domingo, 15 de janeiro de 2017

Salvem a quiçaça: onde mais os pássaros podem sobreviver



Polícia-inglesa-do-sul
Bem-vindo à primeira postagem sobre pássaros do Blog de Foz em  2017. Aqui quem escreve é Jackson Lima. Passei cinco dias procurando este pássaro. A primeira vez que o vi em Foz foi no final de 2016, talvez novembro, quando um exemplar dele passou voando pela minha frente na Avenida República. Ele atravessou a avenida em direção ao terreno ainda baldio ao lado do antigo Maxxi Supermercado e dela prosseguiu voo na direção do Jardim Guarapuava. Há poucos dias, às 07h30 aguardando que o sol vencesse uma nuvem e iluminasse uma árvore onde havia um ninho de tesourinha. De longe vi um ponto preto e vermelho pousado em um fio de eletricidade. Quando me mexi ele voou. Continuei vindo a esperá-lo por vários dias. Finalmente hoje consegui fazer a foto dele (a foto não é grande coisa). É um macho da família dos icterídeos como o guaxo. A espécie é Sturnella superciliaris conhecido em inglês como “White-browed blackbird ou pássaro preto de sobrancelha branca. No Brasil ele ganhou o nome de “polícia-inglesa-do-sul”. 



Que nome? Se ligue neste ponto, a maneira em que nomeamos as “coisas” revela muito sobre nossa visão de mundo.  

Junto com essa foto do “polícia inglesa” aproveito para trazer à atenção uma questão ambiental e um convite a que vejamos o que chamamos de “quiçaça” como necessário para a fauna. Nossa visão da quiçaça – o mato que cresce em terrenos – é que sejam lugares de esconderijos para bandidos, fonte de insetos e animais peçonhentos. Não lembramos que um grande número de pássaros necessitam desta vegetação para a sobrevivência. O polícia-inglesa-do-sul constrói o ninho no chão. Este exemplar fotografado no poste, fazia o que ali?  Resposta: vigiava o ninho dele. Assim se alguém roçar os terrenos agora ou melhor (pior), cometer um ato de pirotecnia, dezenas ou centenas de ninhos serão destruídos.



Ainda na defesa da quiçaça lembro que este ambiente “quiçaceiro” é o que restou dos campos, simulam o ambiente onde nasceram plantas como o trigo, o arroz, o milho. Há toda uma "nação" de pássaros que se alimentam das pequenas sementes de ambientes como esses. Um outro habitante da "quiçaça" iguaçuense é o emberezídeo (família dos curiós) acima, Estou em dúvida se ele é um serra-serra ou tiziu (Volatinia jacarina) ou se é um negrinho-do-mato (Amaurospiza moesta), Se for um "tiziu", volto para explicar porque ele é chamado de "volatinia". 
Atualizando: É tiziu

Se você ficar atento, você poderá escutar o assoviozinho que parece com tiiziiiiiíu. Uma das particularidades do tiziu é que toda vez que ele emite o canto “tiziu” ele salta para cima, faz um círculo e volta para mesmo ponto. O salto tem a ver com a conquista de parceiro sexual.

Pedido e aviso: "se eu estiver no meio do seu terreno baldio explorando sua quiçaça não chame a polícia - ou seja não me confunda com bandido ou ladrão! Eu só quero chegar mais perto do "tiziu".     

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região