sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Região do TTU




Aqui está um mapinha simples, feito à mão, por mim, para ilustrar a localização do Terminal de Transportes Urbanos - TTU (marrom claro)e as ruas que o circundam. A foto - mapa está associada ao conjunto de matérias sob o tema "Andando de ônibus em Foz do Iguaçu". Outras matérias seguirão. Todas enfocadas em coisas de Foz do Iguaçu e região que possam ser interessantes para turistas e moradores.

Nota sobre o mapa: a orientação do mapa aqui é norte, apontando para Itaipu e a JK é a alma da coisa. Coloquei em vermelho, indicações que apontam para à beira do rio Paraná. Creio que é meu dever alertar aos turistas que ir à beira do rio Paraná é perigoso. Me refiro a perigo de assalto e até morte. Por que isso ainda acontece? A resposta só pode ser dada pelas autoridades municipais, estaduais e acima de tudo federais. Para mim, não poder chegar às margens do rio é algo imcompreensível! Aqui fica um alerta. É também um pedido!

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Andando de Ônibus Urbanos em Foz ( TTU)

Parte I

O maior segredo para quem quer andar de ônibus em Foz do Iguaçu é entender o funcionamento do Terminal de Transportes Urbanos (TTU) Pedro Antônio de Nadai, conhecido simplesmente como TTU. O TTU possibilita o uso da palavra INTEGRADO que o visitante vê escrita no pára-brisa dianteiro dos ônibus. Algumas vezes a palavra está escrita com tinta branca diretamente no vidro ou em uma plaquinha amarela exposta na região frontal do veículo.

Fisicamente, o TTU ocupa uma antiga praça, já usada como terminal de ônibus na década de 80. Só há duas maneiras de entrar no TTU. Uma é de ônibus, para quem pegou o ônibus em algum bairro da cidade e vem até aí. A outra é a pé. Só há uma entrada para pedestres no TTU. Fica na Avenida Jucelino Kubitscheck ou JK, como é conhecida por todos. É fácil ver o portão de entrada. Deveria haver dois caixas no acesso ao TTU. Hoje só a um, no lado direito de quem entra. O pedestre paga a passagem ali e entra no TTU. Uma vez dentro, ele pode embarcar em qualquer ônibus sem ter que pagar de novo. Já vi gringo bobinho, entrar pela porta traseira e ir diretamente ao cobrador para pagar a passagem. Não sei se há algum cobrador ou cobradora que se aproveite da situação desses inocentes.

A frente do TTU é, como disse, na JK. Os fundos do TTU está na Rua Tarobá em frente ao Zoológico Municipal (Bosque Guarani). As laterais do TTU ficam, ao norte na Rua Mém de Sá (onde se pode pegar os ônibus para Puerto Iguazu, Argentina) e ao sul na Travessa Luiz Gama (De onde sai o ônibus metropoliano para Santa Terezinha de Itaipu). O vizinho de frente do TTU é o muro do 34º Batalhão de Infantaria Motorizado – Abreviado como BIMTz. O TTU está entre o centro de Foz do Iguaçu propriamente dito e a Vila Paraguaia – um pequeno bairro onde, como o nome denuncia, é habitado por muitos paraguaios – mas paraguaios velhos, de antigas migrações, fruto da era Stroessner, suas perseguições e exílios. O Super Mercado Muffato na Avenida JK está duas quadras acima do TTU, essa proximidade é estrategicamente explorada pelos estrangeiros especialmente os mochileiros ou backpackers. Outra coisa interessante é que o BIMTz se chama oficialmente Batalhão República do Paraguai e está na Avenida República Argentina.

Voltando aos ônibus, devo dizer que a vantagem número um do TTU para os passageiros é economizar uma passagem. E como o Brasil assegura direitos e deveres iguais para brasileiros e estrangeiros, todos podem economizar. Exemplo, se você está na Área de Desenvolvimento Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu, após a visita às Cataratas, e quer vir ao centro na intenção de ir para Itaipu mais tarde, você pode pagar só uma passagem do Centro de Visitantes do PNI até Itaipu. Para isso basta ficar no ônibus, entrar no TTU, descer e dirigir-se ao ponto ou parada dos ônibus que vão à Itaipu. Como disse, esta é a vantagem especialmente para o povo de Foz que ganha salário mínimo brasileiro. A passagem custa R$ 2.85. Muito dinheiro!

Atenção! O ônibus TTU - Parque Nacional não vai até as Cataratas. Vai até o Centro de Recepção de Visitantes (CRV). No CRV você paga o ingresso ao Parque Nacional que tem preços variados (ver link na página para a concessionária) segundo nacionalidade:brasileiros, mercosul, internacional e "lindeiros ou moradores do entorno.

PLATAFORMA UM / LADO UM

Parte II
O TTU tem, digamos assim, três pistas e quatro plataformas. A primeira, próxima à Rua Mem de Sá é a que mais tem linhas. Partindo do ponto de Ônibus mais próximo à JK, há ônibus que servem aos bairros de Três Lagoas, Gleba Guarani e Jardim Dourado – pelo menos dois desses são via rodoviária. São linhas de ônibus muito usadas pelos moradores desses bairros populosos. Além da população local, essas linhas são populares para os mochileiros (australianos, neo-zelandeses, israelenses, alemães, canadenses, americanos) e outros, quer dizer todos os outros, especialmente argentinos e paraguaios que retornam de férias do Brasil. Dependendo do dia, a experiência multilíngüe abordo desses ônibus é educativa ao máximo. 

Os ônibus que vão a Três Lagoas e Gleba Guarani além de passarem pela rodoviária também passam por importantes hotéis da cidade: Falls Galli, Recanto Park Hotel, Rafain Palace e Hotel Muffato. O Hotel Rafain Palace possui um grande centro para eventos e muitos eventos realizados no hotel geram hóspedes para hotéis de toda a cidade. Não é difícil ver congressistas utilizando o transporte coletivo local entre o centro e o hotel; entre o hotel do evento e hotéis de apoio.

Caminhando por essa plataforma em direção à Rua Tarobá, passamos pela parada do Ônibus de Cidade de Nova via Ponte Internacional da Amizade – eu não recomendaria ainda uma visita turística à Cidade Nova, por motivos de segurança, mas creio que no futuro os moradores dessa região podem querer receber turistas de maneira organizada. Para isso basta seguir o meu “Plano de Bairrização do Turismo” que não é um Plano – mas é uma pré-proposta de um turismo que inclui. O turismo de hoje exclui e segrega. Ainda partem do mesmo ponto, ônibus para a praia (Praia? – Claro, Praia Artificial de Três Lagoas no Lago / Reservatório da Itaipu) e INSS. Para quem não é do Brasil, quer dizer angolanos, timorenses, madeirenses, portugueses, angolanos, devo dizer que INSS significa Instituto Nacional da Seguridade Social. Neste caso, trata-se de um prédio (edifício) na Avenida Paraná, onde os pobres iguaçuenses enfrentam filas para marcar consultas médicas, operações, pegarem atestados de tudo e se candidatarem para aposentadoria. Há uma outra especialidade do INSS: está sempre em greve.

Não creio que como visitante você precise do INSS. Próximo ao INSS, estão também a Delegacia da Receita Federal e a Polícia Civil – para onde você tem que ir caso necessite prestar queixas – quaisquer tipo de queixas – como roubo, ataques, assaltos, golpes e agressões. Na mesma propriedade da Polícia Civil do Paraná está o IML o Instituto Médico Legal – espero que você não precise dos serviços desta heroica instituição. O Brasil exige que legalmente o IML ateste a causa mortis de todos os cidadãos – especialmente as mortes ligadas aos crimes, assassinatos, desastres de trânsitos e semelhantes. Sem o atestado do IML assinado por um “perito”, não há morto.

O IML também serve aos vivos. São naqueles caso em que a lei brasileira exige a realização de um exame chamado corpo delito. É este exame que diz se algum dano físico foi causado a você, e isso vai desde agressões, suspeita de tortura até perda de virgindade. Por exemplo se você for preso é possível que você faça um exame para liberar a polícia do “vexame” da suspeita de tortura. O IML ligado à Polícia Civil é conhecida também como polícia científica. A Polícia civil recebe este nome porque não tem uma estrutura militar com cabos, sargentos, continência, toques-da-alvorada e acima de tudo não usa uniforme. Um governador do Paraná (não sei se foi o atual Roberto Requião que já acumula três mandatos – tudo legal) chegou a exigir que os Civis usassem terno e gravata – uma humilhação eurocêntrica nesta terra de calores tórridos.

Bem, de volta ao TTU, o terceiro ponto na direção do Zoológico Guarani oferece ônibus para a Ponte da Amizade, Jardim América, Cidade Nova (de novo), Porto Belo e Jardim Itaipu. E tem ainda uma série de linhas que atendem por números: 110/ 125/ 130/ 325/ e 355. Para onde vão?

Em seguida vem o ponto ou parada de uma linha muito interessante criada pelo ex-prefeito Sâmis da Silva, filho do ex-prefeito e atual deputado Dobrandino Gustavo da Silva. É a linha “Universitária”. Esta linha, se você a pega aqui, vai para o que mais chega próximo a uma zona (no bom sentido) universitária.

Lado a lado estão o campus Foz do Iguaçu da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) – a alma mater par excellence de Foz do Iguaçu e a Uniamérica – Universidade União das Américas, particular, pioneira em cursos da área da saúde e dona de um bom ambiente universitário. Este é o ponto final. Se você é turista – quer dizer aquela alma perambulante – você pode visitar a Unioeste ou a Uniamérica, de repente poder ver a biblioteca, conversar com os alunos etc. Creio que na primeira visita os alunos, professores e seguranças ficarão assustados. Mas alguém, tem que começar o intercâmbio. Por que não você? A idéia da linha Universitária é unir todas as instituições de ensino superior da cidade que aspira a ser um Pólo Universitário – estamos exagerando o uso da palavra pólo mas entendo que deve ser a mesma coisa que centro, aglomerado etc. O ponto final desta linha é nas Universidades acima mencionadas. Quando o ônibus sai daí ele faz um circuito ou circulo e volt ao mesmo lugar. Só que no caminho, passa pelo Cesufoz / Fafig faculdades particulares com boa tradição na Avenida Paraná e mais adiante passa pela UDC – União Dinâmica de Faculdades Cataratas. Saindo da UDC fazendo algumas curva à direita, outra para esquerda e mais uma à direita passa pelo Colégio Bartolomeu Mitre – colégio tradicional que merece um menção especial e à parte pela influência que têm tido na educação da cidade do tipo “todo mundo passou pelo Mitre.

O último ponto de ônibus desta plataforma oferece transportes para os bairros do Morumbi, 1º de Maio e Portal da Foz. Hoje se você disser para um guia de turismo que quer ir ao Morumbi, ele tem a obrigação de dizer que tenha cuidado. São bairros em construção e de humildes origens. O complexo de bairros chamado Morumbi começou com loteamentos populares na década de 70 e ajudou a aliviar a explosão populacional da época da construção da Usina de Itaipu. Não são bairros turísticos mas estão pouco a pouco se equipando. Esses bairros estão ligados ao centro de Foz do Iguaçu pela Avenida República Argentina e à noite, a República se transforma. Bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes, carinhos de lanche que vendem cachorro quente, tapioca, beiju, estão por toda parte. Este pode ser o segredo que turistas livres e dispostos podem estar procurando. Se organizem e vão. Sugestão. Para explorar, o Morumbi é bom ir com alguém de lá ou de Foz.

O Portal da Foz é um bairro em mudança e tem como particularidade – graças aos loteadores do bairro de ter ruas temáticas. Cada rua recebeu o nome de um pássaro. A principal se chama Beija-flor e faz esquinas com a Sanhaço, Pica-pau, Sabiá, Cisnes e outras. O complexo Morumbi já tem tendência a ter ruas baseadas no tema futebol são nomes de jogadores, estádios e outras coisas ligadas à bola. Exemplo: Rua Mané Garrincha, Palestra Itália, Rei Pelé, Pacaembu, Fonte Nova, Nivaldo do Amaral. Só não sei o que faz a rua São Jorge no meio da galera do futebol. Advirto que falar em bairros em Foz do Iguaçu é complicado: há bairros com duas ruas e é difícil delimitar fronteiras.

PLATAFORMA UM / LADO DOIS




A linha de ônibus iguaçuense mais conhecida internacionalmente. É a linha Centro-Parque Nacional via Aeroporto Internacinal de Foz do Iguaçu-Cataratas. Pertence a Empresa Transbalan.

Parte III

O primeiro ponto do Lado Dois da Plataforma Um é um dos mais conhecidos do mundo – pelo menos do mundo dos viajantes. É a linha Centro – Parque Nacional – Centro. Esta linha sai do centro (TTU) percorre toda a Avenida JK, entra na Jorge Schimmelpfeng (xi mel feng) – única palavra alemã fácil de ler para um chinês – e logo desemboca na Avenida das Cataratas. Passa por bairros que lembram boa parte da curta história de Foz do Iguaçu como a Vila Yolanda – com ruas arborizadas e quietas. É nesta Avenida onde se encontra o Trevo ou bifurcação que leva à Argentina, à esquerda e às Cataratas – lado brasileiro, em frente. A partir daqui a Avenida das Cataratas passa a ser a BR 469 – chamada de a “BR mais curta do Brasil” – que começa mais ou menos nos limites do Hotel Carimã e vai até às Cataratas. Há pontos de ônibus próximos a todos os hotéis mais conhecidos da estrada – os mais estrelados. 

(Ponto de ônibus do Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu) O ônibus só chega até a Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu. A partir daí, já entra uma outra espécie de transporte que o interno do Parque operado pela Cataratas SA, empresa que administra, por concessão, a área e serviços do Parque Nacional do Iguaçu. São ônibus double deck, o andar superior sem vidros, panorâmicos que permitem ver melhor a paisagem ao longo da BR entre o Centro de Visitantes, os diversos atrativos colocados ao lado da estrada e às Cataratas – majestosas, rainhas, supremas!

Do TTU ao Parque Nacional do Iguaçu a passagem custa R$ 2.85 para todos – pretos, brancos, ricos, pobres, feios, bonitos, famosos e requenguelos. Dentro do Parque a cobrança segue uma diferenciação brava – com preços diferenciados para residentes de Foz do Iguaçu e municípios do entorno do Parque Nacional do Iguaçu, para brasileiros do resto do Brasil, para crianças, para idosos, para mercosulinos fora os brasileiros, adultos, mercosulinos crianças, mercosulinos idosos claro que não está incluído aí os mercosulinos brasileiros. Alguém tem que ajeitar isso (Mercosulinos são os argentinos, brasileiros, Paraguaios, Uruguaios e Venezuelanos – não sei como estão tratando os bolivianos, chilenos e peruanos)! Há quem diga que esta segregação não é constitucional.


O segundo ponto da Plataforma Um / Lado Dois é interessante para turistas. É a parada do ônibus que vai para a Vila “C” – antiga vila-alojamento para os trabalhadores braçais que construíram a Usina Hidrelétrica de Itaipu – a maior do mundo. Eram galpões pré-armados em ferro, cobertos de zinco, formato arredondado, divididos em quatro habitações por paredes internas. Pouco a pouco viraram casas e é necessário hoje ter um olho aberto para ainda ver os antigos barracões. Os ônibus que vão para a Vila “C” saindo deste ponto, passam pela Rodoviária. Assim, ótima opção para os ônibus de Três Lagoas e Gleba Guarani – caso estejam cheios. Daqui saem também os ônibus para a Vila “A” Via Avenida Paraná – lembra do INSS, IML, Receita Federal?

A Vila “A” também foi construída pela Itaipu Binacional para abrigar o exército de pessoas que vestiam camisas mais limpas, usavam colarinhos mais claros, pegavam no mais leve e se dedicavam às coisas mais ligadas ao saber, à cabeça etc. São os burocratas, tecnocratas e técnicos. Hoje a Vila “A” se transformou. Já não é unicamente morada de dandocas e dandocos. À Vila A se juntaram vilas nascidas de iniciativas imobiliárias locais como os Jardins Ipê I e II, a AKLB (Aporã, Karla, Lancaster e Barbara entre outros transformaram a Vila em uma cidade com agito à noite, autosuficiente etc. Mas aviso, o transporte à noite é ou pode ser caótico.

As próximas paradas deste lado levam aos bairros Três Bandeiras, Lote Grande e Libra.

Três Bandeiras é um bairro também populoso que nasceu de loteamentos para atender aquela demanda já mencionada. O acesso ao bairro se dá logo depois do Hotel Muffato na BR-277 ou melhor na Avenida Olímpio Rafagnin, uma via marginal, paralela à BR. O Libra também é um bairro iguaçuense agradável. Para chegar nele o ônibus segue a Avenida República Argentina já mencionada pelo seu movimento noturno, lojas, comércio e escritórios de profissionais liberais. O acesso ao bairro se dá logo após a Praça da Bíblia. Já o Lote Grande é uma experiência à parte. Está na área rural da cidade a viagem já vale pelo passeio.

PLATAFORMA DOIS / LADO ÚNICO

Parte IV

Mais uma vez começando dos pontos de ônibus mais próximos à JK, o primeiro ponto transporta passageiros para a Vila “A” via Avenida Juscelino Kubitschek (Não diga o nome completo desta avenida – demora muito. Prefira JK. Você pode ser confundido com extraterrestres). Lembre que outros era Vila “A“ via Avenida Paraná. Este não passa pelo INSS, IML e Receita Federal.

Jardim Paraná / 335

Do terceiro ponto desta plataforma partem ônibus para o Conjunto “C” – note que lá em cima diz “Vila “C” – estamos falando da mesma coisa. Mas tem que haver uma diferença. É que esta área é mais nova e é dividida em Norte e Sul. Este é o ônibus que deve ser tomado por quem deseje chegar ao Refúgio Biológico Belavista – uma das áreas protegidas da Itaipu Binacional.

Os ônibus não-integrados

Parte V

As linhas de ônibus que não fazem parte do sistema intergrado de Transporte Público de Foz do Iguaçu


INTERBAIRROS – Alguns ônibus que circulam em Foz do Iguaçu não participam da “integração” dos transportes coletivos. Cada um por seu motivo. Uma de minhas linhas favoritas na cidade se chama INTERBAIRROS. Já escrevi sobre a linha INTERBAIRROS há vários meses, talvez mais de um ano no meu blog Notas do Turismo. A Interbairros é a excursão mais barata que se pode fazer na cidade. É um verdadeiro City Tour.

O que foz tiver de mostrar, mostra aí. Se escolhermos uma ponta, por exemplo a ponta Norte, da linha estaremos na Vila “C”, já mencionada, próximos a Usina de Itaipu e viremos ora indo para o leste, ora para o Oeste até a região do Porto Meira – na zona sudeste da cidade. O ônibus sai da Vila C, vai até o portão / fronteira da Usina de Itaipu, em frente ao Centro de Visitantes, desce a Avenida Tancredo Neves, entra na Vila “A” percorrendo toda a Avenida Sílvio Américo Sasdelli, rumando na direção da Avenida Gramado para sair no bairro de Três Lagoas – também já mencionado.

De Três Lagoas, o ônibus da Viação Itaipu margeia o asfalto da BR 277, entra na BR até o Hotel Rafain Palace, onde pega o lado direito da marginal (sentido Cascavel – Foz do Iguaçu) e entra no bairro do Portal da Foz – aquele com tema ornitológico – pela Avenida Beija-flor, cruzando as ruas Sanhaço, Cardeal, Tiziu, Pica-pau, Azulão, Quero-quero, Assum-preto até o entroncamento com a Rua Mané Garrincha já no Grande Morumbi, daí atravessa toda a Avenida Mário Filho – uma avenida que se transforma, tem movimento à noite, tem posto de saúde, quadras de esportes (abandonadas algumas), canteiro central, e uma estátua de São Francisco de Assis, obra assinada pelo escultor Giovanni GIROTTO, sai na Avenida República Argentina, segue-a até a altura da Praça da Bíblia, já mencionada, onde se desvia para a esquerda entrando na Rua Monsenhor Guilherme.

Aqui o a linha-city tour atravessa bairros como Jardim São Bento, São Luiz saindo na Avenida Fwelipe Wandscheer – conhecida antigamente como Estrada Velha de Guarapuava e mais antigamente ainda como a Estrada do Telégrafo. Aqui fica o Hotel Suiça, o Cemitério Iguaçu e várias outras instituições. A meta do ônibus é pegar a Avenida Iguaçu já na área de influência da Vila Iolanda.

Para encurtar a história, o que este ônibus quer fazer mesmo é pegar a Avenida General Meira para ir ao Porto Meira via Avenida Morenitas – passando pelo Parque Remador, uma boa idéia. No Parque ou seja dentro dos limites do parque há um santuário católico local onde pessoas mantêm vigílias, rezam, fazem promessas e tudo aquilo que tiver a ver com a fé católica radical e ortodoxa - aquela que crê em aparições da virgem mesmo quando os padres dizem que não. Dali o ônibus vai para o terminal que está próximo ao Marco das Três Fronteiras.


SANTA TEREZINHA DE ITAIPU – Santa Terezinha é um município independente, liberado e livre. Ganhou alforria de Foz do Iguaçu em 1983. É uma cidade que compartilha a mesma história, a mesma cultura, aspirações de Foz do Iguaçu. Foi distrito de Foz e se chama Nova Criciúma. Santa Terezinha é uma cidade basicamente agrícola porém há muita coisa acontecendo. A linha Foz do Iguaçu – Santa Terezinha existe desde que me dou por iguaçuense, lá por volta de 1977. Na época a cidade me pareceu um grande lamaçal formado por barro vermelhíssimo.

A linha é coberta pela Viação Itaipu de Foz do Iguaçu na modalidade de “linha metropolitana”. A passagem custa quase a mesma coisa que os ônibus de Foz do Iguaçu, cinco centavos a mais ou seja R$ 2.25. (Em Foz é R$ 2.20). O preço é o mesmo, repito para todas as raças, religiões, cores, QI, partidos e tendências. É uma linha muito interessante. Vale a pena esticar e ir até Santa Terezinha de Itaipu.

Nos finais de semana há agito e muita gente de Foz vai lá. A freqüência dos ônibus cai muito à noite. Se for demorar muito, volte de táxi ou fique em um dos hotéis de lá. O metropolitano para Santa Terezinha não entra no TTU de Foz do Iguaçu. O que significa duas coisas: não é integrado ao sistema de transporte iguaçuense; segunda, não sendo integrado, não há como economizar aquela segunda passagem de que falamos lá no início. O ponto do metropolitano para Santa Terezinha está na Travessa Luiz Gama.

O ônibus sai da Luiz Gama, pega a JK, a Jorge Schimmelpfeng, Almirante Barroso, volta à JK e vai para a BR 277 até a Rodoviária de Santa Terezinha. Há linhas de Santa Terezinha que percorrem bairros diferentes assim descubra o que está procurando – um deles faz o trajeto via Santa Mônica e outro vai até a Prainha de Santa Terezinha ou oficialmente Terminal Turístico Ipiranga. Atenção: cuidados com problemas de migração e aduanas para ir a Santa Terezinha. Informe-se! Você pode precisar de visto.

LINHAS METROPOLITANAS



Parte VI

Foto 2 by "bairronauta"

Recentemente, a região Oeste do Paraná está recebendo várias linhas chamadas METROPOLITANAS que começaram a mudar o conceito de espaço, viagem inter-municipal e que terá conseqüências futuras. Em Foz do Iguaçu há “metropolitanos” para São Miguel do Iguaçu via cidades ao longo do caminho (Santa Terezinha de Itaipu) e há metropolitanos para Santa Helena, às margens do Lago Reservatório de Itaipu.

O que diferencia os ônibus metropolitanos de longa distância dos ônibus tradicionais de viagem é que as poltronas são cadeiras (nada de reclinar), não há banheiro, é pinga-pinga que dizer pára para quem levantar a mão em pontos de ônibus ao longo da BR e estradas estaduais (PRs).

Entre Foz do Iguaçu e Santa Helena, o metropolitano passa por Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal etc. O terminal dos metroplitanos é ao lado do TTU ao lado da Lanchonete Corujão, na Rua Mem de Sá (Mesmo lugar onde se opega os ônibus para Puerto Iguazú). Pode ser pego também na Rodoviária Internacional de Foz do Iguaçu. A empresa que serve as novas linhas metropolitanas que partem de Foz do Iguaçu é a Princesa dos Campos.

Embora os ônibus peguem passageiros na rodoviária de Foz, não tente comprar os bilhetes nos guichês da Princesa dos Campos. Basta esperar na plataforma de onde saem ônibus para o Centro, Porto Meira, Vila Carimã, Jardim das Flores e os Ônibus para o Paraguai.

UMA DICA SOBRE OS METROPOLITANOS

Sabendo viajar de metropolitano dá para ir longe. Há ônibus metropolitanos que saem de Cascavel (empresas Princesa dos Campos e Eucatur) e rumam para Capitão Leônidas Marques (Eucatur) via Santa Tereza do Oeste e de parte outro que vai para Boa Vista da Aparecida. Assim dá para ligar roteiros e percorrer grande parte do Oeste do Paraná no estilo local.

Obs.: Acabo de atualizar esta informação e colocar a ilustração acima retirada do trabalho que você vai encontrar AQUI, de autoria de Cristiano Stamm e Jefferson Andronio Ramundo Staduto ambos da Unioeste.

Ônibus para Puerto Iguazú



Parte VII



Os ônibus para Puerto Iguazu, Argentina têm ponto final na região da Ponte Internacional da Amizade. Ele pode ser pego em qualquer ponto de ônibus da Avenida JK e ao lado do TTU, na Rua Mem de Sá, no pontinho ao lado da Lanchonete Corujão (foto). Depois de passar pelo TTU, o ônibus vai para a JK, Jorge Schimmelpfeng, Avenida das Cataratas e Complexos Aduaneiros. Atenção para entrar em Puerto Iguazú é necessário passaporte para todos os países. Exceção países do Mercosul. Mesmo assim só documentos oficiais são aceitos. No caso do Brasil, carteira de identidade ou passaporte. Não adianta mostrar carteira da OAB, Exército Brasileiro, Carteira de Jornalista ou qualquer outra. Outras nacionalidades: é bom checar.



Os ônibus para a Argentina são parte do chamado Transporte Internacional Urbano. Duas empresas argentinas fazem a linha Puerto Iguazú – Foz do Iguaçu. São elas a Crucero del Norte e a Tres Fronteras. O lado brasileiro tem a Viação Itaipu (de Fz do Iguaçu) e a Celeste (da Pluma). A Crucero del Norte cobra R$ 2.00 ou $ 2.00 (pesos), As outras cobram R$ 3.00 (3.00 pesos).



ÔNIBUS PARA O PARAGUAI

Três cidades paraguaias são servidas pelo Transporte Internacional Urbano. São elas Ciudad del Este, Hernandárias e Ciudad Presidente Franco. Os ônibus podem ser pegos em qualquer lugar ao longo da Avenida Costa e Silva, República Argentina, Almirante Barroso, Jorge Schimmelpfeng ou da Rodoviária Internacional de Foz do Iguaçu. Há linhas para a Rodoviária e linhas para a Vila Iolanda.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

Um comentário

Em Foz do Iguaçu há uma coluna no principal jornal da cidade (A Gazeta do Iguaçu) chamada Bico do Corvo. Na cidade quando se diz que alguém está no "bico", o coração aperta. Pode ser cacete. Ontem me disseram: você está no Bico do Corvo de Hoje. Fui conferir e veja o que encontrei:

Muita coisa para fazer:

"Pois é seu Corvo, enquanto uns só reclamam de Foz do Iguaçu e região, outras pessoas, como o jornalista especializado em turismo, Jackson Lima, cria oportunidades de falar bem do nosso lugar. Ele publicou em seu blog, cem dicas do que se fazer na cidade. Entre elas, está claro, a visita às Cataratas, Itaipu, Parque das Aves e tantas outras coisas. Fiquei impressionada com o tanto de atividades que ele conseguiu encontrar. Nunca imaginei que a Tríplice Fronteira tivesse tanta variedade de atrativos. Parabéns ao jornalista pela iniciativa, e é isso mesmo, vamos aprender a valorizar o que temos!..." Mariposa

Sou eu quem fica grato a Mariposa pelo comentário! Obrigado! Agradeço também a Cleusa Moares do Canal 21 e equipe que colocou a lista no ar no Programa "Giro de Notícias". Agradeço também a TV Tarobá Foz e Cascavel por ter mandado uma equipe me procurar para falar sobre a lista. Obrigado a todos!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

135 coisas que se pode fazer na Tri-Fron


Há poucos dias publiquei esta lista no meu blog Iguassu Falls Area (em inglês) e me prometi que não o traduziria para o português. Mas daí começaram a me pedir que o disponibilizasse em português. Entre outras pessoas, atendo o pedido da colega Natália Peres da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Foz do Iguaçu. Nem tudo o que está na lista está disponível. Cada item da lista receberá atenção especial, mais material , fotos e filme. Aguarde! Atenção: a numeração não está ligada à importância da sugestão - com exceção das duas primeiras.

Nota de Fevereiro de 2008! Estou melhorando e conferindo a lista. Volte sempre!
Mais uma nota: esta lista resultou em reportagem especial chamada Terra do Nunca na revista Rolling Stone Brasil edição de março de 2007 (FOTO) Veja a reportagem!

A LISTA
130 COISAS A FAZER NA TRÍPLICE FRONTEIRA

1 Visitar as Cataratas do Lado Brasileiro
2 Visitar as Cataratas do lado Aergentino
3 Fazer o Passeio de Barco Macuco Safari no Lado Brasileiro
4 Fazer o Passeio de Barco do Lado argentino incluindo visita à Ilha San Martin
5 Fazer o Circuito Inferior das Catarats Argentinas completo
6 Fazer o circuito superior Cataratas Argentinas completo
7 Observar pássaros no lado Argentino das Cataratas (Mais)
8 Nadar em uma cachoeira no lado argentino depois de caminhada na selva do PNI
9 Ver as Cataratas sob o luar Argentina (Argentina, Brasil)
10 Visitar o salto Monday no lado paraguaio da fronteira *
11 Visitar o Monumento Científico Nacional Moisés Bertoni, lado paraguaio
12 Caminhar, relaxar, ouvir, admirar o Parque das Aves
13 Ir ao Güira Oga, Puerto Iguazú
14 Ver o Jardim dos Beija-flores - Puerto Iguazú (ATA)
15 Visitar e entender o espirito da Aripuca - Puerto Iguazú
16 Visitar ou pernoitar no Ibirareta Parque Botânico em Puerto Iguazú (ATA)
17 Visitar e entender o Templo Budista Chinês - Foz do Iguaçu
18 Visitar o CEAEC - Centro de Altos estudos da Consciencia - Foz do Iguaçu
19 Fazer um dos 30 plus cursos oferecidos pelo CEAEC - Foz do Iguaçu
20 Alugar um laboratório para fazer um dos 14 experimentos consciências
21 Fazer uma jornada às Cataratas Sagradas em uma atividade de conexão com a Natureza
22 Jogar golf
23 Jogar em um casino em Puerto Iguazú / C.D.Este(problema seu)
24 Visite a Mesquita de Foz do Iguaçu (Site oficial)
25 Visite a Itaipu Binacional, Hidrelétrica, Maior do Mundo - Foz do Iguaçu / Hernandarias
26 Faça uma visita técnica à Itaipu Foz do Iguaçu / Hernandarias
27 Veja o show de luzes, Itaipu à noite,- Foz do Iguaçu / Hernandárias
28 Vôe de helicóptero sobre as Cataratas (Altitude legal recomendada)- Foz do Iguaçu
29 Vôe de Helicóptero sobre toda a região incluindo Itaipu
30 Faça um vôo de Trike na região de Três Lagoas e Lago de Itaipu (SUSPENSO)
31 Faça um curso de piloto de Trike na WeekendFly - Foz do Iguaçu
32 Visite uma Chácara na região - Foz do Iguaçu, São Miguel, Capanema
33 Visite projetos associados ao Turismo Rural na Agricultura Familiar -TRAF - Capanema, Cascavel, Foz do Iguaçu etc
34 Visite o acampamento dos Trabalhadores Sem Terra que faz campanha para a produção de sementes crioulas. Projeto recomendado por Fritjoff Capra - São Miguel do Iguaçu
35 Visite escolas e projetos locais - Toda a região (Aguarde Info)
36 Visite e conheça o Programa de produção de Plantas Medicinais do Colégio Agricola - Foz do Iguaçu
37 Almoce no Recanto Gaucho, típico na Querência Iguaçuense - Foz do Iguaçu
38 Faça rafting - Lado Brasileiro das Cataratas
39 Faça Canyonning - Lado Brasileiros das Cataratas
40 Escale rochas - Lado Brasileiro das Cataratas
41 Faça Rapel com visão do Paraíso - lado Brasileiro das Cataratas
45 Medite - Em qualquer lugar das Cataratas / Foz do Iguaçu / Puerto Iguazú
47 Prestigie eventos da região - Foz do Iguaçu / Puerto Iguazú / Ver calendário
48 Visite EcoMuseu de Itaipu - Foz do Iguaçu
49 Visite e conheça universidades locais UDC, Unioeste Uniamerica Cezufoz Unifoz
50 Conheça e entenda o Canal de Desova - Itaipu / Foz do Iguaçu
51 Visite a pista artificial de kayaks - Itaipu / Foz do Iguaçu
52 Vá a Andresito (Argentina) e se hospede no Yacutinga Lodge
53 Visite Wanda e compre pedras e cristais
54 Visite pelo menos uma Ruína Jesuíta Argentina /Paraguai/Brasil
55 Aventure-se em Misiones
56 Acompanhe a Festa de Iemanjá se estiver em Foz, dia 2 de fevereiro
57 Veja o Pôr-do-Sol no Marco das Três Fronteiras - Foz do Iguaçu
58 Veja o Pôr-do-Sol no Hito de las Tres Fronteras - Puerto Iguazú (ATA)
59 Visite a Aldeia Guarani Iriyapu - Puerto Iguazú (ATA)
60 Visite a Aldeia Guarani de Mbororé - Partindo de P. Iguazú
61 Visite a Aldeia Guarani próximo ao Monumento Científico Bertoni /Pre. Franco, Py
62 Aventure-se e passe a noite na Aldeia do M.C. Bertoni, Pre. Franco, Paraguai
63 Navegue os rios Iguaçu e Paraná com o Macuco Safari, (BR)
64 Navegue o Paraná em Catamarã (ATA) - Puerto Iguazú
67 Passe uma noite na Ilha do Sol parte do Circuito das Águas, Foz do Iguaçu
69 Passeie de caiaque inflável no rio Iguaçu (PNI)- Partida de Foz do Iguaçu
70 Observe pássaros no P.Nacional Iguazú, Argentina, com Daniel Somay
71 Observe pássaros na área rural - Foz do Iguaçu
72 Observe borboletas e insetos - Foz do Iguaçu
73 Dê ou Receba reiki nas Cataratas / Foz do Iguaçu / P. Iguazú
74 Coma, beba e se divirta em puerto Iguazú (Lista comedores)
75 Coma beba e se divirta em Foz do Iguaçu (Lista Restaurantes)
76 Observe pássaros em refúgios de Itaipu no Brasil e Paraguai
77 Visite a "Vila A", tome um sorvete, coma uma pizza com o povo local
78 Divirta-se na Avenida República Argentina - Foz do Iguaçu
79 Visite bairros fora da rota turística - Portal da Foz, Morumbi
80 Salte de páraquedas na Estância Hercules - Foz do Iguaçu
81 Faça voos de parapente puxado a barco no Lago de Itaipu, Foz do Iguaçu
82 Aprenda tango
83 Aprenda a dançar com Marcelo Pereira (Forró,Gaúchas,Samba,Tango)
84 Aprenda dança do ventre
90 Medite no Circtuito Superior das Cataratas no por-do-sol (Argentina)
92 Medite em grupo no Ventre da Deusa (Garganta do Diabo para os insensíveis)
93 Medite onde e como se sinta bem
94 Conheça programas sociais e ONGs locais/ Ajude se puder
95 Pegue umas aulas de capoeira
96 Seja Voluntário
97 Compre produtos locais no Paraguai (artesanatos, tecidos,)
98 Encontre e conheça os índios Makás
99 Faça um tour das cidades lindeiras com Lago de Itaipu
100 Conheça os restaurantes que servem peixes às margens do Paraná
101 Museu Mbororé - Puerto Iguazú
102 Museu Imagens da Selva Puerto Iguazú
103 Visite o Museu de la Tierra Guarani
104 Modelo Hidrológico Reduzido de Itaipu Binacional - Hernandárias
105 Coma uma porção de lambari às margens do Paranazão
106 Visite o Marco das Tres Fronteras em Cidade Presidente Franco, Paraguai
107 Viste o Spa Natural Central Alma Verde
108 Visite e conheca os indios Aché (Guayaqui) do Paraguai
109 Conheça o Parque Nacional de Ñacunday, Paraguai
110 Visite os indios Guarani de São Miguel do Iguacu
111 Visite o Santuário Nuestra Señora del Iguazú, Puerto Iguazú
112 Santuário do Parque Remador, Região Porto Meira, Foz do Iguaçu
113 Encontre gente no JL Shopping Cataratas
114 Visite o Refúgio Tatí Yupi
115 Se tiver tempo ande de ônibus em Foz do Iguaçu. O city tour mais barato se chama "Interbairros" (R$2.10 por pessoa)
116 Faça o city tour "Roteiro das Comunidades" (Breve)
117 Faça a cavalgata ecológica em Puerto Iguazú
118 Visite o Orquidário El Indio, Puerto Iguazú (ATA)
119 Assista a uma partida ou treino de RUGBY, Puerto Iguazú
120 Assista a uma partida ou treino do Black Sharks, time de Futebol Americano de Foz do Iguaçu
121 Cicloturismo - bicicletando em Foz do Iguaçu
122 Caiaque (sea kayak) em rios calmos da região e no Parque Nacional Ilha Grande (PR)
123 Rapel, e outras atividades fora do Parque Nacional com gente local
124 Visite em Puerto Iguazú uma Casa feita de garrafas PET
125 Em Puerto Iguazú conheça e compre jóias em "rodocrosita"
126 Vale a pena conhecer a Feira Comunitária dos domingos em Foz
127 Visite a COART - uma das entidades dos artesãos de Foz do Iguaçu
128 Conheça o Mercado de Abasto de Franco / CDE no Paraguai
129 Três Lagoas - Bairro náutico de Foz(prainha,clubes,barcos)
130 Pesque-e-pague para passar o tempo e conhecer gente (FOZ)
131 Passeio de catamarã pelo Lago de Itaipu
132 Visite o Recanto dos cactos, paraíso criado por Marlene Parzewski
133 Ir de balsa a Ciudad Presidente Franco no Paraguai. Saída de Puerto Iguazú.
134 Conheça o Circuito Sabiá em Matelândia
135 Parque Nacional Kyri'y


Notas:
1. Todas as sugestões acompanhadas pela sigla ATA - Atractivos Turísticos Asociados podem ser acessados AQUI.
2. Eventos de Foz do Iguaçu incluem Fartal / Fenartec / FeMorumbi

Foz: cidade atípica


A nota que segue e inaugura este blog de coisas iguaçuenses, foi publicada pela primeira vez no dia 11 de outubro de 1996, na coluna Notas do Turismo d'A Gazeta do Iguaçu. Leia e confira o que mudou. A foto acima é de 1997 e foi tirada por Maricy Rizzato Vismara, uma competente turismóloga de Foz do Iguaçu. Ela me deu esta foto - sua obra de arte - em 1997. Um grande ano para Foz ter decolado! Quanto a foto de Maricy é uma de minhas favoritas.

Cidade A-quê?

Atípica! Segundo o dicionário quer dizer "algo que se afasta do típico". E típica, Foz não é. Temos três cidades de três países à disposição. São três idiomas à disposição: espanhol, português e guarani. Três moedas também estão à disposição: real, guarani e peso argentino. Além do dólar com [o qual] se pode pagar o ônibus para ir ao trabalho e comprar pão na padaria da esquina. Tente fazer isso num bairro de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília ou Goiânia! Não há uma raça que se proclame dona do galinheiro. Viemos de todo o Brasil, do Mercosul, do Mundo.

Tem mais

Foz é a primeira cidade do Brasil a ter um "canal local" chinês na TV a cabo. Como se não fosse pouco é a primeira cidaded do Brasil a ter um "canal árabe local". Canal chinês local é tão incompatível para um paulista, carioca ou curitibano como o nosso "transporte urbano internacional".

Que cidade é essa?

A cabeça do iguaçuense é forçada a dar mais voltas do que a dos outros brasileiros. Para os outros, regional inclui somente a região dos municípios deles. Para nós, regional pode ser: o Oeste do Paraná, a região Sul, a área de Foz,Ciudad del Este, Puerto Iguazú e Hernandárias. Pode ser o Mercosul. Ultimamente se criou o sub-regional que, incrivelmente, é maior que o regional. Por exemplo, um vôo sub-regional não quer dizer um vôo microregional. Um possível vôo que ligue Posadas (Argentina) a Foz do Iguaçu e Curitiba é sub-regional. Neste sentido, a TAM que é uma empresa regional no resto do Brasil, pode ser considerada sub-regional para nós e o Mercosul.

Médio Porte?

Nós somos o quê? Cidade grande, pequena ou média? Tudo depende. Na teoria do sub-regional internacional, Belo Horizonte seria uma cidade de porte médio. Neste caso, nós somos uma pequena cidade. Mas temos aeroporto internacional, turismo internacional, aspiração internacional. Graças à quantidade de raças e línguas que temos podemos dizer que somos quase cosmopolita. Somos uma pequena cidade cosmopolita. Somos interioranos porque estamos no interior mas não somos caipiras ou somos caipiras cosmopolitas?

Mistura

Temos todas as religiões. Cristãos de todos os matizes, árabes muçulmanos de duas grandes correntes, árabes druzos, árabes cristãos,árabes maronitas,chineses budistas,chineses católicos, chineses evangélicos; coreanos evangélicos,coreanos católicos, coreanos budistas; católicos romanos, católicos brasileiros, carismáticos, católicos umbandistas, iranianos muçulmanos xiítas, iraninos bahá'is, palestinos cristãos, palestinos muçulmanos, espíritas, animistas, mórmons. Foz foi até escolhida para sediar o Centro de Altos Estudos da Consciência!

Equilíbrio

Quem mantêm o equilíbrio de tudo isso? Algo especial esta cidade tem. O que é?

Decola Foz!

Isso é só 10% da atipicidade de Foz. Tudo isso constitui recursos infindáveis. "Valores agregados", contabilizados a favor da cidade. Para decolar Foz precisa entender essa idéia de "valor agregado". Essa expressão é nova na área de recursos humanos ( eu acho) e está sendo usada amplamente no setor econômico dos Estados Unidos. Quantos desses nossos valores poderiam ser usados para atrair visitantes ao nosso solo?

Projetos

Dia 26, o governador Jaime Lerner estará no Hotel das Cataratas para anunciar os Jogos Mundiais da Natureza. Será uma olimpíada que deverá render muita mídia para a cidade. A programação oficial está sendo preparada pelo Comitê Olímpico. Haverá competição de alto nível em canoagem e balonismo, entre outras coisas. Foz deve dar todo apoio a essa iniciativa.

...

E aí? O que achou? O que mudou com a passagem de 10 anos?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região