quarta-feira, 24 de junho de 2020

Sobre o rio Iguaçu: primeira visão da BR-101. Para prestar atenção e não esquecer

Não parece em nada com o Iguaçu das Cataratas


Nota: esta postagem é dividida em duas partes. A primeira é "para prestar atenção". A segunda é "para não esquecer". Então vamos lá?



Para prestar atenção:
A primeira vez que o rio Iguaçu aparece em público na região de Curitiba é na BR-101. É onde há uma ponte de 100 metros de cumprimento. Um pouco antes dela, para quem vai na direção de Santa Catarina, há uma placa que avisa: Ponte sobre o rio Iguaçu.  Os rios que cruzam estradas federais possuem tais placas de identificação. Já rios que cruzam estradas estaduais vias municipais não merecem a graça desta forma de identificação. Por isso, os moradores de Foz do Iguaçu, nunca vão saber os nomes dos rios do município. E isso é muito ruim. Pois além de promover a ignorância da população quanto aos seus rios, facilita a destruição dele.

terça-feira, 26 de maio de 2020

Cine Drive-In em junho gerará renda para ajudar na missão do Visit Iguassu

Um cine drive-in em Bauru

O Visit Iguassu - Instituto de divulgação Turística de Foz do Iguaçu está sem renda desde que os hotéis e atrativos de Foz do Iguaçu fecharam para passar a tempestade do Covid19. A renda do Instituto vem da mensalidade paga pelos membros em diversas categorias e pela arrecadação feita pelos da Room Tax contribuída por hóspedes e turistas. Uma das ideias da equipe da entidade foi organizar um Cine Drive-in em parceria com o Cataratas JL Shopping, com o Cine Cataratas na exibição dos filmes e o apoio do Recanto Cataratas Hotel onde será montada a estrutura. O Iguaçu Drive-Cine - este será o nome oficial, será operado pelo Instituto. A ação especial e criativa tem também o apoio e suporte da Secretaria Municipal de Turismo que orientará na tomada de todas as medidas de prevenção e segurança em relação à Covid-19.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

O dia em que quase mataram o padre Guilherme Maria Thiletzek em Ponta Grossa

Monsenhor Guilherme

Monsenhor Guilherme em Foz do Iguaçu é o nome de uma avenida no jardim São Paulo que liga a Praça da Bíblia com a Avenida Felipe Wandscheer na altura do Cemitério Municipal que tem o mesmo nome do bairro. Monsenhor Guilherme é também o nome de um Colégio Estadual criado em 1950 por decreto do governador Moisés Lupion, inaugurado  em 1952 pelo governador Bento Munhoz da Rocha e finalmente mudado para a atual sede em 1965 já no governo de Paulo Pimentel.

Como ninguém nasce monsenhor, o jovem Guilherme, após sua ordenação como padre em São Gabriel (RS) em 1907, teve que exercer o sacerdócio começando de baixo. Assim, o jovem padre aparece na história já em Curitiba e Ponta Grossa - região formada por um grande número de colônias: italianas, alemães, polonesas, ucranianas e sua variedades internas como alemães russos, polonêses-alemães que refletiam a formação das terras de origem onde territórios eram invadidos, dominados, subjugados segundo os ventos da política e geopolítica da Europa.

domingo, 10 de maio de 2020

Roteiro da Imigração alemã: Jacobina Mentz Maurer, Sapiranga (RS) e a Rota de Lutero na Alemanha


Sapiranga, Capital do Roteiro do
Blog de Foz sobre a Imigração Alemã:
refazendo trilhas
 
Não conheço Sapiranga, cidade gaúcha da região de São Leopoldo e parte da Região Metropolitana de Porto Alegre. Mas, de ouvido, escolhi Sapiranga para ser parte deste roteiro da imigração ao Brasil um  período de sonhos, lágrimas, sofrimento, humilhação, vitórias, romances, injustiça e tudo aquilo que é humano e são experiências que de alguma forma fazem parte do acervo de emoções de todos os membros da sociedade humana. 

Os viajantes que gostem de viajar informados terão muito a ganhar com a inclusão do evento de Sapiranga na lista desse roteiro que busca entender o passado, enquanto, ao visitar os destinos nos dias de hoje, aproveita para provar vinhos, produtos coloniais, escutando historias, fazendo esportes, trilhas, usufruindo do que os antigos imigrantes conseguiram  fazer e revivendo pois viajar é viver e reviver  e aprendizado é um convite a abrir a cabeça e respeitar. 

terça-feira, 5 de maio de 2020

Regiões Turísticas do Paraná: ideias e sugestões para aproveitar o potencial turístico do estado depois que o coranovirus passar

Como jornalista com certa dedicação ao turismo e sua ligação com a cultura tenho tido o privilégio de conversar com cônsules e embaixadores à serviço de diversos países no Brasil. É um dos mandatos de minha profissão. Todos eles estão na mesma situação.  Uma de suas missões é promover negócios de brasileiros, no caso do Brasil, com seus países inclusive o turismo que é um item de exportação-importação. Centenas de atrativos, cidades e regiões em seus países esperam resultados do trabalho dos departamentos de turismo de embaixadas e consulados. 

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Coloquemos nossos tesouros onde o coronavírus não destrua


A frase da imagem foi dita por Jesus segundo Mateus e é parte do Sermão do Monte ou Sermão da Montanha. A imagem dois mostra a mesma mensagem em grego e uma tradução ao pé da letra (interlinear) em inglês. Em vez de “ajuntar” ou “acumular”, vemos na tradução que Jesus teria usado o verbo “entesourar” quer dizer construir um tesouro.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Tadeusz Chrostowski mais que um cientista polonês sepultado às margens da Estrada Velha de Guarapuava

Por causa deste livro Chrotowski merece o título de patrono da ornitologia paranaense
Ai que inveja! O currículo do polonês Tadeusz Chrotowski é admirável. Veja só. Ele nasceu (1878) na (até hoje) pequena cidade de Kamionka, na província de Lublin, condado de Lubartów, na Polônia, na época sob domínio russo. Morreu (1923) em um local chamado de Pinheirinhos, na época parte de Foz do Iguassu, lugar que já não existe, tendo sido sepultado ao lado do Parque Nacional do Iguaçu ao longo da Estrada Velha de Guarapuava em área hoje pertencente ao município de Matelândia.

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Alerta: secas e estiagem serão mais frequentes e severas

O Link para o estudo em PDF

O turismo em Foz do Iguaçu, como no resto do mundo, está parado por causa do coronavírus. Mas, se não fosse o coronavírus, o turismo de Foz do Iguaçu estaria sofrendo de qualquer jeito. Por quê? Por causa da seca no rio Iguaçu. Há também a seca no  rio Paraná, observável facilmente no trecho do rio entre a barragem de Itaipu e a desembocadura do rio Iguaçu. O rio Uruguai também está seco. Para que interessar divulgo abaixo um texto que anunciava ainda no tempo do presidente Michel Temer que anunciava um estudo da WWF-Brasil com Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Integração que alerta para o fato das secas terem chegado para ficar com cenários para 2040, 2070 e 2099.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Jacaré-de-papo-amarelo toma banho de sol em rocha das Cataratas

Jacaré fica pequeno e protegido na rocha do segundo degrau das Cataratas 


O fotógrafo, jornalista e assessor de imprensa Abel Jair Andregheti de Foz do Iguaçu fez história na imprensa paranaense no final de semana de páscoa ao fotografar um jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris) tomando banho de sol sobre uma rocha no degrau intermediário (as Cataratas tem três degraus). A observação foi feita da passarela do Salto Floriano no lado brasileiro das Cataratas. A foto foi publicada em dezenas de jornais, sites e canais de TV chegando até a agências internacionais como a Sputnik controlada pela Rússia.

sábado, 11 de abril de 2020

No Reino das Grandes Cataratas: onde se encaixam A Cachoeira de Lodore e o poeta Robert Southey?



Cataratas de Lodore. Keswick, Cumbria, Inglaterra (Mark Caton)

No Reino Unido, no Noroeste da Inglaterra, para ser exato, existe uma cachoeira ou queda d’água chamada Lodore. Para brasileiros, paraguaios e argentinos que estão acostumados com quedas d’água como as Cataratas do Iguaçu* (BR, RA), Sete Quedas (In Memoriam), Moconá (Argentina) / Yucumã (Brasil, RS), o Salto Monday ou a Cascata do Caracol,  Lodore não impressiona. Lodore pode ser  menor que o Salto Cabeza de Vaca ou o Salto Arrechea das Cataratas do Iguaçu. Pode ser até menor que o Salto Macuco e quem sabe possa perder um pouco para o Salto do rio Tamanduá todos em Foz do Iguaçu.