quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Agradecimento Pessoal às equipes de Saúde do Município e do Hospital Municipal

Diaethria clymena


Eu não gostarei de deixar 2015 findar sem que eu publique esta nota de agradecimento à equipe do Dr. Lyrio Bertolli do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu que me operou a vesícula no dia 10 de novembro deste ano que se vai. A bem sucedida cirurgia me tirou de um período de seis meses do que eu batizei de “purgatório no paraíso”. Paraíso se refere a Foz do Iguaçu, Terra das Cataratas, um local que simboliza o máximo de perfeição que a natureza pode atingir. Purgatório, refere-se à situação em que se encontra a administração da saúde em Foz do Iguaçu, situação na qual se encontram muitos dos profissionais que cito abaixo e especialmente aqueles que vem amargando falta de pagamento de suas remunerações tão necessárias para que eles, os profissionais, possam manter suas famílias, seus projetos e suas necessidades de educação continuada. 


Me lembro com carinho do momento em que fui recebido em nosso hospital  onde todos os fizeram o melhor possível por mim, sempre com um sorriso e atenção mesmo que amargassem dificuldades econômicas e de sobrevivência em suas vidas pessoais e familiares tanto médicos, enfermeiras  como auxiliares. Desejo dizer que, no meu ver, como paciente, pude ver o serviço prestado pelas diferentes equipes como algo celestial. Me veio à mente, à imagem de um “assim na terra como nos céus” e vi que há que haver muito amor e dedicação, serviço nas profissões que atendem e ministram a saúde. Desejo do fundo do meu coração que os problemas de nossa Saúde, de nosso hospital, sejam resolvidos em 2016 e que não seja mais necessário que tanta gente sofra no aguardo de atendimento, como acontece hoje, por motivos alheios aos profissionais da medicina. A todos meu muito obrigado e que chovam bênçãos, felicidade e boas energias na forma de agradecimento, paz, amor e alegria. Que ninguém sofra.     


Agradecimento ao Dr. Lyrio Cesar Bertolli, cirurgião-chefe; Alexandre Portella Pliacekos, cirurgião;  Ivan Monteiro S. Jr. anestesiologista que me liberou para a cirurgia, creio que não foi o que me anestesiou na hora da verdade; a Dra Maria Teresa (Teresita) Toledo, cardiologista, me liberou para a cirurgia; Sadao Iamachita, atendimento no Posto do Morumbi I, Dr. Miguel Albino Bizzotto; Rogério G. de C Meirelles e Evandro Costa da Vita Imagem;  Dra Marcieli T. Brum responsável Técnico do Laboratório Biocenter; Etsuko Endo Onishi, do PA Morumbi que me atendeu um pouco antes da cirurgia em uma das horas de emergência ; Evelin Nodari Bogarin, também do Laboratório Biocenter; Dr. Celso Arai do Posto de Atendimento Morumbi; Marcos Rudson Bezerra Araujo, atendimento no retorno pós cirurgia. Agradecimento a uma voz feminina que participou da cirurgia possivelmente a enfermeira Ruth ou Rute da equipe e à auxiliar, se não me equivoco chamada Fernanda , que me guiou no processo de acomodação na mesa cirúrgica e a toda hora me perguntava – tranquilizadoramente: está bem? Feliz 2016!

De coração,
Jackson Lima

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Marco das Três Fronteiras integra o mais novo Complexo Turístico das Três Fronteiras


Reaberto desde a terça-feira, 22,

incluindo o Boteco Cabeza de Vaca.

Foto de Marco Labanca   
A assessoria de imprensa do Grupo Cataratas que inclui a concessionária Cataratas do Iguaçu S.A. e o Complexo Turístico Marco das Américas  divulgou um press release (comunicado à imprensa) que ajudou a resolver, de uma vez, a confusão que havia sido lançada no ar sobre uma mudança de nome do Marco das Três Conforme postagem anterior. Colocando os pingos nos i's o texto abriu assim:  

"O Complexo Turístico Marco das Américas, integrado pelo Marco das Três Fronteiras e, futuramente, pelo Espaço das Américas e mais uma série de novas atrações, abrirá suas portas aos turistas e moradores de Foz do Iguaçu a partir de terça-feira, 22 de dezembro, das 10h30 às 20h". 

Com isso esclarecido, nada me impede de divulgar e incentivar que se visite o atrativo que ganha uma roupagaem moderna e com mais conforto e diginidade para o visitante.  Bom Press Release. Enviei mensagem parabenizando a nota esclarecedora e profissional assinada pelo colega Wemerson Augusto. Leia o restante do texto Aqui e aproveite para conhecer o site oficial do mais novo Complexo Turístico.


Para saber mais sobre o Marco 
Os Marcos das Três Fronteiras Argentina-Brasil não delimitam a divisa. A fronteira está no meio ou talweg do rio. Os dois Marcos celebram a demarcação definitiva da Fronteira e o fim de um longo conflito. Veja este pequeno histórico. Até 1972 o Marco estava no mato. Conheça a história da visitação do Marco desde então. Os dois links são para material neste blog.



segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Atenção! O Marco das Três Fronteiras não mudou de nome


 Correto seria dizer: Marco das Três Fronteiras  

vai ser parte do

Complexo Turístico Marco das Américas



A novidade é que existe uma empresa que se chama Marco das Américas que pertence ao Grupo Cataratas que inclui a Cataratas do Iguaçu S.A., a EcoNoronha entre outros empreendimentos.  Cataratas do Iguaçu S.A.  não é o novo nome das Cataratas. 

Parque Temático será parte do Complexo
O que vejo e entendo é o seguinte: a concessionária  que vai administrar o Marco das Três Fronteiras e o Espaço das Américas juntou as duas “propriedades” e por considerações de marketing fundiu ou apocopou as duas:  Marco (das Três Fronteiras  e Espaço) das Américas.  Não deixa de ser um ato cirúrgico. 

Espaço das Américas será revitalizdo até 2017
O que a concessionária vai fazer é promover um novo produto chamado Complexo Turístico Marco das Américas. Assim como a Itaipu tem o Complexo Turístico Itaipu e Foz está aberta para muitos outros complexos turísticos. O Marco ou Hito (em espanhol) das  Três Fronteiras  não mudou de nome. A gente pode ter esquecido o que significa “Marco” mas em espanhol, no lado argentino e paraguaio, não há como esquecer o que é Hito. Não há como o argentino ou o paraguaio inventar uma aberração chamada “Hito de las Américas”. Um hito é fronteiriço e pontual. Aqui não é uma fronteira de continentes como aquela que há entre Alasca (EUA, Américas) e Sibéria (Rússia, Ásia) no Estreito de Bering. 

O que o iguaçuense, os fronteiriços trinacionais podem e devem fazer é nunca pensar em repetir a frase que ouvi: "o Marco das Três Fronteiras agora se chama Marco das Américas".


Mudar de nome é uma coisa complicada.  A maioria dos iguaçuenses não notou quando perdemos a nossa legítima identificação ou identidade de Três Fronteiras. Por muito tempo nossa região vem sendo chamada de Três Fronteiras. Porém de repente passaram a nos chamar de Tríplice Fronteira. Parecia moderno e bonito. Mas é horrível. Não vou dizer mais nada. Sugiro-lhe somente que façamos o seguinte exercício. Dê uma pausa na leitura, acesse o Google e digite a seguinte pesquisa: TBA South America (em inglês).  Veja qual será o resultado e divirta-se vendo tanto na modalidade “web” como "imagens".  Agora responda: O que é TBA? O que está associado a ela? Tríplice Fronteira é a tradução do conceito. Infelizmente TBA já aparece até em folhetos turísticos. 

Assim não há como mudar o nome Marco das Três Fronteiras. Nunca será Marco TBA. Nós fronteiriços, temos que impor respeito, pelo menos, neste aspecto. Outro problema, nós fronteiriços, devemos, urgentemente, deixar de nomear coisas unilateralmente; É o caso de nosso famoso “Iguassu” com SS para dar nome ao conceito de Iguassu das Três Fronteiras. O paraguaio com o seu Yguazu nunca aceitaria. O mesmo acontece com o argentino e seu Iguazú ou Iguazú. Fez o exercício do TBA, acima?


Fotos: divulgação do projeto.
Confira material de divulgação que esclarece projeto

Confirmado: Terremoto de 4,6 na escala Richter no Canadá foi causado por fracking



Foto CBCNews, Canadá

O jornal canadense Vancouver Sun divulgou que o processo de extração de óleo pelo método conhecido com fracking causou um terremoto de magnitude 4.6 na escala Richter em agosto. A confirmação foi dada pela Comissão de Óleo e Gás da Columbia Britânica (BCOGC). 

A comissão informou que uma investigação determinou que o terremoto do dia 17 de agosto no nordeste da província foi causado pela injeção de fluídos pelo método fraturamento hidráulico ou fracking.


A empresa Progress Energy, propriedade  da empresa malaia Petronas deu uma parada na produção após o terremoto que atingiu a região. A empresa já havia sido acusada de causar um outro terremoto na magnitude 4,4 ligado ao fracking em 2014. Em pronunciamento divulgado, a empresa informou que leva o incidente muito a sério e que possui 17 estações de monitoramento na área de operação para detectar atividades sismológicas.  
O site EcoWatch dono da manchete acima, aprofundou, o assunto e aborda outros terremotos logados ao processo de extração de petróleo e gás.   A CBCNews também da província da Columbia Britânica extendeu o assunto.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Celebrando os 10 anos do livro A Y-Guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como Chacra da Terra


Não posso permitir que 2015 termine sem prestar uma homenagem ao livro A Y-Guaçu Secreta, as Cataratas do Iguaçu como uma Chacra da Terra que escrevi em 2004. Ele foi lançado no dia 7 de julho de 2005 durante a I Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu que teve o CEAEC como um dos principais organizadores. O livro completou, assim, 10 anos de publicação. Ele está na íntegra na internet em português e espanhol com partes dele também disponível em inglês na internet (aqui também). Posso considerá-lo um sucesso.  Ele foi lançado para levar a mensagem de que as Cataratas do Iguaçu são muito mais  que um "atrativo turístico". Como Chacra da Terra, as Cataratas são um lugar sagrado que merece ser abordada com respeito.

“A Porta” na Ilha San Martin,
lado argentino de Y-Guaçu / Y-Guazú
Foto de Ney de Souza
(In Memoriam)
Graças ao livro, ao longo desses dez anos,  muita gente, nesse Brasil enorme entrou em contato, pediu cópias ou pediu orientação sobre outros lugares-chacras no Brasil além de divulgar e passar a mesagem adiante. 

Recentemente, uma doutoranda (estudante de PhD) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, veio a Foz do Iguaçu e me solicitou uma entrevista como parte da pesquisa dela que levará a uma tese sobre Lugares Sagrados no Brasil e especialmente aqueles que possam estar em contato com uma Unidade de Conservação.  Ela me disse, e eu adorei escutar, que  há um movimento muito grande no mundo e no âmbito de organizações internacionas cmo a Unesco, a UICN e universidades que estudam como o conceito de lugar sagrado pode ajudar na conservação de lugares preservados como parques nacionais. 

 Confesso que cometi o "pecado" de me desanimar e eu mesmo deixá-lo para trás e em algumas vezes ter "achado" que ele era fraco e que não era bom demais. Esses dias o li em busca de coisas para atualizar e "vi que era muito bom". Necessita atualização e talvez reedição porque coisas acontecem todos os dias mas não porque esteja ruim ou seja provinciano.  

Anuncio que, farei uma intervenção no livro na versão site para acrescentar algumas novidades e atualizar. Muita coisa aconteceu. Tive a satisfação  de ter o livro incluído na bibliografia consultada para defesa do verbete "Cataratas do Iguaçu" na Enciclopédia da Conscienciologia proposto pelo pesquisador voluntário Otto Mendonça. O verbete que tem quase  18 mil caracteres  e dez páginas aprofunda a discussão utilizando o método que tudo esmiuça da conscienciologia sobre o que as pessoas simplesmente chamam de "cataratas" sem saber a realidade dela, sua influência, sua força, tanto sobre quem a visita como sobre aqueles ou aquelas que têm o privilégio de viver perto delas. 

Cito dois exemplos de abordagem, como fechamento do trabalho, do verbete "Cataratas do Iguaçu" na Enciclopédia da Conscienciologia: "As Cataratas do Iguaçu, na condição de vórtice de hidroenergias, merecem ser inseridas na pauta de pesquisa dos intermissivistas, notadamente dos radicados na Cognópolis Foz". Encerrando a proposta do verbete, Otto questiona, no estilo conscienciológico, e eu, não só destaco algumas partes como incentivo a que  façamos a mesma pergunta:



"Você, leitor ou leitora, aproveita o manancial energético das Cataratas do Iguaçu para o autodesenvolvimento energossomático? De 1 a 5, qual a nota pessoal em relação à desenvoltura no emprego interassistencial das hidroenergias?".

Copiei e colei aqui a bibliografia especifica sobre o tema "Cataratas do Iguaçu" no sentido de ser um chacra ou vórtice hidroenergético em conexão comoutras formas de energia presntes e imanentes no local. Concluo gostando de conferir que ajudei a produzir o pocu de literatura que há sobre o assunto e que a partir de agora, tende a aumentar como se vê pela inclusão do tema na imensa Enciclopédia da Conscienciologia.     

A Y-Guaçu Secreta
Cataratas do Iguaçu como um Chacra da Terra
na Bibliografia pesquisada
 

 

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região