segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Aos nascidos no dia 30 de agosto - Toca pra frente!

Muita gente nasceu no dia 30 de agosto. Anita Garibaldi foi uma delas. O outro sou eu. Completei 55 anos hoje. Estou contente por ter chegado até aqui. Muita gente não conseguiu. Muita gente morreu antes, quando crianças, adolescentes, na "flor da idade". Agradeço realmente pela chance de ter vivido e, lembrando Neruda, confesso que vivi. Conheci gente e lugares, idéias, profissões, filosofias e continuo descobrindo coisas. Creio que o importante é nunca deixar de aprender. Aprender fisiologicamente significa construir novas snapses. Dar chance para os neurônios criarem suas redes. O dia foi difícil - registro um dia seco e com muita fumaça. Não entrarei em detalhes sobre outros assuntos, mas em diversas ocasiões pensei que poderia ter sido melhor. Recebi votos de "feliz aniversário" e muitos parabéns de amigos de todas as partes. Obrigado a todos. Os que não se lembraram não devem se preocupar. Eu não ligo para a celebração da data em especial. Fui criado em uma religião que não celebra aniversários. Dizem que não é cristão e que a única menção bíblica de aniversário foi aquela em que São João Batista ficou sem cabeça devido que ela foi oferecida numa bandeja como presente de aniversário para a filha de Herodes. Hoje faltando, 10 minutos para encerrar o dia 30, decidi brincar e postar. A vida - seja lá o que for que ela seja ou signifique - é bela. É bonita!

domingo, 29 de agosto de 2010


"Deus fez o mundo e Holanda fez Holanda" - este era um ditado mui babaca que eu cresci escutando, lá em Alagoas. Meus conterrâneos louvavam a capacidade da engenharia holandesa em ter tomado, do mar, a maioria das terras que ocupa. Tudo graças a um sistema de diques que permite cidades e regiões inteiras estarem abaixo do nível do mar. Hoje o orgulho holandês já convive com dúvidas devido às mudanças climáticas. Como Alagoas e Pernambuco - não exatamente nesta ordem - foram dominadas pela Holanda, é compreensível que o povo ainda seja meio pró Holanda de vez em quando. Hoje meus olhos estão ardendo, a garganta sente um queimor com gosto de fumaça-fogo. O meu peito anda pesado. Assim como Deus fez o Mundo e deixou a Holanda para os holandeses construírem, no Brasil, passa algo semelhante. É como se eu dissesse "Deus fez quatro estações e o Brasil criou a quinta". Me refiro as cinco estações brasileiras: Verão, outono, inverno e primavera. Com nosso talento e nossa esperteza, o quadro das estações no Brasil ficou assim: verão - outono, inverno - queimada e primavera. Pois é, viva a estação das queimadas. A foto acima é de uma avenida em Foz do Iguaçu. No dia em que a tirei, estava frio. Veja que o céu de inverno, na foto, denuncia a presença de um desfile de frentes frias. Daí, uns dias depois, entrou a nova estação da queimada-guaçu. É uma grande queimada: Acre, Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Goiás tudo queimando. A foto menor, ao lado, mostra a Avenida República em um dia com temperatura bem mais alta e igualmente "nublado". Desta vez, não são nuvens. É a camada de fumaça da queimada nacional.

Oportunidade de negócios
Só necessitamos um pouquinho mais para que os governos municipais necessitem criar espaços de ar puro. Podem ser grandes espaços fechados produzindo ar limpo, úmido e delicioso. Tais espaços seriam concedidos à iniciativa privada. Os vencedores da concessão, poderiam adotar um cartão pré pago com uma certa quantidade de créditos que podem ser recarregados a qualquer momento.

Pnina Ayal, a turista israelense desaparecida não foi encontrada ainda

A turista israelense, aposentada, Pnina Ayal (פנינה אייל em hebraico), que entrou no Brasil sem passar pela Guarita de Imigração da Polícia Federal, no Complexo Migratório-Aduaneiro, próximo à cabeceira da Ponte Internacional Tancredo Neves em Foz do Iguaçu ainda continua "desaparecida". O caso do desaparecimento da turista, tem recebido boa cobertura de imprensa no Brasil, Argentina e Israel. As duas fotos acima são desses sites e acreditei ser bom colocá-las aqui porque pode ajudar mais na identificação. Aqui no Facebook descobri que os parentes já estão sem condições financeiras de continuar a busca. Em Israel foi criada até uma conta e um Centro de Apoio com e-mail para receber informações de qualquer lugar do mundo. O email é este: pnina828@gmail.com. No facebook aparece links para órgãos de imprensa do Brasil que noticiaram o desaparecimento dela. Um jornal do Acre chegou a sugerir que pessoas acreditam que ela tenha ido para alguma comunidade "daimeira" - do Santo Daime em busca do que ela está procurando. Os parentes afirmam que só querem saber se ela está bem e ajudá-la a continuar bem. No twitter, as últimas informações confirmam que ainda não se sabe dela. O misterioso caso está preocupando as autoridades dos dois países. Não se enganem com o silêncio. Aproveito para dar um pequeno alerta: é urgente que o controle na Ponte Tancredo Neves seja total e efetivo em Foz do Iguaçu. Para quem é daqui de Foz, eu digo que a situação é bem confusa para as pessoas que utilizam os ônibus urbanos de linha internacional. Quer dizer os que fazem a linha Foz do Iguaçu - Puerto Iguazú. Hoje muita gente nao é informada de que devem descer e fazer a entrada ou saída do Brasil. Até os residentes de Foz do Iguaçu tem que parar, descer do ônibus entrar na fila e registrar a saída ou entrada. Peço muita atenção para este assunto para que não tenhamos outros casos como o de Pnina!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

E-mail enganador! Cuidado! Tartarugas do Solimões

As fotos mostram, uma espécie de tartaguga desovando em uma praia. Tão logo elas põem seus ovos, uma multidão cai em cima, desenterram os ovos e levam os ovos para casa. Esta é uma cena muito bruta que acontece em várias partes do planeta. Eu não gosto dela. Mas, agora vou cntar por que estou fazendo esta nota. Receci um e-mail. Me foi repassado por pessoas decentes. Sobre as fotos o e-mail dizia o seguinte:

SOLIMÕES !!! MST "PRODUZINDO".
ESQUERDA DO RIO SOLIMÕES !!! MST "PRODUZINDO"....
VEJAM O QUE ACONTECE NA MARGEM ESQUERDA DO RIO SOLIMÕES A BEIRA DE UM ASSENTAMENTO DO MST. ESTA DEVE SER A IDEIA DE PRODUTIVIDADE DO "MOVIMENTO."
AS TARTARUGAS PRODUZEM, ELES ROUBAM E VENDEM OS OVOS.
DEVE SER A PISICULTURA AUTOSUSTENTAVEL DO INCRA...
MAIS UM POUCO, ADEUS TARTARUGAS!

Desconfiei da mesagem por muitas razões. A primeira, mostra uma praia onde aparecem ondas de mar. Por mais agitado que esteja o Solimões, não produz aquela espécie de onda - inclusive digo que ondas no Alto Solimôes são chamados de "Banzeiros". Aquilo que vi nas fotos não são banzeiros de rio - talvez na Ilha de Marajó. Segundo, onde no Solimões? No alto Solimões? Médio Solimões ou baixo Solimões? Para começar eu não gosto dessa história de Solimões - mas isso é outro assunto. Notei também que o povo na foto não tinha cara de Solimões. Não é o tipo físico. Por fim, passando o mouse sobre as fotos aparece um endereço de internet (URL) de domínio CR que corresponde a Costa Rica. É o site do jornal Al Dia. Pesquisando um pouquinho mais, a gente descobre que a foto foi tirada em Ostional na Costa Rica. Daí me pergunto, por que alguém iria se dar o trabalho de atribuir o crime ambiental ao MST? É maldade? Brincadeira péssimo gosto?

Por fim dando umas voltas na internet caí neste site que explica onde toda essa história começou. Algum internauta com má intenção mandou as fotos para o portal do deputado federal por Pernambuco, Raul Jungmann (ex-INCRA, Ex-Ministro da Reforma Agrária) que divulgou. No final, o deputado se ligou e desmentiu a informação mas já era tarde. a culpa caiu em cima da assessoria de imprensa dele por não ter checado a informação.

Casas de Foz do Iguaçu: o tempo passa e a paisagem muda

O que mais me fascinou no Paraná, enquanto o ônibus da Pluma que me trazia de São Paulo para Assunção atravessava o estado eram as araucárias em vários locais e as casas de madeira pintadas de cores vivas - certo tom de azul, verde escuro, marrom com portas e janelas brancas. Ou cores claras com portas marrons, azuis, verdes. As casas de madeiras eram coisas difíceis de imaginar para quem nasceu e cresceu no Nordeste. A madeira do Nordeste foi extinta há tempo. Minhas casas nativas eram feitas de taipa -tanto no bairro da Ponta Grossa em Maceió como a casa de meu avô na Rua Pernambuco Novo em Coruripe. Mais tarde, quando me fixei tão fixadamente quanto possível em Foz do Iguaçu, as casas de madeiras passaram a ser objetos de minha veneração. E o piso das casas de madeira? Também de madeira, brilhantes à força de cera e enceradeiras. Havia uns tons avermelhados e brilhosos. Outros amarelados. Outros sem cor - mas um espelho. As casas eram pequenas. O telhado era de zinco corrugado. Esquentava muito. Mas era gostoso ficar sob ele em tempos de chuva. Mas havia muita telha de barro nos bairros mais "urbanos". Me parece que as casas crescem com o pasar do tempo.
Algumas famílias já tinham casas de madeira grandes. Como esta aqui na imagem ao lado. Verdadeiros palácios, símbolos de sucesso. Muitas delas resistem heroicamente e eu ando fotografando pois a cada dia, percebo, casas somem e no terreno aparecem casas maiores, prédios e a Foz das casinhas de madeira tão bem cuidadas desaperecm. E a Vila A?
A complexa Vila A tinha áreas onde predominavam casas de madeira já inspiradas em um modelo de construção que não era o nativo do Oeste do Paraná. Quadras inteiras pareciam opulentas com suas casas chiques de madeira. Destaque especial para os muros simbólicos, baixinhos. Tão baixinhos que se o portão estivesse emperrado se podia traquilamente passar por cima. Mas ninguém fazia ou faria isso. A Vila A passa por uma revolução. Tudo está mudando. A mudança começou há algum tempo e suavemente. Como nesta foto onde o muro foi levantado - quer dizer - ganhou uma grade. Porém ainda dá para se ter uma idéia de como era o muro antes da necessidade de se ter uma grade com uma cerca elétrica no topo dela. Esta outra casa de madeira pode ser contemporânea das casas da Vila A mas possuem outro estilo. Houve uma época em que se vendeu muitas delas. A madeira era trabalhada, algumas peças eram torneadas e eram completa ou parcialmente prefabricadas.

Todas as fotos by 'bairronauta' - clique sobre as fotos para ampliar!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Observadores do Grêmio vão estar no Estádio do Guairacá em Foz

Aqui está uma programação para o fim de semana para as famílias iguaçuenses. Como se pode ver no cartaz que fotografei, uma equipe de observadores do Grêmio de Porto Alegre vai estar de olho nos alunos da Escolinha de Futebol do Guairacá. Os jogos abertam ao público abrem a partir das 13h amanhã, sábado(21) e todo o dia no domingo. Amanhã pela manhã os observadores vão fazer uma vistoria na estrutura do Estádio e da Escolinha. "Vai ser restrito para o pessoal da esclinha", disse o coodenador, o Seu Geremias Brites. Vai lá animar os meninos! Conversando ele descobri que o Campo do Guairacá pertence ao Gresfi. Guairacá é o time. Para mim é novidade até porque o esporte não é o forte de minha observação. Ele explicou também que desde 2007 o Guairacá tem convênio com Grêmio de Porto Alegre. Vou dar uma chegada lá amanhã com a meninada. E aproveito para divulgar aqui o escudo do Gresfi fundado em 1945. Quer dizer o GRESFI já fez 65 anos. Vamos ver se o time iguaçuense ganha uma festa de aniversário no próximo janeiro. É isso.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Cartão pré-pago para serviços de água: não fique sem tomar banho

O telefone celular é peça chave para o crescimento do pré-pago como sistema de pagamento. Hoje há serviços na modalidade pré-pago disponíveis em várias outras áreas. Um dado que eu descobri embora não tenha podido checar ainda: os portugueses inventaram o serviço de celular pré-pago. Foi a empresa Telecomunicações Móveis Nacionais (TMN) que teve a idéia de cortar a burocracia para poder vender celulares em qualquer lugar para qualquer pessoa. Tenho outros números: 40% dos celulares nos países membros da OECD são pré-pagos. No México e na Itália chegam a 90%. Assim você vê que o sistema de pagamento pré-pago mata de inveja a uma lista enorme de segmentos que ainda não puderam implantá-lo. Mas estão tentando.

Outro dado importante é que o sistema pré-pago possibilita serviços a uma gama muito grande de pessoas que não teriam acesso ao pós-pago – na maior parte dependente de contratos. Beneficiam-se do pré-pago classes como estudantes, imigrantes, turistas, adolescentes e pessoas com problemas de crédito ou baixa renda (eu?). Há também aqueles que detestam burocracia ou não têm paciência para resolver pepinos conhecidos do pós-pago aqueles que vêm quando chega a conta.

O pré-pago está chegando em Foz na área do transporte publico, estacionamento público e me parece que só. Porém, em países de extrema desigualdade, há um setor onde o pré-pago está sendo implantado. É o setor da água. Na África do Sul já há um sistema de fornecimento de “serviços” de água vendidos por meio de um cartão que vem com certa quantidade de créditos. (Foto EWN) É o encontro da alta tecnologia do microchip com o balde. Aviso que a situação não é pacífica e a Justiça da África do Sul está abarrotada de processos e vários tribunais já consideram a prática ilegal ou abusiva. Esta “técnica” foi adotada lá onde a água é vista como um produto comercial. No Brasil a água tem “valor econômico” mas ainda é vista como um direito humano. Até quando? Isso periga a mudar. Digamos que um governo maluco chegue ao poder no Paraná e ordene a Sanepar a acabar com o serviço “baixa renda” onde o cidadão paga o mínimo do mínimo. Digamos que se decida instalar água pré-paga?

Neste caso não haveria problema. A China já tem toda a tecnologia pronta para exportar. Na foto um hidrometro da Jingda Electronics. Há modelos que ficam fora de casa que precisam ser acionados por cartão para que a água flúa. E há modelos que são utilizados no banheiro. Esses são os bons. Me imagino ensaboado dentro de um banheiro quando escutarei um voz feminina dizendo: créditos insuficientes para concluir este banho. Por favor insira novos créditos. Não fique sem se banhar!

Larissa Riquelme em Foz do Iguaçu


Este outdoor fez parte da paisagem urbana de Foz do Iguaçu desde o final do mês de julho. Foi uma campanha para divulgar a presença de Larissa Riquelme em uma festa promovida na cidade. Além do outdoor, cartazes foram usados em áreas centrais para divulgar a presença da Musa da Copa. Não sei nada sobre a festa. Vou ver se consigo algum cartaz para registrar o evento.

Queimadas crescem no Brasil inteiro. Em Foz também

Os meios de comunicação de todo o País retrasmitiram uma nota da Agência do Brasil que revelou uma informação do Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE. Entre 1° de janeiro e seguda-feira, 16 de agosto, o número acumulado de focos de incêndio em todo o Brasil foi de 30.825. Segundo o INPE foi o dobro de 2009, quando foram registrados 15.228 focos.

De acordo com o coordenador do Monitoramento de Queimadas do Inpe, Alberto Setzer, 2010 está sendo um ano muito mais seco do que 2009, com temperaturas mais altas, umidade relativa do ar mais baixa e sem chuvas, o que facilita o uso e a propagação do fogo. Mas, além da questão climática, Setzer apontou que o aumento se deve à dinâmica do setor agropecuário e ao período eleitoral. Ele diz que por ser ano eleitoral a fiscalização não é tão intensa. Gostou?

Para que minha nota não seja mais um retransmissão da nota nacional, publico a foto acima tirada na Avenida República Argentina aqui em Foz do Iguaçu onde os focos de queimadas estão por toda a parte. Este fogo estava consumindo a vegetação seca do terreno ao lado do Maxxi Walmart e já compartilhava a calçada junto com os pedestres.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Os parquímetros da Zona Azul de Foz do Iguaçu: período de adaptação

Há duas coisas quentes em Foz do Iguaçu no momento. A primeira é a bilhetagem eletrônica e o "Sistema Único" de passagem de ônibus pré-pagas. Mas não vou falar do Único aqui. A segunda - que também inclui tecnologia é a máquina de estacionamento (Eparq fabricado pela Lapaza de Ibiporã, Paraná) - também eletrônica, também baseada na tecnologia filosófica do pré-pago e também parte do conceito de créditos ligados à filosofia do pré-pago (Acima no detalhe) Pela manhã, na Avenida Brasil, cheguei perto de algumas das máquinas para entender. Primeiro vi uma funcionária da Zona Azul falando como uma rainha. "Tolerância zero. Se a senhora passar do tempo eu notifico" - dizia enquanto explicava o funcionamento da máquina para confusos usuários. Ela mostrava as escolhas possíveis: a) moedas só de 50¢ ou R$ 1,00. Máquina não dá troco. Máquina cospe fora moedas de 5,10,25. Não reconhece pesos, dólar. guarani. Pode usar também os "buttons" que descarregados e virgem custam R$ 9.00. Daí, ela mesma ou outra funcionária vende os créditos. A máquina na foto ao lado cuspiu fora umas moedas de vários valores de centavos. Mas uma máquina adiante estava cuspindo fora toda espécie de dinheiro - um prejuízo para o sistema. Uma colega minha - não vou dizer quem é - preferiu comprar o "cartão do Estarfi" antigo. "O cartão normal ainda vai estar disponíve por um tempo"- disse a funcionária. Eis outra categoria que vai ficar sem emprego logo, logo.
Continuei andando e já incporporando meu personagem 'bairronauta'. Encontrei essas duas senhoras mais perdidas do que eu, sem óculos, cobrindo um tiroteio - jornalisticmante falando. Elas já haviam tentado de tudo. O problema delas era: moedas em denominação abaixo das aceitas pela máquina. Daí entra em ação o lojista Khalil Eddine - um anjo da guarda. Ele tem loja na Avenida Brasil e de duas em duas horas tem de tirar o carro do lugar.
Khalil ajuda as senhoras. Pega as moedas delas e troca por uma de 50¢. Funciona! "A senhora tem agora - deixe-me - ver 37 minutos", disse Eddine da loja que aparece na foto - se ligue no nome dela! Khalil ajudou também a um casal. O senhor na hora da verdade, contou suas moedas. O resultado: 50-5 = 45. Todas juntas deram 45¢. Khalil trocou os 45¢ do casal por uma de 50¢. Gente fina o Khalil. Ele se diverte ajudando os perdidos do parquímetro da Avenida Brasil. Por último e não fotografado, um senhor tenta apressar a devolução ou aceitação de moedas. Técnica usada para desengasgar a máquina: umas batidas iguais àquelas que as pessoas dão nas TVs para que parem de chiar e fixar a imagem. Há de tudo! A febre do pré-pago está me inspirando a pesquisar um pouquinho sobre esta idéia! Eu volto - o que mais pode ser pré-pago?

Novas Cores da Rafagnin: Cores de Constantino circulam em Foz

Olha aí quem está andando nas ruas de Foz do Iguaçu! Nem marcou um coquetel! Entrou suavemente. Motor Volkswagen, carroceria Marcopolo, são os ônibus da nova Rafagnin. Sai o prateado da antiga "Irmãos Rafagnin" e entra o verde abacate da "Rafagnin" - a mais nova empresa de transportes urbanos da cidade. A Irmãos Rafagnin foi vendida para o grupo Constantino - um mega conglomerado de empresas de ônibus no Brasil fundada por Constantino de Oliveira. São 10 mil ônibus em sete estados no Brasil divididos em mais de 30 empresas. Um dos filhos, o Constantino Júnior é o fundador da GOL. A Rafagnin é a primeira empresa de Foz do Iguaçu a entrar no grupo. Haverá outras?
Gostei do detalhe das ondas que deve representar as Cataratas do Iguaçu e que que deverá surfar pelas ruas da cidade. Se você vê outros ônibus com outras cores ciculando por aí não deixe de mandar uma mensagem para o Blog de Foz.

Detalhes do ônibus: numeração, empresa, placa, a onda em tamanho menor, alinhamento das luzes de freio etc. Vi este ônibus pela primeira vez, hoje dia 18 de agosto de 2010, pela manhã. Andei umas duas horas para poder encontrá-lo e tirar uma foto. Essas fioram as melhores. Não consegui pegá-lo de frente. Este ônibus está fazendo a linha Universitária - uma de minhas preferidas nesta Foz do Iguaçu.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Foz do Iguaçu: a cara da cidade continua mudando

Fotos 'bairronauta' Logo, não sei quando, vocês vão passar por este local e dois novos prédios captarão o seu olhar. Será como se eles tivesse aparecido do dia para a noite. Estamos aqui na Rua Marechal Floriano quase esquina com a rua Edmundo de Bairros alí onde, há até não muito tempo, ficava a sede do Oeste Paraná Club - centro de Foz do Iguaçu. Na foto vemos, ao fundo, dois edifícios na Edmundo de Barros. No primeiro plano, um terreno onde, descobri, os trabalhadores constróem uma futura agência da Caixa Econômica Federal. Não será uma nova agência. Será uma agência que substituirá uma outra que já existe. E atravessando o terreno da Caixa, vemos a construção de novo Supermercado - no prédio que era do Oeste Paraná Club. Na foto do meio dá para ver o Edifício - Luiz XV e a rua Marechal Floriano. Em pouco tempo, será cada vez mais difícil lembrar o que era ali. Adianto que os clientes da Caixa estarão em cima da área de lazer do antigo clube da cidade. Parte dela estará sobre a piscina onde tanta gente nadou, crianças jogavam água para cima e, de preferência, nos outros. A última foto mostra o iníco da obra. Estava na etapa do preparo do chão logo após a remoção da antiga piscina que deu trabalho conforme me disseram os trabalhadores.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Passagem de ònibus volta a ser R$ 2.20 para todos: Cartão Único

O desembargador Luis Mateus de Lima do Tribunal de Justiça, mandou que a Prefeitura de Foz do Iguaçu pare de cobrar de tarifas diferenciadas no transporte coletivo de Foz do Iguaçu. Desde 21 de junho e por decreto municipal, o preço da passagem subiu para R$ 2,20 para quem optou pelo cartão e R$ 2,40 para quem pagava em espécie. Hoje à tarde, quando peguei o ônibus paguei, com prazer, os R$ 2,20. Inflizmente, anunicia-se que a há ntençao de recorrer. Eu, como usuário do transporte público adorei. E digo mais não pretendo adquirir o "cartão único" e nem cartão pré-pago nenhum com excessão de créditos do celular. Obrigado!

Nota:
A ação popular que deu este reultado é de autoria de Reni Pereira, deputado estadual que é também da comissão de defesa do consumidor.

Organização do Encontro e do Plebiscito sobre limite de terra

Créditos sobre o Pebliscito:

O “Plebiscito pelo Limite da Propriedade da Terra”, que se realizará na Semana da Pátria, entre os dias 1 e 7 de setembro em todo o país é promovido pelo Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA), movimento que desde seu início conta com a participação de entidades como Cáritas, CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço; CIMI – Conselho Indigenista Missionário; CONIC; CONTAG – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura; CPT – Comissão Pastoral da Terra; MST – Movimento Sem Terra; Pastorais Sociais e a CNBB – Confederação Nacional dos Bispos do Brasil, entre outras dezenas de não menos importantes entidades da sociedade organizada (ver imagem do cartaz na postagem anterior).

Apoios para o evento na Câmara dos Deputados:

Câmara dos Deputados; Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC - Igreja Católica Apostólica Romana; Igreja Episcopal Anglicana do Brasil; Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil; Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia; Igreja Presbiteriana Unida; Pastorais Sociais - CNBB; Cáritas Brasileira; Secretaria de Direitos Humanos (SDH); Universidade Católica de Brasília (UCB); Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP); Comissão Pastoral da Terra (CPT); Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA); Movimento de Educação de Base (MEB); Iniciativa das Religiões Unidas (URI); Movimento Amigos da Paz; União Planetária e Comunidade Bahá’í, e ainda o apoio da Missionszentrale der Franziskaner e Livraria Paulus;

Agradeço informaçãoes da URI de Brasília!

Plebiscito Popular da Terra em setembro. Você sabia disso?

O cartaz que aperece acima, convoca a "plebe" brasileira para um "Plebe+Cito" quer dizer uma consulta popular. Em discussão está a ridícula situação da posse da terra no Brasil. Em foco está a agricultura familiar e o agronegócio. A sugestão apresentada é a possibilidade de se criar lei no Brasil que limite a posse da terra - isto é a quantidade de terra,segundo a região, fertilidade da terra, cidade e até produtividade a certa quantidade de módulos (INCRA). Alguns números: 70% do feijão, 46% do milho, 38% do café,34% do arroz,21% do trigo,58% do leite,59% dos suínos e 50% das aves que chegam à mesa dos brasileiros são produzidos pela agricultura familiar. O agronegócio produz para a exportação. Tem mais: a agricultura familiar emprega 74% das pessaos que trabalham no campo. O agronegócio fica com 25%. A cada 100 hectares a agricultura familiar emprega 15 pessoas. O agronegócio emprea 1,7 pessoas a cada 100 hectares. Mais sobre o plebiscito!

Convite
"...Neste dia 19 de Agosto (Quinta- Feira), no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, se realizará a “6º Conferência da Paz no Brasil”, evento promovido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC, com o apoio de diversas organizações da sociedade e órgãos dos poderes constituídos. Como tema desta sexta edição da “Conferência de Paz”, as entidades organizadoras e apoiadoras deliberaram por dar uma seqüência a abordagem de temas sociais de extrema importância para o país, assim como nas edições anteriores da conferência, vindo então a definir como tema principal, “Direitos Humanos e Participação Popular: Por um Limite da Propriedade da Terra”.

Nota:
Deatalhes do Convite na próxima postagem (acima desta)
O cartaz acima foi divulgado no 6º Congresso dos Jornalistas do Paraná!
Você tem informações sobre o plebiscito em Foz? Compartilhe com o Blog de Foz

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Dia del Niño (Dia da Criança) no Paraguai


Esta é uma continuação da postagem que fiz sobre feriados na Tri-Fron. O Dia das Crianças no Paraguai, 16 de agosto, este ano cai na segunda-feira. Como no Brasil e Argentina e por toda parte, pais e mães vão às lojas para comprar brinquedos e presentes para os filhos. A foto acima, mostra promoção do Shopping Britanico de Assunção e seu braço de vendas pela Internet. Meu e-mail está começando a ser ponto de encontro de ideias dos três países. Esta semana recebi propostas imobiliárias do Rio de Janeiro, Rosário, Punta del Este, Buenos Aires e Itapoã! Na postagem anterior sobre o Dia das Crianças do Paraguai fiz uma pequena referência sobre a história da data no Paraguai.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Gerenciamento de Crise de imagem

Este foi o tema de um curso no Congresso dos Jornalistas. Foi dado pela jornalista e colega minha ( a conheço há longa data) Sulamita Mendes e já digo o nome da outra colega e professora. O foco foi "gerenciamento de crise de imagem". É uma oportunidade para jornalistas que administram departamentos de comunicação de empresas. Foi muito bom. Escreverei sobre o tema mais tarde e darei o link para o assunto. Mas adianto que nessa história um perigo: as empresas acreditam (e os jornalistas têm permitido) que o jornalista é um "escrevedor" de releases. As empresas, entidades e órgãos devem ter um plano de comunicação e isso inclui saber quem faz o quê? quem fala? É hora de atentar para o termo "Comunicação Corporativa" Em caso de acidente ou crise que caminho seguir? Ouvi esta semana, mencionar o caso de uma pessoa que mandou dizer pela assistente que um jornalista, que telefonou no dia 2 de julho, por exemplo, agendasse uma entrevista para setembro. O gerenciamento de crise de imagem é parte do gerenciamento de crise em geral - digite "gerenciamento de crise" no Google para ver o que acontece.

Nos Estados Unidos duas outras idéias associadas ganharam o nome de "gerenciamento de desastres (disaster management) " - mais para órgãos de segurança como Defesa Civil, Governos, Bombeiros, ONGs etc. Mas o jornalismo em geral e a assessoria em particular estão envolvidas. Outra ideia nova: jornalismo relacionado com o trauma. Como divulgar fatos relacionados a situações traumáticas. A entidade que leva a bandeira se chama Dart Center for Journalism & Trauma da Universidade de Columbia.

Para pensar:
"As empresas e assessorias devem satisfações ao público. Negar informação é uma afronta. O silêncio é terrível" - Silvana Cintra (MVL)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Foz Capital das Geociências - por uns dias

O período 2007-2009 foi o Ano Internacional das Ciências da Terra. Foi uma oportunidade para que todas as ciências que estudam a terra fossem divulgadas e trazidas o mais próximo possível do público. Esta semana, Foz do Iguaçu está recebendo o Encontro Panamericano de Geofísica, oficialmente a Meeting of the Americas da União Americana de Geofísica (AGU). Me impressiona a quantidade de estudos sendo apresentados em palestras, conferências e posters. Gosto de ver as inúmeras possibilidades da interdisciplinaridade, do tipo biogeologia, paleooceanografia etc. Na foto estou conversando com o casal Edmundo Camilo e Juliana Quadros (com a filhinha Sofia no colo). Os dois são do Laboratório de Paleooceanografia do Atlântico Sul (LaPas) da Universidade de São Paulo (USP). O resultado da conversa foi uma pequena matéria que fiz para A Gazeta do Iguaçu: "Aquecimento ou esfriamento global pode não ter causas humanas"* - no sentido de que estudando a história do clima na terra no último milhão de anos, se vê que os ciclos que vão de glaciação à extremo calor são constantes. "As atividades humanas afetam e provocam mudanças mas não na magnitude planetária da qual estamos falando", disseram. O casal estuda sedimentos de microplâncton encontrados em camadas no fundo do oceano formadas por esqueletos desses pequenos seres - invisíveis (necessitam aumento de 1.500 vezes para serem vistos por microscópios). Eles são a base da cadeia alimentar. O casal lembra que nesse nível existem algas que podem causar mudanças de temperatura dos oceanos e assim mudanças climáticas em perídos muito curtos. Andando pelo evento encntrei outros estudos de cientistas que querem coisas semelhantes estudando excrementos fósseis (paleofezes). Lembro de um poster onde por meio da paleofezes, os cientistas querem obter um quadro de como eram os regimes de chuvas predominantes (precipatação) em épocas medidas em milhões de anos atrás. E há muito mais. Gente estudando a emissão de CO² dos rios, igarapés, lagos da Amazônia, de outras áreas do Brasil e até dos 'waterways' dos Estados Unidos. E, como o encntro de geofisica, o sistema solar, o Sol que está entrando em um perído atípico de atividades.

Congresso dos Jornalistas em Foz - Continuando

Eu já volto a mencionar mais sobre o congresso. Primeiro, gostaria de expressar minha alegria de ter estado com tanta gente boa. Tantos jovens entrando na profissão e uma cambada de velhos ainda dedicados. Jornalismo é dedicação.

* Assessoria de Imprensa e gerenciamento de crise (de imagem)
* Outras novas idéias no Brasil e fora dele
* Unila, comunicação e imnpressões paraguaias
* Os grandes da ciência da comunicação

Estes são alguns dos temas sobre os quais quero contar cooisas a voc~es e tudo por causa do Congresso! Darei links para eles.

domingo, 8 de agosto de 2010

Congresso dos Jornalistas do Paraná


O 6º Congresso de Jornalistas do Paraná que começou sexta-feira à noite no Hotel Foz do Iguaçu, em Foz. terminou hoje pela manhã. Adorei! Vieram colegas de todo o Paraná. A participação de Foz do Iguaçu também foi boa. A organização foi boa. O contéudo do congresso foi variado e muito significativo. Questões sindicais típicas como a defesa da categoria e divulgação do fato de que a carreira está ficando precária estiveram presentes. Discussões políticas e sociais também. Exemplo: a cobrança sobre a democratização da comunicação. A democratização dos meios passa pela diversidade de donos e pede regulamentação do monopólio e do oligopólio dos meios. Este assunto trouxe a questão acadêmica à cena. O professor Venício A. de Lima da Universdade de Brasília e um dos fundadores do Núcleo de Estudos da Comunicação dá autógrafos em exemplares do livro lançado na sexta-feira. Na foto, apareço eu e outros colegas aguardando a vez. Assim como existe um "mercado de trabalho", o autor do livro falou de uma "batalha de idéias" na formação da opinião pública. A concentração de meios de comunicação na mão de meia dpuzia de grupos não ajuda a abrir esta batalha, trazê-la para uma feira, um merado aberto de idéias. O livro está disponível na Kunda Livraria!

sábado, 7 de agosto de 2010

Convergência sem mistura na Fronteira

Domingo, dia 8, é Dia dos Pais no Brasil. Portanto, dia dos pais em Foz do Iguaçu. Corrida às lojas, com mães e filhos correndo para comprar presentes para os pais. Em Puerto Iguazú, no outro lado do rio Iguaçu, são os pais que estão indo às lojas para comprar presentes para os filhos. Dia dos Pais em Foz. Dia das Crianças em Puerto Iguazú na Argentina. É isso aí na fronteira vive-se de uma maneira que eu chamaria de heterosemântica. Linguisticamente, heterosemântica são palavras que se escrevem de maneira parecida mas que têm significados catastroficamente diferentes. "Embarazado" não é embaraçado, “engrasado” não é engraçado, exquisito não é esquisito, crianza não é criança e tampoco cachorro é cachorro.*

No Paraguai, este domingo não se celebra nenhum dos dois feriados. O Dia dos Pais (Día del Padre) no Paraguai (Argentina também) é celebrado no terceiro domingo de junho. Já o Dia da Criança (Día del Niño) no Pargauai é celebrado no dia 16 de agosto. Aqui há espaço para uma nota:

O Dia da Criança no Paraguai está ligado à lembrança da Guerra da Tríplice Aliança. Lembra o dia em que meninos de 8 a 14 anos faziam parte de um Batalhão (40) atacado pelos exércitos aliados em um lugar chamado Acosta Ñu ou Barrero Grande. Os meninos estavam disfarçados com barbas postiças feitas de cabelo de milho ou de crina de cavalos para parecerem com adultos. Morreram 2 mil naquele dia, 1.500 foram feitos prisioneiros e 500 debandaram mato adentro para juntarem-se ao exército mais tarde. Vemos aqui a injustiça das guerras.

Com esta postagem destaco três coisas: 1) às vezes vivemos na fronteira sem saber o que passa no outro lado; 2) as fronteiras são complexas - são como três rios que convergem mas não se misturam. 3) A figura da criança-soldado ainda existe. Em guerrilhas, grupos armados e no narcotráfico. Deixo você com a música Keine Kindsoldaten / No Child Soldier (Nenhuma Criança Soldado do grupo Karibuni) Que a tragédia Acosta Ñú não se repita! .

*Notas
Embarazado = grávido (Hein?)
Engrasado = cheio de graxa
exquisito = delicioso, bonito
Crianza = criação
Cachorro = filhote
Música do Grupo Karibuni de Josephine Kronfli uma cantora e compositora árabo-etíope-alemã e amigos!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Forças Armadas com poder de polícia nas fronteiras

(Defesa Brasil) - O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (4) o projeto de lei PLC 10/2010 que autoriza militares das forças armadas brasileiras atuarem como polícia nas regiões de fronteira. Projeto de lei deve ser aprovado ainda pelo presidente Lula.

A lei autoriza todo militar a efetuar revista pessoal e prisão em flagrante, e ampara legalmente o militar que for indiciado por essas ações.

A lei representa um avanço por exemplo para a defesa aérea do país, já que hoje em dia quando a Força Aérea Brasileira intercepta uma aeronave suspeita e a obriga a pousar, ela precisa chamar a polícia para ir ao local do pouso e efetuar a prisão. Algo que não ocorrerá mais caso a lei seja sancionada podendo portanto, a própria força aérea destacar militares por terra ou ar para chegar ao campo de pouso e, se for o caso, prender em flagrante a tripulação.

A Marinha do Brasil poderá atuar de forma mais eficiente no patrulhamento dos rios do pantanal e da bacia amazônica, combatendo a pesca ilegal, o transporte irregular e o tráfico de drogas, armas e animais.

O Exército já era beneficiado por uma lei que o dava poderes de polícia, porém agora uma lei só rege as regras para as três forças.

As ações devem ocorrer preferencialmente em conjunto com a Polícia Federal, mas os militares podem agir por conta própria também se for o caso.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Faça alguma coisa: Direitos dos Animais

"...neste dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a humanidade".
Leonardo da Vinci (1452-1519)


Me pediram para divulgar e apoiar esta campanha: Criar uma lei em Foz do Iguaçu que proiba o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) a matar animais recolhidos nas ruas. Atualmente, com frequência os animais recolhidos são sacrificados sem nenhuma razão plausível, a não ser a conveniência do órgão público. Além da crueldade (proibida pela Constituição Federal brasileira, art. 225, parag. primeiro, inciso VII), esta prática também gasta recursos públicos de maneira pouco efetiva. Vamos alcançar 500 apoios para esta proposta e encaminhar a Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu!
Estou fazendo isso. Assine a campanha aqui!

Agora é comigo:

Você sabia que já existe uma Declaração Mundial dos Direitos dos Animais? Confira aqui!

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Político é político

Uma autoridade belga que modificar lei para não permitir que estrangeiros ilegais possam ter acesso às bibliotecas. A possivel lei vai assegurar que os biblioetcários entreguem os ilegais à polícia. A nota no jornal Le Soir recebeu uns 60 comentários de cidadãos belgas sobre a proposta. Que mundo!

Cúpula do Mercosul e o Código Aduaneiro


Normalmente este é um assunto que só interessa a quem está no negócio e a quem realmente entende do assunto, o que não é meu caso. Mas não vou deixar passar em branco. Falo do "Código Aduaneiro do Mercosul" aprovado ontem em San Juan, capital da Província de San Juan durante a 39ª Reunião de Cúpula (39ª Cumbre) do Mercosul. Pelo que entendo, o esboço do Código Aduaneiro está pronto desde 1994. Em 2006 a Decisão 25/06 criou um Grupo formado por funcionários especializados em coisas aduaneira e direito tributário para se reunirem quantas vezes fossem necessário para realizar o projeto de redação final do Código Aduaneiro. O que os presidentes aprovaram ontem, foi o resultado do trabalho desses funcionários dos quatro países que ninguém conhece - quero dizer, não aparecem nas noticias. Com este passo, o Mercosul avança para o próximo estágio: União Aduaneira Plena. Para isso, os congressos e senados de cada país terão que ratificar o que os presidentes assinaram. Continuam em vigência os códigos aduaneiros nacionais. O que significa que ficou mais complicado para o profissional de aduana que agora tem mais um código a dominar. (Foto oficial dos presidentes do Mercosul/Diario de Cuyo)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

General Meira, os Meiras e o Porto Meira

I

Um dia na Avenida General Meira em Foz do Iguaçu vi um placa que dizia: Porto do Rio Iguaçu. Fotografei e postei a foto. Lamentei, que o nome Porto Meira estivesse desaparecendo e que em seu lugar estivesse Porto do Rio Iguaçu. Daí esqueci tudo. Até que no chuvoso domingo, 1º de agosto, recebi um e-mail. Era de um descendente dos Meiras – uma linhagem e tanta que começou em algum lugar de Portugal (Minho) e cresceu Brasil afora a partir da Paraíba.

II
Um dia passando pela Avenida General Meira, à caminho do Porto Meira, para quem não sabe, um dos maiores bairros de Foz (Grande Porto Meira), desejei saber mais sobre o general. Quem foi? Esteve em Foz? Sabia que foi general. Mas quem? Como? Onde? Por quê? Graças aos e-mails de Tarciso Meira (Não Tarcísio) vi que havia dois candidatos fortes. O primeiro, o general José Meira de Vasconcelos, que foi comandante da 5ª Região Militar em Curitiba durante o Governo de Getúlio Vargas.

III
O segundo Meira, foi o major-brigadeiro-do-ar, José Rebelo Meira de Vasconcelos, piloto brasileiro que participou e lutou na Europa durante a Segunda Guerra Mundial. Não creio que tenha sido este o nosso personagem pois este é major-aviador. Vieram outros e-mails que destacavam os “Meiras” defendendo o Brasil. Na Costa, na Europa e no Sul do Brasil. Mas onde no sul? Em Curitiba, Joinville e região. Foi um capítulo em que a política oficial foi “assimilar” os estrangeiros, impor a língua portuguesa para acabar com os focos estrangeiros no sul do País. Como? Fechando todas as escolas e igrejas de alemães, italianos, poloneses e outros estrangeiros. Minha pergunta agora é saber desde quando a Avenida se chama General Meira? Qual a história dessa nomeação? Foi a Câmara de Vereadores? Foi o Estado? E tudo isso sem julgamento. Só para saber.

(Foto do Porto Meira que deu origem ao bairro do mesmo nome e foi a única ligação entre Brasil e Argentina nesta coordenada até 1985 quando a Ponte Tancredo Neves foi inaugurada) Acervo CMFI

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região