quarta-feira, 6 de julho de 2011

Houve uma vez uma Palmeira do Tri

Era uma vez uma palmeira que nasceu e cresceu na barranca do Paranazão - como é chamado o rio Paraná em Foz do Iguaçu. Essa palmeira era diferente. Eram três palmeiras em um só tronco. Em Foz muita gente conhecia a palmeira "trilliza", trigêmea ou tri-siamesa. Segundo os técnicos ela era uma aberração. Um dia, quando ela já tinha 30 anos, a Tri-Palmeira foi transplantada, por iniciativa de moradores e iguaçuenses da época, da barranca do rio e levada para o (então) centro nervoso da cidade. Soldados da Capitania Fluvial (Marinha) plantaram a "árvore-anomalia" na Praça Almirante Tamandaré conhecida como a Praça da Marinha. Ela ficava bem de frente ao antigo Hotel Cassino hoje sede do Senac e da Secretaria Estadual de Turismo. A árvore foi plantada na praça e ficou conhecida como a Palmeira do Tri. Alguém pintou as cores do Brasil (meio), da Argentina e Paraguai para lembrar as Três Fronteiras. Mas o motivo para o nome foi a conquista do Tricampeonato Mundial daquele ano quando o Brasil conquistou o título no México. A Palmeira do Tri morreu já nos anos 90. A foto acima foi escaneada da edição da Gazeta do Iguaçu de julho de 91 quando a palmeira já estava morta. Esta é a primeira parte da notinha sobre a inesquecível Palmeira do Tri. Já volto com mais!

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região