segunda-feira, 14 de abril de 2014

Prezados amigos da Unila: não desistam da integração

Martina Conde no cumprimento do dever...
O mês de março de 2014 foi marcado em Foz do Iguaçu pelo assassinato da estudante uruguaia Martina Piazza Conde. Ela estudava antropologia na Universidade da Integração Latino-Americana (UNILA) com sede em Foz do Iguaçu.

Não conheci a Martina, nunca conversei com ela mas estivemos nos mesmos lugares em várias ocasiões. Como estudante de antropologia, Martina fazia o que se esperava dela. Ela tinha inúmeras atividades extra-curriculares como participar em aulas de percussão (tambores), participava do grupo Afoxé de Foz do Iguaçu e tinha interesse em acompanhar eventos e manifestações religiosas e culturais afro-brasileiras.

Vi a Martina, e vários outros estudantes da Unila –os Unileiros, em eventos de candomblé e de umbanda tocadas em templos de candomblé em Foz do Iguaçu. Entre esses eventos estava a Festa à Iemanjá no dia 2 de fevereiro.
A estudante fez jus ao curso e se meteu de cabeça para entender a complexidade da cultura especialmente esse ”link” entre a África e o Brasil que é muito forte mas não exclusivo. Assim como afro-brasileiro, há afro-uruguaio, afro-argentino, afro-boliviano,afro-equatoriano, afro-paraguaio, afro-colombiano,afro-cubano e todos bebem da mesma fonte cultural e espiritual: a espiritualidade pela visão de mundo Iorubá da África.

Rogo que os estudantes da Unila não se afastem, não desanimem e não se retraiam. No verdadeiro espírito da Universidade da Integração, que continuem a aprofundar seu conhecimento da cultura brasileira e sua conexão com as culturas da América Latina especialmente desta versão afro-brasileira que mesmo após 400 anos de escravidão, de negação de direitos continua existindo e forte ao ponto de fazer toda a diferença em um país continental como o Brasil.

Que seria do Brasil se não fosse o elemento afro presente na cultura, música, artes,  na dança, na gastronomia? Todos esses aspectos foram negados pela sociedade brasileira. A música, a dança, a capoeira – que é uma dança e uma luta, o frevo,o maracatu, o maxixe, a gafieira,o samba, samba de roda tudo veio da pitada africana em nossa cultura. E por que se nega?

Há quatro séculos, a espiritualidade negra é explicada no Brasil em termos simples: o diabo ou os demônios.Tudo o que não se entende é coisa do demônio.  A pessoa que está detida hoje à disposição da Justiça e é réu confesso informou, como fruto dessa confusão brasileira quanto a tudo que é africano, disse originalmente que foi induzido ao crime por um aconselhamento espiritual dado por um pai-de-santo de Foz do Iguaçu que eu, a serviço deste Blog tenho acompanhado com muito respeito. A versão foi logo desqualificada pela polícia que vê no réu sinais de "doença na alma" ou psiquiátrica.

Mesmo assim, o Templo ou Casa do pai-de santo envolvido pelo então suspeito foi alvo de um atentado “terrorista” quando alguém usou um carro como arma e lançou contra a casa do Babalorixá causando destruição física do templo,deixando expostos e jogados no chão instrumentos considerados sagrados para o templo como os atabaques consagrados do espaço.

O pior é que a vítima, parece não ter registrado queixa e o caso oficialmente não existiu. Isso é triste porque nos mostra, em pleno século, 21 o principal mecanismo de negação usado na repressão da cultura afro-brasileira: o silêncio.  Que saiba o mundo que isso acontece até em Foz do Iguaçu, terra que se gaba de acolher 70, 80, etnias em paz e harmonia como um exemplo para o Mundo. 

Por isso, tomei duas atitudes:a primeira escrever este texto. Segundo, produzir uma série de textos dando continuidade ao trabalho do Blog de Foz iniciado em 2008 sobre os espaços afro-brasileiros da Terra das Cataratas.



quinta-feira, 10 de abril de 2014

Toda Ponte é construida por alguém: quem construiu a Ponte da Amizade?


Quem assinou o projeto da Ponte da Amizade?

A Ponte Internacional da Amizade foi inaugurada em 1965 pelos presidentes do Brasil e Paraguai e nhen-nhen-nhen. Daí, como eu sou eu, me lembrei de uma passagem bíblica onde, creio que Paulo, o apóstolo, diz: "...toda casa é construída por alguém...". Daí, como sou muito brilhante, juntei dois mais dois e concluí: se é assim e se toda casa é construída por alguém então quem construiu a Ponte Internacional da Amizade entre Brasil e Paraguai? 

A resposta está no site do Ministério do Transporte e em várias boas fontes do Brasil e repito: o engenheiro paulista José Rodrigues Leite de Almeida, assinou o projeto e foi o responsável pela obra. E qual é a novidade? A novidade é que aqui mostro a foto do engenheiro José Rodrigues Leite de Almeida com seu assistente e agrimensor / topógrafo Leodato Fernandes. O engenheiro está de terno mais claro, óculos e tem um papel na mão. O assistente está de terno escuro e carrega um guarda-sol. Gostou! Mais informações sobre a Ponte neste site do Ministério dos Transportes e neste antigo blog meu que não está mais sendo atualizado - por enquanto.Confira ainda esta outra nota sobre o Leodato. Aproveito para acrescentar que Leodato Fernandes é nome de rua. A TV Naipi fica na esquina da Rua Leodato Fernandes com a Avenida Costa e Silva. Até recentemente o nome na placa estava mal escrito. Na época conversei com um empresário da região que disse lamentar que uma rua tivesse o nome de um desconhecido. Poderia ser nomeada por alguém que tenha sido pioneiro na cidade. Se Leodato Fernandes, o topógrafo do DNER na ponte não é pioneiro, quem será? 

Nota: Esta postagem é de fevereiro de 2007. Fiz uma pequena alteração e ela saltou para a primeira página. Coisa de blog! O que quis fazer foi prestar uma homenagem ao topógrafo Leodato Fernandes.

terça-feira, 8 de abril de 2014

A Lua Cheia de abril de 2014: Lua da Páscoa

Foto Reuters Brazil Moon 2012 
A Lua crescente está hoje a 57% de sua viagem para Lua Cheia que acontece na segunda-feira, dia 14, de abril. Escrevo para lembrar  que este ano, o dia 14 de abril de 2014 coincide com o 14 de Nisan - mês do calendário judaico. Foi neste dia que o anjo do senhor passou na frente de cada casa marcada com sangue e poupou a família de uma catástrofe - a morte do primogênito. Esta "passagem na frente da casa" é o que se chama em inglês de "passover" em hebraico "pessach" e em português páscoa. 

No dia 14 deste mês, os judeus começam as celebrações da páscoa que vai até o dia 22. Os cristãos também entram no final da quaresma e dão início à Semana Santa com a páscoa sendo celebrada no dia 20. No dia 14, milhões de testemunhas de Jeová em todo o mudo celebram o "Memorial da morte de Cristo". Você já pode ver que é uma lua cheia especial e grande oportunidade para "degustarmos" este fenômeno tão bonito. Até hoje não deixo de estar fascinado por morar em um planeta que oferece uma visão como a de uma Lua Cheia. Permita-me lembrar o mestre ascencionado Djwhal Khul canalizado na terra por Terri Newlon que lembra que esta é uma das três luas sagradas que teremos este ano. Esta Lua de 14 de Nisan / Abril sendo recebida no Planeta como a Lua do Cristo. No mes que vem será a vez da Lua Cheia de 13 e 14 de Maio conhecida como sendo a Lua do Buda - o Wesak - a lua mais brilhante do ano e por isso cheia de energia. Em junho teremos a Lua da Humanidade. 

Leia mais A Q U I

sábado, 5 de abril de 2014

Igapó peruano se afogando no lixo: prefeito reclama da falta de integração

E o pior é que tudo é reciclável
Um igapó - área de floresta inundada de grande beleza natural está se afogando no lixo produzido pela municipalidade-ilha de Islandia, Distrito de Yavari no departamento peruano de Loreto na tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru. A situação do Igarapé preocupa às autoridades e moradores brasileiros da cidade de Benjamim Constant, região do Alto Solimões, no estado do Amazonas. A preocupação é que o lixo contamine as águas do rio Javarizinho e traga problemas à saúde da população das Três Fronteiras. Na região o Brasil tem ainda a cidade de Tabatinga e Atalaia do Norte. A Colômbia tem a cidade de Letícia.
Vereador Ares Cabral de B.Constant

O Peru tem ainda a Ilha de Ramón Castilla. E todos têm problema com o lixo  - o que acontece com todo o planeta. Escrevo e me meto sobre o assunto porque morei na região. Mas acima de tudo desejo convidar os prefeitos de Islandia, Benjamim Constant, Atalaia do Norte, Leticia e outras cidades da região para participarem no Seminário Internacional de cidades fronteiriças do Mercosul nos dias 29 e 30 de maio, em Foz do Iguaçu, Paraná, organizado pela Subchefia de Assuntos Federativos (SAF) da Secretária de Relações Institucionais da Presidência da República e conta com o apoio da Itaipu Binacional. No Amazonas, o caso do lixo foi divulgado por portais de Tabatinga e Benjamim Constant e já repercutiu no jornal a Crítica de Manaus Autoridades ambientais de Tabatinga foram conferir. Sugiro ler os comentários dos leitores da Crítica de Manaus.        




quarta-feira, 2 de abril de 2014

Centenário de Foz - Cronologia expandida de Foz do Iguaçu, região e das Três Fronteiras

A cronologia que segue abaixo não é uma autoridade no assunto. A ideia é que ela seja melhor do que nada. A pressa em colocá-la no ar se deve ao desejo do Blog de Foz colaborar com as comemorações do Centenário de Foz do Iguaçu. A cronologia é também das Três Fronteiras. Há dados compilados de várias fontes do Brasil, Argentina e Paraguai.  Esta é a primeira parte. Acrescentaremos a parte mais atual dela a partir de amanhã. Se gostou entre em contato - ajude a aumentar os dados. Feliz centenário para todos!    

Bem no começo


1516 Expedição de Juan Díaz de Solís chega ao Rio de la Plata. Díaz de Solís morre após ataque dos índios. Sobreviventes tentam voltar à Espanha. Entre eles estava Aleixo (Alejo) Garcia. Caravela naufraga em frente a costa de Santa Catarina
1521 Depois de morar em SC por cinco anos, Aleixo Garcia parte em expedição via terrestre e chega até o pé dos Andes boliviano.  Ele margeou o rio Iguaçu e entrou no Paraguai. Trajeto que será feito por Cabeza de Vaca mais tarde 
1524 ou 1525 Aleixo Garcia é morto por índios paiaguás e guaicurus perto da atual San Pedro de Ycua Mandyyu. As crianças paraguaias aprendem, nas escolas que Aleixo Garcia foi o descobridor do Paraguai. 

1533 Domingo Martínez de Irala explora o vale do rio Paraná
1542 Álvar Núñez Cabeza de Vaca percorre os limites sul do Guayrá subindo o rio Iguaçu* 
1551 Diego de Sanabria repete percurso partindo de São Francisco do Sul 
1554 Garcia Rodriguez de Vergara funda cidade de Ontiveros 
1556 Ruy Diaz Melgarejo funda a Ciudad Real del Guayrá - hoje em Terra Roxa
1570 Ruy Diaz de Melgarejo funda a cidade de Villa Rica del Espiritu Santo, hoje Nova Cantu 
1588 Os jesuítas Manuel Ortega e Thomas Fields se estabelecem em Villa Rica e exploram o Guayrá
1600 As densas matas do Guayrá se fortalece como lugar de refúgio para índios 
1608 O governador do Paraguai, Hernando Arias (Hernandárias} de Saavedra sugere exploração do Guayrá
1609 Bandeirantes volta os olhos para o Guayrá
1609 Jesuítas começam a catequizar mbya guarani
1612 Padres Antonio Ruiz de Montoya chega ao Guayrá
1620 O Alto Paraná, paraguaio, já é importante na produção do mate sob os jesuítas 
1622  Ruiz de Montoya é nomeado Superior da missão de Guayrá 
1622 - 1628 Jesuítas fundam pelo menos 11 missões no Guayrá
1627 começam os ataques portugueses
1638 Bandeirantes invadem missões jesuítas no Guayrá
1638 Bandeirantes levam erva-mate para São Paulo
1757 Jesuítas expulsos das terras de Portugal e da Corte
1758 Marquês de Pombal proíbe o uso do tupi no Brasil
1765 Marquês de Pombal pede permissão para fortificar fronteira com Paraguai.
1775 Construção do Forte Coimbra no atual Mato Grosso do Sul 
1776 Lançamento da Pedra fundamental do Forte Príncipe da Beira, Rondônia
1777 Assinado o Tratado Santo Idelfonso no dia 1º de agosto que garante a posse das terras ex-espanholas para o Brasil. 
1813 Paraguai proíbe exportação de erva-mate
1853 Estado do Paraná se separa de São Paulo
1865 - 1870 Guerra da Tríplice Aliança Argentina,Brasil e Uruguai contra o Paraguai
1869 Autorizada a exportação de erva-mate do Paraguai
1876 Abertura da Estrada da Graciosa. Curitiba torna-se centro exportador de erva
1879 Patricio Escobar y Cia ganha permissão para explorar erva-mate no Alto Paraná por 10 anos 
1820 Botânico francês Saint-Hilaire classifica a erva-mate
1880
1881 Severo Fernandez e Ernesto Arnadey compram 50 léguas quadradas de terras entre os rios  Paraná e Iguazu então Província de Corrientes, Argentina.
1881 Terras são vendidas para Rafael Gallino que as vende para Gregorio Lezama.
1881 Misiones, Argentina se separa de Corrientes
1881 Federalização de Misiones
1881 Começa a exploração da erva-mate em Misiones
1881 Argentina começa reinvindicação de terras do Oeste do Paraná e Santa Catarina a Questão de Palmas / Misiones
1882 Rudecindo Roca assume como primeiro governador de Misiones
1882 Companhia  Mate Laranjeiras começa explorar erva-mate no Mato Grosso
1883 Nasce a Companhia do Alto Paraná. Acaba a concessão de Patrício Escobar.
1885 Governo Paraguaio vende terras e ervais 
1886 Nasce a Industrial Paraguaya S.A. - o primeiro latifúndio paraguaio
1887 O suíço Moisés Bertoni chega ao Alto Paraná
1888 Funda-se a Comissão Estratégica do Paraná
1888 A população de Foz do Iguaçu, entre a foz do rio Iguaçu e a foz do São Francisco é de 324 habitantes
1888 Gregorio Lezama vende as terras do Iguazu para Martín Erracaborde e Cia
1889 Brasil proclama a República no dia 15 de novembro.
1889 Estabelece-se a Colônia Militar do Iguassú
1890
1891 Moisés Bertoni fundou a Colônia Guilherme Tell às margens do rio Paraná
1892 Colônia Militar sai da Comissão Estratégica 
1894 Barão de Rio Branco entrega documentos sobre Questão BR-AR ao presidente dos EUA, Grover Cleveland  
1895 Laudo do presidente Cleveland é favorável ao Brasil 
1897 Capitão Edmundo de Barros faz levantamento das Cataratas do Iguaçu e pensa num parque 
1897 Alberto Mugica é designado Juiz de Paz de Iguazu
1898 Epifânio Portela pela Argentina e General Dionísio Cerqueira pelo Brasil assinam documento que põe fim à Questão de Palmas / Misiones 
1900 Protocolo dá instrução sobre metas e objetivos da comissão de demarcação  
1901 Governador Lanusse de Missões vai a Buenos Aires para convencer a empresa Naviera Mihanovich a viajar para as Cataratas do Iguaçu / Iguazú.
1901 Chega a primeira excursão de turistas trazida pela empresa Mihanovich
1902 Carlos Thays faz levantamento das Cataratas argentinas e oferece Planos para um parque nacional
1902 No dia 3 de setembro, Argentina aprova a Lei Olmedo que reserva terras para um parque nacional. Graças ao envolvimento do governador Lanusse.
1903 Inaugurados os marcos das Três Fronteiras do Brasil e Argentina
1904 O capitão Edmundo de Barros da Colônia Militar do Iguassu publica artigo em Curitiba em protesto contra a demarcação que deu maior parte das Cataratas à Argentina   
1905 Instala-se escritório da Mesa de Rendas em Foz sob a chefia do escritor Silveira Netto
1905 A Cia Mate Laranjeira cria uma vila chamada Monjoli (futura Guaíra)
1906 Governo abre delegacia e posto de telégrafo 
1907 Terras do Iguazú são divididas e leiloadas. Domingo Arrayagaray compra parte Norte e Martin Errecaborde fica com a parte sul
1907 A empresa de Mineração Gibaja y Nuñez constroi primeiro hotel em P.Aguirre / Iguazú.
1912 Fim da Colônia Militar do Iguassu. Repasse ao governo do Estado
1913 Primeiros prédios governamentais construídos em Puerto Iguazú
1914 Antiga Colônia Militar do Iguassu passa a ser Villa Iguassu no dia 10 de junho de 1914. Assume primeiro prefeito Jorge Schimmelpfeng
1914 Começa a Segunda Guerra Mundial
1914 Primeiro voo de passageiro realizado na Flórida
1916 Abertura do primeiro Cartório Público em Puerto Iguazú
1916 Alberto Santos Dumont vista Puerto Aguirre no dia 24 de abril. Ele vinha do Chile onde participou em Congresso Panamericano de Aviação. Veio a Buenos Aires de onde decidiu viajar para conhecer as Cataratas.
1916 Santos Dumont atravessa o rio Iguaçu e visita as Cataratas do lado brasileiro. Aloja-se em hotel na Avenida Brasil e passa uma noite em abrigo nas Cataratas.
1916 Santos Dumont descobre que as Cataratas estão nas mãos de particulares. Promete ir a Curitiba e falar com o presidente do Estado. Ele cumpre a palavra, é recebido pelo presidente Affonso de Camargo.
1916 O governo do Paraná declara as 1.008 hectares ao redor das Cataratas como de utilidade pública. Governo se baseou numa Lei de 1912. Jesús Val levou o caso à Justiça.
1919 Jesus Val aceita negociar e vende as terras para o Estado do Paraná
1923 O padre alemão Guilherme Maria Thiletzek, chega a Foz do Iguaçu
1924 População inteira de Villa Iguaçu foge para Puerto Aguirre / Iguazú com medo da Coluna Prestes dirigida por Isidoro Dias Lopes. Rebeldes foram vencidos pelo  Marechal Cândido Rondon
1928 Argentina compra as terras de Arrayagaray para a criação de um Parque Nacional e uma Área Militar.
1929 Morre de malária Eugenia Rebaudi Rossetti Bertoni, mulher de Bertoni em  Encarnación,  (24/08)
1929 Morre Moisés Bertoni em Foz do Iguaçu (19/09). Cauda da morte: Malária
1929 Fundação de Puerto Franco no Paraguai que nasce como sede de uma "Obraje" (13/10)
1932 Exército Brasileiro retorna a Foz do Iguaçu (). Começo da 1ª Companhia Isolada com 152 soldados
1932 – 1935 A guerra do Chaco - Paraguai e Bolívia lutam pela região do Chaco 
1933 Criada a Delegacia da Capitania de Portos 
1934 Inauguração da sede da 1ª Companhia de Fronteira - atual 34º BIMEC
1935 A Lei 12.103 (AR) cria o Parque Nacional Iguazú
1935 É aberto o primeiro campo de pouso de Foz do Iguaçu. Tenente Aroldo Rodrigues comandou o primeiro voo. 
1937 Governo Federal constrói um Hotel das Cataratas de madeira; um incêndio consome o predio no dia 2 de maio. Diz-se que alguém atear fogo para destruir um ninhos de abelhas ou vespas
1938 Tacurupucu atual Hernandárias, é elevada à Município de Terceira categoria
1939 Começa a Segunda Guerra Mundial
1939 O  Presidente Getulio Vargas assina decreto que cria o Parque Nacional do Iguassu 
1941 Chega-se a um acordo sobre os limites do Parque Nacional Iguazú e a cidade 
1941 Inauguração do Edifício do Aeroporto de Foz do Iguaçu. Nome oficial: Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu; 
1943 Governo Federal cria vários territórios federais entre eles o Território Federal do Iguaçu cuja capital deveria ser a cidade do mesmo nome.
1943 É criado o 1º Batalhão de Fronteira
1944 Aberta a Primeira Delegação de Governo do Paraguai em Itakyry
1945 Presidente Getulio Vargas é deposto
1946 Território Federal do Iguaçu é dissolvido. 
1950 Chegada do primeiro imigrante libanês 
1954 Stroessner assume o pode após um golpe 
1955 Diário Oficial de 19 de outubro lança licitação para arrendamento do Hotel das Cataratas 
1955 Fundada Comissão Brasil-Paraguai para a construção de rodovia que ligue os dois países
1956 Assinado acordo, em 26 de maio, para a construção de uma ponte internacional
1956 Assinada, no dia 10 de Junho, a Ata da Construção 
1957 Puerto Flor de Lis / Puerto Presidente Stroessner é fundada em 3 de fevereiro (Atual Ciudad del Este)
1957 Nasce Florida Hassan El Nassr, primeira criança de descendência árabe-libanesa em Foz.
1957 Assinatura de contrato para construção do elevador nas Cataratas
1958 Fundada a Associação Cultural Sírio-Libanesa
1959 Inaugurado, no dia 3 de fevereiro, o Aeroporto Alejo Garcia de Ciudad del Este
1962 Primeiro casamento árabe de Foz do Iguaçu
1961 Inauguração do Marco das Três Fronteiras do lado paraguaio no dia 26 de janeiro
1965 Inauguração da Ponte Internacional da Amizade no dia 27 de março 
1957 Assinado contrato para construção do elevador das Cataratas
1957 Assinado contrato para pavimentação poliédrica Foz - Parque Nacional
1958 Conclusão do Elevador
1958 Inauguração Hotel das Cataratas
1966 Assinada a ATA de Iguaçu  sobre as relações Brasil-Paraguai
1967 Criada a Comissão Mista Brasil-Paraguai p/ aproveitamento do rio Paraná
1971 Assinada a Declaração de Assunção
1973 Assinado o Tratado de Itaipu
1974 Inauguração do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu no dia 07/01 
1977 Acontece  a 1ª Fartal
1980 Criada a Sociedade Arabe-Palestina-Brasileira
1981 Fundada a Sociedade Beneficente Islâmica
1981 Fundado o Centro Cultural Beneficente Islâmico de Foz do Iguaçu
1981 Lançada pedra fundamental para construção da Mesquita Omar Ibn El Khatab
1982 Inaugurada Escola Árabe Brasileira utilizando dependências do Colégio Estadual Monsenhor Guilherme
1984 Itaipu começa gerar energia com duas turbinas
1984 Parque Nacional Iguazú inscrito na lista da Unesco / Patrimônio Mundial
1985 A Universidad Nacional del Este (Py) traz primeiro curso universitário ao Alto Paraná
1985 Inauguração da Ponte Internacional Tancredo Neves no 29 de novembro 
1985 José Sarney e Raúl Alfonsín assinam a Declaração do Iguaçu
1986 Lançada a 1ª Fernatec
1986 28/12 - Unesco inclui o Parque Nacional do Iguaçu / Lista do patrimônio Mundial
1988 Inaugurada Rodoviária Internacional de P. Stroessner (Ciudad del Este)
1989 Inaugurado o Estádio Tres de Febrero em Ciudad del Este
1989 Ciudad Puerto Presidente Stroessner passa a chamar-se Ciudad del Este 
1992 Lady Di, Helmut Kohl e outros dignatários visitam Foz do Iguaçu
1992 Assumem primeiros governadores eleitos democraticamente no Paraguai segundo nova constituição 
1992 - Inaugurada Rodoviária de Foz do Iguaçu
1993 Congresso Nacional da ABAV é realizado em Foz do Iguaçu
1994 Abertura do Lar Druzo Brasileiro em  Foz do Iguaçu 
1994 Criada a Guarda Municipal de Foz do Iguaçu no dia 5 de maio.
1995 Lançada pedra fundamental do CEAEC
1999 Copa América realizada em Ciudad del Este.
2000 Revitalização do Parque Nacional do Iguaçu
2009 Lançamento da pedra fundamental do Lar Druzo no dia 18 de outubro 
2009 Formatura da primeira turma do ensino médio da escola Árabe Brasileira
2010 Sacionada Lei que cria a Unila no dia 12 de janeiro
2010 34º Batalhão de Infantaria Motorizado envia soldados ao Haiti
2010 - Aula inaugural da Unila no dia 16.08 
2013 Jogos X-Games realizados em Foz do Iguaçu ESPN's X-Games held in Foz do Iguaçu.  
2013 O 34º Batalhão de Infantaria Motorizado (34º BIMtz) é transformado em 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado (34º BIMec)
2014 Empresa de ônibus coletivo urbano quebra tabu e contrata primeira mulher como motorista em Foz. Aline de Moraes foi contratada na semana do Dia Internacional da Mulher  
2014 - 15 de agosto, formatura da primeira turma da Unila
2014 - Aula Inaugural do Curso de medicina da Unila em Foz do Iguaçu 
2015 - Falece Waldo Vieira fundador da conscienciologia    

Nota: esta cronologia será atualizada constantemente. Uma segunda parte. Precisamos incluir fatos recentes. Aceitamos ajuda, sugira fatos inclusive populares e do povo pois a história é eita por todos todos os dias e em todos os níveis. Tarefa agora inclui dar links para os assuntos na lista. Limajac@gmail.com 

República del Guayrá, Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu: Blog de Foz e os 100 anos de Foz

República del Guayrá, da coroa espanhola, 
fundada em 1554. Bandeirantes a desocuparam para garantir 
expansão portuguesa no que veio a ser Paraná      
Missão jesuíta de San Miguel no Tibagi (PR) foi levada para o Rio Grande do Sul. Portal da cidade gaúcha de São Miguel das Missões 
O mapa acima merece uma boa olhada. Ele mostra o contorno do Estado do Paraná. Porém, a parte dele que está na área “colorida” já foi espanhola. Equivale ao território da República do Guairá / Guaíra. No mapa você verá cidades indicadas por triângulos verdes e "reduções" jesuíticas indicadas por uma cruz verde.  À  direita, sentada em cima da linha formada pelo rio que será o Iguaçu, vemos uma  área com o formato de coração. É Curitiba.  Vemos, no mapa, quatro cidades espanholas: Ontiveros, Ciudad Real del Guayrá, Tambo e Villa Rica del Espiritu Santo.  Vemos também que no território do Guayrá, mostrado pelo mapa, havia 11 “reduções”, missões ou aldeamentos feitos por padres da Companhia  de Jesus – os Jesuitas. 

As missões jesuítas no atual Paraná, ex-Guayrá eram, começando do norte: Loreto e San Ignacio Mini. Às margens do Rio Tibagi estavam as reduções: San José, San Francisco Xavier, Nuestra Señora de la Encarnación e San Miguel. No rio Ivaí vemos San Antonio, San Pedro e Jesús María acima de Villa Rica del Espiritu Santo. No rio Corumbataí, temos as missões de Los Angeles, San Tomé e San Pablo. No rio Piquirí temos as missões de Concepción e Nuestra Señora de Copacabana. Quase na foz do rio Iguaçu temos a missão de Santa María del Iguazú.  

Note que Santa María del Iguazú está na região de Foz do Iguaçu, possivelmente quilômetros acima das Cataratas hoje em terras do Parque Nacional do Iguaçu. Hoje,Foz do Iguaçu continua sendo fronteira, desta vez entre Brasil e Argentina. Nos tempos do mapa, a região de Foz do Iguaçu já era fronteira entre províncias espanholas. Teria o Guayrá conseguido ser uma república independente um dia? 

Se hoje o antigo Guayrá é Paraná, Brasil, os méritos e os métodos são dos bandeirantes. Os méritos não serão discutidos aqui: os bandeirantes são heróis para o Brasil e vilões para todos os nossos vizinhos. Quanto aos métodos, esses sim, são deploráveis. Bala, canhões, foices mataram muita gente das reduções jesuítas, a vasta maioria índios. Os índios que sobreviviam eram encurralados, levados para São Paulo onde eram vendidos como escravos e mão de obra em fazendas em São Paulo, São Vicente e até para o Nordeste. Com a brutal e salvagem caçada dos bandeirantes, só restava aos padres jesuítas liderar fugas espetaculares para o sul, do outro lado do rio Iguaçu. O padre Ruiz de Montoya fugiu da região do atual município de Vila Alta com 12 mil índios pelo rio Paraná em jangadas improvisadas passando pelas Cataratas de Sete Quedas de Guairá ou del Guayra. Muitas das jangadas-canoas ficaram ali mesmo. Muita gente morreu.

Quem conseguiu deixar o Guayrá para trás se refugiou nos pueblitos (povoadinhos) de Santa María del Iguazú e Natividad del Acaray e em grupos começaram a migrar para o sul levando não só suas cargas mas as cidades que haviam fundado na Argentina. Ou pelo menos a memória das cidades e reduções fundadas no Guayrá - o atual Paraná.  Foram refundadas no que hoje é Misiones, Argentina as missões de Loreto e San Ignacio Mini com o mesmo nome. Mais tarde, a Santa María foi levada para mais longe da zona de perigo, a pequena Santa María foi refundada lá como Santa María la Mayor onde mais tarde foi impresso o que pode ter sido o primeiro livro impressão nas possessões espanholas e da Província del Río de la Plata: o "Arte de la Lengua Guarani" do Padre Ruiz de Montoya em 1724. Muitos, muitos anos depois, quando Jorge Schimmelpfeng assumiu a Prefeitura da nascente Foz do Iguaçu em 1914, o novo município herdou as terras do extremo Oeste da  Província do Guayrá.    


Com o Guayrá desocupado, índios sequestrados, roubados, levados para a escravidão, jesuítas em debandada com seus índios, o Guayrá português entra em banho-maria até o começo dos anos 1880. O banho-maria foi necessário enquanto o cenário era preparado para o próximo show do circo e ciclo da história econômica e financeira do que um dia será o Paraná: a erva mate - um capítulo que durou quase 50 anos, arrastando-se até 1939 já na gestão de Getulio Vargas. lembre-se que o Parque Nacional do Iguaçu foi criado em 1939. Era a fronteira de um novo ciclo econômico que inclui madeira, turismo, comércio exterior, logística, Itaipu, muamba e sacolismo. Hoje nesta pontinha da antigua Guayrá,nascem vários projetos ligados ao conecimento como faculdades diversas, Uniamérica, CEAEC e outros.           

Confira a cronologia expandida da região trinacional na fronteira

terça-feira, 1 de abril de 2014

Presidente da Romênia em visita a Foz do Iguaçu: 1992 ano das grandes visitas

Presidente da Romênia Ion Iliescu em Foz do Iguaçu (1992), entrevista comigo e a jornalista Susana Klein 
do HOJE, Cascavel
      

Me deparei com uma nota em site romeno que anunciava a morte do ex-presidente da Romênia Ion Iiescu. A nota dizia que o ex-presidente havia morrido vítima de um acidente cárdio-vascular. Fiquei triste porque quando presidente, Iliescu visitou Foz do Iguaçu e eu tive o privilégio de entrevistá-lo. Imediatamente, lembrei-me da foto da entrevista. Postei a foto e já ia repercutindo quando descobri que a noticia era falsa. Parece que um grupo de jovens lançou a noticia por brincadeira. Haviam até colocado uma foto super oficial do presidente onde se via as datas de nascimento e morte do político de 84 anos. Ainda bem que não engrossei o coro dos que anunciavam a morte. Mas mesmo assim decidi manter a publicação avisando que a morte era falsa. Como sempre, todas as visitas de autoridades são famosas pela segurança. No caso da visita de Iliescu a Foz do Iguaçu durante a Rio-92, tentei várias vezes abordar a comitiva, porém  a segurança não deixava. Até que em certo momento, decidi, ir ao banheiro. Fui. Ao sair me encontro com o presidente que entrava e passamos juntos pela porta. Aí eu perguntei se ele poderia falar comigo depois ao que ele disse que sem dúvida. "assim que saísse do banheiro", Tendo furado o esquema, fique meio de lado e quando ele saiu do banheiro já viemos conversando até o lugar onde estava a imprensa. Pode ver que, na foto, não há um grupo de jornalistas ao nosso redor. A maioria é segurança romena. A exceção é a jornalista Susana Klein, logo em frente, que desconfiou da ida ao banheiro.         

O primeiro ministro da Malásia e o Provopar em Foz

Entregando um exemplar do The Informer
ao primeiro ministro da Malásia  
O ex-primeiro-ministro da Malásia, Mahathir Mohammad foi um dos visitantes ilustres de Foz do Iguaçu logo após a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (Rio 92) no Rio de Janeiro. Ele chegou a Foz do Iguaçu abordo de um avião da Malaysia Airlines. Ele trouxe uma comitiva de mais de 80 empresários malaios além de membros da equipe de governo.  

Na foto, entrego um exemplar do jornal The Informer – um jornal em inglês que publiquei durante alguns meses. Depois que o chefe da missão, o primeiro ministro, recebeu o jornal, pude distribuir uma boa quantidade de “Informers” para os participantes da viagem oficial. O jornal trazia várias “matérias”, reportagens, artigos sobre Foz do Iguaçu, suas atrações e atrativos mas também sobre pássaros da região como o Sypseloides senex – os andoriões de cascata, as Cataratas e personalidades de Foz do Iguaçu. Naquela edição, o destaque foi a primeira dama de Foz do Iguaçu, Liciane Neumann que estava à frente do Provopar. 

Nos anos 90, Foz do Iguaçu tinha um problema muito sério com “crianças de rua” – o que chamamos hoje de crianças em situação de alta vulnerabilidade. A matéria explicava como funcionava o trabalho do Provopar em Foz para implantar casas e estruturas para abrigar crianças, tirá-las das ruas e resolver os inúmero problemas. Foi a matéria predileta dos empresários, funcionários malaios e do primeiro ministro. 

Depois da parada em Foz do Iguaçu, a missão malaia decolou para Buenos Aires, na Argentina. Uns dois dias depois da viagem, fui chamado pela primeira dama, Liciane Neumann à prefeitura porque ela queria pessoalmente me dizer que a missão malaia havia feito uma contribuição de R$ 6 mil para o projeto do Provopar descrito pelo The Informer. 

Atualizando: Encontrei, por acaso, nos meus arquivos, a única cópia do Projeto de Divulgação do The Informer onde havia a fotocópia que aparece na primeira imagem. É a matéria que falava sobre o trabalho da primeira dama Niciane Neumann no Provopar que na época tinha 24 anos. Clicando sobre a imagem dá para ler parte do material. Já é histórico porque muita coisa mudou na situação da criança e do adolescente.      



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região