terça-feira, 2 de julho de 2013

Sindijor toma medidas para garantir direitos de trabalhadores de A Gazeta do Iguaçu

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, subseção de Foz do Iguaçu e Região, está ratificando medidas para proteger os direitos dos trabalhadores de A Gazeta do Iguaçu em virtude da venda do jornal pelo empresário Ermínio Gatti para o empresário Rosalvo Tavares.

O Sindijor tem reforçado ações a fim de garantir aos funcionários do jornalismo o recolhimento das parcelas atrasadas do FGTS e INSS, bem como a regularização do piso salarial conforme função (desde repórter a chefe de reportagem), pagamento de horas extras e regularização do estágio.


Dirigentes e advogados do Sindijor participaram de uma reunião com Rosalvo Tavares. O novo administrador de A Gazeta do Iguaçu afirmou que os FGTS e INSS em atraso serão regularizados em até 120 dias. Comunicou, ainda, que a empresa “não tem motivos para demissões ou substituição de funcionários”.


Outra medida adotada pelo Sindicato foi acionar o Ministério Público do Trabalho a respeito dos atrasos do FGTS e INSS, além de pedir o acompanhamento do MPT durante o período de transição no veículo de comunicação. As ações visam evitar surpresas que possam prejudicar os trabalhadores.


Fonte: Sindicato dos Jornalistas 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região