terça-feira, 23 de março de 2010

Alagamento na primeira chuva após o Dia da Água


Um dia após o Dia Mundial da Àgua choveu como fazia tempo não chovia pelo menos para a maioria dos moradores e comerciantes da Avenida República Argentina e ruas da Vila Borges. "As bocas de lobo não vencem", dizem. A Avenida República rgentina parece mais com um leito de rio por onde desce um rio agitado com rápidos, cascatas e redemoinhos. Os carros passam. Alguns nem diminuem a velocidade.
Pedestres tentam adivinhar qual será o melhor local para atravessar. Há verdadeiros
desafios a vencer e há bocas de lobo abertas. Acidentes podem ocorrer. Entre os pedestres há quem vá para o trabalho. Como a moça ao lado que vai para o Super Muffato da República. Ela vai trabalhar mas como atravessar os poucos metros de água? Não pode molhar o sapato. O jeito é tirá-lo e enfrentar a rua. Logo volto para fazer algumas reflexões sobre a água e alguns costumes arraigados e vigentes. Alguns responsáveis por tragédias.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região