sábado, 8 de outubro de 2011

Atenção fronteiriços! A fronteira mudou!

Segundo o Ministério de Integração Nacional, o Pograma de Desenvolvimento da Faixa de Fronteira (PDFF) tem um desafio: mudar a mentalidade que o País tem das fronteiras. Para a mentalidade antiga, a fronteira é um lugar longinquo e isolado. A fronteira é ainda economicamente pouco desenvolvida, marcada pela dificuldade de acesso aos bens e serviços públicos, pela falta de coesão social, por problemas de segurança pública e por suas precárias condições de cidadania. Segundo a mentalidade nova que o País quer implantar, a "fronteira" é um lugar que "oferece vantagens comparativas para provocar o fortalecimento regional" e onde se pode "estimular processos de desevolvimento e integração regional". O Brasil tem fronteira com 10 países o que, segundo a nova mentalidade, "reforça o caráter estratégico da região para a competitividade do país e para a integração do continente". Quase 10% dos municípios brasileiros estão na faixa de fronteira. A "faixa de fronteira" é um conceito que saiu muito caro para os habitantes da fronteira. Segundo o deputado gaúcho, Frederico Antunes, durante evento para discutir a faixa de frnteira em Uruguaiana (RS) em março: a Faixa de Fronteira impõe limites ao desenvolvimento dos municípios dessa faixa portanto, segundo ele, "É uma injusta faixa de exclusão", que, lembra, só no RS inclui quase 200 municípios (são 197). Aqui fica o convite para que estudemos para entender o por quê da doutrina da faixa de fronteira gerar exclusão. No evento em que o deputado gaúcho participou, organizado pela Força Sindical, se pedia a extinção da Faixa de Fronteira. Parece que seria uma espécie de contramão do que propõe o Governo Federal que é manter a Faixa de Fronteira mas mudar a concepção que dela se tem. De região pepino, para região estratégica para a integração!






Morando na fronteira, em Foz do Iguaçu, vejo que há que se mudar também a ideia que se tem do fronteiriço. O morador de fronteira tem sido vítima da exclusão e quando as forças da lei chegam, como agora, trazem unicamente bala em vez de pão (parafraseando Lucas 11:11). Quem no Paraná, em São Paulo sabe onde fica o Município de Atalaia do Norte? Ou Benjamin Constant e Tabatinga? Exemplos de municípios brasileiros, amazonenses, colocados, segundo a "velha" e "caduca" visão de fronteira, na linha de frente, fazendo pátria e normalmente fora do mapa, da lembrança e do coração dos brasileiros. Confira esta notícia no H2Foz sobre o Núcleo de Fronteiras que vai começar a funcionar em Foz.





Foto Arnaldo Alves/AEN/Paraná: Governador José Richa e ministro da Defesa, Celso Amroim em reunião com comandos das forças armadas no 34º BIMTz em Foz durante Operação Agata 2.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região