quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Chegada da Última Leia Cheia de 2012

 As fotos foram tiradas na terça-feira, 25 de Dezembro de 2012. A Lua Cheia será na sexta dia 28. Logo depois do pôr-do-sol, nascia entre núvens a Lua. Todos os meus sucessos e êxitos, este ano, foram marcados, para mim, de acordo e seguindo o calendário lunar. Cada Lua Cheia é um mês. Um Menstruo - mês, em latim. Isso mesmo, é o mesntruo que aparece na palavra menstruação. O ano é então uma menstruação de 12 meses. Não utilizo, para nada, o calendário machista a não ser  para controlar o dia de receber o salário e sair pagando contas e impostos.       
 Mais uma foto do Nascer da Lua entre núvens. A antena não é da NASA. É minha internet via rádio da Sul Internet. Uma maneira decente de ter internet sem entrar na rotatividade das contas pós-pagas do sitema telefônico - o que fecha o ano como sendo um dos setores que mais queixas geraram no Procon. Quase não dá para ver a lua no meio da formação nebular. 

Casulo é o nome que dei a esta formação. Casulo é o nome da primeira parte que tem algo de tubular. A segunda parte, à direita, parece mais com um jacaré. Daí o nome artístico final: Casulo do Jacaré. Um cunhado meu, do Piauí está de visita em Foz do Iguaçu. Ele disse que o céu parece estar muito perto da terra em Foz do Iguaçu. "O céu aqui é mais baixo que no Piauí", foi o que ele disse. Se ligue nesta observação quando você viajar. Tem a ver com a curvatura da terra e aqui, a cuvatura começa a espremer a gente para afunilar o Planeta para a convergência no Polo Sul. Mais sobre a Lua Cheia - com maiúscula - na sexta-feira, 28. 

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Na Véspera do 21 de 12 de 2012 - Fim do Mundo, fim de ciclos

By 'bairronauta' agora também de olho nas nuvens do espaço aéreo iguaçuense 


A manchete dos noticiários de hoje foi a falta de água em Foz do Iguaçu. Havia racionamento e o Lago de Itaipu estava baixo. Muita gente comentou que estava faltando água na Terra das Águas. À tarde choveu como só se sabe chover em Foz do Iguaçu. Aquele vento poderoso que muda de direção 10 vezes por segundo. A chuva chove de cima para baixo, dos lados, cai horizontalmente e ocasionalmente chove para cima. As ruas ficam alagadas em minutos, tetos voam e se escuta o som dos estouros dos transformadores de eletricidade nos postes de luz. Quando parou de chover, coloquei a mochila nas costas e decidi ir para casa a pé. Foi tranquilo, o vento continuava soprando, relâmpagos riscavam o céu, trovões eram detonados e, na etapa final da caminhada, começou a chover ao longo da avenida República Argentina. Daí me veio à mente uma música-mantra xamânica popularizada pelo grupo mexicano Tierra y Cielo que diz:

Tierra mi cuerpo
Agua mi sangre
Aire mi aliento
Fuego mi espiritu

Aqui está a partitura da música caso você saiba música e deseje fazer algo para divulgar
Era o que precisava. Os quatro elementos estavam comigo e eu era os quatro. Sentia a terra nos pés, a água chovendo e caindo na minha cabeça e escorrendo, trovões e raios traçavam linhas luminosas no céu. A terra - meu corpo. A água, meu sangue. O fogo representado pelos raios e relâmpagos, o vento o meu espírito. No dia 21, ciclos foram encerrados. Terminou a primavera e começo o verão. Se falava tanto em fim do mundo que não notamos o fim de primavera que se despediu com a chuvarada. O verão entrou com a vida explodindo.    

domingo, 16 de dezembro de 2012

Postagens sobre o Forum de Ufologia: siga o link

O IV Forum Mundial de Ufologia realizado em Foz do Iguaçu na semana passada foi um sucesso. Fui lá, duas vezes, gostei do que vi, conheci gente e me interei de muita coisa. Como é um assunto especializado, coloquei uma serie de notas sobre o evento, palestras novidades neste blog que é o espaço para discussões sobre ecologias, tecnologias entre outras abordagens.   

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Pobres Tótens e Lixeiras do TTU - É preciso criar um manual do usuário?


Atenção! Socorro! Alguém faça alguma coisa. É preciso e urgentemente começar uma campanha para orientar sobre o uso de lixeiras do Terminal de Trasporte Urbano de Foz do Iguaçu - o TTU. Os tótens - estruturas colocadas para servirem como indicadores, sinalizadores que ajudam a identificar as alas do TTU, as linhas e seus números estão servindo como lixeiras. Isso é uma pena porque os totens, as placas de sinalização e outras pequenas melhoras foram financiadas pelo Ministério do Turismo junto com os pontos de ônibus novos colocados ao longo de parte* do Corredor Turístico de Foz do Iguaçu e que já podem ser vistos na Avenida Paraná, JK, ruas do centro e áreas mais próximas. 


 
As lixeiras propriamente ditas, foram financiadas pelos passageiros e usuários de ônibus de Foz do Iguaçu. A verba utilizada foi aquela diferença entre quem paga com cartão e quem paga a vista. As lixeiras foram dispostas de três em três para que as pessoas colocassem dentro, papel, plástico e orgânico. Domingo passado, dia quente e com muito sorvete e milk shake na praça, as três lixeiras receberam "plástico". Outro problema interessante é que os totens perderam sua originalidade gráfica. As letras brancas estilizadas e adesivadas dos totens caíram, se descolaram e a administração do terminal partiu para o uso do "remendo" e a fita adesiva. Sobram poucos dos totens em sua apresentação original. Eu disse acima que os novos pontos de ônibus que estão sendo instalados cobrem parte do corredor turístico. Foz do Iguaçu como uma cidade complexa, nãp pode estilizar um ponto de ônibus para toda a cidade. Temos peloe menos três áreas com sisietmas e admnistração de pontos de ônibus diferentes: municipal, federal como a BRs 469 e 277 e a área de domínio da Itaipu. Logo publico mais sobre este assunto.    

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

IV Forum de Ufologia foi aberto ontem em Foz do Iguaçu

Alguns dos palestrantes na abertura do IV Forum ontem
O auditório contratado ficou lotado
Foi aberto ontem o IV Fórum Mundial de Ufologia e a I Cumbre ou Cúpula OVNI das Américas. O Salão contratado pelos organizadores no Hotel Golden Tulip estava lotado. A repórter Cida Costa da rádio Cultura de Foz do Iguaçu disse que ficou de boca aberta quando viu o salão cheio. Ela me disse que estava certa de que o evento era dirigido para um público de gente com mais de 40. Ela disse que ficou surpresa de ver tantos jovens – tanto homens como mulheres. 
O organizador Ademar Gevaerd não poupou elogios ao Iguassu Visitors & Convention Bureau e a Ruth Sanches da Martin Travel. Foi a Ruth quem propôs ao Ademar Gevaerd trazer o evento para Foz. Entre nós, digo que a Ruth é veterana nesse congresso e ela me confidenciou que tem outro evento desses que ela vai tentar trazer para Foz. Daí a equipe do ICVB fez o show. A equipe da Frontur também foi amplamente elogiada – é a galera que cuidou dos pacotes que incluiu a parte aérea, hotéis e comida. Hoje à noite é dia de vigília e observação ufoastronômica no Polo Astronômico de Foz do Iguaçu, lá no PTI-Itaipu.  Me chamaram para ir. Vou, não vou? Fico desconfiado de ir porque se voltar muito tarde fico cismado para pegar o ônibus. Ontem, na volta para casa o ônibus foi assaltado.  Os cerca de 15 passageiros abordo ficaram desesperados. Eu fiquei agitado,  logo eu que sou meio ET. Achei a ação dos dois assaltantes terráqueos muito baixa.  A  que ponto chegamos nesse planeta! Se tiver carona eu vou.


Pioneirsmo equatoriano na América do Sul?
O congresso é muito eclético e tem de tudo.   Há gente com interesse realmente voltado para a máquina chamada OVNI ou UFO.  Para a maioria dos ufólogos de linha científica e especialmente nesse congresso, a linha de ação é conseguir que os governos abram o jogo e os arquivos sobre os UFOs – algo que a Força Aérea Brasileira já fez, em parte.  Outro interesse muito sério é a questão do contato. Há que preparar a população para o contato. Waldo Vieira que também pesquisa o assunto mas não estã nesse evento, me disse um dia que quando sair a notícia de que há vida inteligente em outro mundo, “isso aqui [a terrra] vai ficar muito pequena”. Washington, Paris, Buenos Aires, Brasília, Beijing sabem disso e temem o caos. A última vez que a humanidade descobriu algo parecido foi durante as noticias distorcidas da descoberta das Américas em 1492”.
 Uma editora em Brasília está abrindo um concurso nacional para escolher uma proposta para a criação de livros didáticos para o ensino médio sobre os extraterrestres, a exobiologia, a exopolítica entre outros temas.  Exobiologia e exopolítica eu não estou inventando – exo, significa “fora” em grego e nos usos mostrados aqui “fora” quer dizer  “fora da terra”. Fotografei no evento uma placa interessante. Dizia: Diplomacia Extraterrestre Equador. Isso é exopolítica! Todos os participantes estão assinando uma carta que irá para o Ministro da Defesa, Celso Amorim. O documento pede que o ministério se posicione sobre o assunto.  É uma pressão para que o Brasil comece a abrir o jogo sobre sua Exopolítica.  Logo atrás da placa da exodiplomacia equatoriana há outra onde se lê: Nas profundezas do psiquismo que é parte da proposta da Associação Matogrossense de Ufologia e Psiquismo.  Há muita gente que afirma que os seres de fora da terra não precisam chegar fazendo voo rasante. Isso só se for para chamar a atenção ou atacar como nos filmes de Hollywood – que são bem realistas. Conheci um casal de pesquisadores  argentinos, Lilian e Fernando Grosso. Eles pesquisam caso de “visitas de dormitórios” onde exopesquisadores vem ao seu quarto fazem o que vieram fazer e ainda deixam marcas visíveis para que todos saibam que eles vieram. A palestra dela será domingo.  Finalizando há discussões para todos: militares, ciência, religião, política  e até cultura. A repórter Viviana Matsuda da revista UFO está cobrindo tudo para as próximas edições da revista. O evento também é transmitido pela Internet.         

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região