quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Cartão pré-pago para serviços de água: não fique sem tomar banho

O telefone celular é peça chave para o crescimento do pré-pago como sistema de pagamento. Hoje há serviços na modalidade pré-pago disponíveis em várias outras áreas. Um dado que eu descobri embora não tenha podido checar ainda: os portugueses inventaram o serviço de celular pré-pago. Foi a empresa Telecomunicações Móveis Nacionais (TMN) que teve a idéia de cortar a burocracia para poder vender celulares em qualquer lugar para qualquer pessoa. Tenho outros números: 40% dos celulares nos países membros da OECD são pré-pagos. No México e na Itália chegam a 90%. Assim você vê que o sistema de pagamento pré-pago mata de inveja a uma lista enorme de segmentos que ainda não puderam implantá-lo. Mas estão tentando.

Outro dado importante é que o sistema pré-pago possibilita serviços a uma gama muito grande de pessoas que não teriam acesso ao pós-pago – na maior parte dependente de contratos. Beneficiam-se do pré-pago classes como estudantes, imigrantes, turistas, adolescentes e pessoas com problemas de crédito ou baixa renda (eu?). Há também aqueles que detestam burocracia ou não têm paciência para resolver pepinos conhecidos do pós-pago aqueles que vêm quando chega a conta.

O pré-pago está chegando em Foz na área do transporte publico, estacionamento público e me parece que só. Porém, em países de extrema desigualdade, há um setor onde o pré-pago está sendo implantado. É o setor da água. Na África do Sul já há um sistema de fornecimento de “serviços” de água vendidos por meio de um cartão que vem com certa quantidade de créditos. (Foto EWN) É o encontro da alta tecnologia do microchip com o balde. Aviso que a situação não é pacífica e a Justiça da África do Sul está abarrotada de processos e vários tribunais já consideram a prática ilegal ou abusiva. Esta “técnica” foi adotada lá onde a água é vista como um produto comercial. No Brasil a água tem “valor econômico” mas ainda é vista como um direito humano. Até quando? Isso periga a mudar. Digamos que um governo maluco chegue ao poder no Paraná e ordene a Sanepar a acabar com o serviço “baixa renda” onde o cidadão paga o mínimo do mínimo. Digamos que se decida instalar água pré-paga?

Neste caso não haveria problema. A China já tem toda a tecnologia pronta para exportar. Na foto um hidrometro da Jingda Electronics. Há modelos que ficam fora de casa que precisam ser acionados por cartão para que a água flúa. E há modelos que são utilizados no banheiro. Esses são os bons. Me imagino ensaboado dentro de um banheiro quando escutarei um voz feminina dizendo: créditos insuficientes para concluir este banho. Por favor insira novos créditos. Não fique sem se banhar!

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região