terça-feira, 24 de maio de 2011

Handball feminino e escoteiros na colônia árabe de Foz

As fotos que aparecem aqui foram captadas de um vídeo postado no site A Fronteira com produção de Yassine Hijazi e edição de Fabiano Canhete. O site é de Foz do Iguaçu. O primeiro vídeo mostra um grupo feminino de handball que joga em Foz. Muitas das jogadoras usam véus. Não sei sei muito sobre o grupo mas deixo claro que adorei a postagem e elogio a abordagem. Nesse mundo de confusão e encrenca o que eu quero saber do "outro" são aquelas coisas que mostram que o "outro", que difere de mim em religião, em lingua, em cultura em nada difere de mim no desejo de ser feliz, rir e buscar a felicidade. Na parte em português da entrevista, a treinadora elogia o grupo e fala exatamente sobre a questão do outro. A treinadora diz que é bom que vejamos o outro como se fosse nós mesmo. Discordo do "como se fosse" pois na minha cabeça, somos todos um!
No segundo vídeo, temos outra janela que se abre para que as comunidades se vejam. Falam escoteiros do Grupo de Escoteiros Líbano-Brasileiro. Foi durante uma homenagem aos trabalhadores no dia 1º de maio. De novo, mostraram como somos iguais e como todos queremos viver! Que o site A fronteira continue diluindo a fronteira entre as comunidades e continue abrindo esta porta. Nota dez!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Príncipe e princesa do Japão em Foz: 1991


No dia 19 de maio de 1991 escrevi esta reportagem (matéria) para A Gazeta do Iguaçu de Foz do Iguaçu. A foto é de Nei de Souza. Um dia antes, dia 18, sua Alteza Imperial, principe Takamado do Japão e sua esposa, sua Alteza Imperial princesa Hisako estiveram nas Cataratas do Iguaçu. Esta nota é uma homenagem tripla ou tríplice homenagem: ao Japão que mais uma vez se encontra em uma situação difícil e da qual, de alguma maneira sairá. É uma homenagem ao Casal Real e especialmente ao príncipe que não está mais neste plano físico de nossa existência cósmica. O príncipe faleceu no dia 21 de novembro de 2002 aos 47 anos. Assim fica registrada sua passagem pela Terra das Cataratas. E uma homenagem ao Nei de Souza e ao seu legado fotográfico. Vou consultar os aquivos d'A Gazeta para ver se encontro uma foto da princesa com os quatis nas Cataratas. Continuo ...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

E a vencedora é: Daniela Valiente, com a frase do ano

A jornalista e artista plástica Daniela Valiente, ganhou uma caixa de livros, ontem. O presente veio da Primavera Editorial como prêmio especial. Daniela foi a vencedora de um concurso nacional para escolher uma frase que representasse a Campanha de Marketing Cultural da empresa. O tema escolhido foi: Primavera, tempo de descoberta. Mais de 200 pessoas participaram. A frase de Daienla Valiente que venceu o concurso foi:

"Há um tempo para plantar, outro para colher; para esperar e para partir. Mas, há um tempo perene para aprender e renascer... como a Primavera

Daniela Valiente é parte da equipe de jornalistas do jornal A Gazeta do Iguaçu, com que tenho o proviçégio de trabalhar. Ao chegar na redação ontem, vi uma caixa de livros. Daí, agitei. Convoquei o fotógrafo Kiko Sierich para registrar o momento. Ele veio sorridente. É um momento importante. Com tantos livros, Daniela já abriu a possibilidade de compartilhar com os colegas desde que devolvam. Sobre a surpresa, Daniela disse: "Olha que coisa! Fiquei surpresa e feliz. A última coisa que ganhei foi um par de meias azuis num bingo na quarta série...ainda bem que a gente envelhece".

Copiei a lista de livros que Dani ganhou:

1) La llorona (Marcela Serrano, Chile); 2) 31 profissão solteira (Claudia Aldana, Chile) 3) Solstício de verão (Edna Bugni,Brasil) 4) A décima sinfonia (Joseph Gelinek, Espanha)5) As duas faces da abóbora (Caco Porto, Brasil) 6) Há muito o que contar...aqui (Alison Louise Kennedy, Escócia) 7) O véu (Luis Eduardo Matta, Brasil) 8) Trilogia Kalixti (Pedro Térron, Espanha)9) O anel que tu me deste: o casamento no divã (Lidia R. Aratangy, Brasil)10) Terapeuta de Deus: lições de um paciente inesperado (dr. Michael Adamse, Estados Unidos) 11) Livro dos Avós: na casa dos avós é sempre domingo? (Lidia R. Aratangy e Leonardo Posternak, Brasil).

Segundo nota da editora, o portfólio da Primavera Editorial é composto por títulos de FICÇÃO que oferecem aos leitores a possibilidade de viver emoções que não fazem parte do enredo cotidiano com os selos BIZ (negócios), EDU (educação) PSI (psicologia e psicanálise. Parabéns Daniela, pela frase e pela surpresa! E aí vai também parabéns para a Primavera Editorial, bom nome e boa atitude!

Foz do Iguaçu: anos 80 visto por um autor japonês

Comprei este livro em um seco de Foz. esta edição era de 1990, reimpressão de uma edição de 1986 o que significa que as fotos podem ter sido tiradas antes. O livro é o Area Guides da Editora Shobunsha. A foto acima, destaca o Ponto de Taxi na frente do Aeroporto. É o aeroporto anterior à reforma que o deixou como está. E olhe que já vem nova reforma! Na época,Foz exibia seus modernos taxis Opalas cor laranja!

Antônia do Recanto dos Três Marcos no Marco das Três Fronteiras foi o destaque para o fotógrafo-autor japonês. " A senhora do Restaurante do Marco das Três Fronteiras", escreve.
Hotel das Cataratas, cor de rosa como sempre. Mata a minha saudade ver aquela kombi. Para quem leu meu livro de lembranças-piadas, "Na Terra das Muitas Águas" lembrará das "limusines iguaçuenses". Aquelas kombis de luxo pintadas com duas cores geralmente branca na parte superior e outras cores na parte da baixo.
E esta foto onde se vê a Mesquita Omar Ibn Al-Khattab em construção. O minarete ainda está rodeado por andaimes. Veja quanta vegetação havia ainda! E quem será o rapaz que anda pela picada? Pelo que ainda consigo ler em japonês, a foto foi tirada no raiar do dia - o que em Foz pode ser às 07h30 da manhã em dia de inverno! Clique nas fotos para ampliar!

domingo, 15 de maio de 2011

Em busca de parentes em Foz

S E R V I Ç O

Recebi há poucos dias um teefonema no qual uma pessoa do Maranhão está buscando parentes que moram em Foz do Iguaçu. Confira:

Cristina Pereira Lima de São Raimundo das Mangabeiras, Maranhão, está procurando a irmã Maria da Conceição de Souza, que veio para Foz do Iguaçu acompanhando o marido Antônio Cassimiro dos Santos, ex-funcionário da construtora Mendes Júnior Engenharia provavelmente na época da construção da Itaipu. O casal Maria Conceição e Antônio Cassimiro, tem os filhos: Vanuza, Antônio Marcos, Solange e Joana D'Arc. Segundo Cristina Pereira Lima, na época do último contato, a família morava na Rua São Francisco (Vila C), Foz do Iguaçu. A mãe de Conceição ainda está viva e com saudades. A família é original de Picos, Piauí.

Telefone para contato: 0 ( -- ) 99 3532 1140
Peço ajuda aos colegas de rádio e TV de Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo!
Ficarei grato pela ajuda!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Trip anuncia: Porto Alegre - Foz - Cuiabá de jato E-175

Deu em jornais pelo Brasil afora que a Trip Linhas Aéreas vai usar os jatos Embraer E-175 de 86 lugares nos voos que ligam Porto Alegre ao Mato Grosso via Foz do Iguaçu. A rota seria na ida: Poerto Alegre - Foz do Iguaçu - Cuiabá - Sinop - Alta Floresta. Na volta Alta Floresta - Sinop - Cuiabá - Foz do Iguaçu - Porto Alegre. Não sei se se trata de um novo voo ou a mudança de equipamento para um voo existente. (Foto revista flap)

Boeing 747 da Qantas aterrizou em Foz

Ontem postei aqui um aviso de que um Boeing 747 da australiana Qantas havia passado por cima da Vila Borges - um bairro de Foz do Iguaçu em direção ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu-Cataratas (IGU). Na postagem anunciei que aceitava fotos para publicação. As fotos aqui são do blog Aeroporto de Foz. Agradeço ao editor ou editores do Aeroporto de Foz pelo envio das fotos que ficaram muito boas. A chegada de um Boeing 747 desses a qualquer um dos três aeroportos da fronteira é um show. A rotina é quebrada. Centenas, digo várias dezenas centenas de pessoas vão ao Aeroporto para vê-lo. A rotina muda.
A equipe da Infraero entra na pista em massa. O Aeroporto de Foz do Iguaçu é assunto quente agorinha na Terra das Cataratas. Todos são conscientes de que o Aeroporto ficou pequeno, o terminal de passageiros, a estrutura da pista, não há "fingers" aqueles túneis que levam do terminal para o avião e não há ônibus para transportar os passageiros do avião até o terminal de passageiros. Mas como a foto mostra, a equipe põe a mão na massa e todo mundo é escalado. As escada avulsas são empurradas pela pista e os passageiros do avião têm um privilégio: descem as escadas e põe o pé na Terra e ainda por cima caminham sobre ela - é na hora em que gente como Papa João Paulo II, beijava o solo! Saem da cabina refrigerada desse Leviatã moderno e recebem na cara e, de cara, o bafo do vento quente, no caso de ontem, soprando na região. Quando essa galera voltar para a Austrália, talvez este seja o único aeroporto que eles se lembrem. Pois, aeroportos, como hospitais e a maioria dos hotéis são todos iguais. A foto ao lado dá uma idéia do tamanho do avião. Por curiosidade: Qantas significa: Serviços Aéreos de Queensland e Territórios do Norte (Queensland and Northern Territories Aerial Services).

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Um Boeing da Qantas no Aeroporto de Foz do Iguaçu

Por volta das 12h30 meio dia) passou por cima de meu telhado um Boeing, igual a esse, da Qantas Airlines da Austrália. Minutos antes um colega do turismo iguaçuense me ligou para avisar. Foi bonito ver aquela coisa imensa se alinhando para a nossa pista que tem o comprimento suficiente para recebê-lo mas que não deixa de ser pequena e do interior! A decolagem do avião está marcada para às 18h. Alerta aos fotógrafos! Corram pois a fotografia de um Boeing desses decolando em Foz é um show! Aceito fotos para publicação! (Mande para limajac@gmail.com). O voo é charter - quer dizer fretado! A foto acima é ilustrativa - você pode ver pela vegetação do fundo.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Debate: Foro Permanente de Reflexão sobre a América Latina

O Memorial da América Latina convida para o segundo encontro em 2011 do projeto Foro Permanente de Reflexão sobre a América Latina, que debaterá o tema Política de segurança dos EUA após o 11 de setembro e a Tríplice Fronteira na América Latina. Será no dia 16 de maio de 2011 (segunda-feira), às 19h30 na Biblioteca Latino-Americana Victor Civita em São Paulo. Você está em Sampa? Vai estar? Dar para ir? Mais informações Aqui

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Romero Sales, criador do H, se despede

Esta é minha homenagem, um pouco tardia, ao colega Romero Sales, que faleceu esta semana em Foz do Iguaçu. Paraibano de Campina Grande, Romero tinha (tem) uma personalidade forte e uma interpretação pessoal da vida com direito à vocabulário próprio. Palavars como inseto, esquema derrubado e preá eram usadas por ele para traduzir conceitos como amigo, colega, pessoa e outras. Tópicos, teorias e notícias eram resumidas na palava "H" - é mais que uma letra. Uma vez em uma coluna minha (Notas do Turismo) na Gazeta do Iguaçu, expliquei os saudosos Jogos Mundiais da Natureza (JMN): "meu colega Romero diria o seguinte - o JMN é um "H" (projeto) do Jaime Lerner, para dar visibilidade ao "esqueminha" (estratégia de marketing de lançamento)da Costa Oeste, para atrair mais insetos turistas, insetos ecoturistas, aumentar o esquema do turismo de negócios e eventos que traga "derrubados" (clientes) de maior poder aquisitivo...".
Outra figura (amigo) que também faleceu, o Seu Beto Munaro, deu as boas vindas ao Romero quando ele entrou na Gazeta do Iguaçu onde trabalhou e chegou a editor. Seu Beto admirou-se da luta do nordestino e disse: "Romero, sua vida é uma batalha". Romero gostou da palavra Batalha e em dez minutos a transformou em um apelido para o seu Beto. O seu Beto, paranaense de Altônia, ficava vermelho quando o Romero entrava no carro, e dizia: E aí Batalha! Eu lamento que ele tenha deixado o Planeta da Batalha, seus derrubados colegas tão cedo. Mas Romero sabia umas coisas a mais que os insetos do dia a dia com quem vivia. Romero era fã do Rāmāyaṇa, um obra época composta de 24.000 e é partae importante da literatura sânscrito. às vezes, às tardes, ele me chamava para ir lá fora tomar um ar - trabalhávamos juntos então. Olhava para as núvens, o céu azul e dizia: respire esse prana! Assim minha homeanagem a esta grande pessoa que no palco da vida não teve a galera apropriada e correta para assisitir o seu show! E quem tem? Tchau Romero! Minhas condolências à família!

Paraguai 200 Anos! Mapa antigo: época em que o rio Miranda era o limite norte do país vizinho

Este é o mapa do Paraguai segundo J. Renggen, o naturalista suíço que viajou pelo Paraguai entre os anos 1818 e 1826. Ele chegou ao Paraguai quando o país que conquistara a independência há oito anos,tinha fronteiras totalmente diferente das de hoje. Observe que os limites do Paraguai de então, vai até o Rio Mbotetei (Mbotetey), aquele rio que hoje e para a maioria dos brasileiros é "bom de pesca". O Mobotetei ainda foi chamado de Mondego em homenagem ao rio Mondego Português e depois passou a ser chamado de Rio Miranda. Veja o Mapa do Mato Grosso do Sul, abaixo. Dá para reconhecer parte do contorno paraguaio atual, o rio Paraná à esquerda correndo para o Sul-Oeste e lá embaixo onde o Paranazão se encontra o com o Paraguaizão. Eu adorei ver, a Ilha Grande, logo acima da área das sete Quedas de Guaíra. Mas me emocionei ao ver anotado aí o nome antigo da região que hoje corresponde ao Oeste do Paraná, no que tange ao rio Paraná, a região entre Foz do IGuaçu e Guaíra. Ele identificou como a "Província do Guayrá" - ou seja parte daquela província espanhola que os portugueses e bandeirantes tomaram levando os índios como escravos para São Paulo. Aí se registraram capítulos importantes da história: índios fugindo com os jesuitas para o Sul e dando origem às diversas Missões Jesuíticas da Argentina (Misiones), Paraguai e Brasil (Rio Grande do Sul). Li em algum lugar, se não me engano em uma monografia de acadêmico da UEM (vou procurar para passar para você), que houve um suicídio em massa de índios que pularam nas Cataratas de Sete Quedas para evitar serem levados como escravos.

Mapa dos rios e cursos d'água do Mato Grosso do Sul. Veja bem a região onde o rio Aquidauana se encontra com o rio Miranda e mais abaixo onde o Rio Miranda desemboca no rio Paraguai. Essa era a área de fronteira Norte do Paraguai da época da viagem de Renggen realizada 53 anos antes da Guerra do Paraguai. Fonte: ambiente brasil Clique nas fotos para ampliar!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Rugby na fronteira: campeonato em Puerto Iguazú e amistoso em Foz

segudo o site Bagarai a seleção brasileira de Rugby está pronta para embarcar para Foz do Iguaçu onde descansará e fará um amistoso com a seleção de Misiones de rugby. Até onde eu saiba, este jogo será a primeira vez em que o público de Foz do Iguaçu verá uma partida deste esporte. Já em Puerto Iguazú, o rugby é tradicional. A partida será de porteiras abertas no estádio do ABC no domingo lá pelas 18h. O campeonato Sulamericano em Puerto Iguazú começa no dia 12 e vai até 21. Visite o site para conhecer a lista dos jogadores da Seleção Brasileira de Rugby.

Viagem ao paraguai em 1818:livro lançado em Assunção para o Bicentenário

O Paraguai vai completar 200 anos nos próximos dias 14 e 15 de maio. Para marcar a data, a Editorial Tiempo de Historia, lançou uma edição limitada de 500 exemplares do livro Viaje al Paraguay en los años 1818 a 1226 escrito pelo médico e naturalista suíco J.R.Eengger que percorreu o Paraguai um pouco depois da revolução que levou à independência e à ditadura de José Gaspar Rodriguez de Francia. O livro foi recebido com crítica positiva pois ele abre uma pequena janela para a vida cotidiana, relações sociais, natureza, topografia, limites territoriais e informações que se perderam. O livro traz um mapa do Paraguai da época em que o limite norte do País vizinho era o rio Mbotetey (Mbotetei), o atual rio Miranda no Mato Grosso (hoje) do Sul que antes de ser chamado Miranda foi chmado também de rio Mondego pelos portugueses devido aos problemas de geopolítica da época. Outros dados reveladores incluem informações sobre a escravidão no Paraguai. O Paraguai teve escravos sim. O que o Paraguai nunca fez foi importar escravos da África porém empreendedores locais compravam escravos em Buenoas Aires. Segundo Renggen a situação do escravo no Paraguai era melhor que a dos escravos da Argentina e do Brasil. Não havia "pelourinho" e o escravo podia ter até regalias impensáveis em outras "escravolândias". Ranggen lança luz também sobre a escravidão na Argentina. Buenos Aires já teve tantos escravos negros que a população negra era maior que a dos europeus. Para se livrar da população negra, os negros portenhos eram alistados no serviço militar para fazerem parte de uma divisão de infantaria que se deslocava ao Alto Peru. Depois de oito anos de serviço eles ganhariam a liberdade. Mas, infelizmente, poucos voltaram, a maioria da população negra de Buenos Aires foi destruida pelo frio nos Andes.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mais confusão no horizonte em Foz: transporte para o Hotel das Cataratas

Ricardo Soavinski, um dos diretores do ICMBio vai estar em Foz do Iguaçu hoje, 6 de maio, para participar de uma reunião muito importante. A pauta da reunião tem a ver com "O Transporte de Hóspedes do Hotel das Cataratas". A reunião em que Soavinski participará vai acontecer às 14h30 na Administração do Parque Nacional do Iguaçu. Segunda-feira, 2 de maio era para ter sido o primeiro dia para a implmentação da proibição de que agências de turismo e operadores de Foz do Iguaçu vendam traslados Aeroporto-Hotel das Cataratas. Desde a data era para estar em funcionamento um transporte particular do hotel. Assim as agências se resumiriam a pegar o passageiro no Aeroporto de Foz e levá-los até a entrada do Parque Nacional e entregá-los, de mão beijada, ao Hotel para que os transporte entre a portaria e o hotel. Escrevi ampla e apaixonadamente sobre isso em 2006 e 2007. O que aconteceu foi o seguinte: a data foi adiada para 1º de agosto para as empresas de Foz do Iguaçu. Mas foi anunciada, segundo fac-simile de ofício (abaixo) enviado pelo diretor do PNI/ICMBio, que a regra está valendo para empresas de fora. Entre nós, digamos sem meias palavras, está valendo para agèncias de Puerto Iguazú e do Paraguai. O que nos garante que revanche virá!
Confira alguns textos que escrevi há um par de anos. Espero não ofender a ninguém. Alerto que na época eu estava fazendo tudo para não deixar a licitação do hotel acontecer e para mim a luta era de corpo e alma. Julgue por você mesmo:
Texto um
Texto Dois

terça-feira, 3 de maio de 2011

Contagem regressiva para o relançamento do novo transporte

O Foztrans iniciou ontem os encontros com lideranças comunitárias para debater as melhorias do sistema de transporte coletivo. Uma reunião no Restaurante Tirol, na rua gastronômica de Foz do Iguaçu,lançou a campanha para a imprensa. Já a prieira reunião com lideranças começa logo mais. É dirigida a lideranças do Porto Meira. Segundo nota da Prefeitura, serão apresentadas as propostas de melhoria no sistema. As reivindicações da comunidade serão avaliadas e – se tecnicamente possíveis – incorporadas ao sistema, depois de submetidas à comissão especial do Conselho do Transporte Coletivo. Comno foi anunciado, a implantação agora será por fases. Nessa primeira fase, a discussão será sobre o eixo norte/sul, que vai da Vila C até o Porto Meira. A proposta é de uma linha que cruze a cidade, fazendo o roteiro completo, economizando tempo de espera dos usuários. Confira a programação clicando sobre a imagem:
Fonte: Agência Municipal de Notícias

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região