quarta-feira, 18 de junho de 2014

Já que Foz é adulta, vamos revisar essa história: erva-mate, uruguaios, bascos e maçons

A administração autônoma de Foz do Iguaçu já tem 100 anos. Já estamos a caminho dos 200 anos. Agora que passou a febre das celebrações gostaria de chamar a atenção dos amantes da história (não necessariamente os historiadores) para a visão unilateral e nacionalista nossa quanto aos "argentinos" que dominaram o comércio e o transporte da erva mate antes, durante e após a Colônia Militar. A maioria daqueles que nós chamamos somente de argentinos era de descendência ou nacionalidade espanhola; a maioria era etnicamente basca. Muitos haviam nascido ou morado no Uruguai e terminaram em Posadas (Misiones), quando ela ainda se chamava Trinchera de San José, graças à Guerra da Triplice Aliança. 
Leandro Arrechea (Filho) 
Foto do livro de Burton Holmes (1917)
Um deles era o basco-espanhol Alfonso de Arrechea que chegou em Trinchera de San José, em 1869. Ele veio de Maldonado no Uruguai. Segundo informações de várias fontes argentinas, Alfonso Arrechea era fornecedor do exército uruguaio durante a guerra. O Brasil também tinha base em Posadas e seus fornecedores. Anos depois, e já na "bonanza" do mate, o filho dele, Leandro Fidel Arrechea, abriu o primeiro hotel em Puerto Iguazú (então Puerto Aguirre). No lado argentino das Cataratas há uma queda chamada Salto Arrechea em homenagem a ele.

Com o patriarca Arrechea, Dom Alfonso, vieram a mulher dele, a brasileira, Horlanda Machado e os filhos Antonio, Alfonso II  (o futuro hoteleiro), Luis, Epifanio e Luisa. Em Posadas nasceram Leandro), Amelia, Floriano, Vicente, César Augusto e Fidel. Dois outros bascos vieram com ele: Juan Francisco Goicoechea e Joaquim Aramburu. O Francisco Goicoechea se fixou mais tarde no lado brasileiro e consta nos registros de viajantes brasileiros da época. Assim vejo que os argentinos não eram o "bicho papão" que fomos ensinados a pintar hoje.

Domingos Barthe, um dos maiores proprietários de terra no que hoje é o Oeste do Paraná também era basco mas diferente dos Arrechea, Barthe era francês de nascimento. Ele foi, segundo publicações argentinas, o homem mais rico de Misiones (Argentina). Outros nomes também eram bascos, como os Gibajas da empresa Núñez y Gibaja e até Jesús Val, trazido para a fronteira por Arrechea. Jesús Val que aparece registrado na Colônia Militar como Espanhol, segundo a moda tinha algum tipo de documento argentino e possivelmente também nacionalidade uruguaia. 

Outros bascos importantes com presença na região foi Domingo Arrayagaray e Martín Errecaborde que compraram as terras onde hoje se encontra o Parque Nacional do Iguazú. Foi Arrayagaray quem vendeu ao governo argentino as terras para a criação do Parque Nacional Iguazú. A importância dos bascos na região é grande. Outro fato que me chama a atenção é que a região deve muito a outro grupo social que ajudou a formar a indústria da erva mate e a base para o crescimento da região. Falo da maçonaria e não aleatoriamente. Me refiro a Logia Roque Perez de Posadas fundada em 1879. Sem ela, a vida de Posadas e da região teria sido bem mais difícil.      


Finalmente chamo a atenção para a coexistência da indústria da erva mate com o turismo. Peço licença para discordar e sugerir que no ciclo da erva mate estava contido o turismo cujo ciclo está longe de terminar. O capitão Edmundo de Barros, o governador de Misiones, os capitães de barcos todos mantinham conversações 'especulatórias' sobre o turismo e deram os primeiros passos. O primeiro hotel na Argentina estava ligado aos primeiros hotéis em Foz do Iguaçu. Voltaremos ao assunto!

Um comentário:

Anônimo disse...

O cara que esta na foto nao é Alfonso de Arrechea, é Leandro.
Leandro foi Hotelero no Iguazu da Argentina.
Alfonso exploraba herva natural de monte en Campo Ere, fundou Santo Antonio (Brasil), e moraba ali e en San Antonio Argentina. Tive um primer matrimonio em Posadas, com 9 filhos que moraban ali, e logo um segundo matrimonio con Dona Laureana en San Antonio / Santo Antonio com outros 10 filhos. So uma mora no Brasil (Nana: em Curitiba) todos os outros na Argentina.
firma: Alfonso Ramon Arrechea rua 3 de Febrero 1745 Posadas, tel 543764422019 mail aarrechea@uolsinectis.com.ar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região