quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Novidades no Blog de Foz

Estou lançando um monte de material "novo" porém que está comigo há tempo. São artigos que dão cotinuação à Lista das 100 (ou mais) coisas a fazer Tri-Fronteira. Estou construindo links da lista para esses artigos. Conto que estou satisfeito com o trabalho. Visite a LISTA para ver como está ficando.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Marco das 3F's: Lugar Especial


Eu disse que o Marco é um lugar especial. A prova disso é a existência de vários pequenos monumentos ou placas de diferentes movimentos mundiais orientados para a Paz. Há uma pequena pirâmide de mármore colocada lá pela AMORC - ou Ordem Rosa Cruz. uma organização internacional de caráter místico-filosófico, que tem por missão despertar o potencial interior do ser humano. A Amoc tem importante sede para os países de lingua portuguesa em Curitiba.


Há, também, uma placa colocada pelos Bahá'is (pronunciado como barrá-i), religião universalista nascida e perseguida no Irã. O profeta dos bahá'is se chama Bahá'u'llah. Lá se encontra a inscrição "A terra é um só país e a humanidade seus cidadãos", dita por Bahá'u'llah. Bahá'ullah é o último dos grandes profetas. Jesus há 2 mil anos, Mohamed há 1.400 e Bahá'u'llah há 150 anos. Bahá'ullah pregou também a igualdade de homens e mulheres. A humanidade seria como um pássaro. As asas seriam as mulheres e os homens. Pássaro não voa com uma asa só.

As fronteiras de verdade na Tri-Fron

O que segue é uma pequena (?) nota sobre as fronteiras do Brasil com Argentina e Paraguai na área de influência da região conhecida como Tríplice Fronteira. Entre a boca do rio Santo Antônio passando pelos Marcos (Hitos) e subindo até Guaíra.

Brasil - Argentina

A fronteira Brasil-Argentina ou Argentina-Brasil, no trecho correspondente ao rio Iguaçu, começa a partir da boca (foz) do rio Santo Antônio (San Antonio), que separa o Sudoeste do Paraná da Pronvíncia de Misiones. O Santo Antonio desemboca no rio Iguaçu em frente ao Parque Nacional do Iguaçu. A partir da foz do rio Santo Antônio, a fronteira segue o talvegue (canal de navegaçao) do rio Iguaçu, passando pelas Cataratas do Iguaçu até aquele ponto onde o talvegue do rio Iguaçu entra no álveo (talvegue) do rio Paraná. No linguajar diplomático internacional, aí acontece um "tri-junção" de países.

Fronteira Brasil-Paraguai

A linha de fronteira do Brasil com o Paraguai começa a partir do encontro do talvegue do rio Iguaçu com o álveo do rio Paraná. Com o quê? Com o álveo. Álveo quer dizer simplesmente "leito de rio". É o ponto exato onde o rio Iguaçu entra no canal do rio Paraná. A partir daí, a linha sobe o rio Paraná, passando sob a Ponte Internacional da Amizade, contornando a Ilha Acaray (brasileira), até a hidrelétrica de Itaipu. Ao encontrar a Usina, a linha de fronteira escala a barragem e será vista
passando entre as turbinas 9 e 10 de Itaipu. Os visitantes privilegiados poderão ver a linha quando ela passa pelo centro da Sala de Contole da Itaipu Binacional. Daí, ela prossegue sobre o "espelho d'água" do Lago de Itaipu acompanhando o
fantasma do antigo talvegue ou álveo do rio Paraná entre a Usina de Itaipu e o fantasma da antiga Cataratas de Sete Quedas.

Se eu fosse falar em linguagem metafísica, parapsíquica eu trabalharia com palavras como "paratalvegue", "para-álveo" e "para-cataratas" de Sete Quedas. Tudo isso para indicar que essas coisas estão no além. Escutei que há relatos de pessoas que tiveram uma perna amputada e que, de alguma maneira ainda as sentem. Eu creio que o rio Paraná ainda sente o velho talvegue amputado, e as Sete Quedas sufocadas.

Voltando ao assunto, de acordo com o Tratado de Itaipu, a criação da hidrelétrca não alterou a fronteira Brasil-Paraguai segundo o Tratado de 1872. Já que falamos em 1872,vale a pena dizer ainda que havia um pendenga entre Brasil e Paraguai sobre os limites de fronteira na região dos Saltos das Sete Quedas. O Tratado de 1872 definira o talvegue do rio Paraná como sendo a linha de fronteira brasileiro-paraguaia. O problema é que o Paraguai começou a questionar onde ficava o álveo do rio Paraná?

É fácil encontrar o álveo do Paraná na maior parte do rio. Mas isso não era fácil em Sete Quedas que, segundo Osny Duarte Pereira*, tinha vários braços e todos profundos. Qual deles era o talvegue? Ou o álveo? Segundo Pereira, havia uma comunidade chamada Porto Renato que era disputada pelos dois países. No final de novembro de 1965, um contingente militar brasileiro entrou na área de Porto Renato. O fato considerado como hostil pelo Paraguai rendeu muita confusão e protestos diplomáticos sem falar de protestos estudantis contra o imperialismo do Brasil. A criação do Lago de Itaipu inundou não só Guaíra, como Porto Renato, todos os possíveis álveos do rio Paraná. Em meu livro "Na Terra das Muitas Águas" (1998) eu chamo isso de "solução paraguaio-brasileira".
-----
Fontes: * Pereira, Duarte Osny. La seudo-rivalidad argentino brasileña pro y contra de Itaipu. Traducción del portugués de Neiva Moreira. Ediciones Corregidor. 1975. Buenos Aires. Título original em português: Itaipu Prós e Contras
outras informações sobre fronteiras do Brasil AQUI

Marco das Três Fronteiras Paraguai


Marco (Hito) Tres Fronteras, em Franco, Paraguai

Em espanhol Marco das Três Fronteiras se diz "Hito de las Tres Fronteras". Aqui falo do Hito de las Tres Fronteras localizado na margem paraguaia do rio Paraná, no lado oposto ao Marco das Três Fronteras brasileiro e ao Hito de las Tres Fronteras argentino. O "marco paraguaio" ou "Hito" paraguaio é o menos visitado dos tres. É o que tem a menor estrutura para receber pessoas. Mas, segundo meu gosto pessoal, é o que tem a visão "surpresa" da região.

Em outras palavras, se você quer alguma novidade nesta velha fronteira com tendência à mesmice, veja o rio Iguaçu deste ponto de vista. Então você vai entender o que significa a frase "Vale do Iguaçu" ( há uma tendência de que muitas empresas se chamem Vale do Iguaçu, por aqui)! Veja o rio Iguaçu se proximando de sua foz a partir da perspectiva privilegiada do Hito de las Tres Fronteras na Cidade Presidente Franco, Alto Paraná, Paraguai. É a visão alto-paranaense do Iguaçu. As Cataratas um dia foram aqui. Ou seja, um dia o rio Iguaçu despencava no rio Paraná, e alguém, as observava. Quem?


Marco das Três Fronteiras e as verdeiras fronteiras

Este é um dos lugares mais interessantes da Tri-Fron. Quando se fala em Marco das Três Fronteiras, o iguaçuense pensa, geralmente, em um local às margens dos rios Iguaçu e Paraná de onde, se estando no Brasil, pode-se ver a Argentina e o Paraguai. Há uma pracinha. Uma lojinha de souvenirs e uma lanchonete. Na lanchonete, há uma laje, de onde se pode ter uma vista da região. Mais abaixo, e desde 1997, quem está no Marco brasileiro, pode ver também o Espaço das Américas - uma construção de eucalipto e madeira sobre alicerce de pedra feita pelo Governo do Paraná, da época do governador Jaime Lerner.

O Espaço foi criado para sedir eventos ligados à integração, Mercosul e as boas relações entre os povos. O Espaço das Américas merece tanto uma visita como o seu evento de pequeno porte. O Espaço está sob a jurisdição da Secretaria de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul.

No Marco das Três Fronteiras há um "marco" de pedra, formato piramidal pintado com as cores do Brasil: verde e amarelo. O Marco foi erigido em 1903. Ele é importante, oficial e de interesse para todos. Mas não é a verdadeira fronteira. As fronteiras reais aqui estão nas águas: um ponto no talvegue dos rios Iguaçu e Paraná onde os três países estão oficialmente delimitados. Não há "marcos" na água porque primeiro, seria um desafio de engenharia; segundo seria uma piada e terceiro porque o talvegue do Iguaçu bem como o leito do Paraná são considerados "imutáveis".

Para quem não sabe o talvegue é o canal principal ou de navegação do rio. É a parte mais profunda. A palavra vem do alemão: Talweg - ou caminho do vale.

No lado argentino, do lado oposto do rio Iguaçu, há também um parque-praça chamado Marco das Três Fronteiras. Porém em espanhol "marco" se diz "hito". Assim temos "Hito de las Tres Fronteras". Se ligue na palavrinha! O "marco argentino", como se diz localmente, também tem forma piramidal e está pintado com as cores nacionais: azul celeste e branco. O Hito de las Tres Fronteras, lado argentino, é melhor aproveitado que no Brasil.

É mais seguro, é mais visitado, é melhor cuidado e é explorado de maneira que dá possibilidade de beneficiar a muita gente da população local - especialmente a galera do artesanato. Infelizmente, devo alertar sobre o perigo de assalto no Marco das Tres Fronteras, Brasil. Muita gente já foi assaltada lá e até baleada embora não me lembre se alguém já morreu por lá.

As extremidades das terras argentinas e brasileiras, ou seja terras "misioneras" e paranaenses formam ângulos que pode lembrar um "canto". Já a terra paraguaia passa reto, direto, como se fosse um traço por cima do rio Iguaçu para formar um "T". Lá, no lado oposto do rio Paraná, quem está no "Marco brasileiro" ou no "Hito Argentino", pode ver o "Hito de las Tres Fronteras" do Paraguai.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região