segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Santa Casa Monsehor Guilherme e a "abdução" de hospitais em Foz do Iguaçu

 Foz do Iguaçu - que completará 100 anos como município emancipado em 2014 e 125 anos desde a fundação histórica, heroica e gloriosa da Colônia Militar do Iguassu está em constante mudança e nem sempre devido ao progresso. A cidade tem um padrão quase psicológico de criar estruturas e destruí-las, é um caso de "autofagia". Sugiro aos acadêmicos de nossas universidades que incluam a Santa Casa na lista de seus alvos de estudo. Seria interessante levantar dados como: quanta gente, quantos bebês, masculinos ou femininos nasceram no lado de dentro deste portão abandonado? Quantas mulheres receberam o "positivo" de seus testes de gravidez neste edifício? Quanta gente em Foz tem história com este prédio?  Quanta gente foi salva ou foi tratada neste local? A grande propriedade foi leiloada, vendida e até hoje há ex-funcionários que não receberam o que deveriam ter recebido e o prédio estaria cheio de equipamentos desde macas a máquinas se acabando no abandono. 

Banco histórico relembra uma empolgação com a saúde na gestão 1997 - 2000
O que aconteceu com o prédio da Casa de Saúde não é menor do que aconteceu com os vários planos e ideais de saúde como a "Saúde Plena da Gestão 1997 - 2000. Três banquinhos de cimento celebram a época da "Gestão Saúde Plena" Como aparece aqui nesta postagem. É uma verdadeiro caso de "Abdução da Saúde". Na mesma ruas da Santa Casa - Avenida Brasil - havia o Hospital Internacional ou HI que também teve participação histórica na saúde de Foz do Iguaçu ao longo dos anos 70, 80, 90. Ele  naufragou de vez, não se sabe exatamente porque carga d'água ou causa nos anos 2000 quando passou a ser a sede da atual Secretaria Municipal da Saúde. Destaco que na época da Gestão Saúde Plena - a secretaria se chamava "Secretaria de Saúde e Saneamento". É um caso interessante de "mudancice" saramandaiense. 

O prédio-ruínas da Santa Casa Monsenhor Guilherme fica em uma área que foi um retrato do "ciclo da vida". Nascia-se na Santa Casa, estudava-se na Escola Municipal Parigot de Souza ou no Bartolomeu Mitre, se catequizava na Igreja Matriz São João Batista, fazia-se exames em laboratórios estabelecidos ao redor da Santa Casa, treinava-se oratória na Câmara Júnior da Avenida Brasil, virava-se espírita e frequentava o Centro Espírita Os Mensageiros (CEOM) em frente à Santa Casa, poderia-se tornar maçom e frequentar a Loja Maçônica Manoel Ribas ao lado do Centro Espírita que fica na frente da lateral da Santa Casa na Rua Padre Montoya. Crescia-se estudava-se, virava-se alguém no comércio e se associava à Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (ACIFI). Ficava-se doente, consultava-se, fazia-se exames na quadra, se internava na Santa Casa, caso falecesse, os parentes e amigos compravam flores nas casas especializadas, contratavam os serviços fúnebres nas funerárias ao redor da quadra, e na hora de voltar ao pó de onde todos viemos, o Cemitério São João Batista estava, como está, ao lado, na Avenida Brasil, a uns 50 metros da Acifi, a uns 30  metros da Câmara Júnior. Toda vez que passo pelas ruínas da Santa Casa não posso deixar de lamentar e pensar qual é o o motivo desta espécie de descaso pelo nosso patrimônio e até de nossa memória.          
Já tive um de meus filhos internados no imponente HI da Avenida Brasil. Motivo:bronquite 
Hospital Internacional passou a ser a sede da Secretaria Municipal da Saúde que substituiu a Secretaria de Saúde e Saneamento 

3 comentários:

Sadi Buzanelo disse...

SAÚDE PLENA, foi o maior avanço no Município de Foz do Iguaçu. Por centenas de razões, basta pesquisar o ANTES, durante, e o HOJE.
SAÚDE PÚBLICA é muito mais que estruturas e remédio aos 'pobres'.
A OMS define melhor o que deve ser SAÚDE. O resto é 'politicagem' de governantes de plantão. TODOS.

ABRAÇOS,

SADI BUZANELO, usuário do SUS.

MarLice disse...

oie, gostaria de saber onde era o real endereço da santa casa, entre pesquisas no navegador me deparo com 2 endereços, Rua Padre Montoya 451,avenida Brasil 2710. Poderia por gentileza me dizer qual dos endereços é o veridico?

agradeço

att

Marlice

Jackson Lima disse...

Oi MarLice: eu lhe diria que os dois. O endereço pela avenida Brasil era onde se encontrava a recepção para internamentos. Na Padre Montoya era um espaço mais interno dividido entre entrada de serviço, entregas, pessoal, cozinha e por algum tempo, algum laboratório. Como a Santa Casa ocupava toda uma quadra, a entrada do Pronto Socorro era pela Rua Benjamin Constant. Havia atividades também pela Rua Antônio Raposo onde ainda hoje funciona atendimento de hemodiálise (Nefroclínica).

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região