sábado, 31 de janeiro de 2009

As etnias de Foz do Iguaçu: confira


Foto by bairronauta. Para ilustrar a matéria de diversidade e mistura: Bruno, meu neto

É parte de nosso linguajar lembrar que Foz do Iguaçu tem 70 etnias. Eu acho que não são bem etnias. São nacionalidades. Está na lista uma categoria chamada "apátridas". Há, na lista, 14 pessoas nessa situação. Quer dizer, 14 pessoas foram registradas como apátridas - ou pessoas que por algum motivo, como guerra, colonialismo e outras invenções tiveram que fugir do país onde estavam e sem documentos. Pessoas sem nacionalidade. Triste, né?

Bem, abaixo segue a lista das nacionalidades. As fontes? Sim, vamos primeiro dar crédito aqui ao livro Foz em Nùmeros de Darcilo Webber que ainda pode ser encontrado nas livrarias. Com certeza na Livraria Kunda de minha francesíma colega Natalie ainda há. Logo, logo esse livro vai ser história. Eu tenho uma cópia autografada. Segundo, ao Sistema Nacional de Registro de Estrangeiros (SINCRE) que forneceu a relação ao autor do livro.

Curiosidades:

Aparecem nomes de países que já mudaram como Vietnã do Sul, que agora está unificado, Birmânia que virou Myanmar, Repúlica Árabe Unida, um não-tão-antigo nome do Egito e Rússia Branca que é o nome da Bielorússia atual. Logo, conversarei com pessoas de algumas das nacionalidades abaixo. Antes de concluir, acredito que estou vendo uma presença turca mais forte na cidade. Que está rolando aí? Digo "turca", não confundindo com "árabe". Aliás,chamar árabe de turco e vice-versa revela falta de conhecimento. Linguisticamente falando, tanto o árabe como o turco são linguas poderosas. Assim como há um "mundo árabe", também se pode falar em um "mundo túrquico" - com linguas que se pode entender da Turquia, ao Casaquistão, Tadjiquistão e até para lá da Mongólia. Mas a presença a que me refiro é a presença gastronômica. Vi uma placa, há alguns dias, anunciando, comida turca. E vi outro oferecendo Sfiha turca. Será? Sabe que está acontecendo uma revoluação com a shawarma? Logo conto!


A Lista das etnias de Foz do Iguaçu
Fonte Foz em Números, de Darcilo Weber / SINCRE

Alemanha (76), Angola (1), Argélia (4), Argentina (741), Austrália (7), Áustria(10), Bangladesh (18), Bélgica (1), Birmânia (Myanmar)(1), Bolívia (73), Canadá (54), Chile (158), China (1.714), Colômbia (78), Coréia do Sul (408), Cuba (1), República Dominicana (2), República Árabe Unida 17), El Salvador (3),Equador (4), Espanha(47), Estados Unidos da América (41), Etiópia (1), Filipinas (4), França (52),Gana (1), Grã-Bretanha (96), Grécia (6), Holanda (3),Hong Kong (5),Índia (82), Indonésia (8), Irã(4),Iraque (9),Israel (2), Itália (56), Iugoslávia (2), Japão (81),Jordânia(85), Kuwait (2), Letônia(2), Líbano (3.065),Libéria (1),Lituânia (1),Macau (1), Malásia (14),Marrocos (5),México (8), Nicarágua (2),Noruega (1),Nova Zelândia (1), Palestina (15),Panamá (3), Paquistão (6), Paraguai (1.872), Peru (43), Polônia (14),Portugal (165), Romênia (3), Rússia Branca (1),Senegal(1),Singapura (1),Síria (79),
Suécia (12), Suíça (50), Tonga (1), Turquia (2), Uruguai (76), Venezuela (13), Vietnã do Sul (2).

E o Parque Nacional do Iguaçu fecha?


Foto by Bairronauta:local Br 277

O Parque Nacional do Iguaçu com sua 180 mil hectares de terras protegidas para o bem da humanidade não fecha nunca. Assim, os animais, as onças, os pássaros, os peixes, a vida, a biodiversidade não precisam abandonar o parque depois do horário que a placa, acima, menciona. Não existe tempo para o Parque Nacional do Iguaçu, nem para os outros parques nacionais brasileiros. Não existe tempo para a Natureza. O fornecimento de oxigênio não para para almoço, a vida não dorme. Sendo assim, o que é que fecha?

O que fecha é o Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu. O horário em questão é o horário de visitação das Cataratas do Iguaçu. No restante do Parque, com exceção de Céu Azul, não há visitação humana. Por isso nem abre e nem fecha. Espero que tenha ajudado a você entender esta placa. É só para colocar os pingos nos ii's.

Pioneiros de Três lagoas - Foz do Iguaçu


Foto by "Bairronauta"

Edmundo Roberto Kinner é um dos pioneiros do bairro Três Lagoas de Foz do Iguaçu. O bairro teve inicío no final da década de 70 quando se criou o Loteamento Três Lagoas. "Eu fui um dos primeiros que compraram lote aqui e assim que comprei construÍ", diz o Seu Edmundo - como é conhecido no baiiro. Ele lembra que só havia cinco ou seis casas quando ele chegou.

E o nome Três Lagoas? "Ah, é que onde hoje está o Posto Paradão (Hoje Posto Acaray), havia tres lagos lá" - revelou o Seu Edmundo e ainda disse "hoje o bairro está imenso. Mas antes aqui se chamava Novo Mundo". Antes do loteamento, Edmundo Kinner, conta que havia colonos e chácaras. "Lembro do João e Severino Maran. Ainda temos vários pioneiros no bairro. Temos o Pedro Cussoli e o Anésio Gonçalves. Até pouco tinhamos o Pedro de Barros, mas ele morreu. Quando? Ele foi sepultado quarta-feira, dia 28. Mas morreu no dia 25 em Canela no Rio Grande. Ele foi visitar a irmã e morreu pocuso emtros antes de chegar na casa. Fou um enfarto" - contou.

Há 15 dias, estive em Três Lagoas levantando informações sobre os pioneiros para o Blog e o primeiro nome citado foi o de Pedro de Barros. Agora de volta ao bairro, já para visitar o seu Pedro, descobri que ele morreu. Fiquei sinceramente triste. Tristeza à parte, continuo levantando dados sobre aqueles que nos antecederam na formação desta cidade, desta sociedade, dos bairros que formam Foz do Iguaçu. Como acredito que a vida é multidimensional, desejo felicidade ao seu Pedro na dimensão onde ele está.

Centro de Convivência do Santa Rita



Foto by bairronauta: clique na foto para ler detalhes da placa

O Projeto "BairroNauta" do Blog de Foz foi, que dizer - resumindo, eu, fui levado pelas andanças normais até o futuro Centro de Convivência Escola Bairro do Santa Rita (atenção o resto do mundo pode dizer "de" Santa Rita) que está em um estado adiantado de construção. Me concentrei na psicina onde trabalhadores ontem trabalhavam na grade de concreto lateral. Garanto que na semena que vem o concreto já estará lançado. O Centro de Convivência Escola Bairro está localizado nas divisas do Santa Rita com o Loteamento Jardim Dourado. A placa da prefeitura diz que é no Loteamento Lagoa Dourada. "O certo é que está no Santa Rita porque Santa Rita é mais velho", disse Serviano Pereira, morador do Jardim Dourado há anos e na região de Três Lagoas, há 30. Serviano estava no meio de uam de suas rondas diárias à construção. "Eu venho aqui todo o dia para ver a obra" - diz. E por quê Seu Serviano? Para ver como está. Isso é muito bom. Antes isso aqui era um matagal". Ã alegria de seu Sreviano é a mesma de muita gente. O Blog de Foz vai voltar para ver a continuação das obras e como os vizinhos estão acompanhando.

Ponte sobre o rio Natureza no Pilar Campestre


Foto by bairronauta

Esta pontezinha liga dois bairros de Foz do Iguaçu: Pilar Campestre e Santa Rita, ambos na Região da Grande Três Lagoas. Embaixo dela corre o rio ou córrego, riacho ou riachuelo Natureza. Bom nome porque nesta área o rio ainda não parece tão detonado. Dona Crispina Araújo, moradora de Santa Rita há 10 anos, disse que a ponte salvou muitas vidas. "Evita das crianaças terem de andar pela Avenida". A avenida em questão é a Gramado. Agora quando começarem as aulas, a ponte vai ficar movimentada. De novo, Dona Crispina disse que esta é a segunda ponte. A primeira caiu, pelo visto por erosão. "E essa já começou a dar sinais de que pode cair". A região é uma verdadeira junção de fronteiras de bairros. No outro lado da Avenida Grammado está o Loteamento Pilarzinho. Seguindo a Avenida Gramdo o próximo bairro é o Jardim Dourado. Seguem mais postagens sobre a região.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Foz do Iguaçu pra iguaçuense ver: passeio das comunidades

O Blog de Foz apresenta quatro roteiros ou passeios, excursões educativas, para iguaçuenses. É uma espécie de "conheça e valorize a sua cidade". Todos esses passeios, city tours ou 'excursões da cidade' tem uma versão turística. Mas, são uma resposta àquele famoso "prá gringo ver". Este é 'Iguaçu pra iguaçuense ver' daí se o gringo vier vai junto. Nada de armação. Veja abaixo os detalhes. E aguarde o chamado para explorar o mundo de Foz do Iguaçu. Já está tudo listado para o Mundo da Tri-Fron.

Passeio das Comunidades

Ou 'City Tour das Comunidades' é uma excursão ou passeio para que os moradores de Foz do Iguaçu possam ter contato e conhecer as diferentes comunidades que vivem em Foz do Iguaçu especialmente em seu aspecto religioso, espiritual, filosófico ou de 'paradigmas diferentes' que ampliam as visões anteriores. É um tour que parte do Centro da Cidade e começa a visita dos lugares de adoração da comunidade a partir da Catedral São João Batista. 

Conhece-se a Catedral, a história, ambientes internos. segue para a região do Porto Meira, visita o Marco das Três Fronteiras, a capela do Parque Remador, e outros aspectos religiosos do Porto Meira (Outras igrejas e templos católicos, testemunha de Jeová,etc). Passa-de pela Vila Yolanda e segue para ver o que o CEAEC está construindo. O CEAEC não é religião (CEAEC II) - é o que quis dizer acima, com "outros paradigmas". 

Segue-se pela área rural até a região do Morumbi onde estão a Estátua do São Francisco, a Paróquia do mesmo nome. Oportunidade de ver o que a Paróquia faz, suas atividades e o que ela gostaria de passar para os iguaçuenses. Volta-se por dentro do bairro, conhecemos o Centro de Convivência Escola Bairro Professor Dacir Zanatta, passamos pela Vila Borges de história interessante. Estamos nos dirigindo à Mesquita Omar Ibn Al-Khattab para uma visita onde seremos atendidos por pessoas da comunidade. Continuamos, em direção ao Templo Budista (ORBI) no Jardim Califórnia passando por outras comunidades no caminho. Contatos com pessoas do bairro. Em todo o local veremos outros templos e igrejas que servem a comunidade de Foz do Iguaçu. Começamos a retornar ao centro antes parando para ver como estão as obras da nova Catedral de Foz do Iguaçu. O propósito do passeio é promover contatos entre todas as comunidades ou - como dizem etnias de Foz do Iguaçu.

Passeio Interbairros

Em postagens anteriores, parte da Lista do que fazer na Tri-Fron, apresento a Linha Interbairros como o CITY TOUR mais barato de Foz do Iguaçu. É uma linha que viaja do Porto Meira, região do Marco das Três fronteiras, passa pela Barreira da Itaipú Binacional e vai até a Vila "C", pasando pelo Refúgio Biológico de Itaipu. No caminho atravessa a Vila Yolanda, Jardim São Paulo, Portal da Foz, Três Bandeiras, Vila Aurora e outros. Nosso passeio refaz a rota e detecta as oportunidades de obter conhecimento, fazer amigos e aventuras em casa.

Linha Universitária

Este passeio segue o traçado ou roteiro da linha Universitária de Foz do Iguaçu. A proposta é interessante porém detalhes tem que ser preservados. Por quê? Não é medo de que alguém copie mas é que tem umas interações que acontecem ao acaso. A linha Universitária tem como tema as escolas, colégios, faculdades e universidades e campi da cidade. O roteiro inclui visitas às universidades, faculdades e interação com o público estudante, profesores, se assim for organizado e com o outro.

Viajando em Foz

Esta excursão inclui um pouco de todas mas se especializa no aspecto "aventura" da coisa. O propósito é que os participantes descubram como a cidade é grande, dinâmica, pujante, expansiva e como esconde tantas particularidaes. O participante do passeio será um "bairronauta" ou navegador dos bairros. Esta excursão tem também um caráter mais 'happy hour' se pára para lanches, drink e contribuir para a economia local. Se está introduzindo aqui o "turismo nos bairros".

Há também uma versão do Passeio das Comunidades que visitam também Puerto Iguazu e Ciudad del Este. Estes passeios educativos acontecerão a partir de fevereiro. Se você já quer se pré-inscrever mande um e-mail.  limajac@gmail.com

Escolas chegam ao Morumbi


Foto by bairronauta: Primeira escola de inglês do bairro!

O Morumbi - conjunto de bairros da Região 3 (R-03) de Foz do Iguaçu está se reurbanizando e se consolidando como um bairro "decente" - um daqueles onde não é necessário ter vergonha de dizer que mora-se nele. Não foi sempre assim. Até pouco tempo, o bairro vivia sob o estigma de ser violento (E ainda é. Lembra a barbárie da mãe e filho mortos a tiros). Parte da violência vem da falta de emprego generalizada. Infelizmente, se fosse feita uma pesquisa, se notaria que muita gente do bairro cumpre pena por envolvimento com atividades fora da lei. Se depender das escolas privadas de cursos profissionalizantes a situação pode mudar.

O Blog de Foz, em sua viagem "bairronáutica" fragou (no bom sentido) os preparativos para a abertura da primeira escola de inglês do bairro. Chama-se The Place English School, uma franquia crescente que chegou ao Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Sâo Paulo. No Paraná há unidades da The Place em Apucarana, Arapongas, Cambé, Curitiba, Londrina e Maringá. Foz do Iguaçu entra no mapa da escola que dá o ponta pé incial na Avenida Mário Filho, 1035, Morumbi II.

Na andança "bairronáutica", se vê que outras escolas já estão na região. Destaque para a MicroLins Unidade Morumbi II com vários cursos na área de informática. E em uma atividade bem diferente, destaco a Auto Escola Brito - formando motoristas e condutores. E assim os moradores não precisam deixar o bairro para estudar e buscar formação profissional no estrangeiro - quer dizer no Centro. Os preços da passagem de ônibus coletivo é de R$2.20. Ida e volta são R$ 4.40. Em dez viagens são R$44.00 o que é mais do que uma mensalidade de informática e um pouco mais da metade da mensalidade de inglês.

O Morumbi II é a sede, também, do Distrito Industrial de Foz do Iguaçu cuja pedra fundamental foi lançada no início da primeira gestão do prefeito Paulo MacDonald Ghisi. Hoje ele está na segunda e o distrito ainda não decolou. Muita gente votou no prefeito para garantir que o Distrito vai sair do papel. Falta o municpio resolver este problema. E rápido!

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Isso não é nada bom!


Clique na foto para ver detalhes do lixo by "bairronauta"

Lixo turístico - sim o lixo estava em área ligada ao turismo. Tipo: proximidades de hotel, embarque e desembarque de turistas. No lixo encontra-se um folder abandonado do Parque Nacional Iguazú. Que pena! Certa vez eu estava fazendo uma palestra para um grupo e um rapaz me interceptou e disse: "Criticar é fácil. Difícil é dar sugestões para contribuir. Fiquei pensando nisso. Agora vou dar um exemplo. Tá pronto? Faz um mês que de minha casa não sai uma grama de lixo orgânico. Eu iniciei um processo de tratar e reaproveitar o meu lixo orgânico em casa mesmo. Está sendo um sucesso. A meta é produzir "composto" ou adubo orgânico em casa. A quantided de lixo em casa diminuiu. Estou surpreso!

Charme de chaminé


Fica em Foz - no Centro. É parte da estrutura de trabalhos em argila da Cooperativa de Arte do Oeste do Paraná (COART) na Terceita Pista da JK. Foto by bairronauta

Iniciativa Nota Dez: Kamalito


O Blog de Foz com seu projeto "Bairronauta" lança a série "INICIATIVA NOTA DEZ". Serão mencionadas as iniciativas particulares que visem o bem-estar da população, o embelazamento da cidade e ajudem a melhorar a qualidade de vida de todos. A primeira menção da INICIATIVA NOTA DEZ vai para a loja Kamalito, por essa ilha de bem-estar na frente de sua loja. Parabens a direção da loja, equipe e idealizador do espaço "Ilha de Bem-Estar".

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Colégio Bartolomeu Mitre: Foz do Iguaçu



Em 1922 o Colégio Caetano Munhoz da Rocha era criado em Foz do Iguaçu. Anos mais tarde, o colégio teve seu nome mudado para Colégio Estadual Bartolomeu Mitre. Quem foi Mitre? Escritor, militar, intelectual, político, governador de Buenos Aires e "presidente de la Nación". Como militar participou em várias batalhas - a maioria internas e foi também comandante do Exército contra o Paraguai na Guerra da Tríplice Aliança. Fundou colégios, escreveu livros e mais tarde, fundou o jornal La Nación que circula até hoje.


E quem foi Caetano Munhoz da Rocha? Caetamo Munhoz nasceu em Antonina, litoral do Paraná, e se formou como médico. Foi prefeito de Paranaguá, vice-governador, governador do Paraná e mais tade concorreu a outros cargos. Um filho dele, Bento Munhoz da Rocha, também foi governador do Estado. Há uma boa biografia de Caetano Munhoz da Rocha neste LINK

Eu disse em outro blog meu (em inglês) que o Colégio Bartolomeu Mitre é um daqueles lugares de referência da cidade. Quase todo mundo passou por ele. Até eu, que vim de fora, tive alguma coisa a ver com o Mitre. Desde 1997, o Colégio passou por uma "revitalização" e a ele foi adcionada uma praça chamada Praça das Nações. É um ponto central e interessante para a cidade.

Por que Foz ainda não tem? (1)




Li na Gazeta do Iguaçu, há poucas horas, que pescadores não podem mais curtir a sua pesca desde o barranco do rio Paraná, ou Paranazão, como a gente diz por aqui. Por quê? Porque "disparam" do lado paraguaio. Quem disparam? São os sem-nome, os sem-rosto. São mãos no gatilho. São o silêncio. São soldados do governo paralelo. Daí vem a pergunta desta série de postagem: por que Foz do Iguaçu ainda não tem? Ainda não tem o quê? Nesta postagem, não tem uma Avenida Beira Rio. Em espanhol e na maioria dos países aqui perto, beira-rio se chama "costanera". No Equador se diz "malecón". Tente achar no Google imagens uma foto do Malecón de Guayaquil. Acima coloquei três fotos. A primeira tirei do site da EBY - Entidade Binacional Yacyretá, que é a Usina Hidrelétrica, Paranazão abaixo, entre Paraguai e Argentina. A foto mostra a Costanera de Posadas, capital de Misiones. A Avenida é tão valorizada que já há edifícios com heliporto na cobertura. De lá se vê a cidade de Encarnación, Paraguai.

A segunda foto mostra um pequeno monumento a Cabeza de Vaca - aquele que leva a fama de ter sido o "descobridor das Cataratas"; Menos: aceito que ele foi o primeiro espanhol a ter visto as Cataratas. A segunda foto, minha, mostra, um barzinho na Costanera de Puerto Iguazu. Foz do Iguaçu tem uma avenida Beira-Rio que por motivos não muito transparentes foi abortada. Ainda é tempo de tocar este projeto. Especialmente agora com "crise" econômica, ou melhor, financeira! Quantos negócios
poderiam ser abertos para gerar empregos, lazer, festa, alegria, baladas na Costanera de Foz do Iguaçu.

Notinha: muitas costaneras ou beira-rios e beira-mar são verdedeiros desastres ecológicos. Há lugares em que os aterros matam a vida para poder gerar vida noturna. Não precisa isso não. É questão de projeto. O importante é vencer o GOverno Paralelo Invisível. E atenção! A Cidade Presidente Dr. Manuel Franco, também necessita de uma avenida dessas. Mudança nos dois lados.

Futuro links para a série
Por que Foz ainda não tem?
Beira Rio
Museu
Teatro
Carnaval de verdade
Réveillon Público
Tarifa de ônibus diferenciada nos domingos

Escolas de Foz

(Já volto)

Arte poliédrica: calçamentos de Foz


Esta foto vai para aquele pessoal de Foz do Iguaçu que se encontra em qualquer lugar do mundo: de Curitiba a Londres, de São Paulo a Moscou. Onde mais voce vai encontrar um calçamento assim? É para lhe ajudar a matar a saudade do torrão, do barro vermelho, mesmo com calçamento. E se você está aqui mesmo, vai para você também - não deixa de ser uma de nossas coisas. Tudo é importante para o Blog de Foz.

sábado, 24 de janeiro de 2009

TV BUs ou Televisão nos ônibus


(Ai que foto horrível! Mas ilustra! Horrível mesmo é quando o ônibus está lotado)

Muito bom! Pelo menos um ônibus em toda as linhas de Foz do Iguaçu tem televisão. É um serviço da TV Bus. Para saber mais você pode ler um texto do colega Wemerson do blog CEARA NEWS e a notícia que saiu no Oeste Informa. Pra que repetir? O que quero dizer é que eu já conferi um monte de linhas e o serviço.

Esses dias no ônibs que faz a linha Três Bandeiras - Terminal e volta para o bairro a TV estava ligada. O ônibus estava cheio mas não lotado. Já tinha gente em pé. Os ocupantes, iguaçuenses, indo para o trabalho, pareciam alheios. Pareciam. Olhavam pelo cantinho do olho e reprimiam qualquer sinal de exteriorização de emoção. Daí, no primeiro ponto da Avenida Costa e Silva, um casal de turistas com dois filhos embarca (Estariam no recanto Parque Hotel?). O homem era médico. Subiu no ônibus falando no celular. Sei que ele era médico por que ele dizia: "não o quadro está estabilizado. Só aumente a dosagem à noite. Se ele reagir faça isso. Nâo, não estou em São Paulo. Estou em Foz do Iguaçu. Estou de férias".

Na tela da TV Bus estava passando um clip do Mr. Bean. Os iguaçuenses todos disfarçados dar um ar de "tô nem aí". Nem um sinal de experiozação de emoções. Daí, os meninos do médico viram a TV. Começaram a rir. Mas realmente, rir. Os músculos do rosto de alguns iguaçuenses relaxaram e eu já via sorrisos. Depois do Mr. Bean jogar um bife cru na bolsa da mulher no restaurante, terminou o clip. Em seguida, começou um filme mais sério: Charlie Chaplin fugindo da polícia. Os filhos do médico riram mais forte. E assim foi até o "Terminal".

Aprendi duas coisas fislosóficas: turista é turista. Ele está de licença de realidade. Iguaçuense pode rir assim só se estiver assistindo a TV Bus em Florianópolis. (Tem?) Segundo, confirmei uma mini teoria: a mídia acomnpanha a gente. Veja a lista de ôinibus e linhas que já têm TV BUS no seu bairro. Logo volto. Acompanhe as postagens aqui no BLOG DE FOZ sobre os bairros e regiões de Foz. É uma espécie de "Projeto Bairronautas". Eu sou o "bairronauta".

A lista (quer dizer + uma)

Jd. Das Flores / Ponte
TRANSBALAN

Jd. Das Flores / Rodoviária
TRANSBALAN

Parque Nacional
TRANSBALAN

Porto Meira / Ponte
TRANSBALAN

Profilurb 2 / Ponte
TRANSBALAN

Av. Morenitas
TRANSBALAN

Cidade Nova - INSS
Irmãos Rafagnin

Conjunto "C" - Rodoviária
Irmãos Rafagnin

Conjunto "C" - Norte
Irmãos Rafagnin

Conjunto "C" - Sul
Irmãos Rafagnin

Porto Belo
Irmãos Rafagnin

Universitária
Irmãos Rafagnin

Vila "A" - via JK
Irmãos Rafagnin

Vila "A" - via PARANÁ
Irmãos Rafagnin

Gleba Guarani
Exp. Cidade de Foz

Três Lagoas - Centro
Exp. Cidade de Foz

Ligeirinho - Três Lagoas
Exp. Cidade de Foz

Três Bandeiras
Exp. Cidade de Foz

Libra - via Manaus
Viação Itaipú

Primeiro de Maio
Viação Itaipú

INTERBAIRROS
Viação Itaipú

Guarapuava
Viação Itaipú

Morumbi - Centro
Viação Itaipú

Fonte da lista: site TV Bus

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Isso é inexplicável! Como?


Este é o Blog de Foz e das Três Fronteiras. Agorinha as postagens sobre Foz do Iguaçu estão vindo com maior fluidez. Mas não posso esquecer das cidades da Tri-Fron. Por isso coloco uma foto de um fato muito interessante. Um ônibus ciau em cima de um avião. A pergunta é: como o avião chegou neste local? O local é a barranca do rio Iguaçu, em Puerto Iguazú, próximno ao antigo porto (que ainda é usado e muito usado. A foto é uma foto de original na Casa do Pioneiro (Casa del Pionero) em Puerto Iguazú. Um abraço ao pessoa da Casa del Pionero que sempre me atende tão bem. ¡Gracias! Obrigado

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Jardim Três Fronteiras: Planetas e Pássaros

Fiz umas anotações, com pressa, e já as coloquei aqui. São da região de Três Lagoas. Ainda não terminei. Devo voltar lá para conversar com uma pessoas. São sobre o Jardim Três Fronteiras e vizinhos.

É um bairro pequeno ainda e possui ruas que podem ser contadas nos dedos. Porém são ruas com nomes curiosos. Confira: Avenida Mercúrio, Rua Saturno, Rua Marte, Rua Urano, Rua Vênus, Rua Netuno. Dar o endereço para esta região lembra uma descrição dos planetas. Vejam quais são as ruas ou planetas que compartilham esquinas neste bairro da Grande Três Lagoas:

A Rua Urano faz esquina com a Rua Marte; A Rua Urano também tem esquina com a Rua Vênus que por sua vez faz esquina com Rua Netuno. A Avenida Mercúrio tem esquina com a Rua Urano. A Rua Urano vai crescer e vai chegar até o Jardim Alvorada atravessando as ruas Rosário do Sul e Recife. Paralela à Rua Urano, para o sul, fica a Rua Plutão já no bairro vizinho de Jardim Alvorada. Entendeu? É como se a Rua Plutão tivesse se desgarrado da rota dos planetas mais próximos, imitando a ciência real, e ido parar na órbita do bairro vizinho.

A rua Urano faz a ligação entre a "Região Planetária" e a "Região Mundo dos Pássaros" desembocando na Rua Uirapurú. Os bairros que eu chamo de "Mundo dos Pássaros" começam com o Jardim Curitibano IV. As ruas transvessais, nesse bairro, tem nomes como: Rua João de Barro, Rua Faizão, Rua Juriti, Rua Pintassilgo, Alameda Periquito, Avenida Tucanos, Rua Coleirinha, Rua Pelicanos, Alameda Uru e Rua Saracuras. As avenidas, no bairro, tendem a correr de leste para o oeste e são, além da Uirapuru: Avenidas Bem-te-vi, Avenida Bonito Lindo (Não é pássaro), Avenida Beija-Flor, a principal do Portal da Foz. Outro bairro com participação no "Mundo dos Pássaros" é o Jardim Tarobá. Outro detalhe: o Jardim Curitibano IV tem mais três irmãos. Só que esses ficam no outro lado da BR 277 e pertencem a Região da Vila "A" -AKLP.

Creio que dá para ensinar "ornitologia" usando essas ruas temátiocas de Foz do Iguaçu. Tem mais ruas de pássaroas espalhadas pela cidade. Uma delas é a Vila "A". Mas pode ter mais. Até amanhã!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

É só para dizer adeus às árvores da Costa e Silva



Fotos: árvores cortadas nos canteiros (centreal e lateral) da Avenida Costa e Silva, no Parque Presidente, Foz do Iguaçu

As fotos não saíram bem. Dia nublado. Fotógrafo ruim. Mas só as posto aqui por dois motivos: mostrar que estão cortando árvores na Avenida Costa e Silva. Quem é "estão"? Nâo sei. Sujeito indefinido. Quem sabe se não se trata de um novo projeto paisagístico? Motivo dois: registrar que lamentei. Minha idéia é pedir a todos vocês que procurem descobrir o que está acontecendo. Você pode ligar para o Departamento de Praças e Jardins da Prefeitura Municipal, por exemplo. Você pode também ligar para a Força Verde e denunciar o corte. Ou você pode denunciar a Prefeitura para a Prefeitura (Praças e Jardins para o Meio Ambiente). Eu vou aguardar mais um pouco! Por enquanto, "hasta luego" árvores!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Complexo de Cargas de Três Lagoas, Foz do Iguaçu




O bairro de Três Lagoas, também o nome da Região 1 ( R-01) está no quilômetro 720 da BR 277. O que eu admiro nesse bairro é a sua especialização em assuntos ligados aos transportes, logística, armazenamento e manutenção de veículos pesados. É o que mostra duas das três fotos acima. O Posto Gasparin, em si, já é um bairro. É uma mini cidade. Uma espécie de condomínio onde, de um lado, há esritórios de empresas de cargas e transporte, intercâmbio de cargas e do outro, emnpresas de apoio aos caminhoneiros, o posto em si, lavadores de carros, e outros serviços ligados a este universo. Há também representações de órgãos oficiais como a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que controlam aspectos de segurança. Creio que posso chutar duas coisas: se pudéssemos pensar em valor comercial de bairro - uma espécie de PIB de bairro, esse complexo garantiria um bom lugar para Três Lagoas; não creio que alguém se oporia a mim se eu disser que essa estrutura ao redor do Posto Gasparin é um verdadeiro cartão de visita para a cidade.

Nota:
A partir do Km 720, a BR 277 só avança mais 10 quilômetros ou seja até o Km730.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Região 01 de Foz, Grande Três Lagoas: Conheça os baiorros da R-01

A região de Tres Lagoas ou Região Administrativa Número 01 de Foz do Iguaçu é que a tem a maior quantidade de bairros. São 38 ao todo, segundo números de 2003, publicados no Foz do Iguaçu em números de Darcilio Webber, a quem homenageio. O principal bairro da Região 01 é o Loteamento Três Lagoas - o que dá nome à região. A região ocupa terras em ambos os lados da BR 277, mas tende a concentrar-se no lado esquerdo. Por esse lado o lijnmite é com o Lago de Itaipu onde etsá o Loteamento Jardim Porto Dourado; ao Sul, no lado direito da BR, enciontram-se os bairros Jardim Alvorada, Arroio Leão, Chácaras Três Fronteiras e Jardim Três Fronteiras. A Oeste a R-02 limita-se com a Região da Vila "C".


A seguir vai uma lista dos bairros. Sugiro que volte a esta postagem. Cada bairro receberá um link para novas postagens sobre eles. É aí onde a coisa realmente começa. Á lista:

(List of neighborhoods in the Greater Tres Lagoas Area of Foz do Iguaçu. Lista de Barrios de la Region Administrativa de TRes Lagoas en Foz do Iguaçu)

Jardim Alvorada, Arroio Leão,Jardim Bandeirantes, Jardim Cedro, Loteamento Jardim Colombelli, Jardim Congonhas, Loteamento Dom Ricardo, Conjunto Residencial Dourados, Conjunto Habitacional Fernanda, Imóvel Foz do Iguaçu II (o Imóvel Foz do Iguaçu I é a Aparecidinha, na R-12), Conjunto Residencial Graúna, Vila Guarani, Loteamento Alto Guarani, Gleba Guarani, Jardim Ipanema, Loteamento Residencial Jacqueline, Parque Residencial Lagoa Azul, Loteamento Residencial Lagoa Vermelha, LOteamento Jardim Madre Tereza, Loteamento Jardim Madre Tereza II, Loteamento Menger, Vila Miranda, Jardim Mônaco, Conjunto Habitacional Novo Mundo, Loteamento Novo Mundo, Loteamento Pilarzinho, Jardim Porto Dourado, Jardim Santa Rita, Loteamento São João, Conjunto Habitacional Sol de Maio, Vila Tibagi, Chácaras Três Fronteiras, Loteamento Tres Lagoas, Conjunto Residencial Tucuruí, Jardim Vale do Sol, Jardim Vasco da Gama, Loteamento Witt.

Indice das regiões

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Bairros da Região 02 de Foz ou Região da Vila "C": mais pobre ou mais rico da cidade?


Como se vê na foto, basta ligar para o 3575 4933, para reservar um churrasco, que é servido aos domingos neste estabelecimento da Vila C, uma das Vilas de Itaipu. A marca da Vila "C", para mim, são os galpões, até onde se pode crer, prefabricados (?), divididos em quatro e assim projetados para alojar a quatro famílias de trabalhadores na construção da maior hidrelétrica do mundo. Hoje, as casas já não são mais da Itaipu Binacional, o que está acontecendo também com as outras vilas. São propriedade de cada morador e cada morador começa a adaptar as casas às suas necessidades. Como na casa mnostrada na foto, o proprietário puxou uma varanda, cobriu, organizou o espaço e abriu um negócio. Voltarei aqui nos próximos dias para dar continuação a esta postagem. A mercearia-restaurante fica nas proximidades do Refúgio Biológico de Bela Vista.

Bairros da região da Vila C

Jardim veneza, Jardim Almada, Cidade Nova, Vila Rural, Loteamento Bela Vista de Itaipu (I), Loteamento Bela Viosta, Loteamento Budel, Vila Residencial C 7, 7A,7B,7C,7D, Jardim California, Cidade Nova II, Jardim Evangélico, Jardim Florença, Jardim Irma, Jardim Itá, Jardim Itaipu, Jardim Marisa, Jardim Nova California, Jardim Olivia, Parque Linear, Porto Belo, Jardim Princesa Diana, Jardim Rosi Magalhães, Parqe Industrial e Comercial São Paulo, Loteamento São Roque, Vila Sâo sebastião, Loteamento Universitário das Américas I e Uiversitário das Américas II.

A Vila C, bairro construido especialmente para alojar os trabalhadores da Itaipu Binacional, ou melhor da UNICON que construiu a usina, é o bairro que dá o nome à Região 02 de Foz do Iguaçu. A R-02 é formada por 27 bairros. Hoje as vilas C são chamadas de Conjunto C pelo menos é o que aparece nos mostradores ônibus e aparacem ainda como Vila C Nova, Vila C Norte, Vila C Sul.

O perfil sócio econômico da população da região é, segundo Darcilo Webber, basicamente de ex-trabalhadores da cnstrução civil da Itaipu e trabalhadores do comércio informal do Paraguai. De modo geral, a Vila C e junto com ela a R-02 é vista com certo desdém pelo restante dos iguaçuenses. A região tem tido fama de ser violenta e baixa renda e por isso discriminada. Para mim, a maior parte dessa discriminação vem da ignorância intramunicipal. Quem mora lá não vê a região assim. Eu vejo na Região da Vila C, a reprodução do modelo econômico perverso, discriminador, imperialista e colonizador, que utiliza amplamente o truque de desempoderar as populações locais. Eu não estou dizendo isso de graça. O que eu quero é fazer a seguinte reflexão:

Como a Região 02 de Foz do Iguaçu pode ser tão pobre, tão beixa renda, tão discriminada quando, na verdade, a região é mais rica de Foz do Iguaçu. A Itaipu Binacional, pelo lado brasileiro, está na Vila C ou na R-02 de Foz; Furnas e toda a estrutura de transmissão de energia elétrica está na R-02; o Ecomuseu, o Canal da Piracema, a Uniamérica, a Unioeste, o Templo Budista, o Refúgio Biológico Bela Vista, tudo está na Região da Vila C. Colocando isso tudo no papel poder-se-ia chegar ao valor total do que está no bairro? De quantos bilhões estamos falando? E ainda assim contiunaumos falando de bairro pobre. É ou não é o modelo errado?

Agauradem mais informações sobre a Região da Vila C
Pedimos aos moradores, internautas da Vila C e região que enviem in formações, textos, opiniões, vídeos, o que desejarem!

Região 01: Região de Três Lagoas - Foz do Iguaçu: pobreza, abandono e cadeias



A imagem de Três Lagoas está associada ao seu famoso "cadeião" e famosas rebeliões. Foto de Aurea Cunha publicada na Gazeta do Povo e que viajou Brasil afora.

Das 12 regiões (administrativas) de Foz do Iguaçu, a Região de Três Lagoas (R 01)é a que tem o maior número de bairros: 38. Não é a mais populosa. Essa honraria vai para Região do São Francisco. Para mim, a "Grande Três Lagoas" é uma região muito interessante. Tanto tem sido discriminada, como privilegiada. O lado discriminado tem sido amplamente conhecido - estereotipado. O lado privilegiado, nem tanto. Isso é normal. Os mais antigos se lembram da fama de Três Lagoas como a "Zona do Baixo Meretrício". Reportagens da época no jornal Nosso Tempo (1980s) mostram a seriedade do problema. A grande quantidade de estabelecimentos do setor, a má fama, o constrangimento dos moradores em dizer, no centro, que moravam em Três Lagoas.

Porém é a região das coisas náuticas:ICLI (Iate Clube Lago de Itaipu), Oeste Paraná Club, a(até aqui fiasquenta)Base Nàutica, a sede do Barco Kattamaram, até recentemente, a sede da Weekend-Fly e esportes aéreos e aéreo-aquáticos do tipo parapente puxado por lancha. (Não mais) É uma região de chácaras de lazer. É uma região que ainda tem muito de rural.

É uma região abandonada, com alto índice de desemprego, sub-emprego (bicos, laranjice) e nos últimos anos tem se tornado uma espécie de Região Penal de Foz do Iguaçu, de novo, uma espécie híbrida de purgatório com inferno para muitos. A pioneira foi a "Cadeia de Três Lagoas" - também chamada Lauremir Neves, - verdadeiro horror e paraíso da superlotação, descaso e rebeliões. Depois, ao passo que o Governo pegou gosto, veio a Penitenciária Estadual, moderna, privatizada, neo-liberal, no tocante à disciplina, rígida. Cercas, arames de aço, câmaras. Ultimamente, foi ianugurado o Presídio de Três Lagoas - que desafoga a população da Lauremir "Purgatório" Neves. Mas, já há planos, para a Penitenciária Feminina e quem sabe, alguma outra forma de estabelecimento de reclusão.

Três Lagoas em si, a original, é um loteamento. Atravessado pela Avenida Ricieri Maran e que forma hoje o centro da região com Casas Lotéricas, Semáforos, Salões de Beleza, lanchonetes, clínicas de odontologia, padarias, lojas locais e de fora e tudo mais. Com um pouquinho mais de população, Três Lagoas poderia ser a Santa Terezinha II e pedir "autonomia" de Foz e ser um município.

Três Lagoas é mais que isso. É um centro de apoio a logística na área dos transportes de cargas, passageiros e serviços em geral. Basta ver o tamanho do Posto Gasparin. A região é sede para transportadoras, empresas de ônibus, revendedoras de peças, mecânica diesel e pesada - um mundo à parte!

Veja também:
Bairros da Região de Três Lagoas
Nomes de ruas interessante ou "ruas temáticas" de Três Lagoas

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Blog irmáo deste é recomendado

O Blog de Foz tem dois irmãos: o Iguassu falls area Tips,em inglês e outro em espanhol. O Blog em inglês acaba de ser recomendado pelo blog alojado no site dedicado aos "expatriados". Quer dizer um americano residente no Brasil, tem um blog onde ele oferece recomendações e dicas para viajantes internacionais e americanos sobre tudo o que é "Brasil". Você, brasileiro, se vive em outro país, pode criar um blog ou site dando dicas para outros brasileiros interessados em viajar até lá. Confira aqui a recomendação.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Poema Visual meu na revista da Guatá

A Revista ESCRITA de Foz do Iguaçu já está circulando. É o sexto número. Uma surpresa é que a revista publica um Poema Visual de Jackson Lima. Fiquei admirado. Poema meu? Há algum tempo publiquei aqui no Blog de Foz a frase Cataratas do Iguaçu em vários idiomas. Até agora são 33 idiomas. O que me surpreendeu foi um telefonema do jornalista e editor da revista, Sílvio Campana da Associação Cultural Guatá - Cultura em Movimento. Sílvio pedia permissão para publicar a minha postagem como um Poema Visual. Claro que pode! O resultado é o que aparece neste link. A beleza do trabalho gráfico e jornalísitco de Sílvio foi destacad por foto de Áurea Cunha. Obrigado, Sílvio, ficou bonito!

Nota: a versão em árabe, hebraico e outros idiomas que escrevem da direita para a esquerda, sofrem um desorganização quando trazida para ambientes que escrevem da esquerda para a direita. Mas isso é coisa de cursor, computador etc.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

As 12 Regiões de Foz do Iguaçu




Foz do Iguaçu está dividida em 12 regiões. Cada região recebe o nome de um bairro, que pode ser o mais velho da região. Porém cada região da cidade tem um certo número de bairros. Bairros em Foz do Iguaçu tem uma caracteristica interessante. Alguns só têm tres ruas. Isso acontece, parece, porque cada loteamento recebeu o nome de "bairro". Muitos moradores de bairros por onde eu tenho passado, fazendo esse levantamento, reclamam. "Eu tenho um mapa de Porto Alegre onde os bairros são imensos. Aqui a cada três, quatro ruas há um bairro novo", disse um morador.

Um morador, da Região do Parque Imperatriz deu outro exemplo. "Eu moro no Jardim Aurora II. Do outro lado da rua é Jardim Aurora I e ali, no outro lado da rua, mas mais para a esquerda, a partir daquele muro é Parque Três Bandeiras". E assim vai. Outro morador destacou ainda que todo bairro de Foz se chama Parque ou Jardim. "Isso se deve aos loteamentos, cada loteamento era Jardim ou Parque", concluiu.

Assim voltando as Regiões de Foz vale a pena apresentar uma lista. Na lista, você vai notar que cada Região é identificada por nome, como já disse do bairro mais antigo ou mais influente e por número. Veja a lista (que logo receberá links):

Região de Três Lagoas ou Região 01 (R 01)
Região da Vila C ou Região 02 (R 02)
Região do São Francisco ou Região 03 (R 03)
Região do Porto Meira ou Região 04 (R 04)
Região do Jardim São Paulo ou Região 05 (R 05)
Região do Jardim América ou Região 06 (R 06)
Região do Parque Impereatriz ou Região 07 (R 07)
Região da AKLP e Vila "A" ou Região 08 (R 08)
Região do Centro / Vila Yolanda ou Região (R 09)
Região do Campos do Iguaçu ou Região 10 (R 10)
Região do Carimã ou Região 11 (R 11)
Área Rural ou Região 12 ( R 12)

Você deverá ter notado algumas curiosidades: o centro não é "região um"; a Região 12 é a área rural da cidade e está dividida em duas áreas. Uma, a que margeia a cidade e inclui as áreas ao longo dos limites do Parque Nacional do Iguaçu, Aparecidinha, Lote Grande, Rem anso Grande e outros bairros contíguos ou pegadinho à cidade e um outro pedaço de área rural iguaçuense que ficou perdido lá atrás depois de Santa Terezinha e enclavado no território de São Miguel do Iguaçu. É a área que se chama Vila Bananal e que já andou sendo chamada de Malvinas ou as Malvinas de Foz do Iguaçu.

Por que essas postagens?

Meu propósito ao postar sobre os bairros de Foz do Iguaçu (e logo sobre as cidades do "Aglomerado Transfronteiriço" é subverter a situação atual onde as pessoas não se dão conta de que vivem em bairros. Você vive em Foz, ma seja lá como for, você vive em um bairro. Isso levaria a uma maior atenção das autoridades com os bairros. Não é o que acotece hoje. Por isso, eu tenho pregado a "bairrização" de alguns problemas municipais assim como a "municipalização" mudou a forma de resolver problemas estaduas e nacionais.

Tenho pregado a "bairrização" do turismo, por exemplo. Como a vida acontece nos bairros - os bairros devem ser olhados de maneira diferente. A Itaipu Binacional é do Brasil, é do mundo, mas está em um bairro de Foz do Iguaçu. O Marco das Três Fronteiras está no Porto Meira. O Hotel Rafain está no Parque Imperatriz. O Hotel Recanto está no Parque Presidente. O Aeroporto está em um bairro da Região Carimã de Foz do Iguaçu. Tudo isso deve ser valorizado.

Nota: A imagem número um não é um daqueles mapas de "cortes de carne" que a gente vê em açougues. É um desenho "criativo" das regiões de Foz. Os números destacados em laranja indicam os números de bairros de cada região. A imagem abaixo é de mapa de ruas da Prefeitura de Foz- Secretaria de Planejamento.
Veja perfil oficial das populações de Foz. Números e dados da Publicação Foz em Nùmeros de Darcilo Webber (In memoriam), 2003. O material sui generis de Webber, parece ter sido fonte também para o perfil acima.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Kwacha 2009 / 2009 Raiou

Olá, já estamos em 2009. Grande ano. Começamos com uma nova ortografia e prometo que vou tentar adaptar-me a esta ortografia da "Lusofonia" ou melhor da Comunidade de Países de Lingua Portuguesa (CPLP) que nos obriga a escrever de "maneira diferente" para seguir o Acordo Ortográfico desse bloco que transforma o português em uma "lingua internacional".

Dito isso, passo para o anúncio de um plano de trabalho mais novo para esse blog que significa, nada mais nem nada menos, pegar mais pesado e ir mais fundo no universo que é Foz do Iguaçu, seus bairros, suas ruas, sua gente, suas coisas. A meta é ajudar a que sejamos mais conscientes do que somos.

Por isso e como se fosse um índice coloco aqui os temas que deverei tratar nesta dissecação de Foz do Iguaçu, especialmente e à princípio, mas sem deixar de fora os mesmos temas relativos a Ciudad del Este, Puerto Iguazú, Presidente Franco, Hernandárias e Mingá Guazú. De modo geral, já poste algum material, nesta nova linha. Você pode aguardar mais material sobre os seguintes assuntos, nos próximos dias:

1.Regiões de Foz do Iguaçu com seus bairros
2.As avenidas emegentes de Foz do Iguaçu
3.Curiosidades dos bairros e ruas de Foz do Iguaçu
4.Bairros abandonados ou sofridos de Foz do Iguaçu
5.O que Foz do Iguaçu precisa para ser um destino turístico de primeira


A lista é pequena mas se desdobra com links (enlaces) que parecerão não ter fim. É só aguardar!

Nota! Kwacha é uma palavra bemba ou nyanja, linguas africanas, e significam, "raiar do dia". É também o nome das moedas de Malaui e Zambia.

O Distrito (Area) Federal (AF) da Avenida Paraná: Foz do Iguaçu



A esquina da Avenida Paraná com a BR 277 está se tornando uma área federal (AF) em Foz do Iguaçu. A quadra que abriga a sede da Polícia Federal e já conta com estrutura do Ministério do Trabalho, ainda receberá o Tribunal Regional do Trabalho e a Sede do Ministério Público Federal. É uma vocação da Avenida Paraná?

NOTA!

Clique aqui abaixo onde diz: "Comentário" e veja a explicação que Benhur dá sobre a Area Federal de Foz do Iguaçu.

Falta de Porto na Terra das Águas


Se você não é de Foz do Iguaçu, você não vai acreditar: Foz do Iguaçu, cidade com dosi rios e um Lago não tem porto. Antigamente, antes das pontes internacionais que ligam o Brasil (Foz) ao Paraguai (Ciudad del Este) e Argentina (Puerto Iguazú) ou, em outras palavras, que ligam o Paraná, brasileiro, o Alto Paraná, paraguaio e a Misiones, argentina, havia portos. Um Porto se chamava "Porto Oficial" que era basicamente o porto de contato com o Paraguai e, do outro lado da cidade, havia o Porto Meira - que até recentemente ligava Foz do Iguaçu a Puerto Iguazú. Hoje, não há mais porto nem no Lago de Itaipu que é o local onde tirei a foto de um jeep que aguarda para tirar da água um barco potente e nem nos rios. Se você clicar na foto para ampliá-la você vai entender o que quero dizer. Ali, entre banhistas, crianças curiosas, público geral, acontece esses põe-e-tira-de-barco na água e da água. Não são só barcos, são jet skis, lanchas, caiaques, caicos, banana-boats etc. Há clubes no Rio Paraná e até dois aqui no Lago de Itaipu mas nem todo mundo é sócio. Por isso, faço essa nota na esperança de sensiblizar as autoridades para que tenhamos um porto de onde qualquer pessoa possa colocar na água sua canoa, seu caiaque, seu catamarãzinho e até a sua bóia. Enquanto isso há as ruínas de um estrutura chamada Base Náutica, aquui pertinho. Dizem que Itaipu vai assumir. Ah! Eu fiz esse video que mostra uma operação dessas.

Velhas kombis, heroínas de guerra


Vi em jornal local, não me lembro qual, um leitor reclamando da má impressão causada pelas kombis velhas, o ferro velho, localizado logo após o trevo de entrada à cidade pela Avenida Costa e Silva. Respeito mas não me preocupa. Ferros velhos há por toda parte e aí não há só esse ferro velho, há até um estaleiro completo com barco pronto poara ir para a água. Sem dúvida lembranças de um outro tempo. Estaleiros em Foz? Quanto às kombis, lembro que muitas delas foram heroínas na terrinha. Antes da existência de "VANS" as kombis eram o único meio de transporte de turismo, de turistas e logo também de compristas, muambeiros, sacoleiros e outros "transportados". No ínicio dos anos 90, quando havia piquete ou demonstração de kombis na Ponte da Amizade, a cidade parava. Ver as heroicas kombis no pátio dessa Comercial de Ferros Velhos, não deixa de ser, emocionante. É quase um símbolo de quão silenciosamente Foz do Iguaçu aguenta e engole o que tanto é inaguentável quanto difícil de engolir. Se eu fosse um artista, faria uma escultura, um monumento à kombi.

Radioamadores do Yguazu


Não sei nada sobre esse grupo de Foz do Iguaçu. Gostei do nome. Avise por aí que eu vou bater na porta desse grupo a qualquer dia. Eu realmente gostaria de saber mais sobre os radioamadores. Creio que radioamador é muito parecido com "blogueiro". Me sinto um deles. Encontrei a sede do grupo enquanto cobria a cidade em busca de coisas para o Blog de Foz. Esta sede fica na Rua Rio Claro.

Bosque do Parque Três Bandeiras



Foto: Gogó da Ema, o coqueiro alagoano (www.cultura.al.gov.br), já que eu falei dele!

Eu gosto muito do nome desse bairro de Foz do Iguaçu: Três Bandeiras, uma homenagem s bandeiras da Argentina, Brasil e Paraguai (ordem alfabetica, como manda o Mercosul). São nomes que trazem uma boa recordação da região antigamente chamada Três Fronteiras e que agora se deixa chamar, mansamente, de Tríplice Fronteira. Este é um termo policial e não deveria subsitituir nunca o termo que as pessoas da região criaram, há tempo. Antigamente havia na Praça da Marinha uma palmeira que de seu tronco saiam três copas. Era chamada a "Palmeira do Tri" - não "Palmeira da Tri". A pobre morreu. Dizem que foi por descaso e omissão das autoridades competentes - se é que isso existe. Existe? Já vi muita planta morrer. Em Maceió, onde me criei, havia um coqueiro chamado Gogó da Ema. Ele morreu antes de eu nascer - mas dizem que o Governo trouxe até técnicos e botânicos do estrangeiro para salvar o Gogó da Ema. Mas não houve o que fazer. Morreu! Sei de outra casualidade botânica em Foz: estou falando de uma oliveira que alguém da Associação Palestina plantou na Praça da Paz em Foz para comemorar alguma coisa boa e bonita. A oliveira morreu também. Mas como vai prosperar? Não me parece que houvesse gente cuidando. Pobrezinha.
Bem, com todos esses problemas de mortalidade arbórea é motivo de admiração e orgulho ver o bosque do Parque Três bandeiras. Não há lá tanto cuidado, pelo menos visivelmente, mas em uma cidade com poucos parques esse é um bom começo. Parabéns a quem merece!

Avenidas de Foz do Iguaçu



Fotos: final da Avenida Silvio Américo Sasdelli

Foz do Iguaçu tem muitas avenidas como todas as outras cidades do Brasil e do mundo. Algumas delas são pujantes e prometem retorno a quem desejar investir nelas. É o caso da Avenida República Argentina, Avenida Mário Filho, Avenida Garibaldi e a Avenida Silvio Américo Sasdelli na região da Vila A. As duas fotos desta postagem mostram uma coisa curiosa. Aqui (foto 2) termina a Avenida Silvio Américo Sasdelli - quer dizer como uma avenida sem saída fazendo fronteira com um sojal. Um morador da região me disse que há projeto de que a avendida continue em frente, atravessando o campo para unir-se com alguma estrada adiante e que chegue à Região de Três Lagoas. Mas, segundo esse morador, o Ibama não permite. A foto 1 mostra a Avenida Silvio américo Sasdelii quebrando à direita e à frente fica a Avenida Guarujá que, por sua vez, vai desembocar em situação estranha nas avenidas Gramado e Nacional.

Horta Comunitária no Jd. Canadá II



Horta comunitária do Jardim Canadá II, mantida por João Carlos Corghi com a ajuda de Furnas, Itaipu Binacional, Rede Nacional de Mobilização e da Escola Municipal Rosalia do A. Silva. Veja o mini video onde o Sr. João Corghi fala rapidamente sobre o Projeto.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Catamarãs das Três Fronteiras




Catamarã é, no original, uma palavra da língua tâmil (தமிழ்) e se refere a um barco com dois cascos separados, ligados entre si por ferro ou metal soldado. Se não consegui descrever, veja as fotos - fica mais fácil. Estou tratando do assunto agora porque aqui nas águas da Três Fronteiras já há duas dessas embarcações em atividade. Uma, de bandeira argentina, navega todas as tardes entre o porto de Puerto Iguazú, no rio Iguaçu, até o Museum Moisés Bertoni no Monumento Científico Moíses Bertoni já no lado paraguaio do rio Paraná. No caminhos vistas fantásticas da Ponte Internacional Tancredo Neves entre Brasil e Argentina, vista do encontro dos rios Iguaçu e Paraná, os Marcos das Três Fronteiras, a Ponte da Amizade entre Brasil e Paraguai entre outras possibilidades como um belo por-do-sol. A empresa anuncia que no Museu Bertoni, os passageiros do Catamarã da Cruceros Iguazú serão recebidos pelos indios Mbya Guarani com dança e exposição de artesanatos. O barco sai todas às tardes - às 17hs.

Já no lado do Brasil o catamarã se chama "Kattamaram" e oferece passeios diários no Lago de Itaipu. Os passeios partem da Praia ou Prainha de Três Lagoas, pertencente a Foz do Iguaçu e localizada em um braço do lago, navega até o canal prinicipal de onde se pode ter uma idéia real do tamanho do Lago na direção norte (Guaíra) e ver também a Barragem de Itaipu ao Sul, a cidade de Hernandárias no Paraguai e como sai à tarde, a oportunidade de ver o sol se por.

A idéia dos responsáveis pelo Kattamaram é oferecer passeios até Guaíra passando por municípios sediados ao longo do Lago como Itaipulândia, Missal, Marechal Cândido Rondon e outros. Eu recomendo a nevegação longa distância no lago com parada nesses municípos. Como o barco é bom, tem restaurante, bar, deck e muito conforto a recomendação do Blog de Foz é cai a abordo e se aventure. Logo detalharei aqui possibilidades no Lago. Uma colega me disse que quem já organizaou festa no barco não se arrependeu. Vai lá!

Fotos: Kattamaram de Adilson Borges/H2Foz;
Katamaran Cruceros Iguazú / Jackson Lima

Vandalismo na BR 277


Foto "bairronauta"

Se você é de Foz do Iguaçu ou de cidades vizinhas, a foto acima talvez não atente contra a sua segurança. Mas caso, não seja, cuidado! Foz do Iguaçu têm duas entradas para quem vem pela BR 277 (sentido Curitiba-Foz). Uma entrada é pela Avenida Costa e Silva que lhe vai levar ao centro de modo mais rápido e a outra entrada é pela Avenida Juscelino Kubitschek (JK).

A entrada pela Avenida Costa e Silva está sinalizada na placa que aparace na foto. Já a seta (reta) que deveria indicar a direção para a segunda entrada da cidade foi raspada. Quer dizer, e isso sou eu agora "opinando", alguém decidiu raspar a seta da placa possivelmente porque a placa atenta ou atentaria contra seus interesses. Que interesses? Então a solução é apagar a placa. Triste! Especialmente quando lembramos que uma placa dessas custa um fortuna. Geralmente quando se fala em sinalização se fala em coisas de meio milhão de reais, um milhâo de reais. Não é barato. Eu tenho uma leve impressão que isso é crime!

A placa está próxima ao trevo de Foz mostrado AQUI

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região