terça-feira, 11 de março de 2008

Rouxi: Um Açougue chinês de Foz





Bem, não é bem um açougue chinês. É um açougue internacional. Diria que é um açougue sino-coreano-brasileiro, para dizer o mínimo. O nome dele é Rouxi e fica na Avenida Juscelino Kubitschek em Foz do Iguaçu. Pelas tabelas bilingües pintadas com letras vermelhas sobre um fundo branco na parede do açougue iguaçuense, a gente vê que a clientela alvo é coreana, chinesa e brasileira. A placa que aparece primeiro está escrita em coreano e português.

Espero que você não seja daqueles ou daquelas que não conseguem ver a diferença entre coreano e chinês. As letras do coreano são agrupadas de maneira a que o produto final apareça mais quadradinho. A placa chinesa é a de baixo e exibe letras mais complicadas - com muito mais traços que a coreana. Bem, aqui eu não estou escrevendo para explicar os alfabetos - eu tenho um blog para tratar de assuntos lingüísticos que se chama Idiomas e Diversidade - mas mesmo assim creio que não tenha nada sobre o alfabeto coreano agorinha.

O que eu quero destacar aqui é o açougue que serve a duas etnias da Tríplice Fronteira ou Tri-Fron. Sempre destaco que há diferença entre etinias e nacionalidade. Coreano e chinês são etnias. Eu diria que 99% dos chineses são de etnia Han. O alfabeto acima é o alfabeto nacional Han. Existem chineses que não são Han. Han é uma entre as 56 etnias da China que incluem os uigur, hui, yi, tibetanos, mongóis, miao, puyi, coreanos e cazaques. Agora nos concentremos na coisa que me chamou a atenção: os cortes de carne.

Desde que vi a placa pela primeira vez, há uns quatro anos, me encuquei com a tripa da vida, com o garrão e o testículo. Até hoje não sei qual é a tripa da vida. Isso me soa bem - existe uma tripa da vida. Destaco que a gastronomia testicular não é coisa de chinês. O testículo é usado no churrasco gaúcho, na cozinha nordestina e em todo o mundo. Creio que o item de número 23, a barriga, tem um detalhe muito interessante em chinês. Não leio chinês-chinês, mas como estudei japonês, e como o japonês usa a mesma letra chinesa até certo ponto, consigo identificar o que quer dizer. Vejo alí os kanji(s) ou Han zi (letra Han-Chinesa), para Cinco, Flores e Carne. Então barriga ali quer dizer Carne das Cinco Flores. Legal, né?

Este açougue é muito interessante e entra na minha lista de coisas interessantes da Tri-Fron. Se os nomes das carnes estão traduzidas para o português, isso revela duas coisas, temos muitos coreanos e chineses que já não lêem as duas linguas e, segundo, que o açougue está aberto para brasileiros. Quando visitei o açouge para fazer as fotos, havia alí uma equipe de três pessoas. Um loiro, possivelmente de descendência alemã-gaúcha, um chinês Han e um brasileiro de descendência não claramente identificada por mim na hora. De repente de descendência nordestina, ou italiano sulista.

Na placa, a palavra "garrão" me parece influenciada pelo nosso Sul e pela "colônia". Vejo muita gente pela área rural onde ando pregando turismo sustenstável e presevação das culturas, linguas, e meio ambiente que a palavra garrão é usada como substituto para calcanhar. Já vi muita gente que não conhece a palavra calcanhar. Vi certa vez uma moça me dizer que estava com uma dor no garrão. Eu fiquei meio desorientado tentando lembrar onde ficava o garrão.

Assim, em um simples açougue iguaçuense vejo dicas para explorar um monte de coisas. O próximo passo, é dar a seguinte receita de testículo, uma entre muitas, retirada do site do blog Prato Feito:


Corte 12 testiculos de boi em 8 pedaços cada um, lave bem, seque e separe. Bata o 1 colher e meia de sopa de sal com o 6 dentes de alho no liquidificador.

Coloque os pedaços de testículo numa tigela de vidro e tempere, deixando durante 24 horas.

Depois, coloque no 1 litro de vinho branco seco misturado com 1 colher e meia de sopa de vinagre de vinho branco e deixe por uma semana em geladeira.

Na hora de preparar, retire e frite-os em azeite bem quente até que fiquem macios.

Na hora de servir, regue com um azeite de oliva e salpique uma porção generosa de
alho frito.

Um comentário:

Rafaella disse...

Olá.
Procurando por açougues de Foz que tivessem site na internet deparo-me com a inusitada “postagem” do açougue de minha família. Confesso que fiquei feliz por alguém ilustrar um trabalho de mais de 12 anos junto a comunidade Chinesa/Coreana.
Convido-lhe então para visitar nos novamente, estamos em reforma e a partir do dia 4/08 estaremos com nova placa com palavras em chinês e coreano.
Mais uma vez agradeço as palavras.
Rafaella Louzada

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região