segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Espaço aéreo de Foz perde as cores do Sonaglio

Em homenagem a Paulo Sonaglio 
Paulo Sonaglio, de 39 anos, é o segundo empresário jovem de Foz do Iguaçu a surpreender a comunidade iguaçuense com suas mortes prematuras neste setembro de 2013. Ele deixa amigos, tanto entre alunos e professores da Escola Technos como do mundo do paraquedismo. O primeiro empresário jovem a morrer foi o Geverson Venson, criador da empresa Jeca Espetinho que morreu vítima de jovens assaltantes fruto de uma sociedade global que não reconhece valores, só "preço". Já o Paulo morreu fazendo o que gostava. De repente, talvez, por causa de uma manobra perseguida por um paraquedista que queria chegar mais longe neste fascinante esporte onde o vento, a velocidade, a gravidade,  o atleta e o equipamento são um junto com a galera de terra que participa nesta coisa tão especial que é o paraquedismo.  Os meus sinceros sentimentos à família, amigos e todos aqueles que estão sofrendo. Ao Paulo, fica meu agradecimento por uma entrevista que ele me concedeu recentemente sobre, imagine o quê? Paraquedismo para A Gazeta do Iguaçu.  Siga sem medo, companheiro, mire o céu azul e à luz. A vida continua!

A sofrida linha 120: TTU - Aeroporto - Parque Nacional


A primavera já chegou. Chuvosa e carrancuda, mas chegou. Logo começa o horário do verão. E o verão em si já está a caminho.As duas fotos foram tiradas por mim abordo de um ônibus que faz a linha 120 em Fozdo Iguaçu. É uma das linhas mais internacionais do Brasil. É a linha TTU - Aeroporto - Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu. ´´E uma linha comum e embora melhor que as linhas de milhares dezenas de cidades do mundo, deixa a desejar para Foz do Iguaçu. A clientela dela inclui turistas de todo o mundo, trabalhadores de hotéis, linhas aéreas, restaurantes,  Parque das Aves e concessionárias do Parque Nacional na área da visitação como Macuco Safari, Cataratas S.A. e Cânion Iguaçu. 
Não tirei esta foto para mostrar que o ônibus estava lotado. Tirei para mostrar que a clara-bóia - aquela tampa que fica no teto do ônibus e pode ser posicionada para deixar entrar vento, voou. Olhe bem que você vera que o "buraco" está sem a tampa e que o sol entra livremente. Quando a tampa voou houve um barulho de lgo que passou voando por cima. Eu particularmente pensei que o barulho era dragão ou algo que passou correndo. Por sorte e como Allah'u'Akbar ou seja Deus é Grande ou ainda Ñandéjara Guaçu - não havia nenhum carro atrás do ônibus em plena Avenida das Cataratas. O ônibus parou no acostamento e o cobrador saiu correndo para recuperar a tampa. Creio que já passou da hora para que o ônibus da linha 120 ganhasse um modelo diferenciado que ele fosse ou representasse aquele "tchã" e acrescentasse prazer à experiência de andar neles para turistas, trabalhadores e moradores da linha.    

Turismo Rural na Agricultura Familiar (TRAF) foi discutido na Lapa

Turismóloga Marta Takahashi da Ecoparaná* fala sobre o TRAF
Eu realmente gostaria de ter estado na cidade de Lapa (PR) no último dia 26 para participar do VI Encontro Regional de Turismo Rural, apoiado pela extinta secretaria de Estado do Turismo  Cerca de 280 pessoas de mais de 20 municípios da região metropolitana de Curitiba estiveram na cidade histórica e que deveria ser conhecida por todos os paranaenses. Segundo informações da Prefeitura da Lapa, estavam presentes no evento a prefeita Leila Klenk, Ademar Dressler, do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Juliano Borghetti, superintendente da Eco Paraná, e o  representante do Ministério de Desenvolvimento Agrário, José Leitão além de agricultores e pessoas ligadas ao meio rural da Lapa e região.
Depois do almoço, todos os participantes do encontro foram visitar três propriedades rurais da Lapa, que oferecem diversas opções de Turismo Rural. A primeira foi a Estância Gralha Azul. Os visitantes conheceram o pesque-pague que se tornou um ponto de encontro da população lapeana. Após, a visita foi no Sítio Ridnei Rai, propriedade destinada ao cultivo de mel, própolis e à criação de abelhas sem ferrão. A última propriedade visitada no encontro foi o Sítio Monte Santo, famoso pelas saborosas geleias, compotas e molhos.o final da tarde, todos os participantes foram até o Theatro São João e acompanharam uma apresentação cultural. “A Lapa tem muito a crescer no Turismo Rural. Nesse evento de hoje tivemos a oportunidade de mostrar, e visitar, apenas uma das regiões do município que tem grande potencial neste setor”, disse o diretor de Turismo da Lapa, Sergio Vinicius de Souza Junior.


* A Ecoparaná criada na gestão do governador Jaime Lerner foi extinta junto com a Secretaria de Turismo. Ela se chamará Paraná Projetos e estará ligada à Secretaria de Planejamento.

O Dia Mundial do Turismo 2013 ganhou uma celebração inglória



O Dia Mundial do Turismo foi celebrado, no Paraná, com  a extinção da Secretaria Estadual de Turismo. Um retrocesso total do governo do Estado. O país conseguiu em 2003 criar um ministério exclusivo para o turismo, com verba própria que nos últimos 10 anos financiou mais de R$ 8 bilhões de obras estruturais em todo o Brasil. Você pode ver detalhes sobre as obras nesta publicação. Você pode também acompanhar a ferramenta anticorrupção do Ministério do Turismo neste site que mostra os repasses feitos e cobrar* de suas administrações estaduais, locais e outros beneficiados. Parece que o problema da Secretaria de Turismo do Paraná era falta de recursos. O Paraná incluía o turismo na lista das pastas deficitárias e de difícil retorno econômico. Assim, resta lamentar profundamente. Uma das grandes tacadas do PT para o turismo foi justamente criar o Ministério do Turismo. Até a chegada do Lula, o ministério se chamava Ministério da Indústria Comércio e Turismo, e já foi pelo menos,Ministério do Esporte e Turismo. Me lembro que em todos os congressos da ABAV que acompanhei desde 1990, uma das lutas do setor era tirar o "turismo" da rabeira de outras áreas por mais próximas que fossem. O Paraná não só trouxe de volta o turismo na rabeira, como o colocou na rabada da cultura. Temos agora a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo. Além do Paraná ter promovido uma celebração inglória ao Dia Mundial do Turismo,o Estado mostra uma área em que o Paraná não é referência para o Brasil. 


* Lembrei de cobrar ao Foztrans - autoridade do trânsito em Foz, a colocação dos mapas indicativos e informativos nos novos pontos de ônibus financiados pelo Ministério do Turismo. O grande espaço de vidro dos pontos de ônibus é para a colocação dos mapas indicativos. Agorinha está sendo usado para colar material de boas e ótimas campanhas sociais. Mas não os vidros dos pontos de ônibus não foram feitos para isso. Já há um modelo no TTU que este blog já elogiou e que poderia ser usado.  



domingo, 15 de setembro de 2013

Síria adere à Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas (CPAQ)

Nota nº 325 de 14 de setembro de 2013  
   Retransmito abaixo a nota 325 do Itamaraty - Ministério das Relações Exteriores sobre a adesão e implemntação imediata da Síria à  CPAQ
  

O Governo brasileiro acolheu, com satisfação, a decisão do Governo da República Árabe da Síria de aderir à Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas (CPAQ) e aplicá-la imediatamente.  Como um dos signatários originais da Convenção, o Brasil espera que a acessão da Síria à CPAQ impulsione a universalização desse instrumento e leve à consecução do objetivo de um mundo livre de todas as armas químicas.

O Brasil saúda também o acordo alcançado pelos Estados Unidos e pela Rússia acerca da eliminação das armas químicas sírias.

O Governo brasileiro confia em que tais medidas contribuirão significativamente para emprestar novo vigor à busca de uma solução negociada e para atender às legítimas aspirações da sociedade síria. Nesse sentido, o Brasil reitera seu inequívoco apoio ao Representante Especial da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, e à realização de nova conferência internacional sobre a Síria, para cujo êxito continua pronto a contribuir.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Pescadores do Lago de Itaipu protestam contra sumiço dos grandes peixes

"Peixinho" do Rio Paraná antes da Hidrelétrica de Itaipu
Pescadores de Foz do Iguaçu e Guaíra protestaram ontem no portão de acesso à Itaipu Binacional em Foz do Iguaçu. Segundo o que saiu na imprensa, cerca de 200 pescadores protestaram contra "supostas" perdas. Foi anunciado que o protesto se repetiria amanhã e depois. Mas no final da tarde, foi anunciado que os pescadores desistiram do protesto.

Na entrevista o presidente da Colônia de Pescadores Z-12, Flávio Kabroski reclamou que "peixes nobres" como surubi, jaú e dourado sumiram da região.  Têm razão os pescadores. A foto acima mostra um peixinho do rio Paraná antes da "barramento" da artéria fluvial conhecida como o rio Paraná. A foto foi tirada no Iate Club Cataratas. O protesto foi a parte boa do que os pescadores fizeram. A parte que não gostei foi da proposta de criar tilápia. Foi dito nas reportagens que ouvi, que o Brasil não permitiria soltar tilápias no Lago de Itaipu sem autorização do Paraguai. Creio que não é bem assim. Existe uma coisa chamada "espécies exóticas" e há leis e regulamentação sobre elas. A tilápia é exótica. 

Construção de hidrelétricas e sumiço de peixes com a consequente falência da indústria da pesca é uma realidade global. A pesca natural hoje rende 1,1 tonelada de peixe. Já em tanques redes a produção é em  tanques-rede chega a 70 toneladas, poderão render até  170 toneladas por ano. Abaixo nota da integral da Itaipu Binacional:
 


Em relação à manifestação das colônias de pescadores de Guaíra e Foz do Iguaçu ocorrida nesta manhã de terça-feira, 10 de setembro, a Itaipu esclarece que, desde 1987, monitora com estatística a produção pesqueira no reservatório. Os próprios pescadores fornecem informações diárias. E que os resultados mostram uma evolução crescente na captura de peixes no reservatório.


Dos reservatórios da Bacia do Paraná, o de Itaipu é considerado o mais produtivo. Esse aumento se deve em grande parte à existência do Canal da Piracema, que permite que as espécies migradoras façam a reprodução a montante (acima da barragem), e à própria qualidade da água que melhorou devido ao aumento da consciência ambiental.

Hoje, a captura no reservatório de Itaipu, de Foz a Guaíra, fica em torno de 1.300 toneladas de peixe por ano. Não existem informações oficiais da atividade pesqueira no rio, antes da formação do reservatório.
Os dados atuais fazem parte da estatística pesqueira realizada pelo Nupélia (Núcleo de Pesquisa de Liminologia, Ictiologia e Apicultura), da Universidade Estadual de Maringá em parceria com as colônias de pesca lindeiras ao reservatório e a Itaipu.

Itaipu mantém diálogo constante com as colônias de pescadores. Tanto isso é verdade que na última sexta-feira, dia 6 de setembro, Itaipu assinou, em Santa Helena,  um convênio com representantes de colônias, associações e cooperativas, visando a continuação da atividade pesqueira no reservatório. Itaipu também tem sido pioneira na demarcação de parques aquícolas em reservatórios.

Mesmo entendendo que a manifestação não representa os interesses de toda a comunidade pesqueira da região, a empresa vai analisar a pauta de reivindicações e dar uma resposta ao movimento. Das oito colônias existentes, que atuam no reservatório, apenas duas aderiram à manifestação.

domingo, 8 de setembro de 2013

Mais uma campanha do Esquadrão Caveira



A faixa que aparece na foto acima diz tudo. O Grupo Esquadrão Caveira Brasil formado por guardas municipais, policiais civis, militares e federais  de Foz do Iguaçu,  promove a segunda campanha de arrecadação em nome da solidariedade. Desta vez, o alvo é fazer crianças felizes. Doces e brinquedos estão na lista!  Tudo que for arrecadado será levado aos centros de convivência do bairro Três Lagoas e Jardim Dourado na zona norte de Foz do Iguaçu no Dia das Crianças que é também o Dia de São Cosme e Damião.    Não se assuste com o nome “esquadrão caveira”. A Caveira como símbolo é utilizado porque ela (a caveira) representa a  igualdade  entre todos nós. A cultura ocidental vê a caveira por um olhar atravessado. Mas se você prestar atenção você verá que ela é a estrutura óssea que sustenta nosso  corpo; que permite ao corpo ficar em pé. Não como identificar pela "caveira" se ela era gay, religioso, musculoso ou rico entre outras coisas.  Assim parabéns Esquadrão Caveira! Clique na foto para aumentar o tamanho.

sábado, 7 de setembro de 2013

Compreenda o Projeto Mundial Vida no Trânsito

Campanha Vida no Trânsito - Campanha de Palmas TO

Foz do Iguaçu recebeu R$ 175 mil para implantar a campanha Vida no Trânsito. O dinheiro vem da Organização Mundial da Saúde (OMS) via Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde. O programa será lançado oficialmente na quinta-feira, 12, na 9ª Regional da Saúde. Mais informações sobre o assunto em âmbito local no site AMN - Agência Municipal de Notícias. Em âmbito global a coordenação é da OMS, a OPAS - Organização Panamericana de Saúde, a Fundação Bloomberg Philanthropies e a Johns Hopkins University (UJH).  

São parceiros na ação os governos da Rússia, Turquia, China, Egito, Índia, Camboja, Quênia, México, Vietnã e Brasil. Vi na nota oficial que a chamada diz "Foz do Iguaçu é a primeira cidade do interior a implantar a campanha". Parabéns. Mas isso se deve ao número alarmante da violência no trânsito em Foz do Iguaçu.  Os critérios que levam à escolha das cidades "beneficiadas" são epidemiológicos e estruturais. Exemplo: "a grande quantidade de vítimas com lesões graves e mortes nas vias urbanas, fatores de risco como consumo de álcool antes de dirigir e infraestrutura urbana precária, entre elas a falta de faixa de pedestre" *. O lado bom é que nem tudo é ruim. "A coordenação do Projeto levou em conta também a existência de programas de prevenção que esses municípios já possuem e a capacidade técnica e operacional para desenvolverem as atividades propostas para diminuir os números negativos", as duas frases é da campanha feita em Palmas, Tocantins no ano passado.
As capitais "beneficiadas" (
?) pelo Projeto Vida no Trânsito são: Palmas,  Curitiba, Campo Grande, Belo Horizonte, e Teresina. Daí o fato importante da notícia: Foz é a primeira cidade do interior do Brasil a receber a campanha.  

Eu não sei se choro ou se tenho uma crise de riso. Não sei se você notou mas nós estamos na década da diminuição dos acidentes de trânsito. É sim - 2011 - 2020. A meta é diminuição 10% o índice de vítimas graves e mortes em acidentes de trânsito em 10% ao ano. 

Só para reafirmar que o assunto é sério basta lembrar que o Projeto tem a participação da Presidência da República  no Projeto via Casa Civil e conta ainda com a participação da 1) Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas, Senad do 2) Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e 3) Secretaria Especial de Direitos Humanos, 4) Ministério da Saúde, 5) Ministério da Justiça, 6) Polícia Rodoviária Federal, 7) Ministério dos Transportes, 8) Ministério das Cidades, 9) Departamento Nacional de Trânsito e 10) Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana e Transporte, bem como os Conselhos Nacionais de 11)Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e 12) Municipais de Saúde (Conasems). A campanha é lançada em Foz em sua terceira etapa - Já a segunda etapa será executada entre 2013 e 2015.

* Nota do Blog: Faixas de pedestre em Foz do Iguaçu inexistem na maioria dos bairros; estão apagadas em boa parte do centro. Não é necessário ser elevada. Basta ter tinta branca visível!  

Propostas da 4.ª Conferência Estadual de Meio Ambeinte - Paraná

1. Incluir no Código de Defesa do Consumidor uma regulamentação por prazo de maior garantia de bens de consumo e garantir a compatibilidade de peças com o objetivo de combater a obsolência programada

2. Estimular técnicas de reutilização de resíduos na construção civil com produtos e técnicas que reduzam o uso de recursos naturais

3. Fomentar o estudo e disponibilizar recursos para novas tecnologias na área de compostagem de resíduos sólidos urbanos e rurais orgânicos, bem como dos líquidos em biodigestores

4. Cumprimento da logística reversa nos editais de licitação

5. Fomentar o desenvolvimento de processos e implementar tecnologias sustentáveis para que o tratamento de todos os tipos de resíduos por meio de parcerias intersetoriais, criando a disponibilidade de recursos para pesquisas em instituições públicas, privadas, cooperativas e atores sociais

6. Pontos de coleta de reciclagem: implementar, fomentar e ampliar programas com ações de separação e coleta

7. Fomentar e assegurar a criação de cooperativas de catadores e trabalhadores da reciclagem, baseado na economia solidária

8. Criar e garantir o cumprimento de leis municipais, estaduais e federais que viabilizem o acesso à seguridade social e a inclusão socioeconômica das cooperativas e associações

9. Garantir o sistema de logística reversa no pós-consumo

10.  Desenvolver projetos e aprovar leis que incentivem a construção de biodigestores

11. Investimento das três esferas do Estado na estruturação das organizações de catadores em sua infraestrutura básica de coleta e triagem

12. Implantação do Centro Municipal de Educação Ambiental com aproveitamento da área verde dos municípios para práticas multidisciplinares permanentes de educação ambiental

13. Promover formação continuada dos profissionais de educação em educação ambiental

14. Desenvolver programa de educação ambiental contínuo em escolas, comunidades e empresas

15. Desenvolver campanhas educativas continuadas massificadas e pró-ativas

16. Criar política de redução de embalagens por parte dos fabricantes com processos que eliminam ou reduzem os resíduos ou permitem o reúso das reciclagem em versão biodegradável

17. Eliminar a tributação da industrialização ou comercialização dos reciclados e criar incentivos fiscais e selos verdes aos setores que implantarem ações voltadas à produção e consumo sustentáveis

18. Implementar e regulamentar políticas públicas de incentivo à produção e consumo de produtos e serviços ecologicamente corretos

19. Tornar obrigatória como disciplina do currículo escolar a educação ambiental em todos os níveis de escolaridade

20. Incentivar o eco design e a análise do ciclo de vida dos produtos através de certificação com selo ambiental


Da Agência Estadual de Notícias AEN - PR

Paraná escolhe 20 propostas para gestão de resíduos sólidos

No Auditório do PTI da Itaipu. Foto de Denis Ferreira Netto / AEN

A 4.ª Conferência Estadual de Meio Ambiente, encerrada nesta sexta-feira (6), em Foz do Iguaçu, definiu as 20 principais propostas do Paraná para o gerenciamento e o tratamento dos resíduos sólidos. O documento será apresentado na Conferência Nacional de Meio Ambiente, em Brasília, de 24 a 27 de outubro.

Foram sugeridas soluções para incentivar a produção e o consumo sustentáveis, reduzir os impactos ambientais, gerar de emprego e renda e reforçar a educação ambiental. “As propostas do Paraná foram escolhidas da forma mais democrática possível, de modo que paranaenses de todas as regiões do estado terão seus anseios defendidos na Conferência Nacional”, avalia o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida.

Estão entre as propostas incluir no Código de Defesa do Consumidor regulamentação por maio prazo de garantia de produtos e maior compatibilidade de peças, para evitar descarte de equipamentos. Também foi sugerido estimular técnicas de reutilização de resíduos na construção civil, estimular criação de cooperativas de catadores e trabalhadores da reciclagem e promover a formação continuada dos profissionais de educação em educação ambiental. Dos 44 mil catadores do Paraná, apenas 29% participam de organizações coletivas.

A 4.ª Conferência Estadual de Meio Ambiente também elegeu os 50 delegados que vão representar o Paraná na Conferência Nacional: 25 são representantes da sociedade civil, 15 da iniciativa privada e 10 do poder público.

CONSÓRCIOS - Outra medida anunciada na Conferência foi a formação de 40 consórcios intermunicipais para o gerenciamento dos resíduos sólidos. “Muitos municípios não têm recursos suficientes para a implantação de aterros sanitários. É uma saída econômica, tecnicamente viável e com facilidades do ponto de vista da gestão”, explicou Cheida.

O diretor da Agência Nacional das Águas (ANA) Vicente Andreu, que representou a ministra do Meio Amniete, Izabella Teixeira, também avalia a formação dos consórcios públicos como ótima solução. “A experiência nos mostra que não é possível pensar os graves problemas do Brasil apenas a partir da esfera municipal”.

Guarapuava, no Centro-Sul, vai aderir ao sistema de consórcio. O aterro de Guarapuava passará a receber o lixo gerado por 15 municípios vizinhos, atendendo 330 mil pessoas. Para isso, a prefeitura planeja ampliar o espaço, que atualmente tem vida útil estimada de seis anos.

AÇÕES - O Paraná gera 20 mil toneladas de lixo todos os dias. Dos 399 municípios paranaenses, 214 ainda têm lixões, 53% têm programas de coleta seletiva e 6% adotam programas de compostagem. Atualmente, 40% dos resíduos sólidos do estado são destinados inadequadamente. Isso representa 3,5 mil toneladas por dia descartadas de maneira irregular.

A Política Estadual de Resíduos Sólidos tem como carro-chefe o programa Paraná Sem Lixões, que é coordenado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e tem participação de todos os órgãos estaduais que executam ações relacionadas ao saneamento ambiental e à produção de energia a partir do lixo.

O programa estabelece as diretrizes para a gestão e o manejo dos resíduos sólidos urbanos e as ações para apoiar os municípios na correta destinação e gerenciamento dos resíduos sólidos. A principal meta é eliminar os lixões a céu aberto do estado até agosto de 2014, conforme prevê a lei Nacional de Resíduos Sólidos (12.305/10).

O comitê gestor do programa envolve representantes da 1
Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e autarquias - 2) Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e 3) Instituto das Águas do Paraná -, 4) Secretarias do Desenvolvimento Urbano, da 5) Agricultura e Abastecimento, da 6) Fazenda, da 7) Indústria e Comércio, 8) da Família e Desenvolvimento Social, da 9) Educação, do 10) Planejamento, 11) Trabalho e Emprego, da 12) Saúde, da 13) Infraestrutura e Logística, além do 14) Provopar, 15) Sanepar, 16) Copel, 17) Fomento Paraná e 18) Ministério Público.

METODOLOGIA - As propostas para a conferência estadual começaram a ser levantadas em junho, quando 187 conferências municipais e intermunicipais reuniram ao todo 3.740 sugestões de mais de 200 municípios. Elas passaram por uma primeira seleção nas conferências macrorregionais, que elegeram as 20 melhores propostas de cada região, totalizando as 120 que foram apreciadas na Conferência Estadual. Cerca de 20 mil pessoas participaram das conferências anteriores e o encontro estadual reuniu quase 700 pessoas entre observadores, técnicos e delegados.


Material da AEN. Destaques e negritos do Blog de Foz

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Avenida Paraná amanhã e sexta. Preparação para Desfile!


Estão trabalhando no palco do desfile

A Prefeitura Municipal de Foz informa que nesta próxima quinta e sexta-feira, das 15h às 17h30, a Av. Paraná, nos trajetos entre a Costa e Silva e a Duque de Caxias estará fechada. No local, funcionários da Prefeitura estarão fazendo a montagem do palanque e arquibancadas para o desfile de 7 de setembro, no próximo sábado.A alternativa para quem necessita passar próximo ao local será a Rua Padre Bernardo Plate, paralela a Avenida e em frente ao Cataratas JL Shopping.


Ameaças aos Parques Nacionais Iguaçu / Iguazú

Logo / Bandeira oficial do Patrimônio Mundial


 A Lei Provincial 4467 de outubro de 2008 criou o Parque Provincial del Río Iguazú. Uma boa ação especialmente se o novo parque fluvial não incluísse áreas que já estão no Parque Nacional Iguazú. A lei retira as Cataratas do Iguaçu do Parque Nacional e dá a ela status de “paisagem especialmente protegida”.  O Artigo 9 da Lei reza

ARTÍCULO 9.- Acepta y presta su foral consentimiento la Provincia de Misiones por el dominio público que detenta y jurisdicción que le corresponde, conforme Artículo 11 incisos 3 y 34 de la Convención Internacional de la UNESCO sobre protección de Sitios del Patrimonio Mundial, a la incorporación como bien de tal Patrimonio de las Cataratas del Iguazú y del río homónimo que las abastece (sector argentino), con el carácter de sitio natural de belleza excepcional a nivel Universal.
  
Ou seja a Lei autoriza a Província a colocar as Cataratas e o rio Iguaçu na lista do Patrimônio Mundial Natural segundo artigo da "Convenção Internacional da Unesco sobre Sítios  do Patrimônio" (sic). Quer dizer, as Cataratas do Iguaçu e o rio vão ser declaradas futuramente como o que já são atualmente. A Lei foi considerada inconstitucional pela Corte Suprema de Justiça da Argentina. A província recorreu e aguarda-se decisão final para os próximos dias. O Parque Nacional Iguazú foi apresentado à lista pela Nação Argentina que é "Estado Parte" da Convenção. Suspeita-se que há, no fundo,  interesses puramente comerciais daí a necessidade de dar um jeito de dizer que o motivo é "garantir a preservação".

A batalha final sobre o Parque Provincial do Rio Iguaçu sai logo após o anúncio de que a Argentina, apresentou a “Declaração Retroativa de Valor Excepcional Universal (VEU) do Parque Nacional como Patrimônio Natural Mundial. A Declaração foi aceita na reunião do Comitê em Phnom Penh, Camboja em junho. Foi publicado na imprensa que o Parque Nacional Iguazú tinha sido declarado como de Valor Excepcional etc. Não é isso. É a Argentina que cumpriu com uma exigência da Convenção. Fez o dever de casa. Parabéns, Argentina.

É o que não aconteceu com o Brasil. O Brasil não entregou a Declaração Retroativa de VEU do Parque Nacional Iguaçu e acrescento que a situação do Brasil quanto ao Parque Nacional do Iguaçu começa a se complicar. Primeiro há o projeto de Lei aprovado no Senado para reabrir a Estrada do Colono como Estrada Parque. Uma das justificativas do projeto é que a estrada aberta ajuda a "proteger" o Parque Nacional do Iguaçu. Opino que as duas leis deveriam se casar. Segundo, há o problema da Hidrelétrica do Baixo Iguaçu – o Brasil informou ao Comitê do Patrimônio Mundial em 2008 que a UHE Baixo Iguaçu não sairia. E está saindo! Terceiro, o Brasil deve apresentar um plano que garanta a quantidade mínima de água nas Cataratas e no Rio Iguaçu que mantenha o “VEU” – Valor Excepcional Universal do Parque. E por fim até 1 de fevereiro de 2014, Brasil e Argentina deverão apresentar um relatório conjunto sobre o "Estado de Conservação" dos dois parques incluindo informações sobre os avanços na área da cooperação entre os parques, na criação de um corpo conjunto de guarda-parque profissional (o que a Argentina tem e o Brasil não tem) para ser examinado na Reunião do Comitê em 2014. Entre os fatores que afetam o Parque Nacional do Iguaçu,  segundo o relatório do Estado de Conservação de 2012, estão: 

a) Projeto de Hidrelétrica;
b) Pressão para a reabertura de estrada ilegal;
c) Caça e extração ilegal de madeira;
d) Desenvolvimento não coordenado (Com o lado argentino
e) Falta de cooperação transfronteiriça;
f) Falta de financiamento sustentável;
g) Problemas ligados com o uso público;
h) Falta de um Plano de Uso Público Compreensivo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região