sábado, 1 de março de 2014

Não esqueçamos o Largo Raul Quadros


A Palmeira do Tri na Praça da Marinha
 Foto do blog Terrinha das Águas de Rita Araújo 
Raúl Quadros - o nome por trás do Largo. A história não é somente feita por autoridades

Para o Blog de Foz, a memória é uma coisa muito importante. E aproveitando que a cidade de Foz do Iguaçu está vivendo seu 100º aniversário de autonomia política, o Blog de Foz fica mais agitado ainda. Por isso, dedicarmos espaços para lembrar iguaçuenses que deram sua contribuição à cidade. Uma cidade é construída por todos e não somente por prefeitos, vereadores, autoridades e outros investidos de poder. 

Hoje me lembrei de Raul Quadros - artista, cantor, boêmio, sonhador e que embora não tenha sido de minha convivência, aprendi a respeitar seu talento. O filho dele, o multifacêtico Luizinho Quadros, está entre nós, trabalhando, vivendo e ajudando a construir a cidade segundo suas habilidades. Foi ele quem me deu o CD cuja imagem aparece acima e esclareceu alguns fatos. 

Agito de um Congresso de Educação Física
no Largo Raul Quadros / Bar do Papi - Nei de Souza
Fato número um: Você provavelmente sabe que no Rio de Janeiro há um lugar chamado Largo do Machado, Curitiba tem o Largo da Ordem. São Paulo tem um Lugar chamado Largo do Arouche. Você sabia que Foz do Iguaçu também tem um Largo? É o Largo Raúl Quadros. Onde fica?  O Largo Raúl Quadros vai da esquina da rua Marechal Deodoro e Quintino Bocaiúva até a esquina da Marechal Deodoro com Edmundo de Barros. É oficial. O trecho da Marechal entre as duas ruas, durante o Carnaval se chama Largo Raúl Quadros. Para refrescar a cabeça, as festas de congraçamento e lazer de muitos congressos da Educação Física têm acontecido ali. Na esquina estão o Hotel Rafain Centro, o Restaurante Tirol e o City Beer, onde até recentemente funcionou a primeira sede da escola de Francês que logo se transformou em Aliança Francesa. No local onde funciona o Tirol, funcionou o Bar do Papi - onde durante anos aconteceu a "lavagem do bar", pelos participantes do congresso com a participação de muita gente na cidade. 

Banho dos congressistas na lavagem do Bar do Papi, 1996
Foto Nei de Souza
Vi na programação oficial do Carnaval 2014, que a esquina onde começa o Largo Raúl Quadros está sendo chamada de "a Esquina do Samba". Pode ser esquina do samba, mas não esqueçamos o Largo Raúl Quadros. Inclusive defendo a colocação de uma placa em homenagem a Raúl Quadros, identificando o local. Toda cidade que se preza tem placas identificando lugares, fatos históricos ou simplesmente prestando homenagens e costurando redes de identidade locais. 

E para acrescentar um pouco mais de informação sobre o nosso Raúl Quadros, lembro-lhes da existência da hoje falecida Palmeira do Tri - uma palmeira que marcou história em Foz do Iguaçu e foi atrativo turístico da cidade  durante muitos anos até sua morte. A Palmeira do Tri tinha o direito a constar nos panfletos de turismo de divulgação da cidade. 

Dizem que a causa mortis da palmeira foi a infeliz decisão da equipe de paisagismo da Prefeitura de Foz do Iguaçu, da época, que decidiu "pavimentar" a terra onde a palmeira estava. Você pode ver isso em toda a cidade onde plantas são forçadas a crescer em camisa de força de cimento. A palmeira do Tri, foi encontrada por moradores dos tempos mais antigos no barranco do rio Paraná nas imediações do Marco das Três Fronteiras. Esses iguaçuenses se organizaram e conseguiram autorização para trazer a palmeira para a Praça Almirante Tamandaré, popularmente conhecida como Praça da Marinha. Raúl Quadros foi apontado como sendo o cérebro agitador do traslado, transferência e transplante da Palmeira do Tri lá do barranco do rio para a Praça. Trazer a palmeira do Porto Meira para o centro foi uma operação realizada a muitas mãos mas o capitão foi Raúl Quadros. 

Consegui informações dispersas sobre a participação de soldados da Capitania dos Portos do Rio Paraná em Foz, a Marinha, na adequação da terra e plantio da árvore. Este é o Raúl Quadros que dá nome ao "único largo de Foz", como destaca Luizinho Quadros. Quando descobri - graças a uma matéria publicada pelo jornalista Adelmo Muller sobre o envolvimento de um Quadros no transplante da Palmeira, procurei todos os Quadros de Foz e fui recebido por todos. Agradeço às diferentes famílias Quadros de Foz pela recepção. E aproveito e mando um abraço para o Euclides Quadros, de outra família Quadros, da região de influência também da Marinha de Foz. Neste carnaval de 2014, o Largo Raúl Quadros, a Esquina do Samba ou o Bar do Papi vai ter a sessão matiné Carnaval da Saudade.  

Outras postagens sobre a Palmeira do Tri no Blog de Foz:
Houve uma vez uma palmeira do Tri
A agonia, polêmicas e morte da Palmeira do Tri

2 comentários:

Anônimo disse...

Conheci o Raul quando muito pequena ele e meu avô professor mosquito faziam música na minha casa ... Era uma alegria e tanta sdds Luana sampaio

Jackson Lima disse...

Obrigado Luana pelo comentário. Se voce desejar compartilhar alguma coisa sobre o seu avô entre em contato: limajac@gmail.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região