45) 3028   0649 / 9977 9996. Localizado na rua atrás da Panorama Home Center da Avenida República Argentina. Este foi o primeiro espaço afro-brasileiro de Foz do Iguaçu que visitei logo após ter concebido a ideia de organizar esta lista.








2) Templo Caboclo Boiadeiro Sete Laços
Ialorisá Tunirê Marina, Rua Batatais 412, Morumbi II, próximo ao CAIC, é rua do Centro Convivência Escola-Bairro que serve ao Morumbi, Foz do Iguaçu, (45) 525 1751*  Eventos de casa aberta neste templo: 1.  Feijoada de Ogun. Quando? 6 de junho ou no primeiro sábado após o dia 6.
2. Festa de Erê - em honra às crianças. Quando? 12 de outubro. 3. Festa do Caboclo Boiadeiro Sete Laços. Quando? 15 de novembro). Personalidade marcante, a Mãe Marina Tuniré está empenhada na divulgação da cultura afro-brasileira e é parte da organização do Grupo Afrouxé recém criado em Foz do Iguaçu.

3) Templo de Iansã (45) 3574 5850
Aşé Ilè Ìyà Ọmọ Mésam
Raquel de Inhançã
Rua Rui Barbosa, 1390, Centro, Próximo ao Quartel dos Bombeiros
Todas às sextas às 20h 
(Este templo mudou de endereço - O blog solicita notícia para atualização, conhece o novo endereço?)

4) Mãe Carmem
Ilè Asé de Ogum
Rua Centenário, 538, Morumbi I, Fone 3578 4408*
Nota: o templo administra a Casa de Umbanda e Candomblé Axè dos Orixas
Rua Almirante Barroso, 2286, Centro



5) ILE ASE IGA ODE
Mãe Amanda Villalba Vieira (Iá Du Amanda) e chief Adigun Eledumare (João Carlos Vieira - In memoriam) Rua das Dálias, 261, Porto Meira (45) 35273026 ou 999126560. Este centro organiza a Festa e Cerimônia de Iemanjá que inclui carreata que partindo da sede do ILE ASE IGA ODE vai até as margens do rio Paraná entre Brasil e Paraguai no Iate Clube Cataratas  Na foz do rio Iguaçu, ou encontro de dois rios acontece a oferenda à Iemanjá 



6) Ilé Alákétu Ijobá Asé 
Mãe Edna de Baru
Rua Dracena, 348, Jardim Canadá, Foz do Iguaçu,
Calendário em preparação!  Dia 12 de Outubro - Festa Boiadeiro. A confirmar data da Festa das Yabás. Dezembro, em data a anunciar Festa de Xangô e saída de Iaú. Neste templo, assisti a festa a Obaluayê no dia 17 de agosto deste ano. 

Aguarde mais informações sobre os seguintes espaços afro-brasileiros:

7) Juracema
8) Cabocla Jurema

9) Tenda Espírita Ogum Beira Mar e Iemanjá


10) Mãe Aparecida de Omolu
Edificio España, Jardin Central, Ciudad del Este, Paraguai

11) Tenda de Umbanda Luz de Oxalá
Rua Paris, 1.000, Beverly Fall's Park
Foz do Iguaçu - Paraná CEP 85.858-100
(45) 9948 4874 umbanda.foz@hotmail.com
Leia mais: http://luzdeoxala.webnode.com.br/


12) Templo de Umbanda Martim Pescador

Avenida Tancredo Neves, 6100, Conjunto B, Foz do Iguacu (Aguardando novo telefone)
Eventos
1. Festa de Preto velho 19.05. 2. Festa de Cosme e Damião 29.09; 3, Festa de Exu em novembro a confirmar. Festa do Marinheiro Martim Pescador 15.12. e encerramento dos trabalhos do ano 2012


13) Pai Idelmar de Oxun
Rua Campinas, 186, Jardim Petrópolis
(45) 3575 3877

14) Ilê Axé Loyó Tenan
Pai Cassiano Togun
Travessa Pinheiro, 51, Vila Adriana 1 (Barro Branco)
(45) 9145 4237 / 9834 2042 


15) Ilê Ase Igba Egunita Mege

Yalorisa Leidy Ty Oyá
Rua da Cosmoética, 35, Cognópolis   

16) Casa de Luz de Vovó Maria Conga
Chácara localizada no Arroio Dourado, Foz do Iguaçu



17) Templo Umbandista Caboclo Xangô
Rua Bartolomeu de Gusmão, 2214-2280, Centro, Jardim Guarapuava / Centro próximo ao Mercado Faxinal 

18) Centro Espírita de Umbanda e Quimbanda Tenda Cigana do Oriente e Exú Veludo
Yá Majída d'Oxum
Babá gecivaldo de Oxalá
Rua Paraná 54, Jardim Itaipu

Este blog e as religiões afro-brasileira em Foz


Na foto a Cabocla Jurema

Este blog aqui já abordou temas variados sobre Foz do Iguaçu e região Tri-Nacional. Na área de religiões, já falou sobre várias delas e incluiu vários aspectos dessas religiões na lista do que se pode ver ou fazer em Foz do Iguaçu e nas Três Fronteiras (também chamada de Tríplice Fronteira). No que se refere as comunidades religiosas de Foz do Iguaçu, ainda falta muita coisa. Mas vou tentar fechar a brecha trazendo a este espaço a religião afro-brasileira em suas variedades umbanda e candomblé - além de outras variedades internas chamadas linhas e origens.

Eu já estava programado para tratar deste assunto, mas o ponta-pé inicial foi dado quando andando, a pé, por umas das ruas atrás da Avenida República Argentina, no Jardim Panorama, encontrei o quadro acima jogado em um terreno baldio próximo à rua. Eram por volta das 15h de um dia em que havia chovido forte. O quadro estava inchado pelo excesso de água. Fiz a foto do quadro (foto). É um quadro antigo, exemplo da arte religiosa afro-cabocla-brasileira. Achei que esse quadro no lixo seria um desperdício. Mesmo assim continuei o meu caminho.

À noite, ao voltar para casa, decidi voltar a pé para resgatar o quadro se ele ainda estivesse jogado. Depois de muitas voltas, o localizei, no mesmo local. Peguei-o e o escondi. Pega mal (né?), pegar algo no lixo e sair com ele andando. O que pensariam as pessoas? Mesmo assim, caminhei publicamente com o quadro ao longo da Avenida República Argentina. Trouxe-o para casa. Coloquei-o a secar. Agora está na parede. Logo farei uma recuperação nele. Bem, o quadro apressou o começo desse trabalho com os muitos grupos e espaços de Foz do Iguaçu dedicados à umbanda, candomblé, xangô e outros.

Acabo de começar uma lista dos espaços afro-brasileiros (umbanda e candomblé e afins) em Foz do Iguaçu e Três Fronteiras. Confira.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Os guaxos dos pinheiros da Avenida Paraná



A foto acima é de Guto Bertagnolli, biólogo, fotógrafo profissional e guia naturalista de Ribeirão Preto (SP) e é parte do blog Ecofoto. Como eu não tenho lente zoom, tomo a liberdade de usar a foto do Guto. A segunda foto, é minha, Jackson Lima, de Foz do Iguaçu.

Explico a foto: os guaxos são pássaros interessantes. Pertencem a uma família muito interessante. Destaque para as cores da família. Sempre inclui o preto que se combina com amarelo ou vermelho. Em Foz do Iguaçu, para quem não é daqui, há uma avenida chamada Paraná. É muito movimentada. Sempre notei e agora vivo admirado com os guaxos que escolheream árvores da Avenida Paraná para construir seus ninhos. Vejam quantos minhos estãp pendurados neste condomínio-sem-síndico natural. Dizem que os guaxos escolhem lugares agitados como forma de obter proteção de inimigos do mundo das aves como o tucano. Será? Não sei! Este pinheiro ou araucária se encontra da esquina da rua Jorge Samways com a Avenida Paraná, na frente de uma loja de automóveis e não me perguntem a marca.

Mas, há outras concentrações de guaxos ao longo da avenida. A principal fica no canteiro central nas proximidades do Shopping JL Cataratas e do terreno boscoso do Exército Brasileiro. As árvores escolhidas são também pinheiro ou pinus. Não tenho certeza, agorinha. Assim, se ligue no espetáculo. As horas de maior atividade tendem a ser cedo pela manhã quando você vai trabalhar e à tarde, depois das cinco, quando você já se dirige para casa ou para um happy hour.

Sagradas Missões e a cerca elétrica



E disse Jesus: "Vinde a mim todos vós que estais cansados e eu vos aliviarei". Hoje, Jesus poderia ter acrescentado "mas cuidado com a cerca elétrica!"

A cerca elétrica que se vê nesta foto está na igreja do bairro Libra em Foz do Iguaçu. Deve haver um motivo para que até as igrejas estejam adotando a cerca elétrica como medida de segurança. Estão assaltando até os altares, padres, freiras.

Em Foz do Iguaçu, a cerca elétrica está por toda a parte. O que diz a Lei? É legal? É perigoso? Dias atrás uma pombinha picuí passou entre os dois fios de uma cerca elétrica. Creio que tentou fazer uma curva, as duas extremidades da asa deve ter tocado os fios e a pobrezinha, símbolo do Espírito Santo caiu no chão. Não pude ver se ela morreu. Eu teria que pular a cerca elétrica para comprovar. É só uma dica para que comecemos um debate - se alguém quiser é claro.

Nota: clique na foto para aumentá-la para enxergar os fios! Há,há,há!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Fim das eleições

O prefeito Paulo MacDonald Ghisi foi reeleito em Foz do Iguaçu. Foi uma vitória muito bonita. De goleada, podemos dizer. Foi como a passagem de um furacão. Desta vez, o prefeito Paulo MacDonald Ghisi recebeu uma baldada de apoio da população. Isso significa que o prefeito recebeu um "mandato" no sentido de uma "Carta aberta" para obrar em nome da população. E o que espera esse povo?

Primeiro, o povo de Foz do Iguaçu esperar com certa urgência poder responder a uma pergunta muito simples que é de difícil resposta. No dialeto local, a pergunta é: de que você veve? Pode-se ainda fazer outras versões para a pergunta do tipo: de que veve Foz?

Antes de falar sobre de que "veve" ou não "veve" o povo, o Blog de Foz espera continuidade de tudo aquilo que é bom e que a administração conseguiu fazer. Segundo, espera que a administração, no novo mandato, recupere aqueles espaços da comunidade que estão abondanados e que dão a idéia de que foram abandonados porque foram feitos por outras gestões (Parque Remador, Praça da Bíblia, Prça Sete de Setembro, Monjolo, Parque do Libra entre outros).

No dia 12 de dezembro de 2007, este blog publicou uma nota chamada "Parafuso a menos". Agora no final de 2008, o parafuso ainda está a menos - que dizer falta. O parafuso se encontra ou melhor deveria se encontrar em um poste de sustentação do TTU (Terminal de Transportes Urbanos). Usado por milhares de iguaçuenses e turistas todos os dias, o TTU está abandonado. O que se está esperando? Que haja mais problemas para justificar um novo projeto e mais verbas? Confira a postagem original do Parafuso a Menos.

Outra postagem do Blog de Foz feita em abril deste ano, lamentou a situação de abandono do Parque Remador lá na região do Porto Meira. A Nota se chamou "Ruínas do Parque Remador" ou algo parecido. E por que o Blog de Foz se meteu nisso? Simples! O Parque Remador tem um Santuário Católico que além de ser utilizado pela comunidade católica local, além de ter história, de ser importante, está na lista deste Blog chamada "130 Coisas a fazer na Tríplice Fronteira". Seria mais fácil tirar o Santuário do Parque Remador da lista das coisas que se pode fazer na Tríplice Fronteira?

Na opinião desse BLOG é mais fácil que a administração devolva o espaço à população. E rápido! Como vimos, os bandidos, que a cada dia controlam mais e mais da cidade, já começaram a usar o lago como lugar de desova de "eliminados". Refiro-me ao caso daquele menino que foi decapitado e lançado lá. Será mais fácil drenar o lago? Nunca! Isso seria uma catástrofe ecológica. Confira a nota sobre as Ruínas do Parque Remador.

Por enquanto o Blog de Foz fica com essas duas cobranças. Quanto aquela questão de facilitar aos iguaçuenses a resposta daquela pergunta, nem é preciso dizer nada. Foz do Iguaçu quer empregos para que o povo saiba responder quando lhe perguntem: de que veve o senhor? Outro exemplo: de que veve esse jornalista blogueiro?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região