sábado, 27 de março de 2010

E a segunda Ponte Brasil-Paraguai vai sair onde? Parte II

Área do Parque Ambiental Trinacional: uma linguinha de terra no Brasil, maior parte da terra é do Paraguai até a Area do Monumento e Reserva Moisés Bertoni incluindo a área do parque Municipal Monday.
Em 1997 Foz do Iguaçu trouxe o prefeito de Jerez de la Frontera, Espanha, José Pacheco Herrera (Na foto com o prefeito Harry Daijó). Foz e Jerez assinaram um documento que previa a construção do Parque Memorial Cabeza de Vaca que iria ser construído no Marco das Três fronteiras. O projeto fazia parte do invejável "Banco de Projetos" da Foztur que foi extinta e deve ser enterrada de vez por esses dias. Na gestão Sâmis da Silva, dando continuidade à descontinuidade, o Marco das Três Fronteiras, Brasil, foi alvo de um novo projeto: uma torre de 100 metros com restaurante giratório. Agora, acrescente a Ponte Rodoviária Brasil-Paraguai que pode ser Ponte Rodoferroviária Brasil-Paraguai.

Na 22ª Sessão Ordinária do Parlamento do Mercosul, o projeto Águas Grandes recebeu um empurrão e tanto. Os parlamentares do Mercosul aprovaram uma Proposta de Declaração que no final da sessão tanto entusiasmou os mercoparlamentares que foi aprovada como “RECOMENDAÇÃO” o que significa que o GMC (Grupo Mercado Comum) composto pelos presidentes da Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela vão saber da existência da Proposta Águas Grandes. Uma grande vitória para o teimoso – no bom sentido – arquiteto. Não significa que esteja decidido. Mas é uma consecução importante. Eu não conheço nada da fronteira que tenha chegado a este nível. Um a zero!

Mas a proposta tem que fazer outros deveres de casa e alguns são chaves. Onde vai ser a ponte? Há quem defenda que seja entre o Iate Clube e o Clube Monday. O projeto quer que seja o mais próximo da Itaipu possível a tal ponto que a nova ponte seria entre Foz do Iguaçu e Hernandárias em vez de entre o Porto Meira um bairro de economia deprimida e Ciudad Presidente Franco de economia também deprimida. Aí há muitas perguntas a fazer? E pior, respostas a dar! O que cada proposta daria a Presidente Franco? Por que o Porto Meira deveria defender o turismo se há tantos anos o bairro vive a míngua apesar do turismo nanico existente? Como o Porto Meira ganharia com a proposta do turismo? O que ganharia com a proposta da ponte? No terreno de quem estaria a cabeceira da Ponte no Brasil segundo o novo projeto? E em Hernandárias? No caso dos teleféricos, já se falou com as autoridadea de migração, aduana e saúde dos três países e no nível que se tem que falar? A Argentina é muito nervosa com a migração e aduana? Como ficaria? O teleférico será uma atração turística ou meio de transporte? E o povo que acha disso? É hora de todo mundo sair da toca e esquentar esse assunto!

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostaria de saber como anda os projetos da ponte sei , que este mencionado nao é o que se pretende construir. Seria interessante mostrar as duas propostas!

Anônimo disse...

ALIÁS, VALE DIZER QUE O DAIJÓ DEIXOU UM MONTE DE AÇÕES DIPLOMÁTICAS BACANA NO PERÍODO. MAS NENHUM PREFEITO TEVE A CAPACIDADE DE DAR CONTINUIDADE AOS SEUS PROJETOS, COM EXCEÇÃO DAQUELES QUE ENVOLVIAM GOVERNO DO ESTADO, COMO AS OBRAS DO PR URBANO.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região