sexta-feira, 22 de julho de 2011

Obras de Ângelo Alberto Murgel em Foz do Iguaçu, Rio e BH

A charmosa sede do atual Clube Gresfi localizado na Avenida JK em Foz do Iguaçu foi o edifício de embarque e desembarque de passageiros do primeiro aeroporto de Foz do Iguaçu. Um mural feito em azulejos originais da época serve como placa de inauguração. Nela se lê duas coisas interessantes. A Primeira é que o nome oficial do aeródromo era Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu. Para mim este nome é como uma pista arqueológica para acessar o que se pensava na época. As expectativas da época e a relação intrínseca entre a cidade e o Parque Nacional do Iguaçu, o turismo e a comunidade.
Como a população deve ter sonhado? A segunda coisa pedagógica é o nome do arquiteto responsável pela obra: Ângelo Murgel. Convido a todos os iguaçuenses, autoridades, estudantes e professores de arquitetura e engenharia, artistas e outras boas almas que dediquem um momento a ver a obra e os detalhes deste trabalho de Murgel em Foz do Iguaçu. Mas o Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu não foi a única obra dele. Se eu estiver errado me corrijam, o Hotel das Cataratas também é dele e aproveito para mostrar aqui outras obras de Murgel, Brasil afora, e que estão recebendo atenção especial. Uma delas é o Cine Brasil (foto à esquerda) de Belo Horizonte que esteve fechado e abandonado na capital mineira até que recentemente um grupo empresarial o adquiriu e passou a restaurá-lo para devolvê-lo à comunidade de Belo Horizonte. Será um espaço artístico e cultural. No Rio de Janeiro, Murgel assinou também o projeto do Clube Caiçaras (foto à esquerda) e o Iate Clube do Rio de Janeiro entre muitas outras. No estilo Hotel das Cataratas, Aeroporto de Foz-Parque Nacional há muitas escolas agrícolas espalhas pelo interior do Rio de Janeiro e São Paulo. Um exemplo delas é a sede da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (detalhe última foto à direita/Portal Soropédica) Mas chamo a atenção para este prédio, também de Ângelo Murgel, que foi o primeiro arranha-céu de Belo Horizonte, é o Edifício Ibaté que também estava abandonado. É parte do Patrimônio Histórico de BH, é de propriedade privada e os proprietários estão em negociação com a Prefeitura para transformá-lo em um hotel de luxo, aproveitando a onda da Copa, até 2014. Minha intenção é que Foz do Iguaçu sinta orgulho da obra de Murgel, sinta orgulho de ter obras de Murgel e que pense no patrimônio que temos em mão. Se os mineiros preservam o primeiro arranha-céu, por que não iríamos preservar o primeiro Aeroporto da Cidade-Parque Nacional e isso sem usurpar a posse do prédio que é de nossa Exército Brasileiro. Por fim, lembremo-nos que Foz do Iguaçu tem passado: a cidade não nasceu de chocadeira.

P.S.: Saiu hoje na Gazeta de Iguaçu projeto de um aluno universitário da cidade que propõe transfromar o GRESFI em um museu!

3 comentários:

Felipe Bubiak disse...

Obras admiráveis, sem dúvida nenhuma. Existe uma outra obra de meu conhecimento aqui na cidade, e que também fica no Parque Nacional do Iguaçu (até mesmo servindo de sede administrativa desta instituição), e tem uma beleza sem tamanho.

Aqui se encontra uma pequena história desta obra http://www.cataratasdoiguacu.com.br/ibama.asp

Felipe Bubiak disse...

Obras admiráveis, sem dúvida nenhuma. Existe uma outra obra de meu conhecimento aqui na cidade, e que também fica no Parque Nacional do Iguaçu (até mesmo servindo de sede administrativa desta instituição), e tem uma beleza sem tamanho.

Aqui se encontra uma pequena história desta obra http://www.cataratasdoiguacu.com.br/ibama.asp

Jackson Lima disse...

Obrigado Felipe!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região