quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Pequena história da grande Vila Borges em Foz do Iguaçu


By Bairronauta / Foz 100 anos


Manuel da Silva Borges – o senhor na foto - foi o criador do Loteamento que hoje se transformou no bairro Vila Borges em Foz do Iguaçu. Na foto, cortesia do filho Renato da Silva Borges e família, o "Seu" Borges aparece com a esposa Ervina Policarpo com quem teve nove filhos.  Ele veio de Santa Catarina para a região da atual São Miguel do Iguaçu. Onde ele trabalhou como todo colono da época  que imigrava para o Oeste do Paraná. Na região da atual São Miguel ele plantou arroz - conhecimento que logo lhe seria importate em Foz. Mas, segudo o filho, Renato da Silva, ele tinha uma grande vocação para negócios da terra. "Ele vendeu muita terra aqui e no Paraguai", contou. Um dia  ele se interessou por umas terras em Foz do Iguaçu em frente ao antigo Colégio São Miguel (atual Casa Ofício). 


Ele olhou para o lado onde as terras eram mais baixas e pensou: "vou ver de quem é aquele banhado", contou Renato. Dito e feito, ele não só descobriu a quem pertencia o banhado como terminou comprando. A parte de cima da terra, no lado oposto da escola São Miguel, ele não conseguiu comprar. "A terra pertencia a uns padres. Enquanto meu pai foi a São Miguel buscar dinheiro, os padres venderam para quem deu mais. Ele  ficou muito nervoso e queria até dar uma lição à "padraiada". Porfim, adquiriu os cinco alqueires de  banhadão onde, por um tempo, ele plantou arroz.  

Mais tarde, com a chegada de Itaipu e a quantidade de gente que chegava, o seu Manuel Borges teve a ideia de fazer um loteamento e vender terrenos para todo aquele pessoal que chegava por causa da Itaipu. A equipe de jornalistas do Nosso Tempo, da época, acrescentava outros motivos: concentração de terras agrícolas nas mãos de poucos, mecanização agrícola e a expulsão da mão de obra do campo. Eles vinham buscar trabalho nas empresas que vieram construir a Usina Hidrelétrica de Itaipu. 

"As terras da Vila Borges começavam no muro da atual Casa Ofício. Não havia Avenida Jules Rimet", contou Renato. Para abrir a Jules Rimet a prefeitura utilizou vários lotes do loteamento e até hoje a situação não foi resolvida.   na edição de dezembro de 1980, o jornal Nosso Tempo lembra que o loteamento “fica em frente à antena da Rádio Cultura de Foz do Iguaçu”. A antiga antena da Rádio Cultura na Avenida República Argentina, direção centro - bairro ficava antes do terreno da Viação Itaipu. Na esquina da Jules Rimet da época com a Avenida República Argentina, ficava a Escola São Miguel mais conhecida para a maioria de nós hoje como a "Casa Ofício". Por falar nisso é bom lembrar que a Casa Ofício agora é a "Escola Alternativa Gente Especial". 
O casal da Silva Borges teve nove filhos: Renato,  Pedro, Donato, Dinarte, Maria, Iolanda, Teresa, Luiz e Alcelino. Sobrevivem sete. 

Quem foram os personagens que deram nomes às ruas da Vila Borges?

Nota: Dois netos do pioneiro Manuel da Silva Borges foram atropelados na madrugada desta sexta por um carro que fazia racha no centro de Foz, próximo ao McDnalds. Clederson Barbosa de Oliveira e Joelson de Oliveira saiam do trabalho. Eles são profissonais de gráfica e foram de grande ajuda para mim no levantamento das informações acima.Que se recuperem o mais rápido possível!





2 comentários:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região