segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Você tem medo de um acidente com a Itaipu? Confira esta tese de doutorado

O geógrafo Érico Soriano defendeu a tese de doutorado "Confiança, incertezas e discursos sobre os riscos de colapso de barragem na UHE Itaipu Binacional: o processo de vulnerabilização dos moradores a jusante". A tese foi aprovada e o geógrafo agora é Ph D ou seja doutor. Os moradores à jusante da UHE Itaipu Binacional somos nós. O povo de Foz, CDE, Puerto Iguazú e outros. A questão é a falta de discussão sobre o que fazer caso algo aconteça com a barragem. Para onde fugir quer dizer evacuar  população. A tese destaca entre outras coisas as mudanças climáticas imprevisíveis e destaca a falta de comunicação sobre o assunto. Confira a  tese. A afirmação de que a barragem é segura e que os riscos estão sob controle, esclarece Soriano, faz parte de uma cultura que busca convencer a sociedade da representação de sua eficiência e infalibilidade a partir de uma série de práticas de poder. O fechamento ao debate não é bom. Em caso de problema como se dará o alerta? Há um sistema de aviso? Para onde vamos? Parabéns ao geógrafo  Érico Soriano e à comuidade acadêmica por trazer este assunto (tabu) à discussão!

domingo, 28 de outubro de 2012

Turismo de Foz do Iguaçu na Encruzilhada - Terceira Parte



Ainda sobre esse negócio de Foz não ser uma "cidade soberana" e de que as Cataratas, tecnicamente não sejam nossas. Me preocupa muito uma coisa que desta vez, (o alvo de minha preocupação) é local. Por exemplo, Foz do Iguaçu criou o Iguassu Film Commission – este é o nome para uma entidade ou ONG que tenta vender Foz do Iguaçu como lugar de “locação” para filmes. Você tem uma novela? Um filme? Venha Rodá-lo em Foz do Iguaçu! Mas aí vem o velho problema. Na capa de nossa proposta a gente põe a foto das Cataratas. O problema aqui é que Foz do Iguaçu, não pode decidir, definir nada sobre filmagem, fotografia oficial ou uso da imagem das Cataratas do Iguaçu. O assunto é polêmico e foi "regulado" pela Instrução Normativa ICMBio 19/2011 que foi de alvo de audiência pública nacional promovida por fotógrafos e cineastas brasileiros e gerou protestos. Me preocupa e por isso sugiro logo de uma vez que o nosso Film Commission venda Foz do Iguaçu inteira como “locação” e não as Cataratas ou, como dizem os lá de dentro, o Parque Nacional. A gente pode propor as pontes, o Marco das Três Fronteiras, a Avenida Brasil, a Vila A  mas não a Itaipu, o PNI que são entidades independentes. Havendo cooperação o Parque Nacional, a Itaipu, o 34° Batalhão, o 14º Batalhão PM todos podem cooperar, mas você não pode vender. 

É o mesmo que acontece com grande eventos esportivos. Desde os Jogos Mundiais da Natureza, a região ficou contaminada com o vírus dos eventos esportivos nas Cataratas. Já vi e maldice até uma pelada forçada entre equipes dos “lá de dentro” do Brasil contra os “lá de dentro” de Puerto Iguazú. Foi nos jogos da Natureza que inventaram a idéia de trazer areia para fazer um jogo de Futebol de Área nas Cataratas. Mas voltemos a um problema real: Os X-Games! Não faz muito tempo eu estive “lá dentro” e conversei com o diretor do Parque Nacional (não das Cataratas) Jorge Pegoraro, e perguntei se ele estava feliz e tranquilo com os X-Games que vão acontecer em abril de  2013. Ele me disse que não estava tranquilo e disse que até aquele momento (setembro de 2012) não sabia ainda o que o Parque Nacional  tinha ou teria que fazer para receber os X-Games. Dependendo do projeto, Brasília pode barrar, porque o ambiente lá, agora sim, é um Parque Nacional. Mais recentemente ainda, já em outubro, voltei a perguntar e fui informado que o diretor do Parque Nacional ainda não havia visto um projeto das estruturas dos jogos no interior do PNI / Cataratas. Fui informado que um projeto já estava rodando em Foz do Iguaçu e que o projeto era bonito mas que ainda não tinha sido mostrado ao Parque Nacional do Iguaçu? Isso é grave! Onde vai estourar este problema? Me parece um desafio para o novo prefeito, Reni Pereira. O evento está em cima!

Turismo de Foz do Iguaçu na encruzilhada - Segunda Parte


O que me preocupa, em segundo lugar, é uma tendência a desmoralizar o “turismo” como parte da economia, ou pelo menos algumas categorias. Como não há mais Cataratas, os guias de turismo que levavam turistas às Cataratas estão fadados a desaparecer. Em seu  lugar aparecem os “condutores de turistas no interior de Unidades de Conservação”. Os guias de turismo foram reconhecidos pela Lei 8.623/1993. Os condutores de turistas em unidades de conservação foram criados pela Instrução Normativa do ICMBio número 8 de 2008. É outra guerra: entre a LeiGeral do Turismo, a Lei que regulamentou a profissão de guia, a Instrução Normativa do ICMBio e a Lei Municipal que exige a presença de um guia de turismo nos ônibus de turismo. Alerta para os novos chegados ao turismo que aprenderam a surfar na onda do turismo e estão se dando bem nesta época de vacas gordas. Mas como relata a Bíblia na história original das vacas gordas e vacas magras, depois das vacas gordas, as vacas magras virão.  Os novos chegados ao turismo, e no caso de Foz do Iguaçu, destaco, o Parque Nacional do Iguaçu (os do lado de lado de lá) e até a Itaipu, estão muito empenhados em divulgar uma estatística preocupante. Só 20% dos que vem aqui o fazem via agência de viagem? Os que visitam o quê?  Foz do Iguaçu?  O Parque Nacional do Iguaçu? As Cataratas? O complexo Turístico de Itaipu?  Ou o Comércio paraguaio? Quais sçao os números de cada um desses atrativos/segmentos? Isso é perigoso. De onde vem essa idéia de que  só 20% vem por agência? Esses possíveis 80% dos turistas que vêm por conta própria, dirigindo seus veículos e fazendo seus próprios roteiros são regionais, são do Paraná, acima de tudo; do Sul e de São Paulo, talvez. Quando a vaca ficar magra, esses tendem a sumir. Daí que o turismo não se limita só a um mercado. É bom estudar bem nossos mercados. Bem até aqui chego nesse assunto.

O turismo de Foz do Iguaçu na encruzilhada - Primeira Parte


Gosto de ver o progresso que se vê, no turismo de Foz do Iguaçu. É elogiável este período no qual se pratica a gestão integrada. Como se diz, popularmente, o turismo está  bombando. No Brasil tudo está. Estamos em uma época boa.  Pastando no nosso campo estão nossas sete vacas gordas. Vou destacar o que me preocupa. Primeiro, nada foi feito sobre o problema número um de Foz do Iguaçu. Chamarei de “problema de soberania”. Foz do Iguaçu não é um município soberano. Aquela soberania que goza Cascavel, nossa filha, que é dona de seus espaços. Foz do Iguaçu se confunde com as Cataratas, a tal ponto que quando você faz uma campanha: Venha a Foz do Iguaçu – você usa uma foto das Cataratas. Foz do Iguaçu não manda nas Cataratas. Houve um tempo em que Foz e Cataratas eram uma. Você ia às Cataratas para nadar nos remansos.  Hoje não mais. As Cataratas estão em área federal. Assim como a Itaipu – que é área federal. Isso nos joga em uma área de “conflito de discursos”. 
Mudança de Discurso - Cataratas entre Parênteses

Conflito de discursos - O pessoal de Foz do Iguaçu diz que Fulano veio visitar as Cataratas no domingo. O pessoal do PNI diz que o mesmo fulano veio visitar o Parque Nacional do Iguaçu. O povo não nota, mas há no ar esta guerra. Isso está na raiz do problema do transporte público  que é feito onde? No interior do Parque Nacional do Iguaçu – dizem os lá de dentro. Os daqui de fora dizem: transporte para as Cataratas. Está sendo realizado, agorinha, por meio da linguagem, do discurso, um “roubo” das Cataratas como parte da identidade nossa. É como se dissesse “Não existem mais Cataratas, existe Parque Nacional do Iguaçu”. É uma maneira de falar que não parece, mas castra. Castra a auto-estima da cidade. No último conflito de julho e agosto sobre o acesso de carros às Cataratas (ao interior do Parque Nacional), escutei os conceitos de “os Lá de dentro” e “nós Daqui de fora”. Você pode comprar lembranças, camisetas aqui no centro de Foz, na Feirinha Iguaçu, onde se lê: Cataratas do Iguaçu. Lá no Parque Nacional – as camisetas tendem a migrar do “Cataratas do Iguaçu” para “Parque Nacional do Iguaçu”. Me pergunto, às vezes, quem veio primeiro: as Cataratas do Iguaçu? Ou o Parque Nacional do Iguaçu? Pergunta difícil.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Exame de Proficiência de Espanhol (CELU) será em novembro

Estão abertas as inscrições para o Exame de Proficiência em Lingua Espanhola para estrangeiros - o CELU (Certificado de Español Lenguia y Uso). Para se inscrever acesse o site do CELE (AQUI). As inscrições estão abertas até a segunda-feira, dia 29.
As provas serão no dia 9 de novembro. Confira na foto as sedes onde serão aplicados os exames no Brasil. Em Foz será na sede da CCBA no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Estou 99% certo de que vou me inscrever. Nâo consigo provar que falo espanhol e nem dizer qual é meu nível. Vou ver se este ano eu faço!

sábado, 20 de outubro de 2012

Não gostei da Faixa Elevada de Pedestres

A faixa elevada para pedestres implantada na Avenida JK, na minha maneira de ver, é um retrocesso. Os motoristas iguaçuenses ja estavam começando a parar na faixa de pedestres pintada no chão ao ver pedestres se preparando para atravessar a rua. A nova faixa é um atestado de incivilidade para o iguçauense pois além de ter uma faixa para pedestres tem ainda lombada eletrônica com câmara. As faixas de predestres dessetipo estão sendo adotadas em várias cidades brasileiras. A faixa elevada foi uma proposta do atual presidente da Câmara, Edílio Dall'Agnol via Projeto de Lei 69/2011. Ela foi até usada como propaganda elitoral na campanha o que rendeu uma saudável bronca com o Ministério Público.
Ontem, depois da chuva, a faixa mostrou uma outra habilidade sua: represamento e inundação. Um pequeno lago foi formado em cada lado da faixa dall'agnoliana na terceira pista da JK. Quando eu fazia a foto do alagamento-lago, da mini represa, uma motorista iguaçuense me perguntou: "O Sr estava tirando foto de meu carro?" - Eu não sabia o que responder. Fui pego no flagra.
Daí,repondi: "Do seu carro não. Mas do alagamento que está tragando ele, sim". Por profissão é minha missão, obrigação e "mandato" divulgar as maneiras de jogar dinheiro público fora. Meu grito de guerra: Não às lombadas-faixas de pedestres! Sim à pintura de faixas em todas as ruas de Foz, inclusive dos bairros. Voltarei ao assunto das faixas de pedestres e civilização. Atenção engenharia do Foztrans, dá para resolver este novo problema? Os estudantes de direito da Unifoz que estacionam aí agradecem!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Nacionalidades e Etnias de Foz do Iguaçu em 2012


No dia 31 de janeiro de 2009 publiquei a postagem "Etnias de Foz do Iguaçu" onde lembrava que "é parte de nosso linguajar dizer que Foz do Iguaçu tem 70 etnias". Eu destaquei na época que não seria bem etnia e lembrei que na lista havia uma categoria chamada "apátrida"- sem pátria. Publico abaixo as duas listas para que você compare. A lista atual tem 47 nacionalidades diferentes. Posso dizer que diminuíram as etnias de Foz? Não! Aparentemente, as seguintes nacionalidades que apareceram na primeira lista não aparecem na lista atual: Angola, Argélia, Austrália, Birmânia, República Árabe Unida, Etiópia, Filipinas, Gana, Indonésia, Irã, Iraque, Iugoslávia, Jordânia, Nova Zelândia,  Kuwait, Letônia, Lituânia, Libéria, Macau, Malásia, Marrocos, Romênia, Russia Branca (Bielorússia), Senegal, Tonga. Mesmo assim ainda não se pode dizer que as pessoas dessas nacionalidades foram embora. Note que na lista aparecem 163 pessoas como sendo de "outras nacionaidades".   
 

A nova lista, mesmo deixando de lado as 163 pessoas de "outras nacionalidades", apresenta algumas mudanças interessantes. O maior grupo de residentes registrados pela Polícia Federal em Foz é o dos libaneses. São 4.077 libaneses legalmente registrados no Departaento de Migração da PF. Na primiera lista o número era 3.065. O segundo maior grupo humano nascido fora do Brasil e legalmente registrados como moradores de Foz do guaçu na PF é o de paraguaios. São 3.898 paraguaios. Na priiera lista o número de paraguaios registrados era de 1.872. São 2.026 a mais. Os chineses vem em terceiro com 1.851 seguidos pelos argentinos que somam 1.228. O quarto lugar pertence aos sul-coreanos com 438 residentes legalmente registrados. A partir do quinto lugar os números saemdessa faixa dos milhares. Confira as listas, continuarei o assunto na postagem Nacionalidades e Etnias de Foz do Iguaçu em 2012 (2)      

Lista atual 
Quantitativo de Estrangeiros Registrados em Foz do Iguaçu  


Líbano (4,077), Paraguai (3,898), China (1,851), Argentina (1,228), Coreia do Sul (438), Chile (191), Uruguai (188); Portugal (171), Colômbia (143), Peru (137), Bolívia (112), Grã-Bretanha (109), India (104), Síria (103), Jordânia (89), Alemanha (89), Japão (87), E.U.A. (86); Equador (75); Canadá (73), Itália (73), Bangladesh (70), Espanha (69); França (65), Suíça (53), Venezuela (41), México (26), Palestina (21), Polônia (16), Paquistão (12), Suécia (10), Hong Kong (9), Cuba (8), Panamá (8), Bélgica (8), Grécia (7), El Salvador (6), Holanda (5), Turquia (4), Dinamarca (4), Costa Rica (3), Sérvia e Montenegro (3), Noruega (3), Israel (2); República Dominicana (2), Nicarágua (2), Outras nacionalidades (163). Total geral: 13,942 
Fonte: Polícia Federal / Data-base: 19/07/2012
Agradecimentos à Assessoria de Imprensa / DPF - Foz 

Lista anterior tal como apareceu no Blog em 2009
Alemanha (76), Angola (1), Argélia (4), Argentina (741), Austrália (7), Áustria(10), Bangladesh (18), Bélgica (1), Birmânia (Myanmar)(1), Bolívia (73), Canadá (54), Chile (158), China (1.714), Colômbia (78), Coréia do Sul (408), Cuba (1), República Dominicana (2), República Árabe Unida 17), El Salvador (3),Equador (4), Espanha(47), Estados Unidos da América (41), Etiópia (1), Filipinas (4), França (52),Gana (1), Grã-Bretanha (96), Grécia (6), Holanda (3),Hong Kong (5),Índia (82), Indonésia (8), Irã(4),Iraque (9),Israel (2), Itália (56), Iugoslávia (2), Japão (81),Jordânia(85), Kuwait (2), Letônia(2), Líbano (3.065),Libéria (1),Lituânia (1),Macau (1), Malásia (14),Marrocos (5),México (8), Nicarágua (2),Noruega (1),Nova Zelândia (1), Palestina (15),Panamá (3), Paquistão (6), Paraguai (1.872), Peru (43), Polônia (14),Portugal (165), Romênia (3), Rússia Branca (1),Senegal(1),Singapura (1),Síria (79), Suécia (12), Suíça (50), Tonga (1), Turquia (2), Uruguai (76), Venezuela (13), Vietnã do Sul (2).

Fonte: Foz em Números, de Darcilo Weber / SINCRE

 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Sinalização de trânsito dá aulas de "castellano" na fronteira ...


... E Português, também. As fotos são da Avenida General Meira em Foz do Iguaçu. A primeira foto mostra um barzinho localizado ao dado da ciclovia da avenida. A placa anuncia três produtos diferentes: caldo de cana, mosto helado e frango assado. Caldo de cana, todo brasileiro sabe o que é. “Mosto” é a tradução de “caldo de cana” em espanhol. Há mosto de uva e de cana. O detalhe é que este é “helado” – gelado. Faltou a tradução de “frango assado”. Assado até dar para entender em espanhol. O que não dá para entender é “frango” (pollo).

Na mesma avenida e um pouco mais à frente encontrei esta placa que aponta na direção da Avenida dos Imigrantes antiga “estrada velha das Cataratas” que foi asfaltada sem deixar nada para a memória da cidade. Porém, o empedrado poliédrico está debaixo da camada de asfalto e futuras gerações, saberão o que fazer. Voltando à placa de número dois ela indica o caminho para o horto municipal. Eu sugeriria colocar uma tradução para que os visitantes argentinos possam entender ou pelo menos não entender “besteira”. A tradução em espanhol de "horto"veria ser “huerto”, pelo menos. Horto em espanhol do sul é sinônimo de “cu” (não quero ofender, os seus olhos). Vi na internet uma hispanoparlante (falante de espanhol) reclamando que mostrou uma sementes para um vizinho possivelmente argentino. Que faço com elas? O malcriado respondeu: ¡metelas en el horto! Você já deve ter imaginado o que ele mandou fazer. E se você um monte de turistas pousando para uma foto debaixo da placa, você já saberá por quê. Não é todo dia que se vê "un horto municipal". Não sei se deveria ter escrito este "post". Publico ou não publico? Publico!

domingo, 14 de outubro de 2012

Feira de Ciência do Colégio Agrícola de Foz do Iguaçu: o Blog de Foz chegou atrasado

-->
Este ano cheguei atrasado para a Feira de Ciências do Colégio Agrícola Estadual Manoel Moreira Pena  em Foz do Iguaçu. Quando cheguei ao local peguei os alunos guardando o material, arrumando suas bagagens e se preparando para partir para suas casas para um feriado mais ou menos prolongado. Consegui fazer algumas fotos das quais posto duas. A primeira é da equipe da "doma racional equina" onde os alunos aprendem a domar cavalos utilizando a razão e sem causar dor, trauma e sofrimento aos animais. A segundo foto é a do grupo de alunos de Ramilândia que fazem parte do programa Jovem Agricultor Aprendiz criado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). Vi o que deu para ver de alguns projetos dos meninos coom biodigestores, irrigação por gotejamento usando garrafas PETS entre outros. O grupo dos Agricultores Aprendizes era liderado pela professora Josiane Antunes, de Ramilândia.


sábado, 13 de outubro de 2012

Itaipu recebe Protótipo em tamanho real do VLT: para estudo de eletrificação

Atenção moradores do Brasil - especialmente aqueles que vivem às margens das BRs brasileiras entre Crato / Juazeiro, Ceará e Foz do Iguaçu, Paraná. Até o dia 30 de outubro ou talvez pouco mais, um caminhão igual a este, transportando um trem igual a este, vai passar pela sua cidade. O caminhão transporta o Veículo Leve sobre Trilhos [VLT] até a sede da Itaipu Binacional aqui em Foz do Iguaçu. O trem vem para ser estudado e receber as modificações necessárias para ser eletrificado. Ele pode ser, caso o PAC Mobilidade seja aprovado, o meio de ligação entre a sede da Universidade Federal da Intergação Latino-Americana - Unila e o centro de Foz do Iguaçu. Custará na casa dos R$ 12 milhões. A eletrificação dele será feita por meio de baterias recarregáveis e tem a parceria de várias empresas que já trabalham em diferentes projetos de carros elétricos da Itaipu Binacional. Lembro, para efeito de registro, que este veículo é fabricado no Cariri - terra que por muito tempo teve o "pau de arara" como o principal meio de transporte e foi inspiração para aquela música que em trechos jura "só deixo o meu Cariri no último pau de arara". Se você leu esta postagem e ver a "comitiva" do VTL no caminho ou estrada, mande uma foto para o Blog de Foz pelo meu e-mail: limajac@gmail.com       

Obs: a foto acima registra a viagem do VLT do Cariri em Macaé, RJ. Ver matéria original aqui

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Um pouco mais sobre os pontos de ônibus de Foz: coisas boas e ruins


Ônibus que vai para o Jardim Califórnia e que serve ao Templo Budista parado em um dos novos pontos de ônibus parte dos 107 novos abrigos a serem instalados com verba do Mistério do Turismo. Note que o abrigo tem um fundo de vidro onde serão “adesivados” um mapa com o roteiro das linhas e outras informações pertinentes a moradores e turistas.
Vale lembrar que boa porcentagem dos moradores estão perdidos quando se trata de responder que ônibus pegar para ir a um destino fora de sua rotina. O abrigo de ônibus está instalado na Avenida JK no trecho entre o TTU e o viaduto da BR-277. Como Foz do Iguaçu é uma cidade atípica, a questão dos pontos de ônibus não poderia deixar de sê-lo. Logo após o viaduto, a Avenida JK passa a chamar-se Avenida Tancredo Neves ou BR-600. Por isso, esse projeto dos 107 novos abrigos não poderá ser executado lá pois a BR-600 é federal. E acrescento que o trajeto é de responsabilidade da Itaipu Binacional que já tem seu estilo de pontos de ônibus testado pelo tempo. Publicarei fotos dos pontos daquela área em próximas postagens. Já na BR-
469, a Rodovia das Cataratas, área federal, conta com outro projeto de ponto de ônibus. Assim, a prefeitura de Foz do Iguaçu não apita nos pontos de ônibus das áreas municipais sobre controle federal. Gostou?
   






LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região