segunda-feira, 14 de março de 2016

O que o turismo de Foz do Iguaçu pode aprender do Turismo de Curitiba?



Em termos de organização do turismo, se Foz do Iguaçu fosse Curitiba, já haveria uma Associação dos Comerciantes da Avenida Brasil ou Associação dos Comerciantes do Centro. Nada impede que houvesse outra Associação da Avenida República Argentina ou da Avenida Garibaldi. Poderia haver uma Associação para a Promoção da Vila Portes. Não são associações do tipo Acifi - não é uma associação comercial e industrial. São associações que encaixam na categoria "arranjos produtivos locais".
O exemplo preferido, por mim, de Curitiba  é a Rede Empresarial do Centro Histórico de Curitiba que inclui lojas, ateliers, serviços de bem-estar, restaurantes, cafeterias, hotéis e espaços multiculturais.O Bar do Alemão é um desses lugares mistos pois é um lugar amplo onde acontecem eventos fechados e é aberto ao público.  O Blog de Foz deve uma nota especial ao Bar do Alemão. 
Outro exemplo de Curitiba é o núcleo receptivo. O setor receptivo de Curitiba é bem diferente do setor em Foz. Pode-se dizer que o setor em Foz tem outra história. Empresas como STTC, Cataratas Turismo foram criadas especialmente para o receptivo. Ao passo que em Curitiba as empresas são mais genéricas e daí a união delas. Vale a pena conferir o site do Receptivo Curitiba para ver como se organizaram.   Outro exemplo da capital que merece atenção é o Natal. Há um site específico para a divulgação e além do site há uma organização para divulgar atrações, serviços, eventos que podem ser seguidos para quem vá ou venha a Curitiba para o Natal. Já no nível Paraná, vem o exemplo da Associação Inter-Étnica do Paraná. Foz do Iguaçu, aposto eu, tem condições de ter uma Associação Inter-Étnica de Foz do Iguaçu com o propósito de reunir grupos folclóricos, artísticos de nossas diferentes etnias e culturas. Tudo isso poderia ser trabalhado de modo a que produzisse "dinheiro" para os grupos, entidades e artistas.    
Placa da Casa Vermelha tem 50 anos
Valorizando a história de tudo com placas
Esta é outra boa lição. Há 100 anos, em 1916, era inaugurada em Curitiba a loja Eurico Fonseca Ferragens Ltda. A loja de ferragens ocupava uma casa vermelha no Largo da Ordem centro histórico da capital. Por isso todo mundo conhecia a loja como Casa Vermelha Ferragens. Em 1966, o fundador da loja mandou fazer uma placa de bronze para homenagear os funcionários e celebrar os 50 anos da casa. Este ano, 2016, quem completa 50 anos é a placa. Há 36 anos, Jorge Tonatto, um alemão com nome italiano  fundou o Bar do Alemão na Casa Vermelha. Na realidade ele tem nome alemão por parte de mãe: Jorge Klettke Tonatto.

No 21º Salão do Turismo Paranaense, em 2015, fui a um evento no Bar do Alemão. Todos os estabelecimentos do Centro Histórico vieram expor no Bar do Alemão. Lição importante: esqueceram a ideia de concorrentes. Veja quem estava lá: Farnel Gastronomia, Jeitinho Mineiro, Nonna Giovana, Oriente Árabe, Bar do Alemão, Jokers Pub Café, Bar Brasileirinho, Bar Quintal do Monge, Tuba's Bar, Café Bella Vivenda, Café Catedral, Hotel Bluemanau (uma das sócias é iguaçuense), Hotel Brasília, Roma Hostel, Largo das Artes, Solar do Rosário, União dos Escoteiros do Brasil (viu que diferente?) Atelier Suiane Maria, Associação Giuseppe Garibalidi e Teatro Rodrigo d'Oliveira. Dica para organizar uma Rede Empresarial em Foz por bairro ou não, fale com o SEBRAE (PR) ou leve a ideia para uma instituição do sistema Fecomércio, a Acifi em Foz que já tem uma ideia de "núcleos" só falta dirigir tudo ao turismo também. Faça o turismo deixar dinheiro para todos. Finalmente turismo também é hotel, agências de viagens, receptivos e guias mas não se limita a esses importantes núcleos.   

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região