domingo, 29 de março de 2009

Onça-pintada é atropelada no Parque Nacional do Iguaçu. Parte II: a Matéria como deveria ter saido


Esta foto do site Imotion

A matéria que você leu, avisando ao mundo de que o Parque Nacional do Iguaçu falhou em proteger a onça deveria ter saído assim:
Titulo 1: Morre Última onça-pintada do Parque Nacional do Iguaçu
Título 2: Com a morte da última onça-pintada, animal está extinto no PNI

Daí o subtítulo poderia ser: começa a caçada às bruxas.


A partir daqui continuo eu:

Ontem, domingo, 29 de maio, tentei escrever esta postagem e meu MP3 tocou a trilha sonora do filme "O Último dos Mohicanos". Só em pensar que aquela onça pode ter sido a última do Parque Nacional do Iguacu, comecei a chorar, a soluçar. Chorei por uns 15 minutos. Eu sou muito sensível a idéia de extinção. Choro quando qualquer coisa é extinta. Pode ser uma tribo, uma língua, um povo. E assim chorei por esta onça e por todas as onças do Brasil, da terra. Já não há espaço para onças na terra. Triste.

E hoje, trêmulo saí às ruas de Foz. Tudo parecia triste. Aos poucos pessoas me paravam e me contavam sobre a caça às bruxas. O Parque foi fechado. Quer dizer, não o Parque. a Estrada. Ainda, não a estrada, o acesso a carros de particulares, especialmente carros de turismo. Eu tenho uma impressão de que guia de turismo está em extincão. O agente de viagem esta em extincão. O meio de vida de muita gente, esta em extinção. Quando eu, o menor entre um monte de gente, batalhamos em 1986 pela abertura de parques nacionais para o ecoturismo, não esperava ver nada do que estou vendo. Víamos, então, a oportunidade de um ecoturismo que beneficiasse as comunidades locais, à cultura local, às populacões locais. Hoje vemos Parques Nacionais sendo forçados a dar lucro e por isso alinhando-se ao capitalismo neoliberal que prega exatamente o contrário.

Na caçada às bruxas, quero apresentar aqui quatro nomes de culpados:
1) O Modelo de turismo que o PNI vem privilegiando
2)O nao cumprimento do Plano de Manejo pelo pessoal do Ibama /Inst. Chico Mendes
3)Os carros dentro do PNI
4)O carro e o motorista que fisicamente bateram na onca

Mais algumas coisas me preocupam: escuto em rodas de pessoas ligadas ao turismo frases como "isso foi plantado". "É uma armação". "A onça estava em adiantado estado de decompsição" e outras do estilo. Por quê? Ha tempos o Ibama e ICMBio querem impedir a entrada de carros de turismo no Parque. A armação, se houve, teria tal propósito. Então quem matou a onça? Daí escuto vozes clamando pelo envolvimento da Policia Federal e do Ministerio Publico nas investigaçõe.

Seja la como for, venho opinando sobre o PNI há muito tempo. A morte dessa onça, eu ja havia previsto logo que o veterano jornalista Sá Correia escreveu em Sao Paulo uma nota dizendo que tudo estava em paz no Parque Nacional do Iguacu ao cumprir-se seus 70 anos.

Hoje na edicão da Gazeta do Iguacu, a Policia Militar, o braço da PM ridicularmente chamdo de Forca Verde e funcionarios da fiscalização prenderam uma renca de caçadores em Ceu Azul - cidade com a maior porção de suas terras dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Com eles havia armas, balas, um veado sem couro e outras evidencias. De vez em quando a gente escuta noticias de ações coercitivas. Faltam as preventivas e as educativas. Falta andar no entorno e prestar atenção naquela região a partir de Santa Tererza até a desembocadura do Rio Gonçalves Dias em Capitão Leônidas Marques especialmente entre a Cachoeira da Fazenda Colonial, o Salto dos Paulistas e a Linha Princeza próximo a localidade de Barra Grande. É comum e notório por ali boatos de grupos que foram caçar no Parque. Publico aqui o telefone da Força Verde: 0800 6430304

4 comentários:

Anônimo disse...

boa noite!
sou academico de biologia da FAA e essa onça esta conosco para exames... felizmente nao era a ultima onça... mas infelizmente o numero diminuiu pra 8, era uma onça nova, macho, com uma boa saude (contrario do relatado pelo "jornalista" Rogério R. Bonato, da Gazeta do Iguacu, que pra mim nao é um jornalista, pois passou informações totalmente falsas e ainda debochou do fato).
O que me admira muito é o fato de ninguem saber quem foi o culpado, sendo que o PNI tem um controle rigiroso quanto aos veiculos que circulam dentro do parque, e o desinteresse da pessoa, pois ela foi arrastada ate a margem da estrada, provavelmente agonizando ainda.
Vamos mandar um email para a redacao da Gazeta, e vamos publicar algo sobre o assunto, nunca entrei aqui, mas me admirou a sua preocupacao com o fato, assim que souber de algo vou informar aqui...

Jackson Lima disse...

Obrigado aos acadêmicos de biologia das Faculdades Anglo Americano! Agradecerei qualquer fato novo!

Denys Grellmann disse...

Não sabia que existiam apenas NOVE onças, lamentável mesmo..

Gerson Martino disse...

Quero dizer sobre o caso de uma onça ter sido atropelada no parque nacional do Iguaçu em 2009, o parque não chegou há uma conclusão do caso, e hoje findou com a proibição dos carros turísticos dentro do mesmo! Fato que acaba de ser noticiado na edição do jornal regional da rede Globo, porém o que não foi dito é que a onça foi atropelada de noite, no mesmo dia em que o presidente (ou um funcionário de alto calão) organizou uma festa, recebendo convidados em sua residência dentro do parque, fala-se também de que o corpo da onça foi apresentado dois dias depois de sua morte, a autópsia revelaria este fato porém este dado também não foi divulgado!
Atropelam um animal deste porte em trajeto tão curto e com acesso controlado e divulgam que o caso não foi solucionado!
E a morte do animal é agora usada para o interesse alheio, visando o aumento do lucro do parque que não tem e não terá em nosso tempo um transporte que não afete o meio ambiente como trens ou automóveis elétricos tão divulgados pela Itaipu que tem sua usina no mesmo território.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região