domingo, 31 de julho de 2011

Casas Residencias do Governo do Paraná na Avenida Brasil

Um pouco antes da entrega
Em 1950 o governador do Paraná, Moisés Wille Lupion de Tróia ou simplesmente Moisés Lupion, inaugurou estas três casas na Avenida Brasil de Foz do Iguaçu. Moisés Lupion (também escrito Moysés) foi governador do Paraná duas vezes. Entre 1947 e 1951 e entre 1956 e 1961. Foi também senador pelo Paraná. A foto acima que me foi passada pela Fundação Cultural de Foz do Iguaçu mostra as casas no período final da construção. 
Delegacia da Mulher com muro ainda baixo antes da reforma
Delegacia da Mulher Hoje
Achei interessante colocar uma série de fotos das casas da Avenida Brasil,   as transformações sofridas e os usos atuais delas. A segunda casa para quem vem da Avenida Jorge Schimmelpfeng em direção ao prédio dos Correios e Telégrafos abriga a Delegacia do Turista e da Mulher. Na foto maior, mostro a Delegacia antes de passar por uma reforma. Aqui se vê a Delegacia da Mulher já com a reforma. Note que os muros sofreram mudança que incluiu uma grade - sem dúvida por motivos de segurança e não estou aqui reclamando da reforma. Note o detalhe da janela na foto original. Na casa ocupada pela Delegacia da Mulher a janela original já não existe. Das três casas, a que melhor conserva a placa comemorativa de bronze é da Delegacia da Mulher (ver foto pequena lá embaixo). 

Casa do Empreendedor, hoje

Outra casa que passou por uma reforma é a terceira de cima para baixo - desde que "cima" seja a Avenida Jorge Schimmelpfeng. É onde funcionou o PROCON e agora funciona a Casa do Empreendedor que desde sua abertura vem fazendo um bom trabalho na promoção do empreendedorismo, legalização de empresas entre outros. A casa ganhou muro novo com direito à grade alta. Eu não encontrei na casa a placa de bronze que a identifica semelhante a que aparece na foto. 

Instituto de Identificação
Então creio que é hora de que a placa apareça e seja recolocada no local. É só uma placa mas é uma placa de 56 anos colocada ali pelo Governo do estado e portanto é "histórica". E por fim, a casa que ainda mantêm sua originalidade. É a primeira da rua onde funciona* hoje um dos dois locais do Instituto de Identificação do Paraná. A casa sem dúvida precisa de cuidados. Precisa de uma pintura e garanto que quem trabalha nela também quer uma reforma. Esta casa tem a plaquinha de identificação. 


A placa
Ela não pode ser vista porque está por baixo da pintura branca.
Mas é uma questão de detalhe. Note que a casa mantém as janelas originais. Vale a pena dar uma olhada no trabalho de serralharia. Muito bom. Minha sugestão é que a reforma dessa casa deve ser feita com muito carinho para que acrescente algo à beleza desse patrimônio de Foz. Na foto detalhe, a placa comemorativa de bronze é de MCML / 1950. Atenção, Foz! Vamos a aprender a dar valor as coisas mesmo que sejam pequenas!



Antigo BB, PF e atual MTE na Avenida Brasil, Foz do Iguaçu

Quem é de Foz do Iguaçu conhece bem este prédio na esquina da Avenida Brasil com Jorge Schimmelpfeng. Hoje ele é a sede do Ministério do Trabalho e Emprego - ou pelo menos daquela parte do MTE que cuida do seguro desemprego. Fui lá esses dias para solicitar o meu registro definitivo de jornalista com o devido número do MTB. O meu privisório tinha vencido desde 2003. Como o tempo voa! Essa foto (acima) não é tão antiga. Mas algo já mudou: o prédio agora está pintado de azul - um azul forte. São mudanças que o Blog de Foz vai registrando. Agora veja a foto do mesmo prédio! O prédio em tempo mais antigos. Não osaria dizer nada sobre a data. A foto é do acervo da Fundação Cultural; A autoria da foto desconheço - seria bom descobrir para dar o devido crédito. O prédio foi cnstruido para ser o Banco do Brasil de Foz do Iguaçu. E foi durante muito tempo. Na deácada de 70, o BB se mudou, atravessou a rua e se instalou no novíssimo prédio em frente ao antigo onde continua até hoje. Quando o BB saiu daí, entrou a Polícia Federal DPFMAF. Durante a época em que a PF esteve aí. visitei-o várias vezes como repórter por vários motivos desde a apreensão de drogas até denúncias de superlotação da carceragem temporária. Hoje a PF foi para novo prédio e já enfrenta o mesmo problema de carceragem superlotada; Chamos a atenção para os detahes e especialmente para o portão que fica na Avenida BRasil. Clique na foto para ampliar. Estou pregando e semndo a idea de restaurar ou trazer de volta o portão antigo. Onde estará ele? Vale apena fazer um novo? Dá para formamrmos uma corrente e trazer de volta algo de época para valorizar a avenida?

sexta-feira, 29 de julho de 2011

As presidentas em Brasília

A presidenta Cristina Kirchner da Argentina visitou hoje o Brasil pela primeira vez na gestão da presidenta Dilma Rousseff. As duas se encontraram no Planalto e conversaram sobre a situação dos países. Eu que moro na fronteira me interesso muito por encontros de presidentes Brasil-Argentina. Sempre quando posso dou umjeito de estar presente. Espero que as duas logo se encontrem em Foz do Iguaçu. Uma das coisas que me preocupa é quando setores comerciais (calçados,roupas e têxteis, eletrodomésticos, alho, cebola) enfrentam problemas, os jornais sempre dizem que é uma crise do Mercosul. É uma questão de setor e os setores brigam quando um dos lados leva prejuizo. Por exemplo, andei escutando animosidades de que o setor de carne suína da Argentina estaria pronto para barrar caminhões brasileiros que tragam produtos de origem suína para o país. O problema do suinocultor argentino é que ele anda recebendo cerca de R$ 2.00 pelo quilo de carne que ele gastou muito mais para produzir. É uma questão de resolver o problema dos suinocultores. Confira imagens da visita de Cristina Kirchner ao Brasil

Troféu à integração dos parques

O troféu comemorativo que aparece na foto foi entregue às autoridades que participaram do lançamento do primeiro folheto-mapa dobrável de divulgação dos Parques Nacionais do Iguaçu / Iguazú. A cerimônia foi nos jardins do Hotel Sharaton Iguazú e foi prestigiado pelos ministros do turismo da província Horacio Blodek e do país, Enrique Meyer. O folheto não é trilingue. Foi produzido um folheto em cada língua (espanhol,protuguês e inglês) e deverão ser distribuidos nos dois parques nacionais da fronteira. A informação disponível foi analisada pelos dois parques e aprovadas pelos dois chefes das unidades de conservação, Jorge Pegoraro pelo PN IGuaçu e Daniel Crosta pelo PN Iguazú. O financiamento foi do Iguazú Duty Free Shop. Todas as autoridades que falaram destacaram que este é o primeiro passo e o ministro Meyer lembrou que o prmeiro passo é o mais difícil. Só para ter uma ideia, não existe maneira legal de que um folheto desse tipo fosse publicado com dinheiro público. Fico devendo uma foto da mesa com todos os presentes.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Vídeo divulga livro sobre a historia da filha de Hitler que viveu e morreu em Foz do Iguaçu

O video abaixo é parte da divulgação oficial da Editora schoba de São Paulo da coleção K.K.B - que narra a saga das condessas Nora Friz e Nora Daisy que viveram em Foz do Iguaçu. O livro que trabalha a hipótese de que elas sejam na realidade Holdine e sua mãe Magda Goebbels é explorada. Confira o vídeo aqui no site oficial do livro.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Obras de Ângelo Alberto Murgel em Foz do Iguaçu, Rio e BH

A charmosa sede do atual Clube Gresfi localizado na Avenida JK em Foz do Iguaçu foi o edifício de embarque e desembarque de passageiros do primeiro aeroporto de Foz do Iguaçu. Um mural feito em azulejos originais da época serve como placa de inauguração. Nela se lê duas coisas interessantes. A Primeira é que o nome oficial do aeródromo era Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu. Para mim este nome é como uma pista arqueológica para acessar o que se pensava na época. As expectativas da época e a relação intrínseca entre a cidade e o Parque Nacional do Iguaçu, o turismo e a comunidade.
Como a população deve ter sonhado? A segunda coisa pedagógica é o nome do arquiteto responsável pela obra: Ângelo Murgel. Convido a todos os iguaçuenses, autoridades, estudantes e professores de arquitetura e engenharia, artistas e outras boas almas que dediquem um momento a ver a obra e os detalhes deste trabalho de Murgel em Foz do Iguaçu. Mas o Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu não foi a única obra dele. Se eu estiver errado me corrijam, o Hotel das Cataratas também é dele e aproveito para mostrar aqui outras obras de Murgel, Brasil afora, e que estão recebendo atenção especial. Uma delas é o Cine Brasil (foto à esquerda) de Belo Horizonte que esteve fechado e abandonado na capital mineira até que recentemente um grupo empresarial o adquiriu e passou a restaurá-lo para devolvê-lo à comunidade de Belo Horizonte. Será um espaço artístico e cultural. No Rio de Janeiro, Murgel assinou também o projeto do Clube Caiçaras (foto à esquerda) e o Iate Clube do Rio de Janeiro entre muitas outras. No estilo Hotel das Cataratas, Aeroporto de Foz-Parque Nacional há muitas escolas agrícolas espalhas pelo interior do Rio de Janeiro e São Paulo. Um exemplo delas é a sede da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (detalhe última foto à direita/Portal Soropédica) Mas chamo a atenção para este prédio, também de Ângelo Murgel, que foi o primeiro arranha-céu de Belo Horizonte, é o Edifício Ibaté que também estava abandonado. É parte do Patrimônio Histórico de BH, é de propriedade privada e os proprietários estão em negociação com a Prefeitura para transformá-lo em um hotel de luxo, aproveitando a onda da Copa, até 2014. Minha intenção é que Foz do Iguaçu sinta orgulho da obra de Murgel, sinta orgulho de ter obras de Murgel e que pense no patrimônio que temos em mão. Se os mineiros preservam o primeiro arranha-céu, por que não iríamos preservar o primeiro Aeroporto da Cidade-Parque Nacional e isso sem usurpar a posse do prédio que é de nossa Exército Brasileiro. Por fim, lembremo-nos que Foz do Iguaçu tem passado: a cidade não nasceu de chocadeira.

P.S.: Saiu hoje na Gazeta de Iguaçu projeto de um aluno universitário da cidade que propõe transfromar o GRESFI em um museu!

Google me fez lembrar de Calder e da Braniff


Quer ver ou assistir imagens panorâmicas das Cataratas do Iguaçu? Clique A Q U I para ir ao site russo que hospeda esta e outras imagens panorâmicas aéreas. No cantinho superior direito você verá um destaque com vários pontos amarelos nos quais ao clicar você verá as imagens de uma perspectiva diferente. Deixe o som ligado. Vai lá, confira e comente.

Homenagens do Google, a Calder e a Braniff
O Google hoje está prestando homenagem ao pintor e escultor Alexander Calder que morreu em 1973. Presto uma homenagem ao escultor lembrando da única obra dele que vi: um dos aviões da hoje extinta Braniff International Airways. O slogan da empresa que tinha voos diretos entre os EUA e a América do Sul era: Flying Colors (Flying Colors of Braniff). A foto tirada do site Braniff Pages é uma propaganda nas páginas de uma revista onde entre outras atrações aparecem as Cataratas do Iguaçu e o avião pintado por Calder. "Quem se não a Braniff? Aonde se não a América do Sul? A Braniff o leva até lá com Cores Voadoras!" - diz a mensagem. Vi o avião em Assunção. Depois de decolar do panamá ele parava em Bogotá, Lima, La Paz e Assunção. Anos mais tarde, depois do fim da Braniff fiz a rota com a Eastern que também foi extinta.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Encontro Trilhas e Aventuras de Blogs em Foz


De 10 a 14 do mês que vem (Agosto) Foz será invadida (no bom sentido) por 14 blogueiros do turismo. Eles vem participar do 1º Encontro Trilhas e Aventuras de Blogs de Turismo - são blogs e blogueiros que se especializam em publicar dicas e experiências de viagens e turismo. Em Foz, segundo informações oficiais dos organizadores, eles vão desvendar a região. É um esforço para realçar o valor dos blogs na divulgação de produtos, serviços e cultura no país. Os blogueiros vão ficar no Hotel Bella Italia que servirá de base para a exploração de Foz do Iguaçu e toda a região Trinacional. O blog de Foz deseja sucesso ao evento. Aceito convite para fazer uma foto da galera! A promoção é do portal Trilhas e Aventuras Confira os blogs que virão à Terra das Cataratas e clique neles para conhecer melhor!


Viajando no Mundo
Vou Contigo
Jeguiando
Dondeando por aí
Travel Forever
Inquietos
Sem Destino
Dicas e Roteiros de Viagens
Viajar é Tudo de Bom
Vida de Turista
De Mochila
Turista Profissional

Veja o que saiu na TV: galera filma e celebra chegada de maconha no Brasil

Tem tanta maconha no lado paraguaio da fronteira esperando para passar para o Brasil que eu, que me considero fronteiriço, fico pensando no que está acontecendo e no que vai acontecer. A quantidade da erva prensada pega no Brasil é enorme mas parece que a fonte é inesgotável. Apesar de já ter visto e ouvido de tudo, sugiro que você assista ao vídeo acima (clicando aqui) para ver algo que me surpreendeu. Um grupo que trazia maconha para o Brasil celebra ao atravessar a Ponte Internacional da Amizade com sucesso. O mais fascinante é que o grupo filmou tudo e em um trecho chega a dizer que é para passar na televisão - algo profético. Depois de passar a fronteira, o grupo de trafico-camarógrafos foi fragado e pego em Laranjeiras do Sul aqui no Paraná, a 300 km de Foz. Aí fica uma alerta: não é fácil não! O vídeo é da RPC TV Cataratas de Foz. A repórtagem de rua é da colega Isabelle Ferrari.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Encontro em Foz discute bilinguismo na fronteira

Lnguistas de todo o Brasil, Mercosul e até dos Estados Unidos se encntram em Foz do Iguaçu para participar do I Seminário em Gestão de Educação Linguística de Fronteiras do MERCOSUL (GELF)que começou ntem (19) e vai até sexta (22) na Unioeste. Ainda não fui lá mas pelo que saiu na Gazeta do Iguaçu em matéria de Daniela Valiente há discussão interessante sobre o bilinguismo. Destaco aqui algumas frases chaves sobre o bilinguismo como ferramenta para a multiculturalidade tendo a fronteira como palco que apareceram na matéria.

Aqui os destaques:

"Nós passamos uma história de muita repressão às línguas e o contexto mundial hoje nos leva a reconhecer a diversidade como um valor e também a diversidade linguística como valor e necessidade para que o mundo esteja equilibrado com conhecimentos compartilhados" - Rosângela Morello do Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística,


"No Brasil temos divisão muito grande, o espanhol é tratado como língua estrangeira e não como segunda língua. O ensino precisa ser qualificado".



"Se buscamos uma sociedade integrada nós vamos ter outro tipo de política de língua, não podemos ter o brasileiro monolíngue, monoglota, que não lê espanhol não se relaciona com os "hispânicos", ao contrário, se queremos essa integração teremos que ter justamente esse aprendizado".

"O Brasil, devido a Portugal tem esse histórico de rechaço e fechamento frente aos vizinhos em relação à língua, o MERCOSUL está ajudando a rever isso". Um dos exemplos desse sucesso já pode ser visto na Argentina que segundo ele; "deixou de ser país inimigo para ser parceiro estratégico".

"Com o MERCOSUL houve modificações sobre a visão de muitos sobre essa cultura. No Uruguai, por exemplo, era ridículo pensar em aprender português, pois a língua nos parecia tão simples e tão próxima. Hoje o português é a língua mais solicitadas pelos adolescentes, é tida como língua regional e não estrangeira".

terça-feira, 19 de julho de 2011

Rostos dos Povos da Fronteira: Audiência Pública em Cascavel

Atenção galera de Foz, Guaíra, Barracão, Santo Antonio, Capenema, Caminhos do Lago! Gostei e transmito aqui convite para Audiência Pública que vai acontecer em Cascavel no dia 12 de agosto ,deste ano, patrocinada pela Comissão Parlamentar do Mercosul e Comissão de Assuntos Internacionais da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná. O tema é o que está acima: O Rosto dos Povos da Fronteira. O convite me foi enviado pela equipe do deputado Professor Lemos. O encontro será no Auditório do Teatro Emir Sfair. Abaixo a programação oficial:

12.08.11 Pela Manhã

1. Abertura: Saudação – Mesa de Autoridades
2. Revitalização das Fronteiras como impulso à integração dos povos latino-americanos
Composição da Mesa:
- Deputado Estadual Professor Lemos - Presidente da Comissão Parlamentar do Mercosul e
Assuntos Internacionais da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná;
- Representantes de governos latino-americanos;
- Representantes de Universidades latino-americanas;
- Representantes de ONGs, sindicatos, categorias de classe, movimentos sociais, setor empresarial;
3.Debate

Tarde 12.08.11

4. Apresentação do Projeto: “O Rosto do Povo das Fronteiras” e entrega do projeto às autoridades competentes
5. Encerramento

Pensamento:
“ALGÚN DÍA SE ABRIRÁN NUEVAMENTE LAS GRANDES ALAMEDAS, DONDE PASARÁ EL HOMBRE NUEVO”
SALVADOR ALLENDE

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Lei MUnicipal: Proibidas construções com menos de dois andares


"Aos 14 dias do mês de fevereiro de 1962. O Senhor Presidente requereu ao Vereador Írio Manganelli, que a Comissão Diretora elabore Projeto de Lei determinando que sejam proibidas construções na Avenida Brasil com menos de dois pavimentos. O Vereador também comunicou à Casa que terão inicio amanhã as obras de abertura da nova estrada da cidade: Porto General Meira", de uma ata da Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu. Foto de acervos da cidade mostra a Avenida Brasil que na época deixava vereadores, autoridades e lideranças encabuladas pela falta de cosntruções e edifícios modernos na avenida principal.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Matança de Guayakies - liberando o Alto Paraná para a soja

O mapa ao lado é do Paraguai (clique nele +). Vemos Assunção, o traçado da RUTA 7 Asunción - CDE, cidade que ainda não existia. A região do Alto Paraná é visível. Aparece Hernandárias. Em baixo, aparece Ñacunday. No norte, para o leste, vê-se Saltos del Guairá. Entre a baranca do rio Paraná até Coronel Oviedo só selva. De Hernadárias e Guaíra – selva.No meio da selva, os índios que os paraguaios chamam de Guayaki – na verdade um xingamento. Os índios se chamavam e se chamam Aché. Apesar de perderem a maneira de vida livre, colhendo mel e andando pelas selvas, os achés não foram extintos.
Todas as fotos mostradas aqui são de 1971 e 1972. Foram tiradas por Mark Münzel, antropólogo alemão em uma reserva indígena criada pelo governo paraguaio para proteger os guayakis. Para a reserva eram trazidos os temíveis guayakis capturados vivos pelos caçadores de índios. Muitos caíram mortos vítimas das balas. Os paraguaios – crentes na propaganda oficial, temiam os guayakis e isso facilitava a matança. Com a morte e a captura dos guayakis, as terras iam ficando liberadas para que fossem vendidas uma vez, duas, dez e para que o progresso pudesse chegar ao LESTE paraguaio na forma de soja, trigo e milho. (Foto 1) Um Aché “manso” que trabalha com os captores de índios vigia uma índia Aché com seu filho. A legenda em inglês diz que ele ganhou a mulher em troca pelos nos serviços. A mulher e o menino morreram em menos de seis meses de cativeiro. (Foto 2) Preste atenção em um detalhe, diz o autor: o peito do índio Aché capturado, tem penas de pássaros colados nele; é usado entre os aches quando a pessoa está se preparando para morrer. (Foto 3) Uma das particularidades desta foto é que lá no fundo se vê alguém jogado no chão para morrer. A informação vem do relatório de Mark Münzel "The Aché Indians Genocide in Paraguay" (Os Aché - Genocídio de Indios no Paraguai) feito pela International Working Group for Indigenous Affairs (IWGIA) com sede em Copenhague, Dinamarca. Confira o relatório em PDF

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Livro sobre a filha de Hitler está pronto! Ela viveu e morreu em Foz!

Vamos acabar com essa história de Condessa Mãe e condessa filha! Agora é oficial! O lançamento do livro de Luis Franco e Cris Pereira - ambos de Foz do Iguaçu - vai acontecer ainda este mês (julho 2011).
É o livro K.B.K. - A biografia e a saga de Holdine Katherin e de sua mãe, Magda Goebbels, na América do Sul após a Segunda Guerra Mundial - trabalho revolucionário que conta a história de Holdine Kathrin, a filha de Hitler com Magda Goebbels. Holdine - conhecida como "a Condessa" por uma grande quantidade de moradores de Foz do Iguaçu se apresentava como a condessa Nora Daisy Auguste Emilie Carlotte Friz Kirschner Von Kirschberg. No glorioso jornal Nosso Tempo, há reportagens feitas por jornalistas iguaçuenses com as condessas. Já se comentava secretamente que a condessa mãe Nora Friz era Eva Braun e que a menina seria filha de Hitler. Parece que os boatos acertaram na mosca quanto ao pai. Mas errou feio sobre a mãe. O livro conclui, depois de pelo menos três anos de conversa e pesquisa com Holdine, que toda aquela história de condessa era inventada para proteção. A mulher que estava com Holdine não era Eva Braun e sim Magda Goebbels. A história será contada em quatro volumes. Publicados pela editora Schoba, o primeiro volume já está à beira do lançamento nacional. No site do livro já é possível cadastrar-se para ser informado sobre data do lançamento e disponibilidade para compra. O livro já tem até página inicial na Wikipedia. Confita também o Blog da editora onde já há espaço para comentários. O livro é parte de uma coleção de quatro volumes!

domingo, 10 de julho de 2011

A agonia, polêmicas e morte da Palmeira do Tri de Foz do Iguaçu 1991

Muita gente em Foz do Iguaçu se levantou contra a morte lenta da Pameira do Tri. Uma das vozes era a de Adelmo Müller, secretário-geral da Adeafi, jornalista, correspondente do jornal O Estado do Paraná. Ele culpava, nesta matéria (Imagem, clique nela para ver melhor) as duas últimas administrações pela morte da palmeira. Segund Adelmo Müller, hoje em Santa Catarina, as administrações abandonaram a palmeira à sua sorte, não trocando a terra, deixando a terra endurecer e tornar-se impermeável. Ele aproveitou e anexou todas às praças e parques da cidade à lista do desleixo administrativo daquela época. 
O secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, Jorge Barbeta, que vivia enrolado com esta e outras questões ambientais, se defendeu e relatou que o último diagnóstico para salvar a Palmeira do Tri foi feito em julho de 1989 (um ano antes) e listou as ações feitas para salvar a árvore. Chamando o ecologista da Adeafi de “pessoas que não entendem nada”, Barbeta disse que a vida de uma palmeira daquelas é de 50 anos e que a Palmeira do Tri morreu aos 51 anos. “Fizemos tudo o que era possível e tecnicamente recomendável. Conseguimos prolongara vida dela por mais um ano. Infelizmente tem gente que não entende nada do assunto, não procura se infrmar e sai por aí falando besteira”, disse Barbeta, referindo-se ao secretário-geral da Adeafi.

Transplantada para a Praça Tamandaré 
A palmeira do Tri tinha 31 anos quando foi trasladada da beira do rio para a Praça da Marinha ou oficialmente Praça Almirante Tamandaré que é o patrono da Marinha do Brasil. Para saber a idade da Palmeira, Barbeta mandou fazer a contagem dos anéis vegetativos da árvores. Com esta segunda postagem, mando minhas homenagens à inesquecível Palmeira do Tri, ao então secretário Jorge Barbeta, ao então secretário-geral da Adeafi, Adelmo Muller, à administração municipal da época que se deu ao luxo de responder às acusações de descaso pela árvore símbolo e a todos os que compartilharam a situação. Nessa época de pioneirismo ambiental, o Adelmo Muller comprou umas dez brigas na cidade! Ainda tem mais sobre a palmeira do Tri! Esta é a postagem II sobre a Tri-Palmeira!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

百花運動 - "Deixem florir as 100 flores"

百花運動 - "Campanha das Cem Flores" foi traduzida para o inglês como "Let a Hundred Flowers Bloom" e para o português como "Que deixem florir cem flores". A frase era do Presidente Mao do Partido Comuista Chinês e era parte da seguinte oração: Deixando florir cem flores e cem escolas de pensamento brigarem, é a política para a promoção do progresso nas artes e nas ciências ... ". Logo depois disso, não sei por quê, o partido comunista desceu o cacete em toda flor que tentou florescer, em toda escola de pensamento. Mas lembro dessa frase porque a frase Let a Hundred Flowers Bloom foi incorporada à minha cabeça. Ao olhar para Foz do Iguaçu, cidade pequena para padrão brasileiro e mixiruquíssima para o padrão chinês é uma cidade onde tem tem tantas flores para florecer, tantas escolas para eclodir e, aí vem a bomba, não deixam. Quem não deixam? Sei lá, o sistema. Nosso sistema só permitem florir uma flor por vêz - a que está no poder. As possíveis flores que querem aparecer e contribuir com suas essências - essência de flores - ou aguardam a próxima eleição ou vão andando para a geladeira. Sempre há uma eleição assim como sempre há um amanhã. O problema é o amanhã que sempre estarà nossa à nossa frente. Me lembro de Osho em um de seus discursos que lembrou que há mais de 10 mil anos que pessoas, líderes, igrejas, famílias - e é ele quem diz - imbecis trabalham por um futuro melhor. Eu acredito que o futuro é hoje. Ontem, já foi. O amanhã sempre haverá para alguém em algum lugar mas, que garantia tenho que amanhã estou vivo? E se houver um tsunami? E se uma hidrelétrica explodir e barragem vier abaixo - não estou falando da nossa barragem - onde estará o futuro? Eu tinha que tirar esse negócio de 百花運動* ou deixem florir as cem flores de meu sistema! Volto logo com um monte de material que estou corrigindo e já libero!

*Se você só estiver vendo quadrinhos em vez de letras chinesas é porque você não tem a fonte!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Houve uma vez uma Palmeira do Tri

Era uma vez uma palmeira que nasceu e cresceu na barranca do Paranazão - como é chamado o rio Paraná em Foz do Iguaçu. Essa palmeira era diferente. Eram três palmeiras em um só tronco. Em Foz muita gente conhecia a palmeira "trilliza", trigêmea ou tri-siamesa. Segundo os técnicos ela era uma aberração. Um dia, quando ela já tinha 30 anos, a Tri-Palmeira foi transplantada, por iniciativa de moradores e iguaçuenses da época, da barranca do rio e levada para o (então) centro nervoso da cidade. Soldados da Capitania Fluvial (Marinha) plantaram a "árvore-anomalia" na Praça Almirante Tamandaré conhecida como a Praça da Marinha. Ela ficava bem de frente ao antigo Hotel Cassino hoje sede do Senac e da Secretaria Estadual de Turismo. A árvore foi plantada na praça e ficou conhecida como a Palmeira do Tri. Alguém pintou as cores do Brasil (meio), da Argentina e Paraguai para lembrar as Três Fronteiras. Mas o motivo para o nome foi a conquista do Tricampeonato Mundial daquele ano quando o Brasil conquistou o título no México. A Palmeira do Tri morreu já nos anos 90. A foto acima foi escaneada da edição da Gazeta do Iguaçu de julho de 91 quando a palmeira já estava morta. Esta é a primeira parte da notinha sobre a inesquecível Palmeira do Tri. Já volto com mais!

Novo blog no ar: rogeriobonato.com.br

O colega Rogério Bonato se animou e mergulhou na rede. Ele está estrando blog novo. Parabéns e seja benvindo à blogosfera. Ótimo template - muitos subtópicos, menu rico. Gostei da galeria que mostra o acervo pessoal do autor e outras propostas. Muito sucesso!

Lei que proíbe uso de celular dentro de bancos em Foz foi aprovada

Foi aprovada na primeira tentativa a lei que proibe o uso de telefone celular dentro de bancos. É a lei que citei como exemplo na última postagem sobre a proposta de aumentar o número de vereadores. Já estão em vigor várias leis municipais que tratam de bancos. Uma delas é a que diz quanto tempo se tolera ficar na fila e outra, interessante e boa, é a lei que fez os bancos colocarem biombos ou divisórias que não permitem ver os clientes no balcão e o que estão fazendo. Os clientes que estão esperando na fila, ficam atrás do biombo e assim evita que pessoas na fila em pé ou sentadas fiquem "pescoceando"*, observando a movimentação para passar a informação pelo celular. Eu já predisse que sta lei vai dar muita briga e vai aumentar a desigualdade social. O Gilmar Piolla - uma pessoa que conheço nunca irá se afastar do celular dele e assim como ele estao executivos, médios, empresários. No final, só serão convidados a deixar o recinto aqueles que tenham estampados na cara um carimbo de pobre, ladrão (ou as duas coisas juntas), ou outros biotipos.

* Pescocear - é um verbo oeste-paranaense que quer dizer xeretar especialmente quando o xereta fica esticando o pscoço para xeretar como se fosse uma jirafa na savana.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Vamos aumentar o número de vereadores! UuuHoo!

Por quê? Essa é a pergunta que todos devemos fazer, sempre. A resposta é muito difícil? Foi apresentada ontem uma proposta pela primeira vez na Cãmara de Veredaores de Foz do Iguaçu que defende o aumento de vereadores para a próxima legislação. Por quê? A população de Jaraguá do Sul sememou outdoors em lugares estratégicos pois eles, como todoas cidades do Brasil compartilham o mesmo momento. A missão quase impossível de admnistra uma casa com um salário mínimo de R$ 545, professores com pisos na faixa dos R$ 600 não é gritante a diferença? Há um desfile de leis questionaveis sendo propostas. Umas se baseiam no imperativo tecnológico (Como o ùnico). A tecnologia deu um passo vamos nos adaptar a ela e que se dane o humano, o povo, o natural. Outras seguem um imperativo estranho - ora se lei é adpatar-se à tecnologia, não é simplista propor que devido ao aumento dos assaltos deva-se proibir o uso de celulares nos bancos? Há uma lei propondo isso. E se diz que em algumas cidades, o guarda- aquele senhor armado, estressado e trauamatizado vem falar com o usuário da tecnologia e pede que ele ou ela deixe o banco. Vai dar briga! Por fim, os outdoors de Jaraguá do Sul lembram da diferença de carga horário do trabalhador, do salário de professor, da carga horária de médicos e comparam com a do salário dos vereadores. Note que a campanha não é para acabar com o vereador. É para não aumentar o número.

sábado, 2 de julho de 2011

Aconteceu de tudo em Foz enquanto eu hibernava

Caros amigos do Blog de Foz, aconteceu de tudo nesta estreia de inverno aqui na Terra das Cataratas. Tivemos um solstício nublado, na manhã seguinte nasceram e voaram todas as borboletas a que se tem direito. Voaram também abelhas nativas de várias espécies. Lá pelo dia 23 choveu penas de pombo e daí vi que a população de pombinhas nativas dobrou. Daí fez calor que se transformou em frio, caiu geada, o aeroporto fechou, daí choveu muito e fez frio, ventou e fez calor. Tudo isso. Por fim, no meio de chuva e frio, o prefeito em exercício e vice-prefeito de fato, Chico Brasileiro sancionou uma lei que garante que os ônibus coletivos de Foz do Iguaçu precisam ter cobradores abordo. Daí o sindicato da categoria, dirigido pelo ex-vice-prefeito Dilto Vitorassi, aproveitou e declarou uma greve exigindo também, o que se tem de direito, aumento salarial e redução de horário. Foi no meio desse desenrolar de situaçãoes que eu me vi indo e voltando para trabalhar a pé - não que isso seja novidade. Daí choveu. Molhei roupa, sapato, um carro me deu um banaho de água gelada, o sapato inchou e perdeu massa. O resultado foi chegar ontem para uma entrevista com meu pé esquerdo, o pé do lado do coração, sangrando (foto). Eu morri de peninha de mim mesmo e de meu santo pé naquela situação. Ainda no quesito chuva e frio, conto a vocês que moram fora, em Angola, Timor, Portugal, Maranhão que houve uma inundação na avenida República Argentina - uma das principais da cidade. Um muro de contenção em um terreno, construído segundo as melhores especificações da gambiarra sul-brasileira, rugiu e uma tromba d'água invadiu, ladeira abaixo, uma clínica odontológica com direito a levar gente na enxurrada e, tristemente, dar prejuizos imensos para os jovens dentistas da casa. O lado bom foi a solidariedade demonstrada pelos colegas de profissão ou seja os dentistas da região, do bairro da cidade. O atendimento não vai parar porque os colegas cederam equipamento, espaços, clínicas para que os colegas vítimas da gambiarra engenheiro-ambiental pudessem trabalhar. Viva a solidariedade! Afinal não há coisa ruim que não traga algo bom!

Parlamento do Mercosul prazo até 2014 para eleições

Chamo a atenção aqui para um ponto interessante que aparece na lista de consecuções do mercosul durante a Cúpula do Mercosul e estados Associados em Assunção, no Paraguai (ver última postagem). Quero salientar a Recomendação aprovada na Cúpula que dá prazo até 31 de dezembro de 2014 para eleições diretas para o Parlamento do Mercosul. Hoje votamos para presidente, governadores, senadores e deputados estaduais e federais. Ate 2014 vamos eleger diretamento também nossos senadores e deputados para o Parlamento do Mercosul. Quer dizer nossos representantes em Montevidéu que será para o Mercosul o que Buxelas é para a Europa. Hoje os parlamentares do Mercosul são escolhidos entre os deputados e senadores nas capitais dos países do Mercosul - no estilo como até agora teos elegido presidentes para as diversas comissões das duas casas. Afinal foi assim que começou: tínhamos uma Comissão Parlamentar do Mercosul - que hoje evolui para um Parlamento 100% parlamento. O prédio acima é a sede do Parlamento do Mercosul. Aí já trabalham e se reunem os parlamentares desginados indiretamente pelos sseus colegas e em breve formigará com assessores parlamentares, assessoeres de imprensa, tradutores,funcionários concursados da casa entre outros.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região