quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Os parquímetros da Zona Azul de Foz do Iguaçu: período de adaptação

Há duas coisas quentes em Foz do Iguaçu no momento. A primeira é a bilhetagem eletrônica e o "Sistema Único" de passagem de ônibus pré-pagas. Mas não vou falar do Único aqui. A segunda - que também inclui tecnologia é a máquina de estacionamento (Eparq fabricado pela Lapaza de Ibiporã, Paraná) - também eletrônica, também baseada na tecnologia filosófica do pré-pago e também parte do conceito de créditos ligados à filosofia do pré-pago (Acima no detalhe) Pela manhã, na Avenida Brasil, cheguei perto de algumas das máquinas para entender. Primeiro vi uma funcionária da Zona Azul falando como uma rainha. "Tolerância zero. Se a senhora passar do tempo eu notifico" - dizia enquanto explicava o funcionamento da máquina para confusos usuários. Ela mostrava as escolhas possíveis: a) moedas só de 50¢ ou R$ 1,00. Máquina não dá troco. Máquina cospe fora moedas de 5,10,25. Não reconhece pesos, dólar. guarani. Pode usar também os "buttons" que descarregados e virgem custam R$ 9.00. Daí, ela mesma ou outra funcionária vende os créditos. A máquina na foto ao lado cuspiu fora umas moedas de vários valores de centavos. Mas uma máquina adiante estava cuspindo fora toda espécie de dinheiro - um prejuízo para o sistema. Uma colega minha - não vou dizer quem é - preferiu comprar o "cartão do Estarfi" antigo. "O cartão normal ainda vai estar disponíve por um tempo"- disse a funcionária. Eis outra categoria que vai ficar sem emprego logo, logo.
Continuei andando e já incporporando meu personagem 'bairronauta'. Encontrei essas duas senhoras mais perdidas do que eu, sem óculos, cobrindo um tiroteio - jornalisticmante falando. Elas já haviam tentado de tudo. O problema delas era: moedas em denominação abaixo das aceitas pela máquina. Daí entra em ação o lojista Khalil Eddine - um anjo da guarda. Ele tem loja na Avenida Brasil e de duas em duas horas tem de tirar o carro do lugar.
Khalil ajuda as senhoras. Pega as moedas delas e troca por uma de 50¢. Funciona! "A senhora tem agora - deixe-me - ver 37 minutos", disse Eddine da loja que aparece na foto - se ligue no nome dela! Khalil ajudou também a um casal. O senhor na hora da verdade, contou suas moedas. O resultado: 50-5 = 45. Todas juntas deram 45¢. Khalil trocou os 45¢ do casal por uma de 50¢. Gente fina o Khalil. Ele se diverte ajudando os perdidos do parquímetro da Avenida Brasil. Por último e não fotografado, um senhor tenta apressar a devolução ou aceitação de moedas. Técnica usada para desengasgar a máquina: umas batidas iguais àquelas que as pessoas dão nas TVs para que parem de chiar e fixar a imagem. Há de tudo! A febre do pré-pago está me inspirando a pesquisar um pouquinho sobre esta idéia! Eu volto - o que mais pode ser pré-pago?

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região