domingo, 13 de fevereiro de 2011

Árvores de Foz do Iguaçu - Galeria do Roger


É de arrepiar o destino das árvores que enencontram no caminho do avanço urbano ou seja, aquilo que os especialistas chamam de "urban sprawl". Na foto, a árvore e o muro e com ele,tudo que poderia ser natural: rotas e caminhos de animais, continuidade da paisagem e liberdade. Mas, argumenta-se, é necessário por causa da segurança.
Não é só o urbano que avança. Avançam as fronteiras agrícolas. Neste caso o avanço da soja. Sobrou uma árvore para contar a história. Contar para quem? É o caso desta árvores solitária no meio de um sojal. Um dia, dirá, o mundo será um enorme sojal, canavial.

E as árvores que servem de abrigo. Elas nascem com muitas folhas, não cescem muito e sob sua forma arredondada, se congregam pessoas, animais, crianças e namorados. É o caso desta árvore localizada no Gramadão - a área de show e eventos públicos da Itaipu Nacional na Vila. "Fui lá tantas vezes e nunca tinha notado a árvore. É como se ela fosse invisível muitas vezes para que está debaixo dela.


Cada vez mais raro de se ver, as grandes florestas. Foi uma vez, em uma era que se foi, o Brasil, de Pernambuco à Santa Catrina era assim: só árvores. O Paraná era assim também. Hoje só restam 4% da cobertura vegetal (como dizem) do Estado. E a foto acima mostra 90% do que restou dela: o Parque Nacional do Iguaçu

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região